quinta-feira, 25 de maio de 2017

Não resultou nada bem....depois de Santificar 2 crianças, leva com estas criaturas

Uma leva um véu que mais parece uma teia de aranha gigante; a outra parece uma Amish...desta vez não correu muito bem :)


quarta-feira, 24 de maio de 2017

sábado, 20 de maio de 2017

17 Anos de Benção de Finalistas

ISCTE - Sociologia - 1995/2000 - 20 de Maio

Xiiiii....a minha licenciatura está a entrar na maioridade e eu a envelhecer...!


quinta-feira, 18 de maio de 2017

Audioslave - Like a Stone (Official Video)...em jeito de homenagem...

Por sua livre alta recreação decidiu estudar o corpo humano

E nisto, toca de pegar numa cadeira e ir às prateleiras mais acima da estante e retirar um livro que lhe ofereceram, mas nitidamente daqueles lá mais para a frente.

Confesso que não reparei logo, mas ao me deparar com um silêncio ensurdecedor em casa, captei que algo poderia não estar bem.

Sentadinha no chão, encostada a umas almofadas de "compêndio" na mão.

Então, o que é que se passa aí? - perguntei eu.

"Estou a estudar o corpo humano, não vês!?"

Sim sim, já levo com respostas destas, daquele tipo de resposta cretina a uma pergunta idiota.

Então e estás a estudar o corpo humano, porquê? - insisti.

"Porque é disto que eu gosto mamã; eu explico-te: o sangue tem "glóbos" vermelhos e depois levam oxigénio ao coração....

Pára aí, tens mesmo a certeza que são glóbos?

Nisto ela responde, um bocado "encanitada":

"Óoooo pááááhhhhh......são GUE-LÓ-BU-LOS!"

E eu:

Ah, bem me parecia.

Mas isto tem continuação, porque ficou de me explicar hoje as restantes descobertas.

E terminei assim:

Então e precisas do oxigénio para quê?

"Para respirar mamã; não percebes que é para respirar?"

To be continue


terça-feira, 16 de maio de 2017

Acerca do que vi hoje e nunca me tinha acontecido - existem pessoas mesmo muito reles

No trânsito pela manhã, distraída com os meus pensamentos, em modo anda pouco e pára, oiço uma buzinadela e um indivíduo que circulava numa mota a gesticular.

Decidi tomar atenção e o que se passou de seguida foi de bradar aos céus; pois que o idiota que circulava no carro mesmo em frente do meu, um Citroen comercial com 20 anos e escavacado, de cada vez que via pelo retrovisor que uma motorizada fosse ela de alta cilindrada ou não se aproximava, chegava o carro dela para a junto do carro da faixa fa esquerda, de modo a entalar as motas e na pior das hipóteses provocar ali um acidente.

Pelo que percebi o senhor é contra a passagem das motas por entre os carros e toca de, com mão "divina" cortar o mal pela raiz e quase conseguir mandar uma série de gente para o hospital.

Foram várias as situações, ainda punha o braço de fora e fazia gestos obscenos aos motards, gritava palavrões - nisto passa uma mota da Polícia, não a entalou, mas depois da mesma ter passado pôs-se a reclamar no carro.

E foi isto, quando pensamos que já temos o Doutoramento em lidar com pessoas ordinárias, eis que aparece sempre pior.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Little Drama Queen on the house...sorry, on the school!

É muito teatral a minha filha; do nada faz um drama, e de um pouco, faz um festival.

Hoje foi dia de se "sentir mal" na escola - tem uma certa predilecção pelo gabinete médico. 

Do nada parece ter chegado hoje à conclusão de que estava a arder em febre; foi ao gabinete médico, lá tiveram que a aturar mais uma vez e até trouxe o papelinho com o registo febril, não fosse ter que ir de ambulância para o hospital com uma convulsão.

Não sei o que é mais preocupante; se a veia artística precoce, se a bela da birra que tive que aturar por me ter atrevido a desdramatizar tamanha doença.


Sinto-me um alienígena

Quando toda a gente anda há meses a falar de qualquer coisa relacionado com um "Despacito" e eu não percebia a que raio de coisa se referiam.

Claro que calculei que fosse a "Macarena" do momento ou o "Asereje", mas juro que até hoje não tinha ouvido tal coisa. Opto por ouvir maioritariamente o que gosto e selecciono para mim e que vou colocando no MP3 e rádio, cada vez menos, lá está, porque não me apetece ouvir o que os outros me tentam impingir, logo, esta febre passou-me ao lado.

Também não tive curiosidade em ir pesquisar, mas hoje em conversa com amigos, sendo um deles espanhol, lá me presenteou com a peça.

Não tenho nada a acrescentarl. Para o dia-a-dia completamente fora de questão; mas não digo que num ambiente de férias, com calor, etc., até não possa ser divertido.

O apoio ao Salvador foi unânime e foi emocionante vê-lo chegar a Lisboa

E de tantas pessoas que conheço de outras nações, os votos de boa sorte que me fizeram chegar enquanto portuguesa, foram avassaladores.

Obviamente que os mais entusiastas foram Nuestros Hermanos que me diziam que este era o nosso ano e eu, de facto, desde Março acreditava nisto, quando ainda muita gente me dizia que estava a divagar, que a música não era "festivaleira", blá blá blá.

Já vos disse que esse conceito é subjectivo e redutor?? Que é quase (perdoem-me a analogia) como os numerus clausus para a entrada no ensino superior e as chamadas "médias".

As "médias" de que tanto falam nesse cenário, não são uma média propriamente dita, nem nada de verdadeiramente estatístico; trata-se apenas, como todos devemos saber da nota obtida pelo último candidato a entrar num dado curso e isso não faz saber a média de notas de todos os candidatos àquele curso, que acaba como é lógico por ser superior à nota obtida pelo último colocado.

O termo "festivaleiro" e com o qual me debati desde Março, inclusive com a minha mãe que nestas e noutras coisas é teimosa e só vê a sua verdade, é um dado que deve ser analisado de outra forma. Grandes brilhos, grandes vestimentas, saltos, gritaria, o mesmo tipo de sonoridade - pronto, pode ser uma bela trampa, mas bora lá dizer que é festivaleiro porque é o estilo que ganha o festival....e aí sim, em média.

Mas não, e os irmãos Sobral provaram isso. Um indivíduo vestido de uma forma despretensiosa, sem jogos de luzes à volta, nem coros, nem dançarinas, nem partnaires, com uma voz cândida e uma sensibilidade cada vez mais rara arrebata corações, desperta emoções, põe gente que nem sequer percebe o que ele está para ali a dizer, a chorar copiosamente. E não, não é festivaleiro, brejeiro, despropositado...é a linguagem universal do bom gosto, da cultura, da qualidade levada ao extremo.

E para mim, é festivaleiro, com o seu cunho, ganha uma votação de júri, ganha uma votação de televoto...querem mais sucesso festivaleiro do que este!?


sexta-feira, 12 de maio de 2017

Emoções e Lembranças e, acima de tudo, Papa Francisco

Emociona-me porque gosto muito deste Papa, trouxe-nos uma nova forma de encarar a Igreja, de encararmos o Mundo e a diversidade das religiões.

Emociona-me lembrar-me que há precisamente 7 anos atrás, grávida de 7 meses e meio esteve cá outro Papa, e eu estava a passar ironicamente, os piores momentos da minha vida. Prestes a dar vida a uma outra vida e despedaçada por dentro, sem grande rumo, sem grande coragem.

Lembro-me que, mesmo não sendo fã daquele Papa, passei perto do Patriarcado e pedi...pedi presença de espírito, pedi que alguém lá em cima olhasse por mim e me poupasse a mais sofrimento.

Quem somos nós para pedir tal coisa? - mas nos momentos de maior dor, olhamos para nós próprios com pena e comiseração; parece qe tudo nos abandonou, até a luz, só vemos escuridão.

Esta vinda do Papa Francisco está a emocionar-me pelas lembranças, pela figura que é e de quem gosto, pela superação, mas sem nunca esquecer as marcas que as feridas nos deixam. Gostava de lá estar, e talvez um dia ainda o consiga ver mais de perto...quem sabe...


Portugal está a ser atacado por Hacker's

E eu e a minha equipa estamos completamente alucinados. A informação chegou-nos pela 1 da tarde e a situação não está fácil.

Quando necessitamos de todos os sistemas a funcionar e têmo-los exactamente em baixo e sem sabermos a dimensão....é grave.

Entretanto já se tornou oficial, os orgãos de comunicação já começam a debitar a notícia cá para fora.

Está um caos, é o que posso dizer.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

O que havemos de fazer, o pessoal gosta dele!

Mamã, amanhã não há escola, sabes porquê?....vem cá o Papa Francisco!

Lembro-me que por alturas do último Conclave era ela pequenita e, nestes dias, lembro-me infelizmente do meu sofrimento pessoal, psíquico e moral que estava a viver há 7 anos atrás, grávida e por alturas da visita do Ratzinger.

O que eu sofri e fui sofrendo nessa altura, se por um lado, não quero nem lembrar-me, por outro é impossível de esquecer.

Mas o caminho deve ser percorrido em frente, dizem, e a vida continua.

E continua ela:

Podemos is vê-lo, ou o Papa Francisco vem à minha escola?

Lá lhe expliquei que desta vez, não vai dar. Que o Senhor vai a Fátima, a terra dos 3 Pastorinhos, que vai lá estar muita gente, e que mesmo que fossemos não iriamos conseguir vê-lo.

Eu tenho um livro do Papa Francisco que a avó me deu e eu gosto muito dele mamã, ele é bom para as crianças.

Sim, é verdade, é uma Sacerdote de quem é fácil gostar-se e ficou a promessa. Quando a mamã puder, vamos as duas a Roma, a uma cidade que se chama Vaticano - o Papa Francisco mora lá e com sorte conseguimos vê-lo a dar a missa na janela.

E em que país fica isso mamã?

Em Itália!

Ahhhhh, o Mickey e os Super Pilotos costumam correr lá, em Roma!

Ora digo eu que a conjugação entre o Mickey e o Papa Francisco é perfeita, só podia!

E como as chatices vêm sempre com companhia....a saga televisiva não terminou


E o meu descontentamento, idem.

Pois que ainda de manhã, quando o dito cujo indivíduo que contratei para transportar a dita, a começa a colocar dentro da carrinha, eu olho para o "espaço" e penso literalmente como é que ele ia conseguir colocar "o Rossio na rua da Betesga" - mais uma vez eu tinha avisado quantas polegadas tinha a TV, qual a medida em centímetros em comprimento e profundidade. Pois que aquilo entrou à pressão e às tantas ouvi um "Crack". A besta a dizer-me que não tinha sido nada e eu a sentir na alma que me tinha partido qualquer coisa.

Lá encontrei um bocado de plástico perdido no chão da carrinha e disse-lhe: "Está a ver, o senhor não vê que isto é da minha televisão? Já partiu!"

Lá foi dizendo que aquilo devia ser um encaixe da base, que não se via, etc. Pois que após a ter vindo deixar cá em casa, aquilo que na óptica dele não se ia notar, é esta brincadeira, que de facto numa televisão que há 12 anos me custou 1200€ é bastante doloroso e dá vontade de lhe partir a cara. Estou desgostosa, a televisão em termos de reparação está óptima, mas de facto, parece que andou às três pancadas em casa de gente doida, sem cuidado e sem saber o valor do dinheiro. Estou naquele estado em que já nem é preciso acender o rastilho, resumindo, completamente lixada, irritada e revoltada com F dos grandes.


A Saga da minha televisão

Como dizia a minha avó, estou "pior do que estragada".

Lá arrisquei a mandar reparar a televisão; era sabido que eu não podia com ela, o senhor das reparações deu-me o contacto de um indivíduo que faz este tipo de trabalho e lá o contactei. Transporte de ida e volta até ao sítio da televisão, tudo por 30€, ok, não achei escandaloso.

Mas alertei qual o modelo da televisão e que é pesada, que tinha que levar alguém. Sim sim, ok.

Hoje de manhã chega a minha casa, sozinho e eu comecei a ver a minha vida a andar para trás.

Ahhh, eu sabia que era este modelo e de facto são pesadas mas pensava que era a outra, a final a sua é a maior, a Panorâmica!

Seja lá o que for, eu disse que ela pesava imenso e o senhor acha qa consegue levar?? Bom, eu na minha boa vontade lá disse que o ajudava, mas logo me arrependi, dei três/quatro passos e a minha coluna cedeu, comecei a sentir que mais um bocado e ela me caía das mãos. Pedi-lhe para parar, sustive-a nos meus pés que quase ficavam esmagados e disse-lhe mesmo que comigo ele não a conseguia retirar dali.

Mas eu já piursa! Pago um transporte exactamente para não me chatear. Nisto, o meu vizinho jovem do 2º andar sai de casa com a sua mochila para ir para a escola e super amoroso pergunta-me se preciso de ajuda....foi Deus! Embora seja magrito e franzino, não deixa de ser um homem né.

Enfim, foi um instante enquanto levaram a televisão para baixo e asseguro que estava intacta.

Foi entregue na loja da reparação toda riscada, ainda por cima na parte da frente; o homem do transporte diz que foi na escada, eu teimo que não foi, que foi na carrinha já que ela entrou à força....mas enfim, vida de pobre é isto mesmo.

Estou um pouco desgostosa porque a televisão até é bonita por fora, cinza prata, estava super bem estimada e agora parece que foi à guerra, mas enfim...o problema dela, além do cinescópio que para já ainda está para durar (afinal) - tem é menos intensidade de côr, era o arranque, coisa que me ficou nuns módicos 30€.

Vão agora entregá-la a casa e pele menos, mesmo com ar de quem andou na guerra, espero que aguente mais um bom tempo, pois confirmado pelo técnico a verdade é que, mesmo com 12 anos tenho ali uma excelente televisão.

E eu aqui estou, trocidada das costas e com os braços cheios de nódoas negras :(

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Salvador Sobral - Amar Pelos Dois (Portugal) LIVE at the first Semi-Final

Foi absolutamente maravilhoso; a minha criança nem se ouvia, tal não foi o encanto.

Chorei que nem uma Madalena....e não, não se ama sozinho, e quem sabe talvez devagarinho se volte a aprender :)

Acerca de aceitação

Andava a dizer-me há uns dias que o caderno pautado estava quase a terminar, e que já tinha poucas folhas livres.

Constatei o facto quando há uns dias o levou para casa e lá me comprometi a comprar-lhe um novo - as reposições de material escolar ao longo do ano lectivo são uma constante.

Ontem lá fui comprar o dito e claro, a panóplia é semelhante à do início do ano escolar, com todos os padrões e mais algum e para todas as bolsas.

Mas, por muito que até gostasse de lhe comprar um caderno com os personagens de que ela tanto gosta, fazendo por um lado contas à vida e por outro pensar com assertividade que o ano lectivo termina daqui a 1 mês e meio e eu não sou da família Espírito Santo/Salgado acabei por trazer um dos mais baratos de todos, 0,89€, com uma capa laranja, pois rosa, não havia.

Mostrei-lhe o caderno e lá lhe disse assim:

 - A mamã já te trouxe o caderno, mas peço-te desculpa por não ser dos que tu mais gostas, mas a mamã explica porquê - sabes que os cadernos com os bonecos custam muito dinheiro e a escolinha está quase a acabar. Ainda por cima temos a televisão avariada e a mamâ vai tentar ver se tem arranjo, senão temos que comprar uma nova e a mamã não tem dinheiro para tudo, entendes!?

Resposta dela assim em modo automático:

"Não faz mal mamã, achas que eu me importo? É laranja e tudo e eu também gosto. Não fiques preocupada comigo!"

E é isto, uma pessoa até fica com vontade de compensar em dobro uma criança destas, mas nunca deixando de a fazer sentir que nem sempre podemos ter tudo o que queremos e quando queremos.

terça-feira, 9 de maio de 2017

Hoje é dia do Salvador Sobral

E eu com a televisão avariada, oremos para que se faça imagem logo à noite :)

segunda-feira, 8 de maio de 2017

E surpreende-me

Entre umas havaianas do Frozen que para mal dos meus pecados eram as óbvias; é que depois de 2/3 anos, a verdade é que ainda não passou mas....

Não é que sem pestanejar quis trazer estas!?


Continua a manter a infantilidade que os 6, quase 7 lhe conferem

E como eu gosto tanto disso. Não critico as miúdas que, com estas idades já se acham umas pseudo-mulheres em ponto pequeno, nem tão pouco os pais e mães que lhes acham imensa graça, apenas não quero isso para a minha filha, porque acredito numa "Long life for the Queen", ela como todas as outras crianças, merece-a, portanto terá tempo para pintar as unhas, para usar saias travadas e demais roupinhas sexy, e afins.

Não me choca nada que continue a andar com a "Naínhas" atrás, que a acompanha desde o berço, não me choca que durma com ela, não me choca que queira o meu colo à primeira hora da manhã...bom, talvez se choque mais a minha coluna.

Vá, uma birra ou outra de vez em quando até me aborrece, mas sei que vou ter tantas saudades delas.

É Drama Queen, chora na escola, a professora já lhe conhece o génio e algum jeito para a representação...deixemo-la ser criança, porque 6 anos, são muito poucos para os tantos que ainda estão para vir.

Hoje acordou-me com todos os presentes possíveis para o Dia da Mãe e um monte de beijos. Cá sem marketings, sem fortunas gastas, sem aberturas de mealheiro, até porque não existe, nem nunca existiu um pai que a ensinasse a valorizar a mãe que tem, e que dentro do que é possível, faz tudo por ela.

Mas a verdade é que se prova que de facto não faz falta, porque o melhor de tudo me foi dado hoje, e acaba por me ser dado sempre:


O detalhe da flor é que interpolada com cada pétala colorida, ela escreveu as palavras que lhe assolaram a mente, e foram: "linda", "querida", "abraços", "mãe", "carinho", "amor", "mimos", "beijinhos", "coração".

Se é isto que ela vê na relação que tenho com ela, se é isto que ela sente, faz-me muito feliz e faz-me sentir que tudo tem valido a pena, por ela, por mim, por nós.

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Sei lá eu se estarei aqui amanhã para replicar estas linhas, ou o que seja

A vida lá sabe o que nos tem reservado, mas no que depender de mim, na próxima terça-feira estarei colada ao ecrã possível para ver a eliminatória do Festival da Canção.

Há coisas inexplicáveis, mas a onda de comoção com o tema do Salvador Sobral tem razão de ser. Chega a ser perturbadora de tão bonita que é toda aquela canção.

E a maior recompensa é mesmo esta, provocar emoções nas pessoas, emoções fortes - se passar a eliminatória, é outra grande vitória.

Está muita gente contigo Salvador!

quarta-feira, 3 de maio de 2017

72...

Maddie - 10 Anos Depois

Foi uma grande confusão há 10 anos atrás e seguintes e tem tudo para continuar a ser uma história que ainda irá fazer correr muita tinta.

Uns pais negligentes que deixam 3 crianças de tenra idade sozinhas num apartamento, expostas a uma série de perigos, porque lhes é mais importante o convívio e um jantar bem regado na companhia dos amigos.

A miúda foi vítima de um grande azar que acredito ter sido involuntário, e cujos pais, com manobras de diversão mais ou menos ortodoxas, tentaram que se acreditasse ter sido um rapto, abdução, whatever.

Ainda não se lembraram de dizer que foi levada por ET's, mas deve ser uma cartada bem guardada na manga.


terça-feira, 2 de maio de 2017

Com esta Sra. Joana Vasconcelos é mesmo tudo em grande!


Bem me lembro de há 7 anos atrás andar a deambular naquela maternidade com o Kit da Lusocord atrás

De me ligarem umas horas após ter dado à luz, para irem buscar o Kit e eu ali sem ninguém, sem poder obviamente descer à rua para entregar o Kit ao estafeta e o estafeta não ter autorização para subir à enfermaria.

Lá foi uma enfermeira com a geleira na mão com o material umbilical para entregar ao senhor que aguardava na rua e passadas umas horas lá me ligaram da sede da Lusocord no Porto a dizer que tinha chegado tudo em condições.

Tantas peripécias que passei naquela altura e apesar de tudo, acabei por ter pessoas tão especiais à volta e que me ajudaram a receber a minha filha da melhor forma que foi possível.

http://www.dn.pt/portugal/interior/banco-publico-pode-avancar-este-ano-para-certificado-internacional-6259006.html