segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Pequena Homenagem à Seixa (s) do Olival...ou será Olivais!?

Ai eu hoje baralho singular com plural...perdoem a falha linguística!

Atenção que quando se fala em Seixa(s) e Olival(is) vem "baixaria"; portanto informo já que este vídeo pode ter imagens menos ortodoxas, impróprias para as mentes mais incautas. Mas a homenagem, assenta na perfeição ;-)

Os meus últimos lanches



Ultimamente têm sido estes os meus lanches, para relembrar os velhos tempos. Dão cá um conforto, por isso é que os bébés gostam de papas.

De um momento para o outro tudo se perde

Umas vezes estamos bem, outras mal, e outras estamos pessimamente. E tudo isto muda de um segundo para o outro, sem muitas vezes se estar preparado para tal.

Passo a expressão mas há momentos em que se vivem verdadeiras hecatombes, sem que para isso tenha que haver mortes.

Acho que se a Humanidade se regesse por princípios, como a Ética, a Moral e o Respeito, metade dos problemas que existem não existiriam de facto.

Tenho uma pessoa amiga, daquelas pessoas com valores, que uma vez disse algo do género "há quem confunda a amizade com a falta de respeito"; na altura ri-me porque isto foi num contexto de brincadeira e eu não tinha a idade que tenho hoje...mas percebo o alcance destas palavras.

Tenho pessoas amigas, que são mesmo amigas, amigalhaças do peito, daquelas pessoas amigas com as quais não tenho que estar todos os dias, nem falar todos os dias, nem às vezes todos os meses. Uma dessas amigas e marido, são pessoas que não vejo há sensivelmente 9 anos, mais coisa menos coisa. Moram longe, embora isso não seja desculpa, já dizia a minha avó que do longe se faz perto...mas não tem de facto calhado. Já lhes nasceram 2 filhas embora a mim me continuem a ver como a miúda com menos 10 anos em cima, idealista e a pensar que ia mudar o mundo com a sua Ética.

Tenho outras pessoas amigas que vivem no meu distrito; com uma ou outra já tive o meu percalço, não sou perfeita, nem ninguém o é, mas neste momento tenho comigo todos(quase) todos os que são os Meus, e que por serem os Meus têm de facto qualidades e valores que prezo.
São pessoas honestas, que me respeitam a mim e a quem porventura esteja comigo, pessoas bem dispostas, pessoas incriveis.

De há uns anos a esta parte aprendi a distinguir a amizade do copo, para a amizade mesmo, a amizade PPD (propriamente dita).Desculpem-me os meus leitores masculinos, juro que não vou fazer de seguida um comentário feminista, porque não o sou...mas para nós mulheres nem tão pouco há muito aquele conceito da amizade daquela palavra que é o feminino de "queque"; coloco já a ressalva de que há excepções para ambos os lados.

Mas tudo isto para dizer que cada vez prezo mais os valores, a honra, e a verdade acima de tudo.

No outro dia contava-me uma amiga que por sua vez tem um amigo, que é casado - a amiga é amiga do casal. Pois que o amigo lhe confidenciou que trai a mulher, que por sua vez também é amiga dela. Mas atenção, ele ama a mulher, apenas tem necessidade de ter um escape.

Outra amiga me confidenciou que o marido e pai do seu filho aproveitando uma zanga de casal, resolveu passar uma das festividades recentes em companhias duvidosas, nomeadamente com as tais amigas que se prestam ao feminino dos "queques".

Outra coitada, uma rapariga muito novinha ainda, viu-se a braços com uma doença venérea que lhe pegou o namorado, o único homem com que ela dormiu até hoje.

Mas calma, não são só as mulheres as vítimas.

Um amigo, já há uns anos, entrou numa vida errante e anómica, porque a namorada de quem ele gostava, se entregou a outro e para piorar, omitiu.

Mas a cereja no topo do bolo foi aqui há muitos anos uma amiga da minha mãe, cujo marido também era nosso amigo, essa amiga...enganava o marido e a minha mãe não sabia.
Uma vez foi com ela escolher um perfume...supostamente para o marido. Deu-se a gafe; então fulano tal...que tal o novo perfume!?Pela expressão de não sei de nada do marido, a minha mãe fez-se lívida, juntou as peças e compôs a trama.

Deu um chega para lá na amiga e foi um ar que lhe deu. Com todas as suas particularidades, tem Ética a minha Mãe.

E tudo isto para dizer que cada vez mais prezo valores como esse que infelizmente estão em desuso.

...E tenho amigos/as formidáveis, sim com valores, com ética, com os seus defeitos e feitios, mas gente honesta, porque quem não o é, mais cedo ou mais tarde deixa cair a máscara, ou a vida faz a máscara cair sozinha.

Aqui fica o meu pensamento para os primeiros dias de 2010. Desculpem a desordem de ideias, mas para mim neste momento fazem todo o sentido.