quinta-feira, 23 de outubro de 2008

As férias na Ilha do Sal


Enfim, após o regresso das fabulosas férias em Cabo Verde, na Ilha do Sal (tema a que dedicarei vários posts), eis que as saudades já apertam.

Em primeiro lugar porque estou novamente com uma gripe daquelas...das antigas que nos deixam com dores por todo o corpo, e de facto enquanto estive por paragens africanas nem um resquício da minha sinusite eu senti.

Depois porque fiquei fascinada com a simplicidade das gentes, pelos cheiros e odores, pelas imagens mentais que ainda conservo guardadas na minha mente, pelas paisagens, pela praia, pela comida, pelo calor, pela aridez e pelo seu consequente encanto.

Por todos estes factores e muitos mais vim de lá com um sorriso estampado no rosto (aliás viemos, eu e a minha cara metade P.) e com vontade de repetir a estada por terras de Cabo Verde.

Obrigada ao povo caboverdiano, e obrigada a Deus (se é que Ele existe) por nos proporcionar em vida delícias deste teor que nos deixam marcas para sempre.


segunda-feira, 6 de outubro de 2008

O dia da maior Saudade!

Por muito que tenha para dizer...torna-se impossível no dia de hoje tecer muitas palavras relacionadas com aquilo que sinto.

É um dia difícil que se vem repetindo de há dez anos a esta parte...o dia da morte da minha querida avó.

Foi uma perda muito grande para mim, e recordo este dia 06 de Outubro de 1998 com muita nostalgia, não por ter sido o dia em que a perdi, mas por ter sido o dia, em que escassas horas antes a tinha visto com vida pela última vez.

E é nestas alturas que a noção de tempo e de espaço se desvanece, porque no meu coração parece ao mesmo tempo que foi ontem, ou mesmo há uma eternidade.

Eternos são os sentimentos que tenho pela Avó...jamais a irei esquecer.