terça-feira, 16 de outubro de 2018

E começa ela a ter que lidar com o preconceito pequenino, típico de quem nasce lagartixa

Hoje disse-me que a professora lhe disse que o tom de pele dela é lindo. Estranhei logo de onde vinha tal comentário e questionei.

Lá me explicou que a professora teve uma conversa com ela e mais 2 amigas em conjunto com 2 rapazes da turma que têm como hobbie bater nestas três. O móbil para fazerem das outras duas saco de pancada não sei; para a minha é por "ter a pele escura".

A professora lá exerceu a sua função didática e muito bem, mas o que achei interessante foi o facto da minha filha não estar nem aí para o comentário da pele escura - o que me causou um grande conforto, já que eu com a idade dela sofria horrores com esse tipo de comentário.

A questão dela é mesmo o facto deles lhes baterem, o que de facto também me preocupa e me faz mais dia menos dia ter que actuar e pedir que resolvam o problema de uma vez por todas; se não têm educação em casa, alguém vai ter que se mexer, custe a quem custar.

Mas esta miúda tem um espírito forte que cada vez mais me faz lembrar a minha avó. Quer-me parecer que se vai fazer daqui uma grande Mulher, a bater 10 a 0 a mãe em força de espírito, garra e coragem.

Sem comentários: