quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O 1º Natal

Este foi um ano de surpresas, maioritariamente boas.
Até aquelas que ao início pensamos ser más, cedo se aclara a nossa mente e a sucessão de acontecimentos prova que de facto tudo estava escrito e a sorte grande, a taluda, o grande prémio sai aos mais audazes.

Se não vejamos:
- tive uma gravidez sem complicações da qual resultou uma filha linda
- um parto complicado e doloroso, mas que no momento em que vi a minha filha pela primeira vez tudo se dissipou
- um Verão fabuloso passado na companhia da família e amigos mais próximos
- muitos mimos de todos para mãe e filha
- ainda tive o prazer de aprensentar a filhota à avó B., que embora tenha falecido pouco tempo depois, se encheu de alegria por ter conhecido mais um rebento da família
- a entrada no Outono e a redescoberta do Amor, que andava por aí escondido
- Um Natal fenomenal perto de todos aqueles que mais amo...

...e o que se pretende para 2011?? Que tudo continue assim, a seguir o seu rumo.

Quanto ao Natal, foi extraordinário; se até aqui não lhe dava grande importância, este ano teve um sabor especial, a bébé não se apercebendo do porquê de tanto reboliço, andava entusiasmadíssima com tanta agitação.
Os olhos brilhavam acompanhando o compasso das luzes do pinheiro de Natal, a baba ia caindo e o ar espantado ao ver a forma efusiva como eu lhe abria os presentes, foram dignas dos instantâneos mais deliciosos que tenho dela.

Se por um lado temos que ter alguma cautela com a quantidade...sabem que mais...que se dane...é irresistível podermos mimar os nossos bébés, e digamos que o património da criança subiu a olhos vistos; foi uma alegria.

Será para sempre recordado como um Natal feliz

Notícias do Benjamim

Desde o turbilhão de acontecimentos que povoaram a minha realidade nos últimos tempos que não tenho falado no meu Benjamim.

É engraçado que tenho dois "benjamins" neste momento, mas agora refiro-me não à minha princesa, mas mesmo ao Benjamim, o meu afilhado que habita lá longe, em terras banhadas pelo Índico.

Obviamente que pelo facto de ter sido mãe jamais me esqueci das responsabilidades que tenho para com ele, continuo a ser a sua madrinha e embora longe, tem um lugar muito aconchegado no meu coração.

Fiquei radiante ao receber notícias dele agora pelo Natal, gostei de constatar que está a crescer a olhos vistos e mais importante que a qualidade da indumentária teve um incremento bastante positivo.

Embora tenha uma saúde frágil é um menino que aos poucos vai aprendendo as suas lições, mandou-me um desenho da realidade que vê...um campo de futebol, uma ambulância, uma casa e ...pasmei-me...um helicóptero. Mas em que raio de sítio morará o meu Benjamim que me conseguiu desenhar um helicóptero melhor do que eu própria o faria?

São estas pequenas coisas que me preenchem o coração...

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

É tão engraçada, tão engraçada, tão engraçada

que já reconhece o som do telemóvel a "20 mil léguas submarinas" e olha para nós muito espantada com um ar de "então...não atendes????"; "de que é que estás à espera?"

Demonstra neste momento um grau de expressividade enorme, tanto ao nível psicomotor como afectivo; as mãos dançam com os seus dedos elegantíssimos e longos just like me - essa herança genética vem do lado do "avô" Moisés e lembro-me sempre da entrevista na revista Point de 1978 que guardo ainda hoje em que o apelidam de "the man with fingers dancers".

Os olhos embora rasgadíssimos e com o formato dos meus, inegavelmente têm a expressividade que até aqui me parecia irrepetível da minha saudosa avó Isabel, e o conjunto é o colosso que ela já é - a minha índia pequenina :)

O Natal dos Sem-Abrigo

Não deixo de me arrepiar sempre que páro para pensar um pouco em todos aqueles que por esse mundo fora têm tão-pouco.

Mas como a desgraça não está apenas em África, no Médio Oriente, ou na América Central, e sem nos darmos conta está tão presente ao nosso lado, não consigo imaginar o quão deprimente, triste e desolador será ser sem-abrigo nestas e noutras quadras.

Saber-se que família inteiras esbanjam, não pensam sequer na felicidade que têm ao seu alcance e com tão pouco e que tantos seres como nós vivem na miséria mais deplorável a que um ser humano pode estar sujeito.

Vi na comunicação social a acção de solidariedade do Metropolitano de Lisboa, ao oferecer tantas refeições de Natal aos sem-abrigo da nossa cidade, a maior parte deles que um dia tiveram um futuro que se avizinhou razoável e que, por uma ou outra cabeçada mais forte acabaram a depender da caridade alheia.

É triste pensar que o que para nós pode ser tão comum, para outros tem uma grandeza inatingível.

Olho para a minha filha e saber que apesar dos seus apenas tenros 5 meses, materialmente nada lhe falta, os pinheiros de Natal por onde passámos carregados de embrulhos para ela, brinquedos e tudo o mais....e que futuro lhe estará reservado?
Dói saber que quando nos queixamos que temos pouco, olhar para o lado e saber que há quem, esses sim, nada tenham, muito menos o que comer...

Reitero que a solidariedade não deveria ser tão sentida apenas nesta fase do ano...mas sempre.
Tenho a consciência tranquila, faço sistematicamente o meu mecenato e gostaria de pensar que todos, à sua medida o fariam também.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Até aos Reis é Natal

Já o dizia a minha querida avózinha; e se em Espanha se abrem os presentes apenas do dia de Reis, nós, os curiosos temos alguma dificuldade em lidar com o facto de esperar pela meia-noite do dia 25 de Dezembro.

É sempre uma azáfama esta época do ano, uma correria, um stress em escolher o melhor presente para aquela pessoa especial.

Este ano em todos os sentidos tão diferente e tão bom, fui agraciada com a minha menina Jesus e vou absorver cada momento da sua companhia.

O besnico já assinou prendinhas para a família, para os amigos...e não é que se esqueceu de ir às compras com a mamã escolher a prendinha do papá do coração!?

A mamã já pediu as devidas desculpas e prometemos que serás recompensado...cuidado é com a prenda da mamã, cuidado ao abrir...ohohohoh....nada como uma boa surpresa.

Querias uma pista...aqui vai...é para ti, mas pode ser usufruída a 3...e mais não digo :)

Mais uma vacina

Embora a Bébécas Fada Sininho tenha que sofrer este suplício todos os meses, já teve a sua dose este mês, desta vez foi mesmo a mamã a vítima da agulha malvada.

Ontem foi o meu dia, e inverteram-se os papéis. Mas não é que uma simples vacina anti-tetânica me pôs aqui quase com o braço ao peito, e só não me queixo mais de dores porque o meu tamanho e a minha idade não mo permitem?

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Tem um olhar mágico a minha bébé

O que quer dizer que fico enternecida, embevecida e ainda mais apaixonada de cada vez que tenho o prazer de olhar para ela.

Reconhece-me pelo cheiro, pela imagem, pela voz e é ver o seu brilho, nos dias em que a boa disposição reina, sempre que me acerco dela.

Se dúvidas houvesse, está totalmente comprovado que a filha é desta Mãe. Se por um lado jamais a perdi de vista desde que saiu do seu/nosso casulo no passado dia 04 de Julho, e sendo que os filhos são sempre das mães, pois é de dentro de nós que saem...feliz ou infelizmente serão dos progenitores masculinos ou não.

Já dizia o ditado que "parir é dor, criar é amor"; temos os pais a sério, amigos, educadores, bons exemplos, respeitadores; temos os que se limitam a doar o seu esperma e mal...e temos os do coração, dos quais embora não herdando código genético, são eles os nossos verdadeiros heróis.

Aconteceu comigo, aconteceu com tantos amigos e acontece com Ela também...facto esse que me faz muito feliz, pois parafraseando mais um ditado, "quem meus filhos beija, minha boca adoça" e se já me sentia "adocicada", assim ainda me sinto mais.

Mas, falando em feitios, está a revelar a cada dia que passa os seus traços de personalidade a minha criança.
Quando não quer rir...não ri, por mais palhaçadas que se faça.
Quando não lhe apetece comer mais emite um "rugido" em que mostra toda a sua raça, "rugido" esse que também se ouve quando se sente enfadada.
Há momentos só nossos, de mãe e filha - e por mais que alguém se queira acercar ou imitar, também assim demonstra a sua insatisfação e só lhe falta dizer "quero a minha mamã".
Já reconhece todas as suas rotinas, desde a hora do banho, a hora em que tem que dormir um sono mais longo, a hora das papas, das sopas, do leitinho e a hora do miminho com a mamã.
Os pulmões são fortes e se não se cumpre a sua vontade, não há quem a demova dos seus dotes de soprano.
A coordenação psicomotora está cada vez mais evidente, a interacção connosco é maravilhosa, embora ainda denote os traumas que sofreu quando estava no útero materno, ocasionados por factos que tão bem sabemos.

Com amor e carinho estamos a dissipar essas feridas que ainda tem e que demonstra num ou outro comportamento mas o que ressalvo é o orgulho que sinto sempre que com toda a sua força de bébé me aperta as bochechas e o nariz e me enche a cara de baba, como se me quisesse dar todos os beijinhos do mundo, com medo que ele se acabe amanhã.

É um orgulho ser Mãe de uma pessoa assim.

domingo, 19 de dezembro de 2010

Love is...

Saber que amanhã vai ser um dia muito duro para a pessoa que é a minha outra parte e estar a dar o máximo das minhas energias e boas vibrações para que o ultrapasse com toda a dignidade e entrega com que tem vivido nos últimos tempos.

És uma lição para mim e para todos que te amamos e sei que uma estrela em especial brilha porque sabe tudo aquilo que és.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Esclarecimento

De notar que tenho todo o respeito pelo baterista maneta dos Def Leppard, bem como por quase todos os manetas que habitam por esse mundo fora; os únicos que são gado a abater são o que matou a mulher do Dr. Kimble e o outro já todos sabem que é a Sumidade Maneta Galmudas Barnabé...

Ai o pára-choques senhores...

...isto hoje está bonito!

Def...Def...Def...



...Ah, ah, ah....o que é que pensavam com este título, não vou por meias palavras, quando tenho que chamar Sumidade Maneta chamo;-)

Perdoa-me filha, mas cedo vais perceber que de facto a família não se escolhe; mas estamos cá nós para te adorar!

A culpa é do Maneta!

Será que ainda restam dúvidas de que a culpa é do maneta (one armed man)?

Até o Richard Kimble o sabia...ele sabia :)

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

33

E perfaço hoje a bonita idade dos 33. Capicua, números redondos, idade de Cristo e tanto misticismo à volta deste número.

Os 32 já lá vão e todo o turbilhão à sua volta, mas ressalvo muito de positivo:

- O nascimento da minha fada sininho
- O reencontro com a minha amada Mãe e irmã
- O estreitar de laços com vários amigos
- ....e, o Amor, que para grande surpresa de ambos aconteceu, está cada vez melhor de saúde, e pode dizer-se que hoje está maior do que ontem, e amanhã estará maior do que hoje.

A vida é bela

Responsabilidades Parentais - Feito!

Finalmente o desfecho de algo que andava em fermentação desde Agosto passado.

Com toda a classe que me caracteriza, tratei de tudo com toda a descrição, fiz a surpresa e....plimmm, a outra parte recebeu a notificação, não no sossego do seu pardieiro inundado, mas algures, após dias de busca por parte do organismo competente.

Que embaraço que me causa só pensar que andariam a tocar às portas alheias à minha procura, por questões de tribunal; passo a expressão..."credo".

E dizer ao organismo competente que não me recordava da minha actual morada!? Seria de gritos; será tão embaraçoso dizer que a palhota inundada fica na Pontinha?? Ahahah

Mas...vamos ao que realmente interessa; para mim foi uma vitória, não só por ter interposto uma acção acima de tudo pela minha filha e pelo seu bem estar, como também ter conseguido alcançar os meus intentos...
Dizia ontem a suína Galmudas....perdão...Remudas, que eu só tinha a perder com o processo em tribunal. Será minha cara?? Uma mãe que luta pelos direitos da sua criança, que a cria e educa, que é a sua fonte de sustento e que faz tudo pelo seu bem estar, terá algo a perder em requerer a guarda para si e obrigar a que o progenitor contribua com os seus encargos?

Não será uma vitória um magistrado afirmar que pagar 180 euros para pensão de alimentos ao menor é pouco, mas o mínimo razoável nos dias que correm e que a mãe não tem que ser prejudicada pelo facto do progenitor....coitado....não ter dinheiro para mandar cantar um cego?? O que o magistrado não sabe foi a fortuna que foi gasta em hóteis nos meses de Abril e Maio quando ambos andavam a trair os respectivos conjuges...

Ai ai ai, Galmudas, Galmudas....para além de porquinha, a inteligência é de facto diminuta...

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Fada Sininho

Agora que já interage, já vai dominando aptidões psico-motoras e brinca activamente com os seus brinquedos, para mim, para além de ser a bébé mais linda e perfeita do mundo, é a minha fada sininho; espero ter sempre a capacidade de a fazer voar, sorrir, brincar e ser feliz...

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Descobriu recentemente

que a mamã tem cabelo comprido e que é giríssimo puxá-lo e acima de tudo que as bochechas da mamã são deliciosas para "morder", apertar e sobretudo encher de baba.

É uma delícia ouvi-la a gargalhar com estas mais recentes descobertas!

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Nostalgia

É o que sinto agora, quando me recordo de que há precisamente 5 meses atrás passei a noite em branco entre dores e contracções e uma imensa vontade de a ter nos braços.

A esta hora tudo se intensificou o caminho para a MAC foi uma realidade e só saí de lá com o meu maior tesouro nos braços.

Lamento ter permitido que o que não tem classificação tenha sequer tido o "direito" de pisar o solo num momento que foi só meu, que tenha tido nos braços o meu tesouro...mas a justiça dos homens e sobretudo da vida fará o seu dever.

E neste momento tenho grandes e fortes fontes de inspiração.

Amo-te, amo-te, amo-te, amo-te

TANMA :)

Dia D

A caminhar para o dia D, qual processo Kafkiano...infelizmente bem pior; interveniente culpado e muitos inocentes...muito para além das "secretarias" do poeta Checo. Que se comece a fazer justiça...que acredito que embora tarde...não falha e que os inocentes possam finalmente seguir o seu caminho e esquecer o Inferno.