quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Pedro Abrunhosa - Amor Em Tempo De Muros ft. Lila Downs

Nunca duvidei que fosse gostar...mas superou em muito as minhas expectativas. Tanto que tenho ouvido falar deste trabalho, e finalmente se desvenda a arte…

Medo...muito medo!

Mas só para quem teme aranhas :)


terça-feira, 30 de outubro de 2018

Ontem tivemos carências afectivas

Fui buscá-la e o indice de loucura era o habitual, jantou normalmente, mas já deitada na cama deu-lhe para o sentimento e desatou a chorar. E aí vêm os disparates do costume do género "mãe, não quero que tu morras", "mãe, eu gosto muito de ti", "mãe, anda dormir comigo".

Lá andei a acalmar a cria, milhões de beijos, festinhas, cócegas...acordou a reclamar porque não dormi com ela!

Curiosa em reencontrar o Porão de Santos

https://nit.pt/buzzfood/restaurantes/porao-santos-restaurante-ljubomir-salvou-pesadelo-na-cozinha
Há uns bons 10 anos atrás, foi sítio que frequentei bastante e o bitoque era maravilhoso. Com a remodelação e a lufada de ar fresco na Carta, tem tudo para continuar a ser um local aprazível dentro do género. Tenho que lá voltar!
"Mamã, nasci em que freguesia?

São Sebastião da Pedreira - disse eu. Embora saiba que na realidade essa freguesia já não existe, tendo dado lugar à Freguesia das Avenidas Novas, há coisas que nunca mudam. Para mim, aquela zona vai ser sempre São Sebastião da Pedreira.

Responde ela:

Eu sabia que era o Sebastião da Pedreira, mas já não me lembrava que era santo mamã!"

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

My sis is going to Transilvania

Não me estou a ver nos tempos mais próximos a ir para os lados da Roménia passar férias, mas foi local que sempre tive alguma curiosidade em conhecer - a Transilvânia, o castelo de Bran e todos os outros.

Aquele misticismo, a memória do "Conde Drácula" a habitar aquela região levam-me não só ao Van Helsing como ao Bram Stoker.

Veremos se quando regressar a rapariga conseguiu alcançar a vida eterna.


Quando temos que condensar uma formação cuja duração ideal seriam 3 dias, em 2, por questões de agenda e ao fim do primeiro dia já despachámos mais de metade, das duas, não há três:

  • Ou o formando é muito inteligente
  • Ou não está a perceber nada do que eu estou a dizer
Quero acreditar que o jovem para além de ser italiano e não ser fluente em português, tem uns dotes para o processo em si.

Quando o passado recente nos vem à memória e traz com ele saudades

Começamos a ser inundados com os catálogos apinhados de brinquedos para o Natal, e nisto perco-me a olhar para os brinquedos da primeira infância: rocas, cubos, Lego Duplo, caixas de música. Lembro-me do tempo que passávamos no chão a empilhar copinhos e formas e de repente dar-lhe a fúria e derrubar tudo, fazer beicinho, desatar num berreiro e lá começávamos a construção outra vez.

Do baloiço gigante da Fisher Price no meio da minha sala, da mania de despir a roupa quando estava na cama, mesmo em pleno Inverno, o que me fez ter que lhe comprar um saco próprio para ela dormir lá dentro, à prova de fúrias.

De desejar com alguma ansiedade que ela começasse a andar e quando finalmente se deu a coisa, desejar voltar atrás, porque os verdadeiros desafios começaram aí. Não parava quieta, não a conseguia ter presa no carro, estar com ela era já de si uma aventura.

E passa tudo a correr, num sopro. A nossa vida é de facto um sopro no que toca a momentos bons e uma dinastia quando nos tocam os momentos maus - esses para além de custarem a passar, deixam cicatriz, ao invés dos bons que deixam memórias doces.

Lá está o Paulo Portas de quem eu gosto

Apelando à memória dos que bem me conhecem, a quem me refiro sempre quando falo num Presidente do Brasil que tenha deixado marca e que tenha sido o melhor das últimas décadas!!!?

Quem é, quem é?

FHC, sem dúvida e não é por ser Sociólogo, é sim porque foi de facto uma pessoa que marcou a diferença pela positiva, não nos podendo nós esquecer da dimensão do Brasil e dos problemas que ele encerra no seu território e não só.

E o Paulo Portas acha o mesmo...óbvio, não há duvidas.

Sem dúvida que o FHC ganha também aos pontos em inteligência e classe a estes últimos burgessos, mas isso já são conceitos mais subjectivos.

sábado, 27 de outubro de 2018

A pequena "ganhou" 2 horas do seu dia a apanhar lixo na praia

Que será posteriormente utilizado para fazer obras de arte

Vinha radiante e eu fiquei parva por ver que existem pessoas mesmo muito porcas e desrespeitosas com o meio ambiente.

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

O que é que o Bolsonaro tem!?

Um filho chamado Eduardo que é giro todos os dias!

E ainda agora começou...

Um mês e uma semana desde o início do ano lectivo e já vamos na terceira greve. Nada contra o direito em si que nos assiste, mas parece-me honestamente que é demais.

Ainda por cima tive que auxiliar uma miniatura de 8 anos a lidar com a frustração de não ter teste de Matemática. Haja paciência para isto.

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Halloween - Já tenho planos para o fim de semana!

https://www.dn.pt/cultura/interior/o-ajuste-de-contas-de-jamie-lee-curtis-com-o-halloween-10081116.html

Não se cumpriu a profecia

Ontem, quarta-feira, a miúda portou-se bem e trouxe bola azul. Deve ter-se distraído ;)

Sim, foi mais ou menos por esta hora há 9 anos atrás que eu soube que estava grávida da minha piolha

Foi um dia diferente, em que pensei várias vezes que era um bebé muito desejado, mas que nada iria ser como dantes. Mal sabia eu que nada iria ser mesmo como alguma vez tinha sonhado, mas a verdade é que estamos cá e que venham muitos anos com a alegria dela. Tudo o resto são meras batalhas.

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Memórias

Podem perguntar-me o que jantei há uma semana atrás e de todo me lembrarei. É irrelevante, não vou estar a ocupar espaço com isso.

Mas sei exactamente o que jantei neste mesmo dia de há 9 anos atrás, onde jantei, o que bebi, o que não me deixaram beber, já a antever que no dia seguinte tudo ia mudar para sempre.

Eu já estava acompanhada, mas ainda não acreditava que de facto já não era apenas eu.

terça-feira, 23 de outubro de 2018

A minha filha, probabilidades e estatística

Este início de ano lectivo tem sido uma verdadeira saga a propósito das bolas coloridas em razão de comportamento e hoje, ao analisar a grelha já me comecei a mentalizar - em 3 semanas, houve 2 quartas-feiras em que veio bola amarela, pelo que concluo que a meio da semana aquela cabeça avaria ainda mais do que já é.

A ver, pode ser que esta semana se opere um desvio.

Habemus chaminus pintatus

Confesso que cada Update às obras do meu prédio me deixa uma sensação de missão em andamento. É incrível como 3 anos depois de me ter metido nisto, já ter sido alvo de ameaças, insultos, má vizinhança, colocar acções de Execução, etc e tal, a obra está finalmente a andar.

Estou esgotada, se pudesse chicoteava algumas pessoas, mas na verdade Deus não me deu força, mas antes alguma perseverança e tenacidade o que deu origem a que mesmo com dificuldade, lá consegui levar o projecto a bom porto.

Não vai ser executado de uma só vez, mas a verdade é que já se vêem progressos.

O parto de um elefante ao pé disto, é uma brincadeira de crianças.

Como as eleições no Brasil afectam o meu cabelo

O meu cabeleireiro é assim um amor, e dificilmente confio a minha cabeça a outra pessoa. A minha filh que deve achar que é da família do Sansão, tem uma certa aversão a cortar o cabelo, mas se for o Luiz, lá vai ela com gosto - a miúda transporta o complexo de Electra para as figuras masculinas mais próximas, já que a figura paternal em casa não existe.

Pois bem, tinha o meu alisamento marcado para o próximo Sábado e nisto liga-me o Luiz no fim de semana a avisar que teriamos que adiar, pois tinha encomendado o meu produto, mas à conta das eleições no Brasil os envios estão atrasados.

Confesso que nunca pensei que o Bolsonaro e o Haddad impactassem directamente com o meu cabelo, mas afinal isto está tudo ligado.

O Facebook relembra-nos estas coisas

Que fofura que eu gerei, meu Deus!


segunda-feira, 22 de outubro de 2018

O trabalho que me dá escovar esta crina todo o santo dia!


Vale mais uma verdade, por mais dolorosa que ela seja, do que uma mentira piedosa

Mas o ser humano, na sua imperfeição, ao longo de séculos de existência continua a preferir essa via, sem dó nem piedade, sem se preocupar no que pode levar à frente, nos danos que causa pelo caminho e sabendo de antemão que tudo se desvenda, mais cedo ou mais tarde.

And I think to myself...why!?

Estou naquela altura do ano

Em que me apetecia pegar na valise e tirar uns dias de férias, primeiro no paraíso, depois numa cidade frenética.

Ah, é apenas um sonho. Infelizmente acordei cedo.

Não tem a noção que a mãe já não caminha para nova

E na última sessão de shopping queria que comprasse esta clutch:

E perante a minha pergunta de onde é que iria com a raposa, respondeu que podia ir às compras!

Já me estou a imaginar no Continente.

Constatação do dia (de ontem)

"Mamã, conheço-te há 8 anos!"

Na verdade é uma vida...a dela.

Até aqui eram os veículos automóveis

Agora, uma pessoa chega à cidade de Lisboa e imperam as trotinetes mal estacionadas. Basta extrapolar para a realidade automobilística propriamente dita, para se perceber o civismo e (falta de) educação das pessoas.
Hoje descobri que ela gosta de "James" - é mesmo filha da mãe :)

domingo, 21 de outubro de 2018

sábado, 20 de outubro de 2018

As meninas foram às compras

Depois de mais uma dor de cabeça que durou acima de 24 horas e já me estava a deixar com um majestoso mau feitio, peguei na miúda e fui fazer terapia...de compras.

Umas botas assim "amazing" para a mãe e umas calças brancas, para variar, e como eu gosto de calças brancas e um Lego para a miúda, este último uma oferta do "tio" P. que a adora de paixão.
Resumindo, as miúdas estão contentes.


sexta-feira, 19 de outubro de 2018

He made my day

Quando um gesto vale mais do que mil palavras
Quando do nada o amor acontece
Quando inesperadamente temos uma surpresa
Quando gostávamos de voltar uns anos atrás e podermos concretizar estórias, porque agora pode ser tarde demais
Quando nos rimos e divertimos juntos
Quando queremos mais do que temos
Quando é exactamente quem queremos
Quando, quando, quando


O Até Sempre a uma Socióloga dos nossos tempos - Britta Baumgarten

Jovem, inteligente, humana, inovadora, com um espírito inquieto e um imensa vontade em ajudar e nunca dizer não.

É triste quando pessoas tão válidas e com tanto para dar, partem tão cedo.

Não consigo achar a mínima piada e arte

A cenas do tipo "Zumba" e afins...

É que só a denominação já me causa urticária.

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Coisas que não se podem dizer à miúda

Que pelo facto de ter levado uma vacina ontem, estou aqui com umas dores no braço que nem posso! É que até já me apanha o pescoço.

Nunca mais me venham dizer que A República é uma obra complexa

Porque a minha saga com o Condomínio persiste, e cada vez mais me sinto um David a enfrentar não um, mas vários Golias.

Se fosse passar para o papel tudo o que se tem passado, o que tenho vivido, o que tenho ultrapasado e acima de tudo, o que me tenho chateado, por um lado, tão cedo não saía daqui, por outro, teria concerteza matéria para um Tratado Psico-Sociológico.

Resta-me pedir a Deus que me dê paciência em vez de força, porque a vontade por vezes é desatar ao estalo e à chicotada a pessoas que não sabem sequer o significado de "viver em sociedade".

Percebi a ideia dela, mas demorei uma fracção de segundos a processar a informação

Acordada há menos de uma hora, pressas, tudo a correr pela manhã e sai-se ela com esta:

"Mamã, o teu cachecol é maior que o teu pipi"

Quando o que de facto ela queria dizer era que o meu cachecol era muito comprido e ultrapassava aquela zona. Kids!

terça-feira, 16 de outubro de 2018

E começa ela a ter que lidar com o preconceito pequenino, típico de quem nasce lagartixa

Hoje disse-me que a professora lhe disse que o tom de pele dela é lindo. Estranhei logo de onde vinha tal comentário e questionei.

Lá me explicou que a professora teve uma conversa com ela e mais 2 amigas em conjunto com 2 rapazes da turma que têm como hobbie bater nestas três. O móbil para fazerem das outras duas saco de pancada não sei; para a minha é por "ter a pele escura".

A professora lá exerceu a sua função didática e muito bem, mas o que achei interessante foi o facto da minha filha não estar nem aí para o comentário da pele escura - o que me causou um grande conforto, já que eu com a idade dela sofria horrores com esse tipo de comentário.

A questão dela é mesmo o facto deles lhes baterem, o que de facto também me preocupa e me faz mais dia menos dia ter que actuar e pedir que resolvam o problema de uma vez por todas; se não têm educação em casa, alguém vai ter que se mexer, custe a quem custar.

Mas esta miúda tem um espírito forte que cada vez mais me faz lembrar a minha avó. Quer-me parecer que se vai fazer daqui uma grande Mulher, a bater 10 a 0 a mãe em força de espírito, garra e coragem.

O presente e o passado e factos que nem sabemos porquê, mas que nos ficam na memória

Ao ver ontem o Mário Centeno quase de madrugada a entregar a Pen com o OE2019, num flash veio-me à memória o Sousa Franco a chegar num dia semelhante com o seu séquito, carregados de pastas de arquivo, há uns bons anos atrás.

E é com estes flashes que nos damos conta de como o tempo passa, as pessoas desaparecem, a tecnologia permite fazer as coisas de outro modo e nós próprios envelhecemos, e não é pouco.

Os bicharocos já cá estão

Vamos lá ver se consigo ter uns meses de paz, sem problemas respiratórios, pneumonias e afins...


segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Mais uma das icónicas que foi ao ar

https://nit.pt/buzzfood/cafes-e-bares/biarritz-acabou-a-pastelaria-historica-de-alvalade

Curiosamente depois da última consulta de ortopedia da minha filha fui lá lanchar, mal sabia eu que era a despedida.

Para fugir à loucura do dia-a-dia

Andámos a ver o interior dos bicharocos…

Comparámos os centros nervosos de um elefante, face ao de um coelho, o cérebro de um gato, o fígado de um tubarão, tudo coisas giras.

Armámo-nos em destemidos e enfrentámos os alertas, jantámos à beira-rio, rimos, comemos um belo sushi e escapámos do furacão, tempestade, ou lá o que foi. Chegados a casa, a minha corda da roupa estava semi-destruída, mas isso agora não interessa nada.

Podia ter sido mais romântico!? Duvido. Existem olhares e manifestações que valem mais do que mil palavras.

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Olha esta, a escola não fechou!

Pela primeira vez desde que a minha filha ingressou no ensino básico, havendo greve de pessoal não docente, a escola dela não fechou.

Não fosse o risco de incêndio, até me atrevia a lançar um foguete!

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

OE2019

  • Livros escolares grátis até ao 12º ano no ensino público
  • Factura da electricidade vai baixar (IVA a 13% ou 6%...veremos)

"Fónix", que venham boas notícias, que o povo precisa!

O que tem de giro, tem de fascista

https://magg.pt/2018/10/11/entrevista-a-andre-ventura-o-casamento-e-uma-coisa-entre-homem-e-mulher/

Devia estar mais preocupado com outras Leis ou antes, ausência delas e, como diz o ditado, "cá se fazem cá se pagam", nunca se sabe se não vai ter um filho/filha com essa orientação. Normalmente quem muito cospe para o ar, leva com o dito em cima.

Não que esteja a merecer, mas não consigo deixar de pensar nela na hora de ir às compras





O dilema: mostro-lhe as coisas ou nem por isso?

O que ainda nos falta para lá chegar

https://sol.sapo.pt/artigo/629531/espanha-vai-aumentar-salario-minimo-para-os-900-euros

A isto chamo sodomização

Estava eu em regime de pára-arranca mesmo em frente da tabela de preços do Posto de Abastecimento de Combustível e concluo que estou a pagar 1,69€/litro de gasolina para a minha viatura. É um exagero e mais não digo para não ter que utilizar um discurso menos adequado à minha condição.

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Anda mesmo tudo doido - agora inquirem-se crianças de 9 anos com questões no âmbito da orientação sexual

Bonito!

https://www.sabado.pt/portugal/detalhe/podemos-perguntar-a-orientacao-sexual-a-criancas-de-nove-anos-medicos-respondem

Enquanto socióloga, acho um perfeito disparate, sobretudo quando ainda se vai a meio caminho para o processo de construção da liberdade e autodeterminação sexual.

Por outro lado, ao colocar a questão nestes moldes em tão tenra idade, lança-se o espectro da dúvida, e na maioria dos acasos de um assunto que ainda lhes passa ao lado.

...de uma tremenda falta de respeito colocar este tipo de questão a crianças indefesas que nem sequer têm a noção de que não são sequer obrigadas a responder a este tipo de pergunta.

Sim, depois de tudo

O diabrete voltou a portar-se mal ontem na escola, desta vez a bola foi amarela.

Continua sem ver televisão por tempo indeterminado, tablet idem, não vai às Guias no próximo sábado e estou a ver que tenho que ir falar com a professora e elaborar um plano de acção bruto para que isto se corrija de uma vez por todas.

Doeu-me o coração ontem, para que percebesse que estava ainda mais magoada porque não cumpriu o que me prometeu na véspera, não lhe ter dado o habitual beijinho de boa noite, mas a verdade é que a minha crença é que ela vai voltar a portar-se mal hoje :(

A conversa não resultou, os castigos não estão a resultar....iluminai-me Senhor, porque não está a ser fácil de gerir.

A guerra ao açúcar

Até há uns tempos atrás, nem sequer sei porquê, mas tinha por hábito despejar os 2 pacotes de açúcar que me colocam no pires da meia de leite que bebo todos os dias de manhã.

Um dia pus-me a pensar; sim, pode não parecer, mas eu faço jus à máxima do Descartes. Mas por que raio é que eu ponho tanto açúcar nisto?

Resumindo e não baralhando - nos dias em que só bebo a meia de leite, por norma coloco apenas um pacotinho, mas já houve dias em que não pus nenhum; nos dias em que como qualquer coisa, aí, aboli mesmo o açúcar.

Mas como no poupar é que está o ganho, fico com os pacotes e levo para casa. Já tenho uma caixinha bem recheada. Por um lado aproveito-o para casa, já que conquistei o direito àquele açúcar ao beber a meia de leite e, por outro, com o aumento dos pacotinhos de dia para dia, percebo a quantidade que deixei de ingerir, de uma forma tão simples e sem qualquer sacrifício.

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Chateadíssima com o meu diabrete

Tendo em conta que os dias úteis de escola na semana passada foram apenas 3, trouxe-me 2 bolas amarelas. Foi avisada para que não se voltasse a repetir, esteve de castigo sem ver televisão, sem mexer em tablet e afins durante 2 dias, tendo-se comprometido a não trazer mais bolas amarelas durante os próximos tempos.

Ontem de manhã, antes de sairmos de casa, houve crise porque, num rebate de irresponsabilidade extrema não sabia do fato de banho para a natação, quando eu tenho a certeza que lho tinha posto no sítio certo para ela colocar na bolsa da mochila.

Como eu já estava a sair de mim para fora, ainda à porta da escola lhe fiz um aviso com a finalidade de a recordar que não ia tolerar maus comportamentos nos próximos dias.

Então não é que quando a fui buscar ao final do dia, me vem, não com uma bola amarela, mas com uma bola laranja??

Se por um lado de facto cumpriu o que prometeu, ou seja, não trouxe bola amarela, por outro a tendência está a ser para piorar e posso dizer que berrei literalmente com ela no trajecto colégio-piscina, chorou compulsivamente e tudo isto para não ter que lhe dar umas valentes palmadas no rabo.

Prometeu, jurou, implorou - mas de facto tive que a fazer sentir que as promessas dela não valem de nada, porque não tem o dom da palavra. O responso está lido, não vê televisão até eu entender, tablet idem e se no decurso da semana trouxer bolas amarelas, laranjas e afins fica proibida de ir para as Guias.

Confesso que estou uma pilha de nervos, porque sei que ela no que toca a conversa nas aulas, não se domina e acredito também que infelizmente a professora também não seja muito eficaz em evitar este tipo de desvio, já que conheço bem quem tenho em casa, mas também sei que ela não é louca e não fala sozinha.

Enfim, veremos...

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Dias infelizes de grande saudade

Não me lembro de ter estado tão calada face às saudades que sinto da minha avó em época de aniversário da sua partida, como este ano. Não que tenham esmorecido, muito pelo contrário, pois na verdade estes 20 anos bateram forte.

Já vivi tanto tempo sem ela, quanto o que com ela convivi e a verdade é que não obstante estes 20 anos, em que tanta coisa mudou, a presença dela em mim continua tão real.

A voz ecoa nos meus ouvidos, o cheiro no meu nariz, os gostos dela na minha memória, as coisas que dizia, as piadas que contava, o sentido de humor, e o feitio especial com o qual era preciso saber lidar - não era fácil.

Tinha a beleza em jovem da Elizabeth Taylor, os olhos de um azul magnífico, a tenacidade, o sentido de justiça, a vida - aquela vida que hoje revejo na minha filha que, em boa hora, foi buscar tantas coisas à Avó Isabel.

Tenho saudades de tudo, até das nossas zangas e será sempre aquela pessoa importante, irrepetível e inesquecível, cuja dor da sua perda não apazigua - aprendi a fazer o exercício de, nos momentos mais críticos tentar sorrir e lembrar as coisas boas, as sestas que dormia com ela, os beijinhos que me dava na ponta do nariz, o carinho com que me entrançava o cabelo, os passeios que fiz com ela e até a cicatriz na testa que, pelo seu excesso de zelo de enfermeira à antiga, decidiu dar-me "um pontinho" para ficar com a testa perfeita depois de um pedaço de gravilha a ter furado ligeiramente. Tenho-a em mim e apesar de todos os desaires que passei na vida, orgulho-me de a ter tido como avó, pois não me poderia ter calhado pessoa melhor na vida.

Obrigada pelas noções de ética, pela educação, pelas palmadas que me deu na altura certa, pelos valores, por me ter mostrado in loco no que se deve reger a ajuda ao próximo de uma forma desinteressada, por me defender dos miúdos maus que me batiam e me chamavam preta naquelas alturas em que nos dói tanto ouvir isso, por tudo e mais alguma coisa que vivemos nos nossos 20 anos de avó e neta.

Tenho esta certeza, foi de facto uma grande mulher e uma grande avó.

O "trabalho" que dão as profilaxias

Começa  antever-se que o tempo frio e dos bicharocos a ele associados por excelência nos podem trazer dissabores e lá vou eu em busca dos profilácticos para evitar o sofrimento da minha cria e, consequentemente o meu.

Pois que o Rybomunil está esgotado na fonte sem perspectivas de reposição - a verdade é que se tem dado bem com a fórmula e nos últimos 2 anos não tenho a registar otites, pneumonias e gripes o que foi óptimo.

Fui ao plano B, vamos ao Broncho-Vaxom, que já a minha mãe me dava, embora como a estirpe dos meus adenóides era lixada, não tivemos muito bons resultados, mas espero que, a minha miúda se dê tão bem com esta fórmula, como com a de anos anteriores.

O que custa é que estas coisas são caras e não têm comparticipação, tal como a profilaxia do piolho e afins. Mas como pelo bem estar dos nossos filhos, fazemos de tudo, fica a certeza de que o dinheiro é bem aplicado e melhor ainda se conseguirmos evitar que eles sofram com gripes, dores de ouvidos, pulmões, etc. Amanhã começa o tratamento, visto que a temperatura está a começar a diminuir.

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

E quando olhamos para um feito nosso

E dizemos para os nossos botões - "Missão (quase) cumprida!" e numa descarga de adrenalina nos dá um ataque de choro.

O que quererá isto dizer? Que finalmente estou a ficar louca? Que fico aliviada? Que a corvina venceu o cardume de tubarões?

Eu sei que é um contrasenso para um sociólogo, mas estou farta de povo e gente básica. Não confundir com gente simples, mas de facto o básico começa a causar-me uma urticária crónica.

Que bem me vai saber

Este fim de semana de 3 dias em termos de descanso mental, pese embora sejam uns dias de má memória.

terça-feira, 2 de outubro de 2018

E ao fim de 1 mês

Os livros da minha filha chegaram! Yeahhhhh, é caso para festejar.

A vida tem destes encontros

Não é que agora me cruzei no elevador do "Escritório nº2" com um ex-chefe de um part-time em que estive há uma década atrás?

Trabalha aqui, que giro, e foi sempre uma pessoa espectacular comigo. Já tenho companhia para o café nos próximos tempos :)

Não sendo propriamente fã do Nuno Graciano, reitero a "1000%" o que ele refere acerca da parentalidade

Parece-me um livro a adquirir!
https://life.dn.pt/familia/nuno-graciano-livro-pais/

De um ao outro, venha o diabo e escolha!

https://www.dn.pt/mundo/interior/bispo-edir-macedo-da-iurd-apoia-bolsonaro-9932814.html

Au revoir Charles Aznavour

Cantado por ele, é qualquer coisa. E assim partiu mais um Senhor.

segunda-feira, 1 de outubro de 2018