segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Sempre tive este hábito

...receber o cachet, e pagar logo as contas.

Dizia a minha cada vez mais saudosa avó: "Paga o que deves...e depois, sabes quanto te fica".

E é a minha regra, e não excepção, desde que deitei mãos à obra e recebo o merecido cachet ao final de cada mês; mas não deixa de ser inglório, pagamento a pagamento, transferência a transferência ver os algarismos diminuir como que por artes mágicas e nada abonatórias para a saúde da minha conta à ordem.

Quer dizer, a pessoa recebe o cachet....e fica sem ele, e penso....mas isto agora vai ser mera sobrevivência até ao final do próximo mês...Jesus Christ.

Shame on me - vamo-nos queixando, mas ainda vamos tendo o nosso cachet, pior está quem se depara com os mesmos problemas, e não o tem.

E o caminho para a felicidade, talvez seja este; valorizarmos cada vez mais o que temos, por muito que pensemos que seja pouco.

1 comentário:

eu disse...

Concordo plenamente contigo (e com a tua avó).

Um beijinho.