segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Daquelas coisas básicas que sigo

E que tantos dissabores comportamentos contrários me causaram na minha infância/adolescência; a forma de educar era distinta, mas aprendi muito acerca do que não quereria fazer a um filho.


domingo, 30 de dezembro de 2018

sábado, 29 de dezembro de 2018

E o que me calhou na sessão de hoje de testes do FB?

Bem precisamos de Alegria! Tem 365 dias para mostrar o que vale esta profecia. Estarei atenta.

Várias verdades


E quando a vida social deles tem mais movida do que a nossa

De manhã lá andou comigo aqui e ali, depois foi visitar a avó e a tia, quando me preparava para ir fazer compras recebo uma mensagem da avó do amigo dela perguntando se estávamos por cá para eles irem brincar.

Lá fui deixá-la isto ainda a tarde ia no adro da Igreja. Quando me preparo para a ir buscar, venho de volta sem filha - ah, ela fica para jantar, depois vamos lá deixá-la. Sendo que, nem para mim olhou quando tentei o resgate, tal não era o interesse na brincadeira com o amigo.

E eu aqui deixada à minha sorte a comer chocolates. Vá-se lá perceber.

Qual SAW, a experiência do medo

Passei um total de 24 horas muito chatinhas. O Holter é pacífico, à excepção de termos que andar com o aparelho ao pescoço, tendo ele o seu peso e depois terem que nos arrancar os terminais com penugem atrás, isto vindo de pessoas que não percebem nada de depilação, mas adiante.

O MAPA é que não desejo a ninguém. 4 vezes por hora aquilo a insuflar e a minha mão a ficar um trambolho. Dormir que é bom, não aconteceu. Foi no mínimo desconfortável.

Eis que chego à Clínica para retirar aquilo e diz-me a enfermeira assim:

"Agora tem que esperar um bocadinho porque tenho que ver se ficou tudo gravado….se não, vai ter que repetir"

Caiu-me tudo ao chão. Aqueles 5 minutos pareceram horas. Honestamente não me estava a ver mais 1 dia com aquele desconforto, sem tomar banho, sem dormir, sem me poder mexer sem restrições mas...estava gravado. Saí dali em passo acelerado não fossem arrepender-se.

E por mais que tentemos proteger os miúdos, eles percebem sempre

Não levei a miúda comigo para colocar os aparelhos, disse-lhe que isto era um exame simples e indolor. Queria porque queria ir, porque não me queria deixar sozinha.
Lá lhe expliquei que enquanto me estivessem a colocar as coisas ela teria que esperar, pelo que não valia a pena.

Quando a fui buscar, dado o volume do que tenho colado à cintura, parecis estar grávida à vontade de uns 6 meses - quis ver, tudo bem, lá lhe disse que aquilo não custava nada, apenas tinha que ficar quieta sempre que o aparelho que mede a tensão começasse a funcionar - ela também já mediu a tensão, pelo que achei que seria tranquilo.

Comentário antes de se deitar:

"Mamã, quando as pessoas estão a morrer e vão para o hospital, os médicos fazem com que elas vivam mais tempo, não é!? Eu não tenho mais ninguém e tu não podes morrer mamã!"

Bom, atrever-me a dizer que não morro, não o faço. Vou pela via óbvia de que não devemos pensar nessas coisas, que tem muita gente que gosta dela e nunca ficaria sozinha e que, mesmo se me acontecesse alguma coisa, em forma de estrela eu estarei sempre lá.

Era daqueles dias em que para a proteger de potenciais dúvidas, preferiria que ela o tivesse passado longe de mim, por outro, talvez seja esta nossa vida de ligação ao extremo, porque somos apenas nós as duas no dia-a-dia, literalmente nos bons e maus momentos, que  faça ser mais forte, corajosa e lutadora, acima de tudo, sem grandes temores. Se o resultado for esse, o meu destino afinal teve uma finalidade bem válida. O termos que lutar por nós próprios e estarmos muitas vezes sós nessa luta, torna-nos incrivelmente não digo que sempre mais fortes, mas pelo menos mais resistentes.

Esta noite promete ser memorável

Com um aparelho a estrangular-me o braço de 20 em 20 minutos, e já vamos nisto há quase 12 horas...é cansativo e desconfortável.

É que nem o almoço à beira-mar colmatou a minha má disposição do dia. Estarmos num ambiente bonito e inspirador, mas não estarmos bem e sentirmos estar a ser uma má companhia...deixa-nos com aquela sensação de que já não se pode voltar atrás, mas há que fazer algo para compensar os presentes que, apesar de tudo e da minha falta de paciência, proporcionaram bons momentos.

Só espero que isto esteja a fazer as leituras todas, porque se me dizem para repetir, honestamente acho que não morro da doença, mas sim do caminho para a cura.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

E a falta de saúde por seu lado, resulta muitas das vezes, na falta de tudo isto...


Qualquer semelhança entre a minha pessoa e uma mulher-bomba

Será mera coincidência, eu juro. Mas a verdade é que durante 24 horas vou andar embrulhada em fios e aparelhos.

De um lado o Holter e do outro o MAPA. Vamos lá ver no que dá.

Se eu não fosse fã da Uterque e de sapatos

Não teria ficado a babar com estes. Mas que belos sapatos.

Vou pensar assim; vale mais esperar pelo veredicto do médico, se serei ou não operada aos joanetes que tanto me incomodam e depois enveredar pelo caminho do consumismo :)

Até lá, namoro os sapatos!


terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Aqueles presentes que os amigos oferecem aos nossos filhos e que se vão transformar numa dor de cabeça para os pais

Estou tramada!

Eu tinha que apanhar o "Música no Coração"

A esta hora na RTP1 - pela enésima vez, ainda me farto de chorar com esta história de amor. Sou uma romântica, eu sei.

Edelweiss, edelweiss….

domingo, 23 de dezembro de 2018

E o típico português deixa as compras para a última da hora

E eis que passo pelo Corte Ingles hoje de manhã e vejo multidões assomadas em cada uma das entradas e confesso que não raciocine logo; pensei primeiro, o que estarão a oferecer?

Nisto olhei para o relógio, ainda não eram 10 da manhã, e claro, era o povo à espera da abertura de portas - confesso que estremeci. Passado algum tempo também lá passei, mas a verdade é que não estava propriamente caótico.

Quando vou a sair e passo pela Zilian e a vejo de portas abertas, não resisti em ir ao corredor "41" e claro, com a desculpa que tinha um desconto do meu aniversário, lá vieram uns botins todos giros.



sábado, 22 de dezembro de 2018

Ainda têm que ser revistos muitos tópicos para a inclusão

Vera pode continuar na Escola Alemã. Mas não a deixam passar do 9.º ano

É a melhor do meu mundo

Babei com as notas dela. O terceiro ano, já me tinham avisado que não é um ano fácil, a miúda tem muito brio de facto, mas é muito distraída. Não que tenha que a obrigar a estudar, de todo, mas obviamente que tenho que lhe dispensar algum do meu tempo para estudar com ela, fazer-lhe perguntas, devolver respostas mal dadas para melhorar, voltar a perguntar, corrigir....enfim, com a falta de tempo que me parece ser algo transversal e ser apenas eu para tudo...tem sido duro. Mas ela prova-me todos os dias, que tudo vale a pena e eu transbordo de orgulho por ela.

E esta tablete de chocolate veio mesmo a calhar. A graça que nós achamos a estas coisas.


sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Parece que foi uma semana sem novidades

Mas não; foi uma semana de muito trabalho, muita luta, muita novidade, e experiências boas….e más também. A isto se chama viver.

Na terça-feira Show Case do Pedro Abrunhosa e lá fomos nós, cria incluída, passar um serão ao som de quem gosto tanto.

Foi um espectáculo excepcional a apresentação oficial do "Espiritual" e a minha filha vibrou quando viu a Ana Moura.

E agora, Estrada com ele...



terça-feira, 18 de dezembro de 2018

Acerca da tragédia que assolou o INEM

Assim que ouvi as primeiras notícias, ainda se dava a aeronave como "desaparecida" confesso que estremeci. Obviamente que adivinhei logo o cenário mais desolador de todos e arrepiei-me.

Confesso que indaguei a Deus o porquê, tendo sido veementemente chamada à atenção pela minha mãe, porque Ele sabe o que faz. Ok, humildemente Lhe peço perdão por tantas vazes O questionar e, na maioria das vezes nem ser relativamente a mim - é de enaltecer a minha falta de egoísmo, mas caramba, para quem dedica a sua vida a salvar os outros, isto dói.

Depois surgem as teorias e as sempre apontadas falhas à Assistência (Bombeiros, Protecção Civil, CDOS e afins). A verdade é que talvez não sejamos dos países mais preparados para estas coisas, e prova disso foram os incêndios do ano passado e o número de mortes.

Também sabemos que o CDOS nem sempre funciona da melhor maneira - ainda me lembro de uma reportagem de há uns anos atrás a propósito de uma situação de emergência uma chamada telefónica ter sido despachada do INEM para o CDOS e para não sei onde e nisso se tinham passado horas.

Mas também existem bons exemplos - relembro uma situação que me ocorreu há algum tempo em que vejo um senhor com alguma idade numa Via Rápida do lado de fora da viatura e a mesma a arder e ele desesperado. Não tive a rapidez de raciocício suficiente para parar logo ali, mas liguei em menos de 1 minuto para o 112, disse o que se passava e garantiram-me que iam accionar os respectivos meios. Liguei umas horas depois para a corporação de Bombeiros da zona e disseram-me que tinha ficado tudo bem, o senhor tinha sido levado ao hospital por estar com uma crise de ansieade, mas tinha ficado tudo bem.

Deu-se de facto com este helicóptero uma fatalidade, os pilotos hesitaram em descolar, acabaram por fazê-lo, não sendo as condições ideais, mas certamente avaliaram dentro dos seus conhecimentos os prós e os contras e nas suas cabeças tudo estaria a ser feito com a máxima segurança.

Ok, os CDOS de não sei onde não atenderam logo as chamadas e os primeiros meios de "socorro" chegaram 2 horas após o primeiro alerta o que não é expectável e deve ser corrigido, mas sejamos pelo menos construtivos. Deixem que neste caso saia o resultado das autópsias às vitimas mortais, pois acredito honestamente que chegassem os meios a que horas chegassem neste caso, tratar-se-ia de uma operação de resgate de corpos e não de socorro. Há que tirar muitas lições para que em situações de emergência nada falhe, mas honestamente neste caso creio que a celeridade não teria evitado esta perda de vidas humanas - nao se tratando apenas da queda da aeronave, à altitude a que voava, como também o sítio em que se despenhou - mesmo que alguém tivesse resitido por momentos à queda, não creio que sobrevivesse ao ponto de aguentar até à chegada dos meios de socorro mais rápidos do mundo àquele local, com aquela especificidade e de noite.

Sem qualquer dúvida que estas 4 pessoas merecem todo o nosso Respeito!

Dizia a minha avó que eu tenho umas mãos perfeitas para usar anéis

E a verdade é que adoro esses acessórios e não me vejo sem eles no dia-a-dia.

E de facto os da Calvin Klein são dos meus preferidos.

https://nit.pt/vanity/lojas-e-marcas/aneis-da-calvin-klein-natal

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

São incríveis os traços da minha avó que revejo na minha miúda

Aquele acordar bem disposto e a cantarolar, o sorriso espelhado no rosto - juro, é a segunda pessoa que conheço assim em toda a minha vida.

Quis o acaso que, não tendo cá a alegria inata da minha avó, tenha sido agraciada com uma filha assim. É uma chata, mas muito querida e bem disposta, easy going diria mesmo, por vezes até demais.

domingo, 16 de dezembro de 2018

Faltava um Daniel Wellington, pois está claro

Gosto destes aniversários que se prolongam...



sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Não acreditam em mim sempre que digo que o tempo urge,

Que devemos aproveitar o dia presente não pensando que seja o último, pois acho que isso também daria lugar a muito disparate mas, pelo menos, vivê-lo da melhor forma possível e não abdicar das boas oportunidades que a vida nos dá e fugir a 7 pés das más.

Desperdiçarmos 1 dia, a médio prazo para outras decisões pode significar 1 ano e isso, nos tempos que correm, é demasiado - sabemos lá nós o que estaremos a fazer daqui a 1 ano, ou se porventura ainda cá estaremos.

Mas as pessoas não fazem caso - em vez de aproveitar adiam, adiam, adiam - tipicamente português o fazer amanhã, o que podia ter sido feito hoje.

E hoje, ao olhar para a minha filha enquanto a deixava na escola, pensei nisso mesmo. Isto está a escapar-me pelos dedos. Foi ontem literalmente que a levei ao primeiro dia de aulas deste ano, estava calor, fui a correr à reunião de pais, à tarde comprar algum material....e hoje fui deixá-la para o último dia do 1º Periodo e passou mesmo num instante.

Não deixa de ser assustador a forma como tudo se desenrola. Ia ter o primeiro Acantonamento das Guias, mas optei por ainda não a deixar ir - começou esta aventura recentemente e ainda não me sentia confortável sem deixá-la voar durante 2 dias seguidos algures para os lados de Santarém.

Mas outros se seguirão, ela já começa a ter o seu grupo de amigas bem definido, está cada vez mais autónoma e o nosso cordão umbilical começa a esticar.

E pensar que ainda ontem tinha 32 anos e uma bebé linda nos braços e agora já tenho 41 e sou eu a deitar a cabeça no colo dela, porque preciso tanto de miminhos, miminhos honestos e desinteressados que só ela é capaz de me proporcionar.

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Muito orgulho nela

E grata por tê-la recebido como filha e estarmos a percorrer juntas este caminho, por vezes de espinhos, por vezes de algodão, mas sei que irrepetível.

Sinto-me a crescer enquanto mãe a cada dia e reitero que ficar com um bebé nos braços e fazer a Cruzada sozinha, é o maior desafio da minha vida. Também o que me traz mais retorno positivo, mas nem tudo é um mar de rosas.

Dar bases a um ser humano com as suas características próprias não é fácil, nós, cada vez temos menos tempo para nós próprios, para os filhos. Chego a casa com ela invariavelmente perto das 8 da noite, em dias de natação depois das 9. Ando sem grandes forças, cansada, sem genica, mas mesmo assim, há que cumprir os mínimos e fazer deles máximos e nunca descurar as coisas mais importantes dela.

So far so good. Todos que convivemos com ela, nutrimos por ela uma paixão e um orgulho, enormes.

Hoje trouxe as notas dos últimos testes do Período e juro que com o pessimismo que me é característico, achei que se iria sair pior, não obstante ter trabalhado o possível com ela e ter sentido que ela se aplicou.

Mas a nota mais baixa que trouxe foi um Bom...claro que tenho motivos para a erguer e gritar aos quatro ventos "Riqueza de sua Mãe!"

E existem momentos em que um belo ramo de flores, cai mesmo bem

Posso dizer que tive um dia tranquilo, pacato, com muitos mimos, virei "loira" e não, não enlouqueci....mas quase.

Obrigada a todos quantos me proporcionaram um dia especial e também aos que brilham em formato estrela, mas que continuam no meu coração e que estiveram também muito presentes.


Pour le Cirque....já cá cantam também :)


segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

10/12/77 - Oh God! I'm 41!!!

Quis o destino que partilhasse o dia de aniversário com a Clarice Lispector, e que curiosamente a mesma tenha falecido precisamente um dia antes de eu mesma nascer.

E como eu admiro esta mulher.

Eu…? Bom, já conto com 41 anos de vida, tenho uma filha fantástica que nasceu no dia que sempre sonhei que celebraria o nascimento de um filho, já ando a dever alguns anos ao Paraíso, pois sempre achei que me ficava pelos 33 e espero que seja um ano de catarse, de concretizações, consolidações e acima de tudo muita paz de espírito.



domingo, 9 de dezembro de 2018

As minhas compras

Sim, também celebro comigo própria os meus 41 anos...e nada melhor do que os comemorar na "companhia" de uma mulher admirável e com a perspectiva de, ainda que em parte, contribua com algo para o IPO:


sábado, 8 de dezembro de 2018

Hoje foi dia de festa de Natal do Colégio

E para mal dos meus pecados descobri que, tenho ali uma bailarina de Hip Hop em potência. Grande louca esta miúda.

A Avó e a Tia fizeram a surpresa e apareceram na festa e ela estava mesmo muito feliz.




quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

As incongruências da minha filha

Diz-me permanentemente que sou bonita, que gostava de ter os dentes iguais aos meus, as mãos, que sou a melhor mãe do mundo, que sou fofinha querida, mundos e fundos.

Ontem, ao corrigir-lhe uma ficha de Português em que lhe era solicitado adjectivar pessoas ou objectos, eis que me calhou a avaliação dela, e fiquei assim:

Mãe:

 - Mandona
 - Responsável

Não sei se ria se chore, se isto tem uma conotação boa ou menos boa, mas lá lhe disse que se me acha mandona, haveria de ter como mãe a Avó....e aí sim, seria o fim do mundo em cuecas.

É muita classe junta....Oh my God!


Agora trata-se de aprender a mexer nisto; é outro mundo. Ainda por cima Bronze a fazer pendant com o resto.

Enchantée!


quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

A ser verdade, parece que em 19 anos, pouca coisa mudou

https://tvi24.iol.pt/videos/sociedade/na-prisao-de-caxias-nao-ha-direito-a-visita-semanal-nem-aos-telefonemas-diarios/5c07b3c50cf20b592eba8534

Não nos podemos nunca esquecer que uma Instituição Totalitária, será sempre isso mesmo e não tenhamos ilusões de grandes condições e paraísos, contudo, defendo que os direitos dos cidadãos devem ser cumpridos, tenham eles perpetrado o crime mais hediondo. O nosso sistema de punição está definido e é sobre essas regras que nos devemos reger, respeitando sempre a nossa Constituição.

Durante o tempo do meu estágio em Caxias, estávamos em princípios do ano 2000, testemunhei muita coisa má, como também testemunhei muitas coisas razoáveis e até decentes. Mas havia de facto um longo caminho a percorrer do lado da Instituição em si, sobretudo a nível do garante da dignidade humana.

Com os devidos filtros, e sabendo de antemão que qualquer recluso se queixa, basta estar privado da tão almejada liberdade, acredito que se podia fazer muito mais.

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Portanto, plano de festas:

Cirque du Soleil - Check
Muse - Check
Michael Bubble - Check

...e já estou na guest list do meu querido Pedro Abrunhosa para a apresentação do Espiritual.

Isto promete!


O giro disto tudo é que até temos algumas parecenças quando aparecemos em dueto


Caso ainda estivesse entre nós o Variações teria feito 74 anos

E eu continuo a vê-lo assim...um homem muito à frente para o seu tempo.


segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Ou vai ou racha

Ganhei coragem e marquei consulta para o guru das novas cirurgias aos joanetes. O do pé direito incomoda mais do que o esquerdo e, para além da dor que é incomodativa, chateia-me a parte estética em que não me posso dar ao luxo de comprar o que quero, porque se me fica na fronteira do joanete, é para esquecer.

O ortopedista da minha filha, como me conhece desde miúda e gosta de evitar cirurgias, disse-me para me deixar de tretas porque o meu joanete é mínimo - diz ele! Mas vou ouvir a opinião do guru e a ver vamos se de facto ele me acha elegível para a cirurgia ou não.

Agora que me meti nisto, vou até ao fim.

Ena ena, uma série daquelas que me prendem ao ecrã

https://www.dn.pt/cultura/interior/anatomia-de-um-crime-e-conspiracao-no-regresso-de-patrick-dempsey--10267029.html

Esperem lá que acabei de receber um pedido de casamento

Isto afinal promete!

A seguir vamos discutir o regime e a casa com piscina. Ahahahahah.

Haja alguém com sentido de humor numa segunda-feira em que já vi tanta desgraça.

E diz-me a mãe (a minha) hoje de manhã quando tive que lá ir a casa resolver uma situação rápida

"O que e passa contigo filha? Estás mais magrinha, o que te preocupa?"

A minha mãe não é a pessoa com quem tenho das melhores relações do mundo, mas é a pessoa que só de olhar para mim, mesmo que seja de esguelha, consegue perceber que perdi 10 gramas ou que algo me atormenta.

De facto perdi mais do que 10 gramas, mas o efeito é o mesmo.

Mas antes assim, gordura não é formosura.

Quando fazem elogios à miúda, eu babo

E ontem, no cabeleireiro, um indivíduo bem parecido vira-se para ela e começa a dizer que vai ser uma quebra-corações, que é linda, puxou à mãe, até no tom de pele.

Vamos por partes; a miúda por acaso tem uma cara engraçadíssima e o corpo tal e qual o meu quando tinha a idade dela, que por sua vez era igual ao da minha mãe….é a nossa genética.

Tem um cabelo lindo, um sorriso lindo e adoraria que ficasse com os dentes como os meus, que...perdoem-me a falta de humildade, mas tenho uns dentes lindos.

Não gostaria que fosse propriamente um quebra-corações, mas almejo que seja bem mais feliz do que eu fui até hoje nos meus amores e desamores. Tive azar e sou péssima em castings. Mas como dizem que a geração seguinte vem sempre melhor programada, tem tudo para triunfar e ser feliz.

Quanto a ter puxado à mãe….isso já é outra coisa. Está numa fase em que de facto as feições estão muito mais parecidas com as minhas, mas tem expressões que são pai, pai, pai. Quer dizer, vi-me livre de um há 8 anos atrás, mas tenho momentos em que parece que nunca saiu daqui, tal não são as parecenças.
O tom de pele, também é muito mais pai, do que mãe. O pai é morenaço e em tempo de praia, consegue a proeza de ficar quase mais escuro do que eu, e ela tem um tom muito mais de branco moreno, do que mestiça a ir para o branco.

Mas tudo me diz que se vai fazer numa raparigaça bem gira, sem dúvida. Mas ainda desejo mais que se torne numa rapariga porreira, solidária, amiga do seu amigo e que saiba distinguir o bem do mal e que siga de preferência o caminho do bem.

Já o disse várias vezes, não quero ser amiga dela, nem que ela me veja como tal. Amigas são as outras, da escola, das lides dela. Eu, sou e serei mais do que isso, serei a Mãe e aconteça o que acontecer, estarei cá para vibrar com as suas vitórias e dar-lhe na cabeça nos devaneios, sem nunca deixar de a amar incondicionalmente.

É a minha Obra, a minha maior missão.

Mas qual Fénix, a "Emília" que há em mim, faz-me renascer a cada dia


E entrámos no "meu" mês

E só me apetece fugir.

Se tivesse a possibilidade de poder voltar atrás 365 dias e picos, teria feito muitas coisas de modo diferente. Quando em Novembro do ano passado ouvi a confissão que iria mudar a minha vida, teria fugido logo a 7 pés, em vez de manter o meu espírito aberto e de dádiva. Logo aí teria evitado uma sucessão de acontecimentos que vieram depois.

Aprendi que nos dias de hoje não é comum uma pessoa ser internada por um esgotamento, e que quem toma os mesmos comprimidos escrupulosamente à mesma hora do dia….esconde algo muito grave. Estamos sempre a aprender.

Entretanto há quem queira fazer parte de um Team, que goste de viver na base da honestidade, mudar velhos e nocivos hábitos e há quem não o queira.

Aprendi que ainda existem pessoas com uma capacidade incrível e genuína de fazer o bem, de querer ver o sorriso nos outros, que acordam por algum motivo às 5 da madrugada e lembram-se de nos perguntar se estamos bem...e isso é de valor.

Também aprendi que podemos ter uma pessoa a escassos metros de distância, que conhecendo os nossos dramas, não o faz.

Percebi perfeitamente a diferença entre dizer que se ama e...amar de verdade. De facto, embora gostemos muito de ouvir um "amo-te" de quando em vez, o amor deverá estar presente nos actos, porque as palavras, cada vez valem menos.

Descobri que o dia 1 de cada mês para mim é o dia 1 de cada mês e que honro os meus compromissos e as minhas promessas, e por isso se riem quando digo que perante uma promessa por mim feita, fiz o sinal da cruz e quando o faço, pode haver um terramoto, mas até ao meu último suspiro, eu cumpro, custe o que custar.

Percebi também que faço parte de um Pack importantíssimo, eu e a Lady Bébécas e sei que apesar de tudo existimos em Pack para alguém e isso reconforta-me.

Mas o mais engraçado de tudo é que percebi que a relação de fã/ídolo pode ter as suas concomitâncias e os seres humanos que existem por detrás do "boneco" podem ser muito interessantes.

De resto...pouco há a acrescentar. Melhores surpresas virão a caminho, a começar por umas belas férias.

Bom, divagar a esta hora do dia, deve ser a crise da entrada nos 41.

domingo, 2 de dezembro de 2018

Os tiques da minha filha

Uau, tens um tablet só para ti....e é da Maçã!
Até parece que ela não tem um Galaxy novinho só para ela, ainda antes de ter o meu. É muito doida esta miúda.


Valeram a pena os dois anos e qualquer coisa de produção

És de facto um grande escritor...este Espiritual está magnífico.

Espero que continues a tua busca e que nos ajudes a descobrir o belo, e esta é a tua Obra.

sábado, 1 de dezembro de 2018

"Só no amor somos sem-abrigo"

Escreveu ele, canta ele….sim, havemos de nos salvar.

E de manhã a avezinha mais linda do mundo, andou a distribuir sacos para o Banco Alimentar

Precisa-se de sangue novo e solidário; de egoísmo e maus vícios está o mundo cheio.


E hoje lá foi ela ao grande amigo Luis, cortar o cabelo

A crina já infundia respeito...e agora está bem mais leve e toda bonita!

Before and after...