quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Pagar multas à Emel (grrrrr)

Se há coisa que me tira do sério são as injustiças, sejam elas de que teor forem.

Ontem mesmo senti-me injustiçada no meu foro pessoal e de facto não consigo lidar bem com este tema...mas....adiante.

Pois que há cerca de três semanas atrás estacionei a minha viatura no centro de Lisboa e para variar a "porcaria" do parquímetro estava avariado.

Pois que uma idiota de uma funcionário da Emel, não se compadecendo com o facto de eu ter deixado um papel a informar que o dito parquímetro comia moedas e não dava talão, assim mesmo, resolveu deixar-me uma missiva no pára-brisas para os ressarcir num montante de 5,05€, alegando que "o parcómetro se encontra em funcionamento".

Mas quem é que esta gente pensa que é? Infelizmente têm a faca e o queijo na mão, sem legitimidade jurídica para tal dão-se ao luxo de passar multas, rebocar viaturas, têm as máquinas avariadas, não as reparam, mas afirmam que as mesmas estão em perfeitas condições, queremos lá ter os carros parados durante meia hora, só dispômos de uma moeda de 2€ e as ditas máquinas não dão troco....enfim...esta empresa fica sempre a ganhar, à conta de um negócio não tão transparente quanto deveria.

Sabem que mais...não gosto da Emel e aqui ficou o meu manifesto.

Pensamento do Dia

"Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.

Hoje chamo a isso

Amadurecimento"

Já dizia a minha avó que "o que não nos mata, fortalece-nos", mas nas alturas em que nos sentimos sem chão, nem sempre estes pensamentos estão tão claros na nossa mente.

Mas o que mais importa é Acreditar, acreditar que tudo faz parte do nosso desenvolvimento, que tudo faz parte da moldagem da nossa personalidade e que o amanhã será bem melhor, por muito que o que nos seja mostrado hoje seja exactamente o contrário.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Olhar com atenção

Uma das minhas características pessoais prende-se com o facto de ser muito observadora, às vezes confesso que até demais.

E confesso, sou humana, logo uma pecadora, não deixo de ter por vezes um olhar mais ou menos depreciativo perante determinadas situações que se me afloram à vista.
Convenhamos que há situações de bradar aos céus e de uma falta de senso impressionante.

Mas adiante, não nos percamos em divagações, até porque o tema de que quero falar é bem mais interessante do que faltas de senso ou de gosto.

Estava eu ontem na nossa maravilhosa cidade de Lisboa, numa noite fria e com alguma chuva a descer a Avenida Duque de Loulé, e já muito perto da intersecção com a praça Marquês de Pombal, à esquerda, houve um aglomerado de pedra que me chamou à atenção.

Registe-se que passo em dita avenida várias vezes, e pensava eu que já a conseguia descrever de olhos fechados. Pois que o tal aglomerado de pedra, era não mais do que uma estátua do não menos ilustre Camilo Castelo Branco.

Conheço aquela avenida há anos, transito naquela avenida vezes sem conta e pois que só ontem dia 27 de Janeiro do ano da graça de 2009 é que me deparo com uma edificação porventura quase secular.

Tenho que canalizar a minha atenção para as coisas que realmente importam, tenho que aprender a olhar a minha cidade com ainda mais cuidado e atenção, porque, por razões mais do que óbvias, ainda tem muitas surpresas escondidas com as quais me posso vir a deslumbrar.

...ah, já me esquecia, não há nada como dar atenção a factos que de facto a merecem, e deixar de lado algumas "energúmenices" (esta palavra dificilmente existe, mas é a adequada neste momento) das quais somos alvo nas nossas lides diárias.

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Bolo de Chocolate

Há dias em que tudo corre tão bem, e ontem foi o caso.

Não vou dizer que tenha sido um dia maravilhoso, mas na realidade foi um dia agradável, dadas as circunstâncias.

As lides laborais podiam ter corrido melhor, mas como a minha atitude também não estava negativa, aguentei estoicamente os embates e consegui terminar o dia a sorrir.

Para ajudar ainda mais, chegados a casa, P. decide presentear-me com um maravilhoso bolo de chocolate, ou não fosse eu uma devoradora de todas as iguarias que são compostas por tão nobre elemento.

Dado o adiantado da hora, só me foi possível degustá-lo hoje pela manhã, mas para que conste, o bolo do P. está divinal e que se sigam outros tãos apetitosos quanto este.

Vai uma fatia?

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

The Serenity Prayer

"God give me the serenety to accept the things I can't change
the courage to change the things I can
and the wisdom to know the difference"

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Fiquei hoje a saber que João Aguardela partiu

Estava eu a folhear as novidades da imprensa escrita, quando me deparo com a notícia da morte prematura de João Aguardela, líder da Banda Sitiados, que me acompanhou com o seu estilo inovador, na época da minha adolescência.

Confesso que há muito não ouvia falar no João e nas suas lides musicais, mas é uma personalidade que não esqueço, e não raras as vezes dava comigo a trautear

"Esta vida de marinheiro
Está a dar cabo de mim..."

Foi de facto com tristeza que li a notícia e tentei procurar saber mais...determinadas figuras públicas entram nos nossos lares, admiramo-las e chegamos a um ponto em que as temos guardadas na nossa memória como se também fossem um pouco nossas. E de cada vez que as vemos partir, também em nós fica um pouco vazio o cantinho das recordações.

E então quando parte um jovem artista, que teria ainda tantos anos pela frente para criar mais e mais, e quando esse jovem parte vítima de uma doença face à qual não se conseguem muitas vezes grandes vitórias, mais triste se torna o dia.

Contudo, sempre que parte um artista, algo podemos guardar...resta-nos relembrar, admirar e trautear o seu legado.

Até Sempre João Aguardela

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Boa Notícia!

Que bom, a boa notícia do dia. Os juros "caíram" para os 2%!

Viva!Viva!

Pontapés na gramática e trambolhões com o dicionário

Se há coisa que me irrita profundamente é o facto de um certo povo não dominar o seu idioma, deixando as devidas ressalvas para os iletrados, tenham ou não responsabilidade activa na sua condição.

Andam muitos por aí a desfilar currículos e diplomas verdadeiros (ou não), a ostentarem os títulos de doutores e engenheiros, e a falta de cultura e conhecimento geral é atroz.

Uma "calinada", um pequeno desvio, que atire a primeira pedra quem nunca os cometeu; atrevo-me até a dizer que as próprias Edites Estrelas deste país são atingidas de quando em vez por essa seta, mas os enganos têm limites.

Hoje pela manhã recebo um email de respeitosa personalidade que ao tentar escrever a palavra "assim", decide-se pela versão "a sim".

Santa paciência!

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Ai os Saldos!

Imaginam o que é andar a namorar certa peça de vestuário uma estação inteira, mas não a comprar porque os desígnios do consumismo por vezes têm de ser refreados?

Há muitas responsabilidades, contas a pagar, um gato para alimentar, as festas, o pós festas, etc e tal...pensar-se que o preço é um pouco extravagante e necessariamente começar a deixar de ter o nariz esborrachado frente à montra, o conformismo do "para o ano há mais"...mas eis que os saldos são mesmo uma maravilha e quando menos esperava, o meu miminho ainda estava à minha espera e ainda por cima 50% mais barato.

Não me vou penitenciar!Não me vou penitenciar!Não me vou penitenciar! Valeu a pena esperar.

Será que em vez de ir o meu gato ao veterinário...

...deveria ir eu?

Não sei se foi algum recado, alguma indirecta, mas recebi de uma amiga minha o mail que passo a citar:

"Aquele que ao longo do dia é activo como uma abelha, forte como um touro, trabalha que nem um cavalo e que ao fim da tarde se sente cansado que nem um cão, deveria consultar um veterinário porque é também possível que seja burro"

É um facto que os esforçados, os competentes, os que trabalham...estão em minoria. Então será que os restantes têm de facto um problema grave?

Onde eu pensava estar uma virtude, estará um defeito?

Oh céus! O encosto à sombra da bananeira é que está a dar!

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Ano Novo com muito frio

E eis que os primeiros dias do novo ano estão a ser bastante frios, trazendo até neve a zonas improváveis.
Será um mau prenúncio?

Se sim ou não, não sei, e também é tudo uma questão de atitude mas as previsões gerais para este ano não são as melhores e as que nos ditam os "astros" muito menos.

É um facto que sou uma pessimista em potência, mas será pedir muito que este ano que agora começou me traga uma boa surpresa, coisinhas boas, algumas concretizações e os meus sonhos mais secretos realizados? Tudo tudo coisas simples e banais...mas...será que ainda não é desta!?