domingo, 31 de março de 2019

Quando nos dizem que somos bonitos por dentro e por fora

Nunca fui das pessoas com uma autoestima por aí além. Para dizer a verdade, acho que nunca tive essa característica. Há quem diga que tenho uma imagem distorcida de mim própria, mas sempre me vi como dos patinhos mais feios do bando, muito embora, dos mais inteligentes.

Se há coisa que sempre me irritou é a estupidez humana que, ao contrário da inteligência, não tem de facto limites.

Mas ao longo da minha vida procurei sempre ser uma pessoa melhor todos os dias. Há sempre defeitos e peculiaridades a corrigir e sem dúvida que esse é o caminho para sermos melhores. Por isso confesso que me sinto feliz por existirem pessoas que têm a capacidade de ver o meu interior, pois na verdade a beleza exterior é um conceito altamente subjectivo e pouco universal. Sim, continuo a ter a capacidade de largar tudo para dar conforto a quem mais precisa e nunca esperei receber nada em troca, a não ser carinho e quero continuar nesta minha demanda de vida. 

sexta-feira, 29 de março de 2019


Acho um piadão a pessoas atípicas

Hoje recebi a visita de um colega grego. Falamos há anos mas nunca nos tinhamos visto.

Notei que o rapaz estava um bocado encalorado, mas sendo grego achei que estava tudo tranquilo até que me diz assim:

"Está muito calor aqui em Portugal. Demasiado!"

E eu comecei a rir e comentei:

"Sim, de facto. Mas é algo a que estás habituado. Para os teus lados a temperatura também não é das mais baixas!"

Fez um sorriso tímido e lá confessou que não aprecia propriamente este tempo. Gosta mais do tempo fresco. Estes gregos...

Always


Aqui está um Pai

E perante todas as adversidades e tragédias, ao ponto de uma jovem já cadáver ter sido a incubadora do seu bebé e ter.lhe dado mais uma vez a vida, há que enaltecer um jovem que se revelou ser um homem com H.

Existem aqueles que abandonam as mulheres grávidas, como foi o meu caso e depois existem pessoas que não só não saem da cabeceira de um corpo morto que ainda assim continua a gerar o seu filho, como não desistem desse filho.

Continuo a manter uma relativa fé no ser humano.
https://www.jn.pt/local/noticias/porto/porto/interior/tudo-o-que-precisa-de-saber-sobre-o-caso-de-catarina-e-o-bebe-milagre-10738526.html?fbclid=IwAR2M6B1kcApQfp-8iAZNUOuhdTER17TK2n7xxQeXNGc-WTSJ0mMQWXuzFrI

quinta-feira, 28 de março de 2019

Alexander

Vá-se lá saber porquê comecei a ser acometida por uma ligação especial a este nome. Não encontro uma razão óbvia a não ser ter-me ficado no subconsciente há muitos e bons anos atrás ao ter visto o clássico de Ingmar Bergman, Fanny e Alexander (filme que recomendo para quem gosta de bom cinema).

A minha fase de procriação já está definitivamente encerrada, mas se ainda fosse menina e moça e acreditasse que a vida era linda e cor de rosa e tivesse condições para ter mais uns quantos filhos, a seguir a um Santiago, podia muito bem vir um Alexander. Mas tinha que ser Alexander, porque Alexandre não me convence rigorosamente nada e teria que se pronunciar exactamente assim. Ai de quem ousasse chamar "Alechander" ao meu Alexander.

Pode sempre ficar em crédito para os filhos da próxima encarnação.


O sentimento de mau estar apoderou-se de mim

Pois que hoje assim que me levantei senti-me num estado de ligeira confusão, tonta e vontade de me deitar novamente. O pequeno almoço não resolveu.

Até que uma colega me lembra: "não te esqueças que está mais calor e o comprimido que tomas para o coração faz baixar a tensão e tu já a tens baixa".

Precisamente. O médico bem me avisou que quando a temperatura começasse a subir, dificilmente eu me iria aguentar em pé com facilidade, e lá está. Estou meia zombie e a sentir a cabeça a andar à roda. Portanto sem o tratamento tenho arritmias, com o tratamento fico KO - que fazer!?

E faz de nós pessoas melhores...


terça-feira, 26 de março de 2019

Está possuída

E quando assim é, sucedem-se os dias de mau comportamento na escola, refilisse exacerbada comigo e extrema dificuldade em aceitar vários nãos acerca do mesmo tema.

Hoje foi a gota de água. Não fui dar o mimo de boa noite. Embora ela não perceba, custa-me mais a mim do que a ela, mas tem de ser. Ao ponto de ontem a ter "ameaçado" que ia fazer queixa ao pai - não sei onde estava com a cabeça, já que um pai ausente tão pouco consegue impor respeito.

Sítios por onde quero passar...#5

Fui sabendo deste projecto pois surgiu da ideia dos cunhados de uma amiga minha e achei o máximo. Tudo o que meta aventuras em protótipos de vagões e linhas férreas, leva-me sempre à Mina dos 7 anões e até ao Indiana Jones.

A zona de Marvão e Castelo de Vide também é maravilhosa pelo que esta experiência também faz parte da minha wish list!

https://nit.pt/out-of-town/back-in-town/rail-bike-marvao?fbclid=IwAR0ny91lp02Y7pG-MN0d2sFpgOx21GyP0YDe7-P6BVfQopwelzwk75g0anU

Quem não tem assuntos por resolver que atire a primeira pedra


segunda-feira, 25 de março de 2019

Sim, os pais também devem passar por situações constrangedoras :)


Portanto, nos últimos tempos tenho feito análises ao sangue praticamente todos os meses. Nunca fu tanto ao médico como agora; foi preciso chegar aos 40 para isto.

Hoje perguntava o enfermeiro depois de me retirar a agulha: "Está tudo bem?"

Lá disse que começo a achar esta prática uma coisa normal. Desta vez é para a anestesia. No que eu me fui meter.

3 Verdades


Imagens enternecedoras

Hoje de manhã quando me levantei, perante o silêncio, abri a porta do quarto da Unicórnio Magenta, devagarinho para a acordar com um beijinho suave, mas eu é que fui presenteada com uma imagem de ternura que me levou os tempos em que ela era bebé: estava sossegadinha em cima da cama, a olhar para a porta, sentada com as pernas à "chinês" com o ar mais inocente de todos os tempos.

Enchi-a de beijos naquelas bochechas gordas. Começo a perceber na pele que de facto, por muito que cresçamos, os pais vão ver-nos sempre como os seus bebés. Não há hipótese. Daqui a uns anos vou com ela comprar soutiens, depois vai apresentar-me aos "marmanjos" por quem se apaixonar, depois vem o juntar dos trapos, seja lá o que isso for, será mãe se quiser, se não quiser não será, terá um cão, gato ou periquito, mas por muitas voltas que dê e mesmo que decida ir viver numa tribo aborígene, vai ser sempre a minha bebé.

...e não fazer nada por alterar esse estado


sábado, 23 de março de 2019

Infelizmente pensa-se o contrário


Only love is real


Coca-Cola 1 - Me, myself and I - 0

Uma das minhas maiores virtudes mas também um dos meus maiores defeitos, sendo que é tudo uma questão de perspectiva - a honestidade. Já aprendi que na vida sermos demasiado honestos pode trazer-nos dissabores, mas não consigo ser de outra forma.

Portanto aqui me confesso. Voltei à estaca zero do desafio 14 dias depois. Almocei com a miúda junk food, que é como quem diz, McDonald's e não há bebida melhor do que a bela da Coca-Cola para acompanhar um Big Mac.

Portanto amanhã voltará a ser o dia 1 do desafio, eu consigo viver sem Coca-Cola, mesmo que fique à beira de cortar os pulsos.

″Há lugares melhores para aprender equilíbrio″. Auschwitz pede respeito

Já tive oportunidade para ir a Auschwitz mas tenho vindo a adiar, pois tenho a certeza que para além do ambiente pesado naquele local, eu nunca mais serei como antes. Há que ter um respeito profundo por todos aqueles que sofreram as agruras da II Guerra, seja em Auschwitz, em todos os outros Campos de Trabalho, Concentração e Extermínio e fora deles.

Como é que há gente que tem coragem e leviandade para ir a estes sítios e partilhar momentos lúdicos!?

″Há lugares melhores para aprender equilíbrio″. Auschwitz pede respeito

E a minha mania de acarinhar os outros

Sejam quem forem. Lá fui ao supermercado comprar umas cervejas, pu-las no congelador e quando estavam bem fresquinhas fui "obrigar" os senhores da obra a fazer uma pausa. E são estas coisas que não nos custam quase nada e fazem os outros sentir-se "cuidados". Não os conheço de lado nenhum, mas o facto de estarem a trabalhar no duro mesmo à minha frente a levar com um sol abrasador em cima tocou-me.

Ficaram todos contentes e eu senti-me muito bem por lhes ter proporcionado este pequeno mimo.

"Can't Stop The Feeling!" Official Movie Clip | TROLLS

Música do dia. Justin Timberlake no seu melhor. Uma pessoa fica logo bem disposta!

Mein Kampf - a minha, não a do Adolf

Como tem sido presente nalguns dos meus desabafos e para os que me seguem e têm também o desprazer de me conhecer sabem que me vi obrigada a abraçar uma luta desigual, uma pequena Brown Eyes contra vários Golias papões da vizinhança na demanda da reparação do prédio onde vido.

O prédio tem quase 30 anos, nunca havia sido reparado, eu apenas cá estou há 13 e, infelizmente como moro no último andar já tive problemas em casa ocasionados por esse desleixo. Quando me dirigi à administração da altura, fui literalmente engonhada, tive que colocar a situação nas mãos do tribunal, porque eu não deixo os meus créditos por mãos alheias, mas não me livrei de insultos, ameaças, má vizinhança, etc. O problema que me afectava foi colmatado, mas sabia-se que mais ano menos ano, outros surgiriam e perante a minha "demonstração de coragem" acharam por bem alguns condóminos colocar-me à frente do barco. Estávamos em meados de 2016 e levei com tudo: como a administração anterior não devolveu documentação alguma, ainda estou à espera que justifique em que situações utilizou acima de 6000€ da conta, etc, eu assumi a pasta sem documentos e com activos no valor de pouco mais de 50€. Foi brilhante.

Tratar do Cartão de Contribuinte foi uma odisseia, em que da Câmara Municipal me diziam que não podiam passar a certidão de alteração de toponímia porque não havia registo que esta rua alguma vez tivesse outra denominação, no Registo das Pessoas Colectivas diziam que não podiam emitir segunda via do cartão sem esse documento, até que tive que enveredar pela via da força. Chego ao Gabinete de Apoio ao Munícipe estrategicamente perto da hora limite de atendimento, e disse que ou me resolviam o problema da Certidão que teria que ser emitida por eles, ou eu não sairia dali e claro, via-me forçada a chamar a TVI e a CMTV. A verdade é que a chefe da secção resolveu fazer um telefonema e em 5 minutos me diz que afinal descobriram um papel mar arquivado em que constava a tal informação para me ser emitida a certidão. E como esta tive muitas outras, inclusivamente processos de execução para quem se recusava terminantemente a comparticipar para as obras. Foi um duelo de titãs e a verdade é que me vi a braços com burocracias e pessoas de má índole e sem educação durante estes últimos anos sem ajudas. Tem sido uma luta em que já desabei várias vezes em pleno desespero, porque a minha vida é muito mais do que isto, tenho que me desdobrar em vários papéis e por muita vontade que tenha, sou humana.

Mas a verdade é que I really fucking did it! And I'm very proud of myself.


sexta-feira, 22 de março de 2019

A minha vida não é isto e o meu apelido...também não é Aveiro!

Já não me faltava ter que andar a fazer um esforço grande para a conseguir levar à natação 2 vezes por semana à noite, chegar a casa já pelas 21:00horas e ainda ter que lhe dar banho, pentear, fazer jantar e jantar, deitá-la tentando tê-la na cama o mais tardar às 22:15h sendo um desses dias a sexta-feira, o dia em que uma pessoa já está de rastos por excelência...e ainda vir o professor insistir para a deixar participar nas provas de fim de semana e eu não ter coragem para continuar a recusar.

Eu não tenho vida para ser mãe de atleta, pronto!...mas lá terei que fazer o meu papel. E pergunto, quem me mima a mim, quem me faz as vontades!?

Sim, estou desanimada, mas isto passa. Amanhã será outro dia.


quinta-feira, 21 de março de 2019

Quem é o saco de pancada para colmatar as frustrações da filha!?....

....evidentemente até isso tinha que sobrar para mim.

Anda numa fase difícil de há umas semanas a esta parte. Dificuldade em reconhecer-me autoridade, sempre teve, daí eu ter que abrir os olhos, levantar a voz, castigar. Tenho a perfeita noção que o facto de ser permissiva de um modo geral aliado ao feitio dela, que não é bom faz com que ela se ache a "Rainha da Cocada Preta", mas quando a situação azeda ela sabe bem quem manda lá em casa.

Mas a idade já começa a ser outra, a exigência também, as frustrações idem e os efeitos da pré-adolescência ainda mais. Para além disso temos para ali uma questão qualquer Freudiana por resolver, mas da qual eu não tenho culpa nenhuma e aconselho-a amiúde para o fazer com o pai; it's not my problem, ou, como dizem os meus queridos amigos espanhóis, no es mi problema.

Esta semana posso dizer que fomos do Inferno ao Céu, para pararmos depois no Purgatório e voltar a baralhar tudo. Dia do Pai. Nada combinado, o que em meu entender até para descansar ânimos inquietos deveria ter sido feito, mas não foi - voltando aos espanhóis, se o dia era o do Pai, a falta de calendarização apropriada, no es mi problema ou, não deveria ser, pelo menos.

Pois que a fui buscar à hora habitual, vinha ela de presente feito por ela, olha para mim na diagonal e os olhos dela procuravam algo na rua, algo que não se mostrou. Ainda não tinhamos entrado no carro, já estava numa gritaria, depois de entrar, passou a dar safanões no carro e depois da adrenalina gasta, veio o choro.

"Porque o meu papá não me veio buscar, porque agora só o vejo daqui a 15 dias e não lhe vou dar a prenda!"

Porra, e eu que não sou de dizer palavrões, isto custa-me, mas que porra é esta. Isto deixa marcas num ser humano, que só quem já passou por isto sabe avaliar. Pero...que culpa tengo yo!? Ela chorava por fora e eu por dentro, mas assim mesmo, abateu-se sobre mim aquela presença de espírito que peço sempre nos piores momentos, olhei para trás com o meu melhor sorriso, limpei-lhe as lágrimas e fiz o meu melhor: olha lá Unicórnio Magenta, disse eu; não achas que se o papá pudesse ter vindo buscar-te, não estaria aqui? Se não está, obviamente é porque não pode, está a trabalhar, por isso a mamã está aqui.

Lá reduziu a intensidade de choraminguice e eu lembrei-me da cartada:

E se fossemos as duas jantar ao McDonald's?

"Yuppi mamã, eu quero, eu quero! E quando for o Dia da Mãe vou dar-te uma prenda muito bonita, tá bem?"

Passado algum tempo, passámos à segunda fase; eram para aí 19:20h e o telefone toca. Era o pai da Unicórnio Magenta. Respirei fundo e pensei: o homem faz-se. Passei-lhe o telefone, trocaram meia dúzia de palavras e oiço ao longe "passa lá o telefone à mãe".

Bom, lá perguntou se a podia levar a jantar. Obviamente que pode e deve, embora eu continue a achar que as coisas deveriam ser combinadas de outra forma mas isso já são outros 500. Apareceu para a levar a jantar eram 9 da noite, sim, 9 da noite. Estamos a falar de uma criança de 8 anos que se deita às 21:30h, mas tudo bem, dias não são dias. O problema foi o que eu tive que aturar entre as 19:20h e as 21:00h que foi a hora a que apareceu. Ele já não vem, ele está a jantar com os meus manos e esqueceu-se de mim, ele não gosta de mim, eu quero ir ao McDonald's, etc, etc, etc.

E eu, pacientemente dizia, ele vem a caminho, está no trânsito, não te enerves, tem calma contigo, etc, etc, etc.

Quando ele tocou à porta, novo drama - "Buáááááááá, mas eu não quero deixar-te a jantar sozinha mamã. Tu és minha amiga!"

Oh miúda, disse eu. E o que é que ires jantar com o pai no Dia do Pai tem a ver com gostares da mamã! Hoje é para estares com o papá, vai, aproveita, dá-lhe beijinhos, salta para o colo dele, agarra-te ao pescoço dele. Ele gosta de ti por isso trata de te divertires.

E foi...e eu suspirei de alívio após 2 horas de verdadeiro tormento. Nervosa por vê-la naquele sofrimento, naquela desilusão, naquela ansiedade. Não obstante o facto de me ter devolvido o Unicórnio Magenta à meia noite, sendo o dia a seguir de escola, fiquei aliviada pelo facto de ter estado com a filha e contribuir para a felicidade e alegria dela.

No dia a seguir de manhã para levantar da cama quem sofreu...mais uma vez o saco de pancada que é a mãe.

Eu aguento, não tenho mesmo outro remédio, mas começo a pensar seriamente que tenho que me inscrever no Boxe. Sim, eu também preciso de um saco de pancada, literalmente.

E as tristezas e desilusões também vão connosco....infelizmente


Coitado do homem! Esta gente não percebe nada disto...seus bárbaros!

″Barbaridade″. Ex-presidente Temer reage a detenção por corrupção: Ex-presidente foi detido ao abrigo da investigação da Lava Jato. Depois de Lula da Silva, este é o segundo ex-presidente preso por corrupção no Brasil.

Nunca deixar para amanhã o que se pode dizer hoje


Quando dizemos a um homem que estamos num dia não

E ele nos responde com toda a simpatia que imagina que "esses dias são chatos". Então eu agora ia falar do meu ciclo menstrual com um amigo!?

Oh meu Deus. Open mind sim, mas não é necessário tanto detalhe. Ahahah

quarta-feira, 20 de março de 2019


Não que a alteração da pena vá ter grande alteração em termos práticos, visto que este monstro fica lá até ao resto dos seus dias, de uma forma ou de outra mas...

Em termos morais, até devia ter mais do que uma pena de prisão perpétua imputada. E continuo sem achar normal a decisão do Exmo. Sr. Doutor Juiz Ivo Rosa.

40 anos para prisão perpétua. Tribunal de Haia aumenta pena de Karadzic: O sérvio bósnio foi condenado em 2016 por genocídio e crimes de guerra. A pena foi aumentada no julgamento do recurso.

Preferia não ter que ir buscar essa força, era bom sinal

Mas quando preciso, seja em que circunstância for, ela está lá. Na verdade, uma pessoa não tem mesmo outro remédio, ceto!? Ou isso, ou mais vale "eclipsar".


A vida é mesmo demasiado curta

E no tal sopro tudo muda. E custa a aprender que enquanto vivemos minimamente bem, devemos aproveitar as oportunidades que temos e fazer-nos...à vida. Não perder oportunidade para estar com quem gostamos hoje, porque amanhã pode ser mesmo tarde demais, dizer o que nos vai na alma, abraçar, beijar, cantar, fazer parvoíces inocentes, passear, experimentar a sensação de liberdade com o vento a raspar-nos na face e rir, rir muito.

Ela está prestes a chegar

Logo mais à noitinha temos Equinócio e chega a Primavera. Como é a estação da alegria em geral, espero que me traga algumas coisas boas e muita presença de espírito para ultrapassar as coisas menos boas.

Avizinham-se mais 2 dias de greve dos funcionários não docentes das escolas

...sem comentários.

O menino que se transformou em estrela

Segui a história de um menino que nasceu com um problema de saúde grave e a quem os médicos deram poucos meses de sobrevivência. Tem uns pais lutadores, que passaram por provações inimagináveis, até a rejeição por parte da família, perante o seu menino especial.

E que lindo é aquele menino. Cabelos loiros de anjo. Um herói, uma lição de vida. Os meses que lhe foram apontados multiplicaram-se, mas hoje, num dia tão especial, ele decidiu partir, aos 10 aninhos.

Não se consegue imaginar a dor daqueles pais que contra ventos e marés fizeram mesmo tudo, até o inimaginável, pelo seu tesouro e acredito que aqueles corações precisem de muito conforto e carinho.

Até sempre "ratinho". Serás sempre uma lição de vida.

terça-feira, 19 de março de 2019

Operação Verão/Bikini 2019

Contrariamente ao que dizem no meu grupo de amigos, colegas de trabalho, família e afins que se riem na minha cara e dizem que não, a verdade é que estou gorda. E jurei a mim mesma que ia fazer dieta e emagrecer. Eu que era uma rapariga tão jeitosa, elegante, virava cabeças só à minha passagem (ahahah), e agora estou um verdadeiro cachalote.

E como sou uma mulher de palavra o passado dia 09/03, a par com uma almoçarada em que só fiz disparates foi o finalizar de uma era. Foi o último dia que bebi Coca Cola pelo menos nos tempos mais próximos. Sim já comi uma bela pizza no fim de semana, mas tive o cuidado de beber uma limonada azeda e a verdade é que já se nota menos volume nas pernas e o pneu de estimação já reduziu um bom bocado. 

Estou compenetrada com esta missão, até porque o Verão vem aí, adivinham-se férias de Resort com a minha filha, não quero que ela passe vergonhas com a mãe que lhe calhou e nunca se sabe se serei enfeitiçada por um Príncipe das Arábias e até fiquemos por lá!

Pelo que, não juro que não faça disparates, até porque terei 2 aniversários em breve mas, mas vou deixar-me de refrigerantes cheios de açúcar, fritos e porcarias e sei que é meio caminho andado para perder algum peso sem grande dificuldade e ficar um bocadinho mais gira, que também é preciso. Se eu não gostar de mim, quem gostará!?

Não que seja fácil, mas mudar a nossa essência que nem é naturalmente má, pelos maus actos alheios, tão pouco nos faz sentir melhor

Portanto, deixo sempre o meu sorriso fluir, que é das coisas mais genuínas que tenho, assim como as lágrimas, que quando saem, são sentidas.


Mesmo a propósito


Hoje é dia do José (o meu) que também é Santo(s)...mas só de nome :)

Dia de S. José, Dia do Pai ou como lhe queiram chamar. Para mim é e será sempre o dia daquele pai, que não era meu, mas que também me escolheu para uma jornada de vida. E os 3 filhos dele que me desculpem, mas eu também sou dele e ele é meu.

Não me canso de lhe agradecer por ter estado lá para mim desde os meus 7/8 anos e continuar até hoje, mesmo após a relação afectiva com a minha mãe ter terminado. E isto é um pai, um companheiro, um amigo.

Fugiu sempre aos parâmetros normais, jamais me impôs regras rígidas, acho que só se aborreceu comigo uma vez e teve toda a razão para tal e tudo porque me pediu para ir ao supermercado comprar uma Sagres deveria ter eu uns 12 anos e embirrei que não ia. Coisas de miúda parva. Ficou sentido, não me merecia tamanha teimosia, pedi-lhe desculpa algum tempo depois e fizemos as pazes até hoje.

É das pessoas mais importantes da minha vida, um grande amigo, e se isto não é um pai, não sei o que será. É bem melhor do que alguma vez poderia ter desejado, com todos os seus defeitos e virtudes.

Feliz dia Zé, gosto muito, mas mesmo muito de si!

Eu juro que não me quero rir pela desgraça que também me afecta...mas não há condições

Ahahah, muito bem apanhada esta!


segunda-feira, 18 de março de 2019

Sim, também tive a minha fase Backstreet Boys e ainda hoje adoro esta música


Diz o ditado que família não se escolhe, mas não é bem assim

Ontem a minha filha teve uma saída que me arrepiou, mas à qual não dei grande importância, pelo menos perante ela.

Estávamos a almoçar com um amigo nosso e ela, com um sorriso de orelha a orelha vira-se para ele e diz:

"Sabes, na terça-feira vai ser um dia muito importante. Vai ser o Dia do Pai. E eu já fiz uma prenda para dar ao meu pai!" - e ria, um riso de pura felicidade.

Quando chegámos a casa começou a choramingar, porque uma das peças que compõe o presente é uma fotografia dela tirada pela professora, fotografia essa que desconheço mas que, segundo ela, "está feia". E então choramingava porque não queria dar uma fotografia em que estivesse feia ao pai.

Lá dei a volta à coisa e disse-lhe que uma menina tão bonita não pode ficar feia numa fotografia e que o pai gosta dela de qualquer das maneiras e mais vai gostar de receber um presente feito por ela.

Parou de choramingar não sem antes me dizer: "olha mamã, mas a tua prenda do Dia da Mãe vai ser ainda mais bonita, tá bem?"

E as crianças são isto mesmo - embora se trate de um pai ausente que podia fazer com ela muito mais do que faz, e escrevo com ela, porque de facto dadas as circunstâncias é o que mais me preocupa, é o herói que ela tem, e gosta muito dele. A parte do "por ela" já é uma questão de adultos e a ter que ser algum dia dissecada, será entre nós pais e tenho como ponto de honra que jamais a miúda terá que perceber que o pai não colabora como deveria com o que são as suas obrigações a outros níveis. 

Não tendo ela escolhido em que barriga ia calhar, eu e o pai escolhemo-nos um ao outro para que ela existisse, portanto se falhas existem a apontar, devem ser resolvidas ou não entre os pais e nunca utilizando os mais pequenos como bombos da festa.


domingo, 17 de março de 2019

Pese a questão do livre arbítrio e tal

Mas a verdade pura é que a maioria dos comportamentos a que assistimos por parte dos mais novos, advêm das referências que têm. Dos miúdos educados e com bons maneirismos aos miúdos com menos educação e mais agressividade. O que não quer dizer que em casa as pessoas andem literalmente à pancada, mas que falha a transmissão de valores, lá isso falha redondamente.


Um misto de Carlos Paião, Jacinto Lucas Pires (Universos e Frigoríficos)...e ainda as pétalas de rosa misteriosas

Foi há uma semana que uma situação inusitada me tocou o coração e aguçou a curiosidade. As tais pétalas de rosa sem aviso prévio que surgiram pelas mãos de um... Mago. A verdade é que certas coisas demoram a ser verdadeiramente digeridas ou entendidas e na verdade ainda não saí desse prisma. Depois fez-me sentir quase uma Cinderela, mas a dos tempos modernos. A do Conto de Encantar apaixonou-se pelo Príncipe e o Príncipe por ela, à meia-noite acabou o feitiço e ela, ao descer a escadaria perdeu um sapato de cristal e ele percorreu todo o reino à procura do pé em que cabia aquele sapato e assim, viveram felizes para sempre. Na vida real o sapato dos sonhos de uma mulher que de princesa até tem algo, mas isso é uma história que nos levaria a África e contá-la, fica para outro dia, é que vem até ela, mas o príncipe não está lá para o calçar. E a princesa namora a elegância daquele par de sapatos que não tem coragem de estragar, não vá a mácula levar com eles toda uma linda estória de encantar.

E nisto lembro-me do Jacinto Lucas Pires e de um personagem do Universos e Frigoríficos que, ao ter perdido a memória, não a queria recuperar ou de todos os personagens que se perderam entre si e, despojados das suas memórias, desejavam reconstruí-las a partir do nada.

Termino com a Cinderela do Carlos Paião e com a beleza das linhas que escreveu a dar voz a tão bela balada.




My place...last Winter Sunday before Spring!


sábado, 16 de março de 2019

Sim, a verdade é que também sou frágil o suficiente para precisar de ouvir estas coisas


Por isso venha daí esse sorriso que eu adoro, o calor desse abraço...e de preferência, o resto também!


Acerca da Coragem

Existem uma série de qualidades que aprecio num ser humano, mas uma das que mais admiro é a Coragem. A coragem não deixa de ser um conceito que abrange várias áreas: podemos ter uma pessoa que decide lutar corpo a corpo com um Dragão de Komodo, outra que dorme na cama com uma Píton, outra que lida com um cancro como se de uma gripe se tratasse e até outra que se atreve a pôr em causa publicamente a Teoria da Relatividade do Einstein. Portanto, há de tudo.

Mas seja em coisas mais simples ou mais complexas, ter Coragem revela grandeza, revela….coragem! E uma ínfima parte da sociedade a detém, essa é a verdade, sendo que, um dos defeitos que mais me causa urticária é a cobardia.

Há muitos anos atrás passei por uma situação inusitada; tinha uma relação afectiva com a pessoa mais cobarde que conheci à face da terra. E eis que uns dias antes a garagem de casa dessa pessoa tinha sido assaltada, entre outras viaturas a dele foi uma das visadas e como a pessoa era teimosa e deixava lá os óculos de sol (que eu tinha oferecido), claro que lhe chamaram um figo. Estava lá eu a pernoitar num certo dia quando oiço algazarra na garagem, e que faço eu...levanto-me. Atenção que a parte seguinte é de extrema violência, tal não é a cobardia.

Pois que aqui a menina estava de Baby-doll vestido, calça uns chinelos, empunha numa mão uma faca de cozinha, na outra, o cabo da vassoura e vai na sua demanda confrontar os "Salteadores da Garagem do Prédio"! E o que fez o outro em vez de me demover ou, ante a minha teimosia chamar a Polícia, ou fosse o que fosse? Faz de mim "escudo", veio de gatas atrás de mim, porque caso fosse caso de levar um tiro ou uma facada, homem que é homem, põe a mulher à frente.

Claro que fiz barulho para afugentar a gatunagem e quando lá chegámos não só fugiram, como naquele dia não conseguiram furtar nada. Aí percebi que aquele meu casting tinha saído completamente ao lado.

Ontem por acaso surgiu mais uma situação para resolver onde, meus senhores, onde!? 1, 2, 3, diga lá outra vez!...No condomínio, pois está claro. E como já me coloquei à margem de chatices, resolvi delegar o que deveria ser feito que não era mais do que enviar uma cartinha para esclarecer uns tópicos e que resposta tive!? Ah….logo se vê, temos tempo.

Pois bem, quando eu estava activamente à frente das coisas tinha que dar o corpo às balas. Como agora têm que ser eles a fazê-lo a resposta é "ah, e tal"!

Gente de fibra, sim senhor. E eu que não sou feminista, apenas gosto que todos tenhamos acesso aos mesmos direitos e deveres, independentemente do nosso género, raça, religião, orientação sexual e afins, acho que enquanto homem tinha vergonha na porca da cara por ter sido uma mulher sozinha a resolver aquilo que uma série de homens não conseguiu fazer - falando do meu condomínio obviamente.

Estão sempre a mudar as regras neste país, e os próprios funcionários do Estado muitas das vezes não as sabem

Comecemos pelo princípio, porque é surreal. Tinha marcado há cerca de 4 meses a renovação do meu passaporte, que entretanto tinha caducado. Chegou o dia, lá fui à Conservatória e eis que me informam que estavam sem sistema. Eu tinha outros compromissos, e a verdade é que estava com aquilo marcado há meses, logo tinham que arranjar uma solução - obviamente que sabemos que os sistemas falham, mas não me podia sujeitar a ter que ir outro dia e estar horas à espera, por isso tinha feito marcação.

Bom, a falha no sistema lá abriu uma brecha, voltaram a chamar-me e lá fizemos aquilo em contra-relógio não fosse ir abaixo outra vez.

Apenas por curiosidade perguntei se a validade continuavam a ser os 10 anos e a senhora em questão disse que sim; apenas no caso das crianças é que são 5 anos, o que é compreensível.

Tratada a parte burocrática e o largar 65€ do bolso perguntou-me se tinha urgência e eu disse que não. Por urgência num passaporte entendo que sejam tipo 2/3 dias. Depois disso diz-me que tenho que fazer no portal um pedido de agendamento para o levantar e como também tenho que tratar do passaporte da minha filha, podia agendar para o mesmo dia. Óptimo, pensei eu, a senhora até é porreira. O que eu não esperava é que apenas conseguiria agendamento para o levantar na 2ª semana de Junho. Entre o não ser urgente e ter que esperar 3 meses para o levantar vai uma grande distância. Pelo sim pelo não, aproveitei e agendei já o posterior levantamento do documento da miúda, senão lá iam as nossas férias intercontinentais ao ar.

Mas isto ainda não acabou. Pois que há uns dias, em conversa com uns amigos acerca de viagens e afins, me dizem que a validade do passaporte são 5 anos e de facto fomos confirmar à net e bate certo. Mas porque raio os funcionários não sabem dar as informações correctamente? Não muda nada, não deixaria de o fazer por isso, embora ache que para um adulto não se justifica apenas ser válido por 5 anos ou, custar o que custa, mas tudo bem.

sexta-feira, 15 de março de 2019

Ora aí está...a inevitabilidade da vida


Felizardo é quem apesar de tudo consegue reunir os 3 conceitos em simultâneo na mesma pessoa

Pode até não se amar os defeitos, mas se todos nós tentássemos ser um pouco melhores a cada dia que passa, alguns defeitos seriam apenas algo a trabalhar, porque All We Need is Love!


Estamos sempre a aprender

E eu tinha que aprender o que se sente quando se tem uma lesão na córnea. E tenho a comentar que é daquelas dores que não se deseja a ninguém. Lembro-me do parto da minha filha, chegar a um momento de exaustão e desconforto misturado com dor tal, que me deu vontade de rir, para começar a chorar logo a seguir e rir e chorar. Foram ali alguns minutos conturbados, sensação que só voltei a ter ontem. Não vamos comparar uma córnea furada com o dar à luz um Unicórnio Magenta com mais de 4Kgs. mas...posso dizer que a sensação de dor, desconforto e desespero foi muito similar.

Ao ponto de ter colocado uma venda no olho, qual Daryl Hannah no Kill Bill, porque não aguentava o mínimo resquício de luminosidade a perfurar o meu globo ocular - pareciam facas a ser espetadas, parecia que me estavam a sodomizar a íris.

A teoria geral apontava para conjuntivite, mas a sensação não era essa, era 1 milhão de vezes pior, ou mais, atrevo-me a dizer. Decidi tomar a decisão acertada, ligar para a minha médica de sempre, que mesmo não estando no consultório me foi ver e deu-me o veredicto, da forma positiva que só ela sabe.

"Ah e tal, é uma coisinha na córnea, uma lesão(zinha), mas tratamos já disso, não te preocupes!"

Como gostar de chamar as coisas pelos nomes, perguntei:

Vou ficar zarolha? - até eu em momentos mais complicados consigo levar as coisas para a parvoíce.

Mas não, parece que me safo desta, não sem antes afirmar que esta entra no rol das dores físicas mais intensas que senti na vida.

Não sei se ria, se chore

Mas o meu olhinho está ao rubro. Vejo muito pouco, está inchado e consequentemente mais pequeno do que o outro. O Clorocil está a provocar-me um ardor estranho. Para não fazer disparates liguei para a médica, porque é sempre melhor falar com quem sabe do que nos pormos a inventar. Mas como quem espera, desespera, a minha vontade é despejar o frasco das gotas pelo olho dentro!

Já não chegava ter que andar de óculos nos próximos dias. :(

De manhã...

Li dos textos mais lindos, alguma vez escritos. Senti em cada palavra uma emoção, um cuidado, um sentimento e dei comigo a pensar que sortuda a pessoa a quem o autor pensou ao criar aquelas linhas.

quinta-feira, 14 de março de 2019

Como não me faltava mais nada

Estou com o olho direito avariado. Nunca tive tantas dores num olho como tenho hoje e está com um aspecto deplorável.


Deixem-se de tretas


quarta-feira, 13 de março de 2019

Juro que pensei que ela tinha mudado

E seria o protótipo da pessoa que consegue mudar para melhor, eu registaria a patente, ganharia um dinheirão e a minha filha seria um fenómeno.

Voltemos atrás. 3 semanas e meia a trazer bolas verdes e de quando em vez azuis no comportamento. Eu não quis lançar o fogo de artifício antes da hora, mas a verdade é que eu própria estava a ficar convencida de que as coisas estavam a tomar o seu rumo. O pequeno Unicórnoio Magenta estava a transformar-se num belo cisne. Rufavam tambores, eu ia ao programa do Goucha...mas, eis que há 2 dias atrás voltou a trazer bola amarela, e porquê senhores, porquê!

A culpa não foi dela senhores, nunca é. As bolas coloridas é que não percebem nada disto e a professora muito menos. Pensava que uma miúda cujo apelido é "Peixoto" se chamava "Peixeira" e toca de lhe chamar "Peixeira" pensando que a estava a chamar pelo nome.

A minha filha é uma santa, por isso lhe dei o nome de Rita, em homenagem à Santa Rita de Cássia. Ela jamais insultaria uma miúda de Peixeira senhores. Ela está inocente! Ahahah

O teatro que se passa cá em casa diariamente

E observar o ar vitorioso da minha Unicórnio Magenta a pensar que já me comeu as papas na tola…


O que muda na nossa indumentária e aspecto com o crescimento dos filhos

Há uns anos atrás eram capazes de me ver com restos de sopa no cabelo, era capaz de emanar um aroma a baba ou leite azedo, uma nódoazita ou outra na roupa, resultado de uma mistura química e orgânica de ranho, baba, vomitado, etc. E eu muitas das vezes nem dava conta das figurinhas que andava a fazer.

Mas os tempos são de mudança e agora não são raras as vezes em que ando brilhante, cheia de purpurinas, em que descubro meias anti-derrapantes tamanho 34 dentro da mala do meu computador, colheres de plástico, bonecas minúsculas no meu porta-moedas e a parte traseira do meu carro deixou de ser um local tranquilo, para passar a ser um antro de porcaria.

A verdade é que gosto disto, mas penso que daqui a uns escassos 10 anos, já nem a parte da frente do carro irá obedecer aos meus desígnios e, acima de tudo, à minha vontade.

Como em tudo na vida, é sempre uma questão de perspectiva


Eu não digo que um menino da mamã faz tudo por ela!?

O conhecido e doido (pela mãe) lutador Conor Mcgregor para comemorar o aniversário da sua musa inspiradora decidiu lutar corpo a corpo com um jacaré, ou lá o que é este bicho. Isto é que é uma luta justa e ficaram amigos. Se fosse meu filho, meu rico filhinho valha-me Deus, também não é preciso tanto. Já ficava feliz se afugentasse uma osga :)


terça-feira, 12 de março de 2019

Pode não haver Love...mas há Peace...always...well, almost

Portanto podem ver-me nos próximos tempos com uma camisola igual a esta mas com as cores invertidas. Para compor o ramalhete, uns óculos escuros redondos, e "estarei na paz".

Sou uma patriota chorona

Ontem adormeci a meio do serão e quando acordei em sobressalto pus-me a fazer zapping. Parei num canal qualquer generalista e deparo-me com uma cerimónia de boas vindas ao contingente de Pára-
Quedistas que esteve em missão na Republica Centro-Africana.

A emoção espelhada nos rostos daqueles homens, desde praças à mais alta patente, a emoção das famílias, amigos, do nosso Presidente que tão bem sabe esbanjar afectos e por fim o soar do nosso Hino fizeram-me verter um rio de lágrimas. Pelo meu país, por existirem pessoas que seguem uma via que não é fácil, que abdicam dos seus, da sua tranquilidade para colaborar com a instauração da Paz em cenários difíceis. Aquele país não é fácil, as missões de Paz da ONU e de tantas outras ONG's são perigosas, as coisas podem correr mal e estes soldados quando partem uma certeza não têm: se algum dia vão voltar com vida.

Merecem o nosso respeito e enquanto portuguesa tenho muito orgulho neles e em todas as pessoas que dedicam o seu tempo, seja na vertente militar, pessoal...em fazer o Bem e pelo Bem.


A mãe comprou um Unicórnio Branco para a Unicórnio Magenta!


Para o melhor, para o pior e até para o assim-assim




Ler por ordem crescente


segunda-feira, 11 de março de 2019

Ora bolas, e eu a pensar que estaria um puro sangue lusitano à minha espera hoje de manhã e o respectivo príncipe, ou um almoço romântico...quer-me parecer que as pétalas foram parar à minha caixa de correio por engano. Mas tenha sido engano ou não, agora são minhas, temos pena! :)

Ora aí está uma notícia que exemplifica de que trata o "verdadeiro amor fraterno"

A Humanidade está mesmo doente é o que tenho a dizer. Por outro lado, entendo a frase do jornalista ao escrever que o corpo da vítima não tinha sinais de violência, mas o facto de revelar desnutrição estando ao cuidado de um irmão, por si só, já revela violência.

Meus senhores e minhas senhoras, violência não é só pancada...uma pessoa pode ser alvo de violência extrema sem que para isso tenha sido agredida fisicamente; há que alargar bastante os horizontes do conceito, senão daqui a uns tempos temos pessoas a achar que deixar uma pessoa a passar fome, sem beber líquidos, ao frio, a ser alvo de insultos permanentemente, a ser estigmatizada, humilhada, etc., não está a ser alvo de violência...e está. "Apenas" não estará a ser alvo de violência física.

Homem esconde morte de irmão para continuar a receber pensão de invalidez

A minha filha ao mesmo tempo que faz uma pergunta, responde...e com asneira e eu escangalho-me a rir

"Mamã, o que é um pirata informático? É um pirata que informa, não é?"

Está demais!



E não acreditar em tudo o que vêem só porque não usa aliança e/ou diz que é divorciado. Nunca confiar em falinhas mansas, porque de santos está o Inferno cheio. Ahahahahah

E depois de terem a certeza, cuidado outra vez, não vá ele gostar de dar uns tabefes. Isto anda complicado!
Cinco minutos num jardim embutido no meio de Lisboa onde já passei momentos que pensei serem felizes, ainda que fugazes, mas temos sempre que nos centrar no bom, ou menos mau. Whatever, life is too short.

domingo, 10 de março de 2019

What's the meaning of red rose petals inside my mailbox!?

A par com o grande enigma da vida, hoje afigurou-se-me mais um. Preparo-me para sair do prédio e vejo que a minha caixa de correio estava cheia, presumi eu que de publicidade. Quando a abro já a vociferar que nem ao fim de semana deixam de colocar papelada sou surpreendida com uma infinidade de pétalas de rosa, ainda por cima vermelhas, a cor da paixão.

Após o choque inicial, vieram as questões/pensamentos/suposições:
    • Serão para mim?
    • Será que a minha filha tem algum admirador secreto romântico?
    • Será que sou eu que tenho algum admirador que ainda por cima sabe onde moro?
    • Não é nenhum dia especial, porquê hoje?
    • Será que eram para uma vizinha e se enganaram na caixa, e agora fiquei eu a ganhar aquele gesto de romantismo todo? - vejam lá, não quero problemas com a mulher de ninguém
    • Se são de facto para mim, porquê o anonimato? A pessoa será tímida? Será o George Clooney que não quer que a Amal sequer desconfie, não vá isto fazer capas de revistas?
Pois, "só sei que nada sei". A verdade é que a caixa do correio nunca esteve tão bonita, alegre e florida e se de facto se destinavam à minha pessoa, foi algo inesperado mas muito bonito. Haja alguém romântico nesta vida, porque eu estou a perder precocemente essas qualidades. 

A minha sugestão é que há que ter cuidado com a escolha das flores e da côr - rosas vermelhas são paixão, não é coisa que se dê a qualquer uma, mas como também são anónimas, não há perigo, também é certo. E assim fico com mais um momento insólito e inexplicável para mais tarde recordar com carinho. 

Porque sempre quis ter um princípe...mas afinal foi uma princesa a trocar-me as voltas

A minha história de vida tem vindo sempre a trocar as voltas àquilo que conscientemente desejava para mim.

Não sou diferente nos sonhos, talvez o seja nos valores e na integridade. Mas até certa altura pensei num casamento de conto de fadas, pensei que iria viver um grande amor e ser feliz para sempre, pensei que ia ter 3 filhos e tantas outras coisas.

E aí tive o desafio. Tinha a certeza de que teria no mínimo 2 filhos e que o primeiro seria um rapaz. Nunca coloquei outra hipótese. Por um lado, por vir de uma família matriarcal, muita mulher, ter um rapaz seria maravilhoso para mim. Por outro lado acho imensa piada aos miúdos rapazes; aquele ar rufia, as bolas, os carrinhos, acho-os uns fofos. Quando fiquei grávida da Unicórnio Magenta sempre me referi  a ela como "o meu bebé" com a imputação do género masculino bem implícita, e mesmo quando o pai me dizia para eu não me convencer que era um rapaz, pois caso não fosse eu poderia ficar desiludida, eu ainda lhe dizia que, se fosse rapariga, a culpa era dele. Lembro-me que numa dada ecografia perguntei ao médico se o meu filho já se deixava ver quando sou confrontada com a grande possibilidade de ser a Unicórnio Magenta. Confesso que me caiu tudo e demorei umas horas a digerir. Um dos sonhos de uma vida tinha-se esfumado e talvez inconscientemente eu já calculasse que não iria ter a alegria de ter mais filhos, logo a ideia de ter um rapaz estava ultrapassada, mas já cá volto.

E porquê o rapaz, para além de achar piada aos miúdos? Porque sempre quis ser a Princesa de alguém, porque gostava de ser um dos grandes amores da vida de um homem, porque gostava de, mesmo sendo a mulher mais feia do mundo, que fosse das mais lindas para um homem, porque gostava de ter um homem como só meu para o resto dos meus dias, porque queria amar incondicionalmente e ser amada, porque desejava que um homem pusesse os meus cozinhados à frente dos cozinhados das outras, porque acontecesse o que acontecesse haveria um tipo à face da terra que nunca me iria magoar gratuitamente, usar, trair...e acima de tudo queria contribuir para que surgisse uma geração de homens que respeitam as suas mulheres.

Saiu tudo ao lado, nem o primeiro filho foi rapaz, nem houve mais filhos, nem nada do resto se passou, mas, passado o choque inicial, como é óbvio apaixonei-me pela minha menina rapidamente e hoje não me vejo de outra forma.

E afinal, também podemos ser as princesas das nossas filhas, as mulheres da vida delas. Hoje, estava eu a arranjar-me para sair e oiço algo que me fez borrar a treta do rímel:

"Mamã, não precisas de te maquilhar. Tu já és linda quando acordas e eu adoro-te! Quero ser como tu, igual a ti!"

E é isto, há que ver as coisas de todas as perspectivas. Pode ser que daqui a uns anos me arranje um genro porreiro que a trate bem e seja um fofo para a sogra gira que lhe vai calhar.


Bora lá, coragem!


sábado, 9 de março de 2019

Digamos que a minha filha é um ser humano cómico

E utiliza umas expressões muito engraçadas. A última que apanhei, foi hoje. Íamos no carro para um almoço com uns amigos e ela começa a emitir uns barulhos estranhos do nariz. Passado algum tempo diz assim:

"Mamã, a minha narina esquerda não está nada confortável!"

O que julgueis? Dizer algo como tenho o nariz entupido seria muito simples. Há que transmitir um discurso elaborado.

Chapéus há muitos!


A minha avezinha e a pancada por chapéus. Just like her mother!