terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Less is More

Hoje de manhã, estava a minha pequena (grande) Bébécas a tomar o pequeno almoço e entra num pranto sentido.

Tinha mais um dente a abanar fortemente há umas semanas e hoje desprendeu.se quase na totalidade; comecei a ficar um bocado verde, mas entre vê-la assim e ter que lho tirar, por muito que me custasse, tinha que ser.

Mas não quis; lá fui pô-la a bochechar e nisto disse-me que as auxiliares da escola costumam tirar os dentes aos meninos com um guardanapo de papel, e que ela já era crescida e valente e que as auxiliares lho tiravam.

Achei estranho; não deixa a mãe mexer e deixar outra pessoa...hummm, mas tudo bem, não quero cá traumas com a extracção dentária.

Quando a fui buscar, claro, o dente já não fazia parte da carinha dela, mas quem o soltou, foi ela própria. Não foi cá em cantigas, provou a sua valentia e "zumba".


domingo, 29 de janeiro de 2017

Na cozinha

Ouve-se do lado de lá o som da panela de pressão a cumprir a sua missão. Deu-me um desejo de comer feijão com óleo de palma e lá tive que cozer o feijão na panela.

Ao ouvir o som, que já ouviu por outras vezes mas decerto não ligou, diz-me assim?

 - Mãe, que barulho é aquele, parecem maracas!

Lá lhe expliquei que é a panela de pressão a funcionar. Não contente com isso conclui:

 - Ah, então foi daqui que inventaram o som para as maracas.

Hoje estou naqueles dias

Em que acordei com uma dor na garganta, mas apenas num ponto específico do lado esquerdo. Vamos ver no que isto dá.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Antes de inadvertida e inocentemente fazer asneira

Antes de, por motivos profissionais ter que me dirigir directamente a uma dada pessoa que dista neste momento de mim uns 5 metros, tive qie disfarçadamente questionar outra acerca do género da dita pessoa.

Olhando para a esquerda pareceu-me que tinha fortes possibilidades de ser uma senhora, mas olhando para a direita já me parecia um senhor, ainda me posicionei estrategicamente a tentar adivinhar se tinha alguma protuberência no peito, mas também não consegui concluir se tinha ou não...

Na dúvida, mais vale perguntar a quem pode saber um pouco mais do que nós, porque não estamos aqui para magoar ninguém.

E nisto começo a ver-me grega para lá chegar

Hoje, precisei de tratar de um assunto com um colega meu, grego, e escreve-lho pelo nosso messenger interno, assim:

Hello Nikos, how are you?

E nisto ele responde:

"ηελλο"

Isto promete; quer-me cá parecer quenos vamos entender.



quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Às 9 da noite ela pede para se ir deitar

É uma miúda disciplinada quando à hora de ir dormir, já sabe perfeitamente quais são os limites; mas hoje superou-se. 21:00 horas em ponto, agarrou nos brinquedos companheiros de todas as horas e foi-se; não sem um comentário especial:

"É hoje que dormes comigo mamã?"

Medidas para quem não paga as pensões de alimentos aos filhos

Boa, façam alguma coisa, porque isto é um flagelo. No Brasil dá cadeia, aqui também, embora a maioria das pessoas não o saiba.

Esta ideia dos Polacos colocarem pulseira electrónica também pode ser viável, até porque permite controlar em que circuitos os infractores se movem e que dividendos arrecadam por fora.

É bom que os legisladores se debrucem sobre isto, porque de facto as crianças têm e devem ter que ser sustentadas por ambos os progenitores; é vergonhoso que assim não seja.

http://sicnoticias.sapo.pt/mundo/2017-01-23-Governo-polaco-propoe-pulseira-eletronica-para-quem-nao-paguepensao-de-alimentos

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Raios o partam!

Que criatura execrável.

http://www.dn.pt/mundo/ao-vivo/interior/tomada-de-posse-de-trump-tudo-comeca-hoje-5618039.html

Percebo que a idade não perdoa quando

Chego ao escritório, ligo o laptop e começo insistentemente a tentar ligar a VPN e aquilo dá erro e eu começo a vociferar.

Só passados aí uns 40 segundos me lembro que, estou no escritório, tenho rede! OMG!

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Ao sair de casa, as recomendações de mãe

 - "Hoje vai estar muito frio, portanto eu que saiba que andaste no recreio sem os 2 casacos, e sem o cachecol. O casaco de fora tem que estar abotoado. Estás a ouvir e a tomar atenção ao que a mamã está a dizer? Olha que eu apareço à hora de recreio e se te vejo sem casaco vamos ter um problema!"

E ela:

 - "Eu seeei mamã. Uma auxiliar disse ontem isso, que hoje tinhamos que vir muito agasalhados."

Dada a importância do reparo, já não deu para voltar à carga de que as auxiliares têm nome e que não quero que ela trate as senhoras por "auxiliar" - fica para mais logo.

Ora, ao sair de casa toda "enchouriçada" diz-me assim:

 - "Mamã, afinal não está frio nenhum!"

Pudera, pensei eu. Também só se lhe via a cara, e mesmo assim não era toda. Ahahah

Pois eu, senti o frio da minha vida. Estes 5º em plenas 8:55h da manhã ainda se sentem nos meus ossos.



segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

A campanha dos limões - Breast Cancer

Nos últimos dias as imagens dos limões multiplicam-se e em boa hora alguém teve esta ideia.

Confesso que já olhei para eles, comparei com o meu peito, e dá sempre um aperto no coração pensar que, a próxima posso ser eu.

O mesmo aperto quando fiz a primeira mamografia há 1 ano e meio atrás e, embora o resultado tenha sido normal, o facto do médico me ter dito que tenho que estar muito atenta, uma vez que tenho um tecido mamário sem gordura o que torna mais difícil um diagnóstico precoce leva-me a um estágio de alguma apreensão e profundo respeito por quem luta contra uma doença oncológica.

E aqui estão as faces que ele pode assumir no nosso peito:

domingo, 15 de janeiro de 2017

Estamos no bom caminho em termos de auto-estima

Está a ver uns desenhos animados no Disney Junior, um tal de Zou, uma zebra engraçada. Nisto diz-me que é o personagem de uma outra zebra que aparece de vestido roxo, uma tal de Elzie, ou algo parecido.

Pergunto-lhe então se gostava de ser uma zebra, ou outra coisa qualquer, já que gosta de encarnar tantos personagens.

Responde em segundos:

"Nah! Eu gosto e gostava de ser eu própria!"

E quem fala assim não é gago. Tenho uma miúda que, até ver, gosta de ser quem é e como é.

Se vai comprar um par de botas ou sapatos Timberland, o melhor é investigar primeiro e calçar depois

Nestas coisas prefiro não arriscar e se é para perder a cabeça, vou às lojas oficiais e pronto. As Yellow Boots de cano alto da Bébécas compensaram de facto o investimento. Duraram 2 Invernos seguidos, completamente impermeáveis, sempre amarelinhas, e de vez em quando lá as borrifava com o spray da marca.

Tendo em conta que quando lhas comprei ela tinha 4 anos, e que uma criança de 4 anos o que melhor sabe fazer é estragar sapatos, não me arrependo nada de lhas ter comprado, porque cumpriram bem a sua missão.

Ok, agora estavam descosidas no início das ilhargas dos atacadores, nada que um bom sapateiro não recupere e, uma vez que deixaram de lhe servir, vou dá-las a quem precise, porque ainda têm uns bons anos pela frente.

Lamentavelmente deixaram de fazer as de cano alto para as crianças - este ano ia comprar-lhe outras e dei com o nariz na porta; só a partir do 36 :(
Se vai comprar um par de botas ou sapatos Timberland, o melhor é investigar primeiro e calçar depois: É cada vez mais difícil fazer compras responsáveis e valiosas.

sábado, 14 de janeiro de 2017

A pergunta das perguntas

O dia da pergunta das perguntas tinha que chegar, e foi hoje:
 - "Mamã, como é que eu apareci na tua barriga?" - tudo isto com os olhos esbugalhados e fixos nos meus, como que a dissuadir-me de inventar tretas, com ar de que "eu topo-te mãe".

A resposta saiu-me numa fracção de segundos e foi o melhor nesta altura:

 - Olha filha, foi vontade de Deus!"

Ao que ela anui:

 - "Ele é mágico não é mãe? Ele é tudo...!"

Tive que concordar, e agora não me sai esta música da cabeça que vou para todo o sempre associar ao dia em que a Lady Tinky me fez pela primeira vez a pergunta das perguntas!

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Confesso que com tanta notícia que saiu hoje acerca das novas tabelas de retenção na fonte

....pensei que ia ganhar mais uns cêntimos, mas não, nem mais nem menos, ficou mesmo igual.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Reunião de Pais da miúda

Já me tinha apercebido na reunião de início de ano lectivo que de facto o universo em questão tinha as suas peculiaridades, mas falemos de exemplos práticos:

- Uma mãe com uma silhueta acima do avantajado alapada na cadeira (honestamente analisando o tamanho dos assentos, não sei como é que ela não tombava), levou uma criança barulhenta com cerca de 2 anos e não se dignou a tomar conta dela. Ok, não tinha obrigação de ter com quem o deixar, mas não tinha que ser a professora primária que estava a tentar informar os pais das restantes 25 crianças do que foi o balanço do 1º período, a entreter a criança, a dar-lhe ora uma caneta, ora um lápis ou a dizer-lhe "da minha garrafa não podes beber água)

 - Outra mãe, após comentar que sabe que o filho é conversador, solicita ajuda à professora para lhe ensinar a lidar com o filho em casa e a melhor forma de o convencer a não falar dentro da sala de aula, ou, a falar o mínimo - For Christ Sake - isto é uma tentativa de graxa, ou a mulher é mesmo parva?

Se acha que o filho tem um problema, leve-o ao médico; se não, é bom que perceba que uma pessoa conversadora é automaticamente mais extrovertida do que uma pessoa calada. Logo, trata-se de uma característica intrínseca ao ser humano em questão. Mudar, com estas idades é difícil, mas pode sempre tentar que eles percebam que devem falar apenas quando lhe dão permissão, não devem interromper os outros, devem estar com atenção. Será necessário interromper uma reunião de pais com uma questão deste calibre?

 - Ainda outra mãe, coitada da senhora, que não tem culpa, mas, quem a ouve também não, sai-se com esta para a audiência em geral e para a professora enm particular: "- Olha, e como tá o pobrêma da minha filha com o português?" - isto com sotaque de português do Brasil.

Entendo que o problema comece na própria mãe; se a criança ouve falar assim todos os dias, acredito que lhe seja muito complicado entender a dicção de um Francisco Louçã!

 - And last but not the least, levantei-me eu em primeiro lugar para sair dali para fora, já que entendo que uma reunião de pais serve para tratar de assuntos gerais, porque para as particularidades serve o dia de atendimento pessoal da professora, ao me despedir da professora perguntei-lhe apenas como estava o comportamento da minha filha, se tinha melhorado, já que o seu espírito irrequieto lhe dificultou a vida e o trabalho nos primeiros meses. A miúda está melhor, mais focada, não tem problemas de aprendizagem.

Óptimo, isso alegra-me. Nisto começa a aproximar-se uma mãe que me pergunta quem é a minha filha, isto com aquele ar de quem se quer meter na conversa; a professora aproveitou para comentar que a minha filha faz uma certa faísca com a filha da dita senhora; a Lady Tinky porque tem aquele feitio soviético e a outra, e nisto vira-se para a outra mãe, porque tem "a mão leve, e deve corrigi-lo".
Remata a mãe a sorrir com ar de orgulho:
"A minha filha tem uma personalidade muito forte" - portante, temos uma bullyer em potência e a mãe chama-lhe força de carácter!

E agora sim, a última das últimas; ainda relativamente à minha filha, e após o comentário do feitio soviético e torcido e da tendência para o melodrama e a lágrima no olho, a professora diz-me por acaso com ar de orgulho, que a minha miúda é de facto uma criança muito inteligente, não tem qualquer dificuldade de aprendizagem e é bastante culta para a idade que tem; antes de eu poder reagir, vem de lá uma mãe que quase me empurra e diz de uma forma bastante audível:

"O meu filho também é muito inteligente e culto!"
Pimba, quem fala assim não é gago, porque o meu filho, nem que seja só para mim, é melhor do que a tua.

E aqui, no rescaldo deste episódio lúdico concluo que, eu nunca poderia ser professora, muito menos do ensino básico, pior ainda do 1º ciclo. É que com pais destes, como querem ter miúdos equilibrados!?



É por estas e outras que circo para mim e família dependente, só mesmo o "du Soleil"

É vergonhoso e deviam fazer-lhes o mesmo!

http://visao.sapo.pt/actualidade/sociedade/2017-01-11-Indignacao-com-video-de-tigre-amarrado-a-mesa-de-um-circo-para-o-publico-poder-tirar-fotos

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Episódios que me ficam na cabeça pela negativa

Hoje de manhã tinha uns assuntos para tratar, coisa rápida, e entre deixar a  Lady Tinky no colégio às 8 da manhã, com cerca de 7º graus de temperatura máxima, e deixá-la na escola mesmo à abertura e ir a correr tratar do que tinha a tratar, para ainda conseguir estar no escritório até às 09:30h, optei pela segunda opção.

Cheguei à escola, estava uma funcionária do lado de dentro do portão e meia dúzias de crianças cá fora. A escola para a população discente em geral abre às 08:45h - Ok.

Cheguei lá e a senhora pergunta-me: é para o CAF? Honestamente não sei o que quer dizer a sigla, mas percebo que tenha a haver com os meninos que estão nos Tempos Livres dentro da escola.

Disse que não.

Olha para o relógio e diz-me - ah, sendo assim tem que esperar um minuto. For Christ Sake, um frio de rachar àquela hora, as crianças com as bochechas rochas e ali esperámos exactamente 60 segundos; findo este tempo ela abre as alas para a criançada.

É por estas e outras que este país não anda para a frente!

Nem tudo se resume a espírito irrequieto e endiabrado

O Muito Bom de hoje na leitura que me trouxe a minha filha, encheu-me de orgulho.

Rica filha da sua mãe!

domingo, 8 de janeiro de 2017

A somar às pérolas dos progenitores que não se preocupam com os filhos

O que dizer de uma pessoa que também não demonstra qualquer interesse em saber quais foram os resultados escolares do 1º periodo da filha?

Será que a par de se ter esquecido de tantas outras coisas, ainda acha que a criança continua no Jardim de Infância?

Tenham piedade da pobreza de espírito; em pleno século XXI que cada vez mais se vêem pais até muito mais interessados do que algumas mães, até isto tinha que me calhar.

Ciclistas protestam contra possível uso obrigatório de capacetes

Há coisas que não entendo; o Joaquim Agostinho podia cá estar, caso levasse capacete naquele fatídico dia em Quarteira.

Enfim....

Ciclistas protestam contra possível uso obrigatório de capacetes: A Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta protesta este domingo, em Lisboa, contra o uso obrigatório de capacetes, previsto no Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária, mas o Governo já admitiu não avançar com a medida.

"Lapincela"

Ontem os Reis Magos foram à escola e, em vez de ouro, incenso e mirra, levaram desenhos para pintar e afins.

Quando a fui buscar, veio toda contente com um  objecto na mão e disse-me:

"Olha mamã, deram-me uma lapincela!"

Esta é que eu nunca tinha ouvido; do melhor.


sábado, 7 de janeiro de 2017

Dos primeiros mimos do ano - Varekai

Estou de alma cheia; algo que já há muitos anos ansiava ver e que, por um ou outro motivo não tinha acontecido.

Hoje, dia de Reis, peguei na miúda e lá entrámos no reino da floresta. Isto sim, é circo - deste eu gosto!

Se pudesse, amanhã repetia. Adorámos!


quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Bonnie & Clyde à portuguesa

http://sol.sapo.pt/noticia/541501/casal-que-distribuiu-aguas-na-a1-tem-14-processos-crime

Escolher ler e escrever palavras em detrimento de ver desenhos animados

É algo que me faz transbordar de satisfação. Sem grandes alaridos para não espantar a caça, mas a miúda se continuar assim, faz-se!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Eu juro que cada vez menos discuto gostos

Mas a minha filha tem uma menina na turma que se chama Iara Filipa....ok, não vou tecer nenhum comentário!

domingo, 1 de janeiro de 2017

Nunca fui de pedir muito

E a tendência é para pedir cada vez menos, e mesmo assim os planos por vezes saem ao lado.

Concentro cada vez mais os meus pensamentos nos meus; que a minha filha tenha saúde, que a minha filha continue tão feliz quanto tem sido, que a minha filha tenha sucessos escolares.

E digo eu que não peço muito - para tantos pais que sofrem neste momento com a falta de saúde dos filhos, tudo aquilo que peço, é a sua vida; nem sempre sabemos ser gratos por aquilo que temos como garantido e que se o perdermos, aí sim, foge-nos o chão por debaixo dos pés.

E não pedindo "muito", ainda tive coragem para pedir mais 3 coisas. Contando que elas de facto se realizem, a seu tempo e obviamente após a sua concretização, revelarei os 3 desejos pessoais que lancei para este ano.


A vida tem coincidências....

Esta última semana do ano não foi de todo uma semana muito feliz. Foi pautada pela morte de gente jovem em circustâncias estranhas....a morte é quase sempre inexplicável.

Mas também, a morte de alguém trouxe uma esperança....

Do início; há uma semana entrava em morte cerebral o primo de uma amiga minha, com 20 anos, em consequência de um grande azar. Bom, morte cerebral, irreversível, foi mantido ligado à unidade de suporte de vida, devido aos formalismos e burocracias da recolha de orgãos - e isto durou alguns dias, com extrema-unção pelo meio e por aí fora.

Na quinta-feira ao final do dia foram desligadas as máquinas, declarado o óbito. O que tinha que ser retirado, já não fazia parte daquele corpo - fim da história deste miúdo brilhante de 20 anos.

Mas...da parte da tarde desta mesma quinta-feira, uma miúda de 16 anos que conheço, e que é uma querida, com uma doença grave já há vários anos, em lista de espera para um transplante há anos também, recebe uma chamada do hospital a dizer que tinha aparecido um rim e o transplante tinha que ser feito imediatamente.

Foi transplantada poucas horas depois, está a recuperar, feliz, até ver correu tudo bem com a Mikas.

E fez-se-me luz - é uma grande coincidência. Será que o rim do primo da minha amiga salvou a Mikas!?

É o triunfo da vida, uma luz de esperança para alguém, resultante do impacto da dor para tantos outros.

Foi uma semana de contradições, sem nunca esquecer também o desaparecimento precoce de uma pessoa muito importante para a minha irmã, mais um jovem que, infelizmente numa bela manhã de Dezembro, logo após o Natal....não acordou. Até sempre André.