terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Questões de trocos

Dirijo-me à máquina de café e coloco 0,50€ para retirar um chocolate quente que custa 0,20€.

A máquina dá-me 0,60€ de troco - isto é extraordinário. Será que se for hoje ao Casino, a sorte estará do meu lado?

Darem-nos 30 anos quando já temos 40...

É magnífico!

Aprendizagens

"Um quarto de hora são 15 minutos mamã!"

Onde é que aprendeste isso, perguntei eu.

"Foste tu que me ensinaste mamã, não te lembras?"

As pequenas coisas que eu lhe ensino e que depois me passam completamente ao lado mas que....ela retém. Fantástico.

domingo, 28 de janeiro de 2018

E quando as nossas manas mais novas mimam a mana velha

Trazem-nos jóias de cosmética de Israel, com os benefícios das águas do Mar Morto e afins. Este creme de olhos é qualquer coisa.


Ao que isto chegou; mamã, já posso conduzir o teu carro. Já tenho a carta!


quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Este Trudeau é qualquer coisa. É preciso ter bom humor para calçar estas meias!


Hoje é daqueles dias de merda

Não me apetece nada, apenas que não me chateiem.

Hoje uma tipa mal educada em plena Duarte Pacheco, armada em xica esperta quase me abalroou. Não me apetecia sê-lo e mantive-me na minha velocidade em direcção à Praça de Espanha. Não sem antes ter que travar a fundo, ABS em força, etc., e ainda se pôs a vociferar e a fazer gestos.

Não sou destas coisas, nunca fui, e espero que seja algo passageiro, mas mandei-a à merda.

Estou sem paciência para as pessoas; conseguem fazer porcaria em tudo o que tocam e não são capazes de dar valor a nada nem a ninguém.

Estou em Blackout mesmo, cansada. Farta desta merda toda.

Agradecer às minhas pessoas especiais, que me têm dado força nos últimos dias: P., É., M., A., R., C. - se não fossem vocês mais uma vez, estaria bem pior.

Amanhã será outro dia, e depois, e depois, e depois....

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Rui Patrício, és Grande!

Spooooooooorting!

Gerir frustrações/poupar ou não as crianças ao sofrimento

Não existem fórmulas perfeitas, mas não concordo que se deva poupar sistematicamente as crianças ao sofrimento e à verdade; não obstante, os miúdos sofrem, e neste momento posso dizer que sinto que ela vai mais cedo ou mais tarde ultrapassar, mas dói-me horrores vê-la tão triste.

Como lidar com o desaparecimento de um ente querido? Bom, não é fácil, mas não havia como adiar dizer-lhe que dadas uma série de circunstâncias, aquela pessoa tinha partido e nunca mais a iria ver.

Chorou parte da noite, acordou a chorar incrédula com tamanha perda.

Da minha parte estou a dar-lhe todo o carinho possível, quando eu própria lamento profundamente esta perda, não só para ela, como para mim, e acredito que a seu tempo superará mais esta partida que a vida lhe (nos) pregou.

Para a frente é que é caminho, e a vida há-de continuar.

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

E a Meghan Markle vai somando pontos

O casaco de hoje é assim qualquer coisa...lindo, lindo. lindo. I love it!


E qual a probabilidade de passar por nós um carro com uma matrícula exactamente a seguir à do nosso

Isto sem ser um carro de empresa, em que recebem todos no mesmo dia com matrículas seguidas...pois que a primeira vez que aconteceu, ainda tinha eu o carro anterior, e num regresso do Algarve, no garrafão da Ponte 25 de Abril, olho para o lado, vejo um carro do mesmo modelo, azul claro metalizado e a matrícula seguida à minha. No campo do meio, a sequêcia numérica exactamente o número seguinte; todos os outros campos, iguais.

Há umas semanas atrás, acontece-me o mesmo em plena João XXI, mas a matrícula já correspondia ao carro actual. Marca diferente, mas não deixou de ser curioso.

Então não é que hoje em plena 2ª Circular, volto a ver o tal da Ponte 25 de Abril!? O meu já não existe, já foi para abate, a matrícula consequentemente também não, mas para além do caricato de o ver pela segunda vez e do grau de improbabilidade, senti uma certa nostalgia, sou assim...

A chatice do dia

Algo que já foi "cozinhado" há mais de uma semana, mas que só hoje me saltou à vista. Pneu à vida, mas que grande treta :(

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Morreu a vocalista dos The Cranberries

Grande treta; umas das bandas da minha adolescência e uma voz inconfundível.

Morreu a vocalista dos The Cranberries: A vocalista da banda de rock irlandesa The Cranberries, Dolores O'Riordan, morreu, esta segunda-feira, em Londres. Tinha 46 anos.

domingo, 14 de janeiro de 2018

THREE BILLBOARDS OUTSIDE EBBING, MISSOURI | Official Red Band Trailer | ...

Foi o filme do serão de ontem; desconcertante, interessante, com aquela aura de mistério e carga emocional dramática. Gostei, é o meu género de filme, mas deixa um amargo de boca ao se tratar de um caso que termina sem culpados, apesar de ter condenados, alvos de castigo.



Linguagem pesada na infância

No outro dia, conta-me a Lady Bébécas que uma menina de lá da escola, do 4º ano, no ano passado era muito amiga dela, e dizia-lhe que era fofinha.

Vá-se lá saber porquê, passou-lhe uma nuvem negra pela cabeça (isto digo eu) e toca de passar pela Bébécas e chamar-lhe: "Vaca".

Bom, perante a minha filha, lá lhe disse que chamar nomes às pessoas é errado e mais errado ainda utilizar nomes de animais.

Por outro lado penso, que linguagem se utilizará em casa daquela criança, para com cerca de 8/9 anos, utilizar este tipo de terminologia tão rude.

"No meu tempo" ficava-se mais pelo parva, estúpida e a utilizar algum animal, acho que era o camelo/camela.

Vacas, cabras e demais animais de estábulo, ainda não tinham chegado ao nosso muito mais inocente repertório.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Trilogia Xá...

O mauzão,
A fera,
Ou simplesmente...
O Gato!

A isto se chama a "ternura" dos 40!

A minha máquina de lavar roupa hoje resolver ser saltitona na centrifugação e saiu do sítio. Lá fui eu com algum esforço empurrar o mono para o seu devido lugar e não é que fiquei com as costas todas torcidas!?

Uma pessoa quando chega de facto a uma certa idade, fica que nem pode.

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

É daqueles casos em que fico aliviada

Ontem foi dia de ir levantar o registo de avaliação do 1º Período lectivo da miúda; como sempre, ando a correr, o tráfego de Lisboa também não ajuda, cheguei já estava a sala bem preenchida de papás e mamãs sui generis.

Não temos que ter todos ar de betos e pessoas bem, mas de facto, a falta de maneiras é algo que me complica com o sistema nervoso, e percebo claramente a razão da minha filha estar a desenvolver alguns comportamentos que roçam a má educação, não que tenha esses exemplos em casa, mas enfim.

As notas já as sabia pelo Portal, mas é sempre mais assertivo ler os comentários e perceber quais as grandes dificuldades.

A avaliação geral é boa, tem que afinar uns pontos, o que é importante, pois o ser humano deve ter sempre as suas metas, para que assim consiga progredir.

Mas ter comentários como:

"Exprime as suas dúvidas.
Revela hábitos e métodos de trabalho.
É cuidadosa e organizada com o material.
Apresentou um comportamento adequado na maioria das situações"

Enchem-me de orgulho, por ser uma miúda que desde pequena comunica e não tem medo de se exprimir, de questionar, de indagar. É uma miúda que embora em casa pareça  totalmente desaustinada, lá fora põe em prática algumas das lições que lhe tento passar e...a nível de comportamento também não está a safar-se mal.

Ok, o pior é mesmo em casa, e lá fora não me envergonha :) Que seja o meu reflexo, pelo menos nos campos em que de facto sempre fui irrepreensível, e que aprenda sempre com os seus erros, para ser a cada dia uma menina melhor.

Parabéns Filhota, és a minha Obra de Arte e faças o que fizeres, com teimosias, birras e castigos à mistura, serás sempre a minha Paixão!

sábado, 6 de janeiro de 2018

Nada como dispor de uma ajuda especializada para desmantelar o espirito natalício


Acerca do Dia de Reis

Não que tenhamos convivido grande coisa, mas neste dia lembro-me sempre da minha tia-avó Maria dos Reis.
Teve sorte, pois apesar de tudo a junção de ambos os nomes até não soa mal...imagino se me tivesse dado na cabeça que a Milady Rita conservasse para todo o sempre a sua efeméride - Independence Rita até que seria um nome curioso.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Os atrasos inexplicáveis dos americanos!

Pois que os habitantes do Estado de Oregon estão a "panicar" porque vão ter que começar a abastecer os carros nos postos de combustível em regime self-service, algo que para nós, país à beira-mar plantado é perfeitamente corriqueiro e banal.

Já a minha rica avó que faleceu há quase 20 anos, punha gasolina super no seu Opel Kaddett, sem ajuda do escravo!

Que país tão díspar.

https://www.dn.pt/mundo/interior/oregon-9022029.html


A folhear a esta hora a Agenda Solidária do IPO

Numa tentativa de atenuar a má disposição com que estou, deparo-me com o contributo, para a agenda deste ano, do Zé Pedro. A primeira vez que andou de avião, que bebeu vinho, e por aí...que pelo menos perdurem estas memórias.


Já é típico no início de um novo ano, começarmos a perder vultos

Entre outras pessoas no mundo das artes, espectáculo e desporto que partiram ontem, foco-me na Guida Maria.

Mulher emblemática, com os seus imensos olhos azuis, expressivos como poucos, mulher sem papas na lingua, com tanto valor, talento e que tanto deu a quem a seguiu.

Foi com incredulidade que recebi a notícia da sua morte...bolas, ainda teria tanto para partilhar com o seu público.

https://www.dn.pt/artes/interior/guida-maria-terminou-o-monologo-da-atriz-e-mulher-desassombrada-9020653.html

A vida foge-nos mesmo, por isso, há que aproveitá-la...isto é apenas um sopro.

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Para 2018...

E o ano 2018 já cá canta, e o regresso à realidade é algo que se impõe.  Já nem vou para a frase feita de que "o melhor do passado, seja o pior do presente" porque já me habituei a que as coisas não são assim.

Também não planeei concretizar grande coisa, porque sei à partida que este ano não vai ser particularmente fácil...mas se uma ou outra preocupação que me assola o espírito neste momento se dissipasse, já não era má ideia.

O balanço de 2017, para além de me ter presenteado com os temíveis 40 anos, é positivo - na realidade trouxe-me mais do que planeei e valeu muito a pena...naaaa, não foi só a ida à Disneyland que me marcou pela positiva, mas foi sem dúvida uma grande experiência.

Que seja um ano razoável...andando e vendo...