sábado, 29 de abril de 2017

Daqueles actos completamente reprováveis

E que não deveriam ocorrer em circunstância alguma, muito menos em questões que envolvam o desporto.

É de facto uma tristeza...

http://www.dn.pt/sociedade/interior/suspeito-de-atropelamento-mortal-junto-ao-estadio-da-luz-fica-em-prisao-preventiva-6255579.html

terça-feira, 25 de abril de 2017

IRS - 26 Dias - Nem mais, nem menos

Chegada a altura do ano em que fazemos o acerto de contas com a AT, aguardo sempre com bastante expectativa receber o que me é devido.

Sobretudo aborrece-me o facto de eventualmente ter que adiantar o IMI às finanças, quando têm lá muito mais do que isso que é meu, e que também deve ser devolvido com a máxima urgência, em primeiro lugar porque me pertence, e em segundo lugar mas também com o mesmo grau de importância porque me faz falta e sendo meu, do meu lado é que ele deve estar.

Pois que na verdade já longe vão os tempos em que recebíamos os reembolsos em Junho/Julho e era assim e não se podia fazer nada. Mas dado o facto que desde os tempos da governação Sócrates isto ter melhorado, tornamo-nos mais exigentes. No ano passado atrasou um bocadinho, mas na verdade no meu caso nada de preocupante, mas este ano regressámos aos mínimos históricos. Uma declaração submetida a 30/03 e reembolso na conta hoje, 26 dias depois.

Ao que sei, para os que têm submetido o IRS automático, ainda mais rápido está a ser, cerca de 15 dias. Não pode ser tudo mau, não pode correr tudo mal.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Olá Sr. Pirata, como está?


As promessas são para cumprir

E uma ida ao cinema que se adivinhava ocorrer logo nos primeiros dias de estreia do filme, acabou por ocorrer apenas este fim de semana.

Ora tem uma festa de anos, ora teve que estudar para os testes, ora tinhamos outras coisas combinadas e foi sendo adiado, mas não esquecido. Confesso que nunca tinha ido a uma sessão às 12:40h, mas teve que ser.

A versão dobrada já só estava disponível nesse horário num dos cinemas mais próximos e lá rumámos para o reino da fantasia.

E....adorámos. É mágico, é lindo, leva-nos ao nosso sonho, a nossa imaginação é capaz de nos levar a lugares fantásticos e não, não é só às crianças.

Logicamente que um certo bule, uma certa chávena, relógios, candelabros, resposteiros falantes e afins, ajudam bastante a tornar tudo ainda mais mágico.

Que continuem a recriar estas histórias da nossa infância.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Que rico serão!

Ou como eu me sinto bem com estes mimos...

Decoração/Arrumação

Não é propriamente a loja base em que me centro para a decoração da casa, mas sempre que posso gosto de fazer um tour para ver as novidades e trazer qualquer coisa.

Hoje foi o dia e repuz o stock de flores artificiais, capa nova para o repousa-pés, porque realmente o branco não é à prova de crianças e mesmo lavado, o encardido já se tinha transformado na cor de eleição. Mas o que me encantou foi mesmo o cabide para o quarto da criança....amei.


E a capa nova do repousa-pés, que faz pendant com a côr das paredes da sala:


quarta-feira, 19 de abril de 2017

Fundamentalismos vs Vacinas

http://expresso.sapo.pt/sociedade/2017-04-19-Mae-da-jovem-que-morreu-com-sarampo-e-antivacinas

As opiniões dos outros devem ser respeitadas, mas confesso que fundamentalismos que atentam contra a vida não me causam bons julgamentos.

Confio na Ciência e espero honestamente que cada vez nos dê mais respostas. Sempre considerei as vacinas um mal necessário. Não as podes vencer, junta-te a elas. Não é de facto animador pensar que mos estão a injectar doses de agentes infecciosos para nos tornar mais resistentes a certas doenças que nos podem matar, mas o que é certo é que vacinados, uma vez expostos a esses agentes, podemos estar-lhes imunes ou, não estando, levamos com a doença de uma forma bem mais leve.

Muitos avanços foram feitos; ainda sou do tempo em que as vacinas contra a Hepatite B eram feitas à base de plasma humano, o que, com os HIV's descontrolados era um risco. Apareceu a Engerix B e em 94, mesmo não fazendo ainda parte do PNV a minha mãe investiu um dinheirão para me proteger.

Faço o mesmo comn a minha filha, é o meu dever. Se preferia que não fosse necessário!? Preferia, mas isso era o paraíso cor-de-rosa, e nós estamos na esfera do real.

Também investi algumas centenas de euros na Prevenar e levará a Bexsero e tudo farei para a proteger, por isso não gostaria de estar na pele desta mãe que viu hoje partir uma filha com Sarampo, porque é contra a vacinação.


terça-feira, 18 de abril de 2017

Pára tudo....porque o Rodrigo Santoro vai ao Alta Definição!

Ah pois pois, que esta menina reparou nesse menino, ainda não era ele O Rodrigo Santoro - era apenas um jovem adolescente que entrava numa novela que dava à tarde e fazia de namorado da Cláudia Abreu.

E foi aí que eu achei que o jovem era giro como um raio, portanto eu reparei muito cedo que ele tinha qualquer coisa. Sábado, coladinha ao Alta Definição a admirar....um homem interessante :)


terça-feira, 11 de abril de 2017

As crianças, mesmo não sabendo, até sabem...

A minha filha é uma criança muito meiguinha, muito afectuosa, um torrão de açúcar. Tem um coração gigante, mas a verdade é que doseia bem a quem transmite o seu amor.

Não raras vezes enumera de quem sente saudades; ao fim do dia invariavelmente diz-me que sentiu muitas saudades minhas, fico sempre a ganhar na dose de mimos, é um facto.

Mas quando estamos em casa, já mais tranquilas, se não fala ou não vê a avó há uns dias, chama por ela, e diz que tem muitas saudades; telefona-lhe e trocam os seus mimos. Mas também tem saudades da tia, do avô, do Bivô, dos primos (pequenos e grandes), dos padrinhos, das amigas .

Agora, que está de férias, bateu-lhe hoje a saudade da professora e da educadora que mantém no ATL.

E dos colegas do Inglês, das professoras don Inglês, dos bonecos de casa da avó...as saudades são sempre muitas.

Curiosamente até hoje esta criança nunca disse ter saudades do pai, aquele ser pouco humano que tão bem conhecemos. É revelador, amor, realmente, com amor se paga e a falta dele....idem.

E também é revelador que cada vez mais rejeite a ideia de ir passar um rápido fim de semana com ele; faço a minha parte, por muito que seja contra a minha natureza, mas explico-lhe que vai ser divertido e que o pai também gosta dela e de estar com ela (ao que uma mãe se sujeita pelo bem estar psíquico de um filho), mas nem assim a criança sente laços com aquele lado. Ele plantou, ele colhe e colherá daí a sua colheita.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Será que vende!?

Agora proliferam anúncios a bens de consumo utilizando jovens senhores com um ar saudável, em trajes menores, ou mesmo a deixar latente a ideia, que nem bem a parte menor têm.

Ok, igualdade de género a quanto obrigas, já que há uns anos atrás apenas as mulheres se predispunham a dar o corpinho à publicidade.

Mas não me parece que seja por isso que vá passar a utilizar o Surf em vez do Persil, ou a Planta em vez da manteiguinha Primor ou Milhafre - o jovem não me convence.

E de pequenino, começa a gostar-se de admirar o belo


E deparamo-nos com imagens maravilhosas no nosso país


sexta-feira, 7 de abril de 2017

As vergonhas que se passam no nosso país :(

Morreu aos 22 anos sem receber indemnização por negligência médica no parto: Pedro Vilela, um jovem de 22 anos com uma incapacidade atestada de 100% por ter sido vítima de negligência médica durante o parto no Hospital de S. Marcos, em Braga, morreu, esta sexta-feira, sem que a família recebesse qualquer indemnização.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Mas como uma catástrofe nunca vem só, e é usual depararmo-nos com réplicas

Eis que no caminho para o escritório, uma distância de alguns metros do ponto inicial, me deparo com outro espécime também já de respeitosa idade, mini saia até ao pescoço, stiletto preto, mas à vontade com uns 10 centímetros de salto, cabelo branco mesclado com azul - os senhores da Disney quando criaram o Frozen que se cuidem, o que eu vi hoje foi a verdadeira cor do reino da fantasia.

Só não fotografei clandestinamente a figura porque a minha também já respeitosa idade não me permite tamanhos crimes, mas lá que me deu vontade de regressar aos velhos tempos em que registava para memória futura estes cromos, lá isso deu.

PS: Lembro-me tanto da  minha avó, no rigor da sua sempre lucidez me dizer, quando via deste género de aberrações à escala dos anos 90 (altura em que partiu), que, caso alguma vez a encontrássemos a fazer uma figura triste, seria o mote para a internarmos, pois tinha seguramente enlouquecido...

Acerca da falta de senso (bom) e de classe

Estava eu hoje a comer uma tosta mista acompanhada por um sumo de laranja natural numa pastelaria da nossa capital, quando me deparo numa mesa contígua com uma criatura algo ambígua.

Comecemos pela falta de respeito de, apenas uma só pessoa ocupar uma mesa para 4 - toda a sua tralha espalhada em cima de uma mesa, desde mala de mão, laptop, casaco, ela própria, etc. A falta de respeito atroz pelos outros, pois àquela hora o espaço era pouco e não havia necessidade de estar a fazer do espaço, o seu escritório.

Analisando ao pormenor a criatura, que só pela postura me pareceu logo basfond, assumi o meu papel de cientista social e observadora - portanto, senhora já entradota na idade, com os seus 60 e muitos atrevo-me a dizer, loiraça, cheia de dourados nos braços, calças de ganga com aplicações.

O limite da falta de classe reside nas mãos: portanto, as unhas dos dedos mínimo, indicador e polegar de ambas as mãos pintadas de rosa, as restantes 2 unhas (anelar e médio) pintadas de dourado.

Se nem aos 20 anos aquilo fica bem seja a quem for, com uma idade respeitosa é de facto o descalabro.

Enfim....

terça-feira, 4 de abril de 2017

Ainda agora estava na minha barriga a dar pontapés

E já está toda uma menina crescida. Já lê a rodos, implica com a Matemática não sei porquê, quando até dito por ela é a sua disciplina preferida - mas colocarem-na a decorar os meses do ano e consequentemente os seus dias e afins, parece-me que teve um efeito inverso.

Mas é uma excelente aluna, revela bastantes aptidões para aprender e um grande interesse em brilhar; é mais do que meio caminho para o sucesso.

A par com as bonecas, os livros transformaram-se nos seus melhor amigos e é vê-la a sair de casa com 2 ou 3 debaixo do braço para poder ler nos compassos de espera.

E termina hoje o 2º período na escola, mais uma vez me deixa orgulhosa com os resultados alcançados e a minha bebé que está cada vez menos bebé, continua e será sempre a minha boneca, a minha bebé, a minha fraldocas, a minha menina :)

domingo, 2 de abril de 2017

O meu Domingo à noite passou a ser, estar uma parte do tempo a ver o programa com o Ljubomir

Porque gosto da boa cozinha, porque gosto da cozinha dele, que já tive oportunidade de degustar e já me partia a rir, comfesso, com os Pesadelos do Gordon Ramsey.

Sabemos, ou antes, calculamos que não reinam o asseio e as boas práticas em muitos dos restaurantes que por aí proliferam, mas o que tenho visto, está a causar-me uma urticária psicológica.

Existem mesmo pessoas muito porcas e também se percebe que a culpa nunca é do culpado - é típico de pessoas pouco inteligentes, mas que se acham os "reis da cocada preta". O fazer, ou antes tentar fazer dos outros parvos é de facto muito primário.

Se tivesse tempo pegava nisto e fazia um estudo sociológico apenas tendo como base o que tenho observadp nestes programas e sem dúvida, mesmo não sendo pessoa de proferir a quantidade de palavrões por minuto que o Ljubomir profere, até um Santo se passava.

Hoje a pérola foi a cozinheira; uma cozinheira que afirma nunca ter feito um puré de batata a sério ma vida! Nossa, isto está mesmo muito mau. Curiosamente não sou cozinheira, mas tenho um bom palato se é que isso serve de alguma coisa, e nos meus já longos 39 anos de vida, nunca fiz um puré de batata instantâneo na vida. E é isto...

sábado, 1 de abril de 2017

A miúda está a crescer e a ficar "independente"

Amanhã será a primeira ida ao cinema com as amigas e sem a mãe. Isto promete.

Claro que o pai da amiga que faz anos lá estará a tomar conta da criançada, mas não deixa de ser um marco histórico.

Quando é que eu fui ao cinema sem mãe pela primeira vez numa festa de anos!? Devia ter para aí uns 13 anos talvez. Os tempos mudam.

"Anda comigo ver os aviões"

A minha criança tem fascínio pela máquina que voa e é algo que me pede com alguma frequência, levá-la a passear de avião.

Ao longo destes 6 anos da sua vida feliz, ainda não se proporcionou levá-la para fora; achei que era demasiado pequena, não iria aproveitar uns dias por outras paragens mas, sempre que sabia que eu ia andar de avião (em viagens de trabalho) ficava com um olhar triste, por não a levar.

Hoje, viu um avião a descolar no Aerodromo de Tires e lá veio o pedido - quando é que me levas a passear num avião? E podemos almoçar lá mamã? E lanchar? E desapertamos os cintos?

Lá lhe respondi a todas as questões e voltei a dizer que assim que puder, a levo comigo a andar de avião, mas num avião enooorme onde vão muitas pessoas.

"E deixas-me ir à janela mamã?"

Claro que sim, mas olha que a vista da janela de um avião, é bem diferente da que tens no carro - não te esqueças que o avião anda no céu, no meio e por cima das nuvens.

Ficou em delírio, mas a respeitar o "a mamã um dia que puder leva-te a andar de avião".

Mal sabe ela a brevidade com que vai ter e usufruir das maiores surpresas da vida dela :)