quinta-feira, 31 de maio de 2012

Pues que hoy por la mañana cuando me he acordado no hacía ni idea de que íba a ver a mi frente a Doña Letizia.

Jejejejeje, pues que he estado a pocos metros de ella!

Programas e ferramentas

Sensivelmente desde meados de Outubro do ano passado que para além de todas as aplicações com as quais já tinha que lidar diariamente em questões profissionais, chegou mais uma...e esta é mesmo "muito à frente".

Digamos que é uma empresa do mesmo grupo que desenvolveu uma aplicação giríssima e que faz com que pareça que estou diariamente no mercado de acções, cotações, nasdaq e por aí...tem muita pinta.
Se numa primeira e brevíssima análise me pareceu um pouco complexo, o que é facto é que quando estiver a 100% vai dar-nos um potencial de possibilidades a uma escala enorme e isso numa multinacional é mesmo muito importante.

Mas quando tenho que me dedicar a exportar os reports para excel, analisá-los e trabalhá-los, fico com os olhos tortos de ver tanto número, tanta estatística, tantas médias e por aí fora.

Não sei quanto tempo vou demorar a preparar a apresentação em PowerPoint, nem tão pouco em quantos slides vou conseguir compactar tanta informação, mas vai ficar um "brilho", tem que ficar, I guess, I hope, I really hope that :)
Nunca achei que fosse a pessoa mais bonita, nem de longe de perto, mas o facto é que esta senhora tem apresentado melhorias significativas ao longo dos anos.

Magríssima como sempre, mas com a ajuda de uns retoques aqui e ali, está engraçada sim senhora e com um ar muito fresco. Gosto sobretudo do estilo dela a vestir; conjuga peças muito bonitas, recicla e é cada vez mais raro vê-la menos bem.

Comunidade Judaica

http://expresso.sapo.pt/comunidade-judaica-reconhecida-ha-100-anos=f729794

Não sabia que se cumpriam os 100 anos do reconhecimento oficial da comunidade judaica em Portugal.

É um dia de facto histórico e de festejos merecidos; a Sinagoga de Lisboa é muito bonita e vai ser o palco ideal para esta comemoração.

Shalom

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Apetecia-me agora...uma Orchata!

Neste momendo apenas me falta uma Orchata aqui ao lado para eu estar bem. O surto de sinusite deu-me descanso, a Bébécas está linda e maravilhosa a fazer o seu soninho, eu já dei por terminadas as minhas tarefas do dia e para relaxar só falta mesmo a boa companhia de uma Orchata fresquinha.

Uma pessoa vai a Espanha com regularidade, o pessoal sempre a desafiar para "las copas" e eu que adoro esta bebida, já não me lembro da última vez que a saboreei. Agora sabia mesmo bem! Ficam as memórias...

O pontapé geográfico da Sra. Merkel

Não se fala de outra coisa a não ser do engano da Sra. Merkel ao tentar apontar num mapa onde ficada a cidade de Berlim; ora vejamos, a Sra. errou por uns quantos mil kms, que no mapa correspondem a escassos metros. Ainda por cima não respeitou fronteiras, passando logo da Alemanha para um território russo.

Isto será algum dilema que lhe ficou atravessado a propósito da II Guerra Mundial e decidiu "esquecer-se" da Polónia e passar logo para a Rússia!? Ou faltou a algumas aulas de Geografia?

Agora só falta o Passos Coelho apontar que Lisboa fica em Limoges por exemplo - era o fim da picada.
Aiaiai...mas afinal quem é que recebeu o sms do espião?

Avô-Bisavô-Aniversário

Lá me lembrou hoje a minha mãe que o meu avô faz anos e para eu não me esquecer e tal...vamos por partes:

Em primeiro lugar o meu avô não nasceu no dia 30/05, nasceu antes, apenas foi registado uns dias depois; não seria de se lhe dar os parabéns no dia em que de facto ele nasceu!?
Mas o meu avô é mesmo assim, embirrou que o dia 30 é porventura mais interessante e então, que assim seja!

Não me querendo alongar em questões que envolvem uma história que não é a minha, sempre que falo com ele lembro-me da falta que me faz a minha avó e do quanto eu gostava de continuar a partilhar momentos com ela, momentos esses que me foram subtraídos pelo cancro há cerca de 14 aos atrás.

É um malvado esse cancro, é um malvado um Linfona não Hodgkin, foi um malvado um Mieloma Múltiplo e todas as estirpes que nos vão fazendo sofrer não só a nós, como aos nossos, como aos de outros...

É mais do que óbvio quem, na categoria dos avós foi e continua a ser a "minha paixão", mas apesar de tudo, tenho que me centrar na realidade de que se eu existo, ele teve que existir primeiro, é um avô engraçado, eu fui a sua primeira neta e fui também a que o fez ser bisavô e há que celebrar a vida....e essas coisas todas.

Está óptimo para os seus 83 anos e ao que sei está bem disposto; vamos lá ver se mais logo a Bébécas lhe manda um grande "OLÁ"...daqueles que só diz quando lhe apetece mesmo muito.

Vou ter que a instruir que o "bi-vô" faz anos, que temos que bater palminhas e dizer olá para ele ficar muito contente; pode ser que resulte!
E dizia-me ontem uma pessoa de quem gostei muito há 5 anos atrás e que agora continuo a gostar mas de uma outra perspectiva:

"A minha amiga....está zangada cmg; já te conheço".

E eu - "What? Porque haveria? E não estou de facto zangada, mas estou qualquer coisa sim, e de facto conheces-me melhor do que eu imaginei;-)

Uma pessoa de quem eu gosto bastante e que tem sido uma agradável surpresa disse hoje assim:

"Tenho "conhecido" pessoas muito especiais (...) podes crer que estás nessa lista, que se nota a léguas que és alguém especial. Estou muito curiosa com o futuro, espero poder continuar a acompanhar-vos."

São pessoas totalmente diferentes, de "género" oposto, que me surgiram em ocasiões completamente diferentes da vida, com a primeira irrito-me algumas vezes, a segunda é um ser extraordinário que tem toda a minha admiração.

Mas com estas nossas últimas trocas, fizeram-me sentir que aconteça o que acontecer, estão lá e eu estou por aqui; estamos para o que der e vier :)



terça-feira, 29 de maio de 2012

...ficar agora doente era só o que me faltava :(
A Bébécas no domingo passado escorregou e bateu com o narizito no parapeito da janela; chorou, depois lá teve direito a mimos redobrados, fomos dar uma palmada ao parapeito porque magoou a bebé e podia ter acabado assim o episódio...mas não.

Quando a vou deitar aponta para o nariz e diz "dói-dói", quando acorda também, quando a vou buscar ao final do dia, idem.

Mas ela sabe que não precisa destas manobras para ter muitos mimos, ou será que sim!??

E acabei de receber

o vestidinho que a Bébécas vai usar no dia do seu 2º aniversário.

Muito viajado também; tecido veio dos States e foi confeccionado à mão por uma verdadeira artesã. Está maravilhoso, até me vieram as lágrimas aos olhos quando o vi...é lindo!

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Já vieram e são qualquer coisa de "motivador"

São tão lindas!!! E deram quase a volta ao mundo para cá chegar!!! Yupppiiiiiiii!

domingo, 27 de maio de 2012

Skin - Trashed

Já há anos que não punha este álbum a tocar e o que eu gosto desta música; a Bébécas também gostou :)

sábado, 26 de maio de 2012

E no seu vocabulário engraçado ela agora chama "bidé" a algo que não tem rigorosamente nada que se assemelhe ao dito.

E eu digo-lhe: filha, o bidé é para lavar o rabinho e isso a que tu chamas "bidé" é tão diferente dele, como uma aranha de um dragão de Komodo.

E ela continua, bidé, bidé!!!

Alguém adivinha o que é que para a minha filha é o "bidé"?

Atenção que vem aí morbidez

Se eu por acaso tiver um colapso hoje, a Bébécas já tem a prendinha desta semana :) que é linda e ela adorou e ficou a matar no quartinho dela.

Dá-me muito gosto tratar das coisas com carinho, com bom gosto, personalizado e a pensar nela; e o quarto dela tem sido montado ao pormenor, ainda desde a gravidez. Tento conjugar os meus gostos e os gostos que ela já vai revelando com a funcionalidade  e arrumação.

Nem que tenha que dar a volta ao país, todas as peças têm uma história, um planeamento, uma ideia e tem sido tudo personalizado feito de acordo com o que imaginei. É interessante porque nunca entramos num quarto igual ao dela e as coisas têm tudo a haver com ela e com as nossas vidas.

Entretanto também já tinha encomendado a prenda dela do 2º aniversário e hoje fui buscá-la; está num lugar privilegiado de modo a que não haja a mínima hipótese dela ir bisbilhotar antes do dia, mas também já está tratado.

E é com tantas destas coisas que de facto podemos concluir que os filhos são o centro da nossa vida:)

sexta-feira, 25 de maio de 2012

E num contexto que não vem ao caso

mandaram-me um email com a palavra "oxilação".

Não veio de alguém com falta de cultura, conhecimento e/ou instrução...será que devo perguntar o que quer dizer com aquele vocábulo?

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Stay Bobby, stay....



E no dia em que cumpre 71 anos de vida, é tão bom relembrar estas letras/músicas perfeitas.
Mais um daqueles artistas intemporais que deveria ficar connosco sempre.

E esta é sem dúvida a minha melodia preferida, tocada e cantada por ele...tem um je ne sais quoi, que não sei mesmo explicar!

Ai a minha cabeça!

Já lá vai o tempo em que ela andava no ovinho, à frente, ao meu lado, airbag desactivado e eu sempre que podia deitava-lhe o olho e fazia uma festinha na perna. Voltava a tapar a abertura com a fraldinha do costume e lá ia ela descansadinha da vida, com os pézinhos a mexer...era tão engraçada e passou essa fase tão depressa.

Cedo passou para a cadeira do grupo acima e lá anda ela com toda a pompa no seu trono. Até há bem pouco tempo as coisas nem corriam mal, não tinha problemas de maior e continuo a fazer os possíveis para ela não perceber como funciona a geringonça.

Mas de há uns tempos a esta parte e uma vez que força é coisa que não lhe falta, consegue tirar os cintos dos ombros, passa os braços por baixo e aquilo fica uma trapalhada, que no meu entender a põe mais desconfortável do que se mantiver as coisas no devido lugar.

Outro problema são as filas de trânsito; é verdade que por vezes a minha vontade é marinhar pelo carro acima, agarrar-ma ao aparelho do Inspector Gadget e voar dali para fora...mas não posso; ela tão pouco o pode fazer, mas aventura-se bem mais do que eu, desde esbracejar, resmungar, gritar, chorar, vale tudo!

É preciso muito treino para uma pessoa se abstrair, mas já não me enervo tanto como no início; ah, já me esquecia; é que às tantas com as raivinhas atira os bonecos para o chão e depois grita pelos seus bebés. Eu de mão no volante sem poder fazer nada...não é fácil, e pensar que já houve quem tivesse acidentes à conta destas birras deles dá que pensar.

A minha estratégia é, olhando pelo retrovisor e observando como param as modas, abstrair-me, porque se falo com ela ainda é pior, conto até 100, ponho-me a cantar coisas descabidas até ela se esquecer de que naquele momento a única escapatória se chama mesmo "Paciência".

Demolição da casa de Arthur Conan Doyle em tribunal - Cultura - PUBLICO.PT

Demolição da casa de Arthur Conan Doyle em tribunal - Cultura - PUBLICO.PT

Ai se me saísse o Euromilhões, um jackpot daqueles chorudos, quem a comprava era eu. Que casa...mudava-me já.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Terminologias ministeriais

Que o nosso governo tem uma certa dificuldade em lidar com o fenómeno cada vez mais preocupante do desemprego, já todos nós sabíamos.

Agora, desvalorizar o dito e denominá-lo como o "coiso" na mesma semana....já é demais!

Fases inerentes ao crescimento

Não me cansarei jamais de repetir que amo a minha filha acima de qualquer pessoa; no mesmo patamar estão a minha avó, a minha mãe e a minha irmã, mas qualquer uma delas com um modo de amar completamente distinto.

A Bébécas é um ser humano que eu gerei, que eu "fiz", que eu pari, a quem eu dei a vida e por quem eu dou a minha vida sem sequer pensar meio segundo.

Olho para ela e ao mesmo tempo que parece que já se passaram "anos", volto a relembrar os nossos primeiros momentos juntas, o tamanho dela quando nasceu, a forma como encaixava no meu peito a mamar, aquela simbiose dos primeiros meses.

Quando ainda andava no "Ovo" custava-me um bocadinho, não só pelo mau jeito, como pelo peso; cedo passei a transportà-la para casa ao colo e pensava: "bem, quando ela começar a andar vai ser bem mais fácil para mim".

Os amigos diziam que, se por um lado, eu depois iria sentir muitas saudades da época do "Ovo" e situações inerentes, por outro, o facto dela começar a andar não era sinónimo de que o quisesse mesmo, sobretudo nas ocasiões em que tal seria imperioso.

E comprovo que tinham toda a razão; nos primeiros dias a subir escadas com ajuda (o que ainda tem que ser, como é óbvio) era vê-la toda feliz com a conquista; demorávamos quase 15 minutos até chegar ao nosso 3º andar, mas ela vinha toda orgulhosa.

Quando deixou de ser novidade, regressámos às origens; quer dizer, mas ultrapassamos a entrada no prédio, olha para mim com a cabecita toda torcida, estende os braços e....surprise.....Qué Cóóóóóóó!!!

Confesso que quando venho carregada com compras, mais os meus saltos altos e tudo, me custa um bocadinho, mas depressa esse cansaço se desvanesse, tal não é o prazer que me dá senti-la ainda assim...bebé.
E quando ela me agarra e dá beijinhos bons, e quando me abraça, e quando corre para mim a dizer mamã, e quando me faz festinhas e quando se deita em cima de mim...todos estes actos que eu como mãe adoro, um dia deixarão de fazer parte do nosso quotidiano, ela vai chegar à altura em que já não está para aturar pieguices e então, eu aproveito tudo o que posso agora, porque daqui a muitos anos, por muito cumplices que sejamos, estes nossos momentos apenas vão figurar na minha memória, por isso os vivo com tanta intensidade.

Chegámos à fase "painting"

Se há objectos que não faltam lá em casa, são livros e canetas, cada vez mais.

Já lá vai o tempo em que eu lia 2 e 3 livros em simultâneo, já lá vai o tempo em que a minha cultura ia aumentado de dia para dia, agora aumenta apenas de mês para mês, mas as boas referências e os bons hábitos continuam lá.

Se a Bébécas se vai dedicar às letras, aos números ou às artes, é uma incógnita, mas lá que já revela uma grande curiosidade pelas artes plásticas, posso dizer que sim.

Já me apanhou um livro ou outro e decidiu reescrevê-lo com uns gatafunhos psicadélicos...a lápis, menos mal. Isto porque a minha relação com os livros é quase umbilical e custa-me imenso ver um livro estragado, dói-me até.

Ontem, muito calada a brincar eu a preparar uns documentos e achei que estava tudo tranquilo; e estava, não fosse juntamente com os brinquedos ela ter uma caneta e decidir fazer Body Painting nas suas próprias pernas.
Lá lhe expliquei que aquilo não era a melhor ideia de todos os tempos; no espaço de tempo entre ir à cozinha para ver como estava o jantar dela e voltar, lá voltou ela a pintar o que ainda restava.

Bem, tenho que preparar a minha cabeça para a seguir serem as paredes, sofás, e ai dela que se atreva a colocar uma pinta de caneta que seja numa das minhas malinhas Burberry, Tous, Armani e por aí. Dava-me uma coisinha no coração.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Os golfinhos no meu sonho

Hoje, o tema central do meu sonho foram golfinhos; já há muito tempo que não tinha um sonho propriamente dito. Por norma tenho pesadelos acordada e vejo autênticos seres das trevas e à noite o terror por vezes tem continuidade.

Mas esta noite foi de uma tranquilidade deveras emocionante; porque me vi rodeada de tudo o que gosto; tinha gente boa onda à minha volta, a minha filha, estava ao pé do mar, feliz e muito perto, os golfinhos.

E eu maravilhada porque era de facto um cenário de sonho.

Entretanto lá tentei analisar para a vida prática o que isto poderia querer dizer, e eis que li o seguinte:

"Um sonho com golfinhos poderá ser um bom prenúncio para o que um futuro próximo lhe reserva;


 Ao sonhar com um golfinho, isso significa que em breve desempenhará novas funções de muita responsabilidade."

Ora vejamos, as funções de muita responsabilidade já cá estão todas às costas, mas o bom prenúncio não sei bem porquê mas já acho salada de frutas a mais. Mas aguardo com toda a serenidade e humildade por boas notícias, venham elas!

E o sonho dos golfinhos pode voltar, eu apreciei!

Maternidade; e é mesmo, tal e qual!

Os dez mandamentos da maternidade:




1 - Renunciarás a uma casa limpa;

2 - Possivelmente, nunca mais terá uma conversa sem ser interrompida;

3 - Aprenderás a fazer compras às pressas;

4 - Não cobiçarás a vida social da próxima;

5 - Agora deveras realmente honrar a tua mãe;

6 - Não terás todas as respostas;

7 - Não mais precisarás de um relógio com alarme;

8 - Deverás fazer cinco tentativas frustradas até conseguires sair de casa;

9 - Perguntarás a ti mesma o que fazias com teu tempo;

10 - Saberás que tudo isso vale a pena.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Ouvi algures e retive na memória

A morte (de quem gostamos ou admiramos) tira-nos sempre algo...mas também nos dá sempre qualquer coisa.

E aquilo que nos dá, para além de boas memórias são lições e sobretudo empurrões para termos coragem de tomar certas decisões que afinal não são tão difíceis assim.

Mas até chegarmos a essa conclusão, muita lágrima deitamos nós; vale a pena, é aprendizagem.

Baby gifts

Isto não vai durar para sempre e creio mesmo que estamos a avançar a passos largos para que tal deixe de ser possível.

Comprar presentes para ela com ela ali ao lado.

Ontem a avó decidiu ir já comprar as prendas de anos da Bébécas; pois eu sei, ainda falta 1 mês e meio, mas avó de primeira viagem é assim mesmo.

E depois ainda me põe a escolher, o que me causa algum desconforto, porque qualquer coisa que a minha mãe lhe ofereça para mim está óptimo, e já estou muito grata sobretudo pelo carinho, afectos e amor que tem para com a Bébécas.

Eu já sei o que lhe vou oferecer, está mais do que escolhido, mas andava a "namorar" uma senhora dona prenda que sempre achei que talvez não fosse assim muito adequado para ela, como ela é grandinha e tal.

Pois ontem mal chegou a loja, os olhos dela brilharam exactamente com o dito! E eu pensei...será!?? Tirando bem as medidas o dito até é proporcional, vai dar-me uma trabalheira para andar com aquilo de um lado para o outro, em casa nem sei onde o guardar, mas quer-me cá parecer que a prenda do Natal já está escolhida.

Shhheeee....é segredo ;-)

PS: Peço encarecidamente ao nosso amigo Vitor Gaspar que seja simpático e não nos tire uma percentagem ainda maior do subsídio de Natal, pleaseeee! A Bébécas agradece.

Quééééééééééé!!!!!!!!

A minha filha agora aprendeu a proferir com todo o vigor este som, e não há quem a convença ou dissuada de o fazer.

Não fosse eu conhecê-la ainda melhor do que à minha própria sombra, seria difícil de a contentar, mas em 98% das vezes e dados os contextos identifico claramente o que ela quer.

Na maior parte das vezes tem sorte, nas outras tem que se contentar com um "mas eu não dou", porque lá em casa, ou se cumprem as regras ou temos o caldo entornado.

Ontem ao deitar houve drama, daqueles com lágrimas a sério; lá utilizou a variante do "quééééééé cóóóóóóó"; armei-me em dura e nada; bem, segui a outra estratégia dos 5 minutos. Bem, a mamã pega na Bébécas 5 minutos (e atenção que já está a contar) e depois...cama!

Não sei quantos minutos passaram, sei que os beijinhos, os abracinhos, as festinhas e os carinhos foram bons, muito bons; lá lhe disse, prrrrriiiim, os 5 minutos acabaram filhota, agora vamos fazer o combinado.

Deitou-se, fizemos o nosso ritual mímico do costume e lá ficou.

domingo, 20 de maio de 2012

aDEUS Moçambique, Olá S. Tomé

Após o falecimento do meu afilhado Benjamim, não pensei duas vezes e decidi continuar ligada à causa; era e é o meu dever e é algo que faz bem às crianças que tanto precisam.

Deste modo, já me foi "apresentado" o meu segundo afilhado, já que o Benjamim viverá para sempre na minha memória e no meu coração; é um menino também, tem 4 anos, chama-se Moreno e vive numa roça em S. Tomé.

Tem um ar muito doce, ainda que revele tanta pobreza e necessidade tal e qual o Benjamim. O olhar dele é muito meiguinho embora já me tenham revelado que também ele tem uma saúde frágil. Espero poder ajudar a proporcionar-lhe uma vida melhor e a perspectiva de que o dia de amanhã seja sempre um pouco mais feliz.


Para nós com ligações óbvias à Academia, a vitória do Académica de Coimbra tem um sabor adocicado; é o que vale, senão já estava com uma neura....

Viva o Académica, viva Coimbra!!!!
Finalmente a Lady Mary ganhou juízo; é desta que há casamento.

Estou viciada em Downton Abbey!

sábado, 19 de maio de 2012

Sem palavras...

Estava eu aqui sentadinha de perninhas cruzadas no chão e a Bébécas vem de lá do fundo de braços abertos para dar o abracinho; fazendo uma festinha na minha cara diz: Mamã!

E perguntei-lhe eu assim:

Esta mamã, de quem é?

E ela, com o dedinho indicador aponta para ela.

E gostas muito da mamã?

E ela acena com todo o vigor, que sim :)

Insectos

Se há categoria no reino animal da qual eu gosto de manter distância, é dos senhores insectos.

Não gosto deles, fazem-me uma certa impressão.

Pois que andava aqui nas limpezas e vi preso a uma almofada da sala um "objecto" meio brilhante e esquisito; lá fui eu a pensar, mas o que é isto?

Quando peguei....era um escaravelho; que horror, como é que um escaravelho veio aqui parar, credo...

Mas depois raciocinei; esperem lá, o escaravelho dá sorte, será então um bom presságio?

A ver vamos.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Coisas do género

piropos sem graça, rolar de cabeça, assobios e cabeças de fora da janela do carro não têm a mínima piada.

Eu sei que até tenho piada e tal (ahahah), mas...isso já está fora de moda meus senhores.

Tenho 34 anos, sou mãe de família e já não tenho idade para essas coisas.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Ai que lá vai o povo outra vez para o Pingo Doce!

quarta-feira, 16 de maio de 2012


Uma pessoa muito amiga, daquelas com quem se partilha muita coisa enviou-me este texto há umas semanas atrás e eu demorei algum tempo até o ler, com toda a minha atenção.
Somos o típico caso de "amigos improváveis", mas o que é facto é que o somos mesmo; dá para trocar confidências, alegrias, tristezas, "bocas foleiras" e até brincadeiras.

Mas o que aqui segue, foi das coisas mais acertadas que ele me podia alguma vez ter enviado...



"Como é que se Esquece Alguém que se Ama? Como é que se esquece alguém que se ama? Como é que se esquece alguém que nos faz falta e que nos custa mais lembrar que viver? Quando alguém se vai embora de repente como é que se faz para ficar? Quando alguém morre, quando alguém se separa - como é que se faz quando a pessoa de quem se precisa já lá não está?


As pessoas têm de morrer; os amores de acabar. As pessoas têm de partir, os sítios têm de ficar longe uns dos outros, os tempos têm de mudar Sim, mas como se faz? Como se esquece? Devagar. É preciso esquecer devagar. Se uma pessoa tenta esquecer-se de repente, a outra pode ficar-lhe para sempre. Podem pôr-se processos e acções de despejo a quem se tem no coração, fazer os maiores escarcéus, entrar nas maiores peixeiradas, mas não se podem despejar de repente. Elas não saem de lá. Estúpidas! É preciso aguentar. Já ninguém está para isso, mas é preciso aguentar. A primeira parte de qualquer cura é aceitar-se que se está doente. É preciso paciência. O pior é que vivemos tempos imediatos em que já ninguém aguenta nada. Ninguém aguenta a dor. De cabeça ou do coração. Ninguém aguenta estar triste. Ninguém aguenta estar sozinho. Tomam-se conselhos e comprimidos. Procuram-se escapes e alternativas. Mas a tristeza só há-de passar entristecendo-se. Não se pode esquecer alguem antes de terminar de lembrá-lo. Quem procura evitar o luto, prolonga-o no tempo e desonra-o na alma. A saudade é uma dor que pode passar depois de devidamente doída, devidamente honrada. É uma dor que é preciso aceitar, primeiro, aceitar.

É preciso aceitar esta mágoa esta moinha, que nos despedaça o coração e que nos mói mesmo e que nos dá cabo do juízo. É preciso aceitar o amor e a morte, a separação e a tristeza, a falta de lógica, a falta de justiça, a falta de solução. Quantos problemas do mundo seriam menos pesados se tivessem apenas o peso que têm em si , isto é, se os livrássemos da carga que lhes damos, aceitando que não têm solução.

Não adianta fugir com o rabo à seringa. Muitas vezes nem há seringa. Nem injecção. Nem remédio. Nem conhecimento certo da doença de que se padece. Muitas vezes só existe a agulha.

Dizem-nos, para esquecer, para ocupar a cabeça, para trabalhar mais, para distrair a vista, para nos divertirmos mais, mas quanto mais conseguimos fugir, mais temos mais tarde de enfrentar. Fica tudo à nossa espera. Acumula-se-nos tudo na alma, fica tudo desarrumado.

O esquecimento não tem arte. Os momentos de esquecimento, conseguidos com grande custo, com comprimidos e amigos e livros e copos, pagam-se depois em condoídas lembranças a dobrar. Para esquecer é preciso deixar correr o coração, de lembrança em lembrança, na esperança de ele se cansar. "



Miguel Esteves Cardoso, in 'Último Volume'

Tema(s): Amor Ler outros pensamentos de Miguel Esteves Cardoso

Mais uma partida precoce

desta vez tocou-nos a nós sociólogos. Vi agora a notícia do falecimento da Profª Cristina Lobo.

Mais uma morte inesperada...

terça-feira, 15 de maio de 2012

A "Loja do Mestre André" e o "Pintinho Piu"

Tenho a confessar que hoje fui às lágrimas de tanto rir; eu já tinha ouvido aqui e ali a música do "Pintinho Piu", mas apenas me tinha ficado no ouvido essa parte, de resto não piava mais nada.

Eis se não quando hoje, uma amiga saiu-se com a tal frase e do nada lá começámos a falar da músida, do facto de ser um pouco brejeira, mas que ainda por cima fica no ouvido.

E digo eu:

"Pois, porque é um desenho animado que canta isso, não é??"

E ela a dizer que não, que era um miúdo e que para além do tal "Pintinho Piu", também tinha o resto da capoeira, do celeiro, do bosque, enfim.

E debrucei-me, aí com interesse no video da música e já não podia mais, eu já não tinha posição, tal não foi o extase.

E pensei; mas, há 30 anos atrás nós iamos à "Loja do Mestre André" comprar os instrumentos todos que lá houvesse e mais algum...e na geração da minha filha "O Pintinho Piu".


Ahahahahahahah....não sei se ria, se chore.

PS: o miúdo que dá voz à música até tem a sua graça, mas por favor, não podiam ter escolhido outra letra???

As crianças da família

Eu não sei o que se passa, mas de geração para geração vamos crescendo a olhos vistos; a minha avó era muito orgulhosa do seu 1,54cm e o meu avô com os seus 1,90 e tal, deram origem à minha mãe com uns honrosos 1,67cm, se bem que eu ache que a mãezinha anda a encolher, ou sou eu que abuso dos saltos altos (ou ambas as coisas).

O meu pai, não fazendo ideia de quanto mede, é bastante esguio, logo eu ganhei mais uns centímetros à minha mãe, fiquei com os meu 1,70cm, embora toda a gente me ache mais alta dada a minha estrutura esfísica ser mais para o lado do espargo do que da abóbora.

A Bébécas bem, eu não sei onde vai parar, mas segundo dizem os filhos de um casal meu amigo é "a bebé gigante". As pessoas esquecem-se dos seus tenros 22 meses e pensam que já tem quase 4 anos; e o tamanho dos pés!? Nem digo nada.

Ontem fiquei a saber que a minha priminha de 7 anos veste roupa para 14...mas onde é que nós vamos parar com estas crianças king size?

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Singularidades da Insularidade

Confesso que quando trabalhei pela primeira vez directamente com pessoas dos arquipélagos da Madeira e Açores, refiro-me mesmo a locais, a experiência não foi muito positiva.

Andei ali uns anos com algumas dificuldades, porque queria avançar, estabelecer procedimentos e formas de fazer as coisas e chegava a um ponto em que não saía do mesmo lugar.

Resumindo, optei pela saída de que não gosto, mas neste caso mais produtiva e zen - se não os podes vencer, junta-te a eles.

São pessoas espectaculares, muito hospitaleiros, simpáticos, mas definitivamente os métodos de trabalho são bem diferentes dos que temos aqui no continente. Somos mais stressados, temos prazos a cumprir e levamos isso mais à risca, ou talvez de uma forma mais radical do que eles.

Lá, as vaquinhas ainda se cruzam connosco na rua, têm-se duas horas de almoço, há tempo para tudo...por isso, quando nós começamos com as urgências, quem se enerva continuamos a ser sempre nós.

Um beijinho para os "meus Insulares"!

So sweet

E porque a minha prioriadade é Ela, a paixão da minha vida é Ela, o meu amor é para Ela e a pessoa que ocupa os meus bons pensamentos é Ela, hoje teve direito a esta fofura e ficam-lhe tão bem...!
A minha criança hoje acordou com vontade de não acordar, pelo menos àquela hora.

Afinal ainda dorme ao contrário; depois de vários dias a acordar normalmente, pois hoje dou com ela novamente virada do avesso.

E depois que se há-de fazer!? A bebé queria miminho, queria ficar a brincar e nem ela acreditava que era segunda-feira.

Mas passou-lhe, é o que vale!

domingo, 13 de maio de 2012

Imola, 1994 - one last smile

Nunca fui com a cara do Schumacher, e era uma adolescente completamente fã do Senna; ora hoje vi a notícia de que o dito alemão provocou um acidente com o Bruno Senna, é típico do Schumacher; nunca demonstrou ser um bom colega, e nem com a idade melhorou.

...adiante; nunca tinha visto estes segundos que antecederam o início do GP de 1 de Maio de 1994 quando o Ayrton Senna faleceu. De facto, e não conhecendo a pessoa, nota-se que algo lhe ensombra o pensamento; alguma premonição? Será?...aliás, terá sido!?


A Bébécas hoje esteve mesmo o máximo; parecia uma bonequinha e de todas as fotografias que lhe tirei, parece que está cada vez mais a minha cópia.

É engraçado gerarmos uma pessoa assim; olhamos para ela e identificamos que muito de nós está lá. Dadas as circunstâncias, a par com a saúde que ela até hoje tem mantido, foi o melhor que poderia ter recebido :)
Consegui captar numa única imagem tantas coisas de que gosto; o mar, o horizonte, os barcos, as correntes...



sábado, 12 de maio de 2012

Já é um lugar comum e muitos certamente pensarão o mesmo que eu; mas realmente as declarações do Pedro Passos Coelho face ao desemprego no nosso país foram de muito mau gosto!

Está visto que o desemprego não bateu à porta da família dele, e caso já tenha acontecido, já estão enfiados num ministério qualquer, numa EP ou seja lá o que for.

Agora desdramatizar o flagelo que atinge 15% da população do país que ele governa, apelar ao empreendedorismo num país de 3º mundo encapuzado é de bradar aos Céus!

Eles crescem...e nós também

Creio que não tinha a noção do passar do tempo tão prensente antes de ser mãe.

Ainda parece que sinto os pontapés da Bébécas na minha barriga e já se passaram 2 anos, é impressionante.

Ontem no supermercado portou-se como uma menina crescida e bem comportada, muito sossegada em cima do carrinho a olhar para as prateleiras, sem ser preciso dizer-lhe "não mexe".

Conhece os nossos códigos de mãe e filha na perfeição, já temos os nossos segredos e a nossa cumplicidade, só nossa. Cada vez mais é uma companheira de todos os dias, uma parte de mim autónoma, mas que ainda se rebola nos meus miminhos.

E ontem, ao chegarmos a casa encontrámo-nos com uns vizinhos que já não viamos há algum tempo e ficaram passados com ela. Todas as pessoas acham muita piada à cara dela (que é o máximo) e sobretudo ao cabelo. Aquele cabelo dá-me um trabalhão, mas olhamos para ela e parece aqueles miúdos dos anúncios da Benetton, tal não é a excentricidade.

Pois que os vizinhos só diziam: "ainda parece que foi ontem que a vi com a barriguinha e ela já está tão crescida".

É verdade, eles crescem e nós...envelhecemos!

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Bernardo Sassetti - tema de "Alice" de Marco Martins



Não sei dizer se o que mais me impressionou foi o filme ou esta banda sonora. Lembro-me de ter ido à estreia no Saldanha e saí de lá com uma carga artística em cima que jamais esqueci.

Magnífico!

Abrunhosa despede-se de Sassetti com texto emocionado - Artes - DN

Abrunhosa despede-se de Sassetti com texto emocionado - Artes - DN

Um texto muito bonito; é deste Pedro Abrunhosa que gosto, mas poucas pessoas me entendem. O homem é inteligente, sabe escrever letras e notas musicais e é de facto um excelente músico.

Cantor, não o é, de facto, mas ele próprio o admite.

Agora foi o Bernardo Sassetti?

Eu não acredito; mas será que esta maré de mortes estúpidas não termina por um tempo!?

Continuam a desaparecer Pessoas destas!? E quem não deve continua cá a fazer mal aos outros.

O Bernardo era um pianista brilhante, tinha uma mulher brilhante, umas filhas lindas e para além disso, ainda tinha juventude e morre assim aos 40 e poucos anos!?

Mas anda tudo doido ou quê??

Sem palavras!

E lá anda o povo a banhos

Ontem desde a Praia de Carcavelos, passando pela Torre, Santo Amaro, Paço d'Arcos e afins, só se viam banhistas de trajes reduzidos a aproveitar os primeiros raios de sol.

Dá origem a que a Marginal esteja uma loucura não fossem os semáforos estarem sempre contra quem quer ir para algum lado, que não necessariamente o sossego do lar.

Hoje de manhã, logo às primeiras horas, já havia quem andasse a montar a sua barraquita, não vão os santinhos se arrepender; e os magotes de juventude todos de igual vestidos logo de manhã em pleno areal a fazerem exercício físico e sei lá eu mais o quê.

Mas não estamos em periodo lectivo? Ou as férias já começaram e eu não dei por nada!?

E porque o calor está a dar o ar da sua graça

A Bébécas voltou a sair de casa de pernoca ao léu e eu já deixei a bela da meia de lado e vim de sapatinho apenas, sem casaco para ver se gradualmente o meu sistema se habitua a isto.

Mau grado, pois parece que o mau tempo regressa na próxima semana.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Stone Temple Pilots - Plush (Video)

Hoje do nada lembrei-me deles; como eu gostava das músicas deles nos anos 90, naqueles anos de liceu, idealismo puro, alguma diversão, responsabilidade qb, e alguns momentos bons. Foram tempos que recordo, não sei se com saudade se pelo facto de já dizer que lá vão cerca de 20 anos, e passou tudo tão depressa.

"Pati"

Com alguma "pena" a minha Bébécas para além de ser um pouco desastrada, estraga muito os brinquedos.

Tanto que alguns, ainda estão dentro das caixas guardados para ela os saber valorizar quando tiver mais algum discernimento, pois o melhor entretém dela é atirar tudo ao ar, e rir-se quando as coisas caem no chão.

O Newton no seu tempo também achou piada ao movimento da queda, e daí as suas brilhantes teorias relativas à lei da gravidade.

Talvez tenha alguma apetência para a Física, nunca se sabe.

Mas o comportamento repete-se, repete-se, repete-se...quando são bonecos não-rígidos o problema não é grave, embora eu a vá corrigindo, quando são os pianos, cavalo de baloiço, rocas e afins, a coisa muda de figura. O barulho é assustador, os meus mosaicos não sei se aguentarão tamanha agressividade e os próprios brinquedos, tão pouco.

Agora sempre que cai alguma coisa mais estridente vem ela muita aflita a dizer "Pati mamã".

E lá vou eu tentar consertar os estragos, nem sempre com muito sucesso. Tento fazê-la entender que ao nºao ter cuidado com os brinquedos depois fica sem eles, e os que são estragados por má utilização a mamã não pode voltar a comprar.
Continuo a fomentar a honestidade, quero que ela continue a dizer "Pati mamã" é preferível do que entregar-se à mentira e omissão que são dos piores defeitos que eles podem desenvolver.

Opto portanto por não fazer cara feia, digo-lhe para ter mais cuidado porque os bonecos ficam tristes com o dói-dói e ficam doentinhos e depois não podem fazer companhia à Bébécas.

Espero que resulte e que daqui a uns anos não haja mentiras e coisas escondidas :)

O cérebro dos psicopatas tem menos massa cinzenta - Ciências - PUBLICO.PT

O cérebro dos psicopatas tem menos massa cinzenta - Ciências - PUBLICO.PT

Este artigo é muito interessante e acho extraordinário conseguir chegar-se a estas conclusões através da análise cuidada ao cérebro; estas questões relacionadas com a massa cinzenta começaram a interessar-me quando há muitos anos atrás li "O Erro de Descartes" e percebi que isto é bem mais complexo do que se poderia pensar.

Contudo nem todos os psicopatas cometem ou cometeram crimes violentos/hediondos capazes de serem punidos pela sociedade e pelos normativos jurídico-legais.

E creio que aí se devem nivelar as psicopatias por categorias. O facto de um indivíduo cometer actos actrozes e reprováveis aos olhos da sociedade e da moral colectiva, de não mostrar arrependimento e ser reincidente em comportamentos de desvio, denota que estamos perante um psicopata.
Se é capaz de praticar um homicídio violento, uma violação entre outras práticas, talvez o seja, se forem reunidas as condições "necessárias" para tal.

Um indivíduo que magoe e goste de magoar os outros, sem se arrepender dos actos que comete, ser mentiroso compulsivo e praticar crimes "menores" é um psicopata e deve ser encarado e estudado como tal.

Agora o que leva um indivíduo a desenvolver esse comportamento é que para mim continua a ser um mistério.

Há sem dúvida uma clara alusão aos conceitos de prazer, morbidez, "taras", perversões, traumas, falta de auto-estima e confiança em si próprio e os comportamentos de "fuga" são tão só a forma de estes indivíduos se sentirem superiores, fortes e interessantes.

Mas continuo a achar que ainda não se chegou ao cerne da questão e ao porquê de se desenvolverem estes comportamentos das formas mais ou menos cruéis, que infundam agressão física e/ou psicológica destes indivíduos para com as suas vítimas.

Mas embora seja algo radical, de prática muito discutível, se o Exmo. Sr. Doutor Egas Moniz fosse vivo e desse um correctivo ao cérebro de algumas dessas criaturas...enfim, para bom entendedor, meia palavra basta!

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Hoje é um dia triste - Perdi o Benjamim

Já aqui falei no meu Benjamim algumas vezes; o Benjamim é um menino que eu adoptei/apadrinhei ainda antes de engravidar da Bébécas.

Fi-lo através de uma ONG, a Helpo e desde que tomei essa decisão fiquei a sentir-me muito bem comigo mesma e ficava enternecida sempre que recebia notícias dele, as cartas, os desenhos e as fotografias.

O Benjamim vive em Moçambique, em Pemba, é um menino muito pobre e a minha principal demanda foi tentar proporcionar-lhe uma vida melhor, possibilitar-lhe a ida à escola, vacinas e a esperança de que o dia de amanhã poderia ser sempre melhor do que o dia que passou.

Na última carta que recebi dele, já depois do Natal, apercebi-me que a capacidade de desenhar melhorava a olhos vistos, a fotografia dele mostrava um Benjamim mais confiante, limpinho e até mais gordinho do que era habitual; ficava babada e ansiosa por receber novidades de lá...

Já tinha programado na minha cabeça que, caso tivesse condições económicas favoráveis, dentro de 2 anos iria a Moçambique com a Bébécas para lhe mostrar não só o Benjamim, como as condições em que crianças como ele vivem; tentar incutir-lhe desde cedo bons valores e um espírito solidário para com quem tem tão pouco.

E lembro-me que a minha infância foi difícil, a minha mãe lutou bastante, mas ao pé de crianças como o Benjamim fui extremamente bem afortunada; no fundo não me faltou nada mais do que os luxos que muitos tinham e a minha mãe não me podia proporcionar, tendo sempre em mente o dia de amanhã.

Hoje pela manhã recebo uma chamada da Helpo, todos os que trabalham nestas instituições são formidáveis, a pessoa que me ligou começou assim a falar com muita calma, se eu lhe podia dispensar uns minutos para falarmos acerca do Benjamim e confesso que pela forma como ela falou eu gelei...e temi o pior.

E foi mesmo o pior que ela teve que partilhar comigo; o meu Benjamim faleceu no sábado passado, dia 05/05/12, dia que jamais esquecerei pelos piores motivos.

É impressionante os afectos que conseguimos ter por estas crianças, foi uma dor dilacerante no peito que senti ao saber que o meu afilhado faleceu do outro lado do mundo e eu não pude fazer nada, não pude conhecê-lo, não pude agarrar na mão dele para ele partir em paz e com o sentimento de que era tão importante para mim.

São momentos tristes os que estou a viver, perdi um menino adorável, um menino em quem eu depositei tanta fé no sentido de ter um futuro melhor; ele tinha uma saúde frágil, eu soube-o desde o início e calculei qual fosse a enfermidade que o minava, mas ele estava tão bem entregue, tão cuidado, com tão bom aspecto, que não esperava por um desfecho e uma injustiça destas.

Vou guardar com todo o carinho tudo o que tenho relativo ao Benjamim, as fotografias, os desenhos, a evolução dele, um dia quero contar à Bébécas tudo o que me ficou na memória desta aventura e deste amor à distância e posso dizer que o legado do Benjamim no meu coração é a certeza de que ele veio parar até mim por algum motivo especial, que esteja ele onde estiver sinta que foi muito importante saber que fui útil, que ajudei a que ele tivesse uma vida melhor e que apesar de estar a sofrer pela precoce partida dele, me reconforta o facto de ter podido mudar para melhor os últimos 3 anos da vida dele.

E em sua memória também já me disponibilizei para apadrinhar outra criança com necessidades tão importantes como as do Benjamim - e será sempre a pensar nesta criança que participarei em tudo o que estiver ao meu alcance para mudar a vida de tantas outras.

Até sempre meu menino; até sempre Benjamim.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Doações de 0,5% do IRS serão pagas até 31 de maio - Economia - DN

Doações de 0,5% do IRS serão pagas até 31 de maio - Economia - DN

Já é mais do que tempo para entregarem o que é devido às nossas instituições; andamos nós (espero que muitos) contribuintes com este cuidado e primeiro que o Estado lhes entregue as verbas, não me doa a mim a cabeça!
Saímos de casa pela manhã com a chuva e o nevoeiro como companhia.

Chegamos a casa ao entardecer com o sol e algum calor como aconchego.

Não está mau.

E de uma só vez

A Bébécas ganhou:

  • 1 casinha dos Estrunfes
  • 1 Torradeira
  • 1 Máquina de Café
  • 1 Batedeira
  • 1 Máquina de Sumos
Graças aos barris de gasolina que a mamã gasta e aos pontos do cartão da Galp. Escusado será dizer que são brinquedos que vão ser arrecadados para daqui a mais uns tempos, caso contrário não iam chegar inteiros ao dia de amanhã.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Vale mais cair em graça...


Mas onde é que a Bébécas escondeu a chave do carro??

Fiz esta pergunta ontem vezes sem conta e já nem sabia o que fazer à minha vida.

De facto vi-a com a chave na mão e fiquei com a nítida sensação que lha tinha confiscado, mas pelos vistos não. Porque quando me dirigi ao sítio onde repousa a chave do carro ela não estava lá.

Corri a casa toda, fui aos caixotes do lixo, atrás do sofá, debaixo dos móveis, na cesta dos brinquedos e nada; já estava a avariar da cabeça; tenho a chave suplente, pode sempre mandar-se fazer outra, mas quer dizer, estas coisas custam dinheiro.

Bem, entrei pé ante pé no quarto, porque a tinha deitado há cerca de 15/20 minutos aproximei-me da caminha dela e ela: "olá", do género, estou a ver-te!

Peguei na criança, com calma e tal, luvinhas de lã para ela não se "assustar", tom de voz o mais baixo possível e lá lhe perguntei:

 - Filhota, onde é que o bebé pôs a chave do pópó da mamã?

E ela a olhar para mim com cara de formiga a olhar para um palácio.

E eu repetia:

Brrrummmm, brrrummmm; a chave filha, a chave do pópó da mamã. Ao mesmo tempo fui buscar as chaves de casa e fiz o jeito de estar a pôr a chave na ignição e o motor a trabalhar.

Entretanto coloquei-a no chão e continuei com as minhas indagações.
Então não é que ela com a maior das descontracções começa a andar corredor fora, entra na sala e põe-se a olhar para a porta da sala, do lado de dentro; caiu-me tudo, pois raciocinei ainda sem ter visto a dita chave.
Pois que a chave estava na ranhura da fechadura da porta da sala.

Ele com o seu ar cómico lá deambulou de fralda a dar a dar, com um ar muito empertigado do género:

 - Oh mamã, então tu não vias logo que a chave estava ali!!!

Bem, escusado será dizer que tive mais um pretexto (como se eu deles precisasse) para a encher de mimos.

É ou não é um encanto!?

domingo, 6 de maio de 2012

Foi um dia maravilhoso e a prenda da Bébécas assentou que nem uma luva!





Hoje, Dia da Mãe, acabada de chegar a casa e ver uma reportagem na SIC relativa à iniciativa que a Câmara de Lisboa teve ao oferecer à primeira criança nascida hoje na MAC cuja família tem dificuldades económicas, olhar para a televisão porque a voz que falava me era familiar e ver o Dr. C. Barros que foi um dos clínicos que participou na equipa que me fez o parto da Rita...foi uma delícia.

Vi aquele homem várias vezes naquele dia 04 de Julho de 2010; ao princípio muito descontraído e meiguinho comigo, ao fim de cerca de 13 horas já ele próprio denotava um relativo stress e preocupação.

Eu olhava para o CTG e via que o batimento cardíaco da bebé estava normal, mas a minha preocupação era extrema; e ele, tal como todos os outros, entre os quais a Dra. Inês tranquilizavam-me, a bebé estava óptima, mas às tantas ele próprio respondeu-me que o motivo da preocupação dele era eu própria.

...lembro-me que nessa altura disse que se tivessem que "salvar" alguém que fosse a bebé, que não se preocupassem comigo, pois as minhas forças tinham-me abandonado completamente e por momentos eu própria achei que algo ia correr muito mal...e chorei, um choro silencioso e das últimas coisas que disse antes deles terem conferenciado acerca do que iria acontecer a seguir foi...eu não consigo mais.

E o Dr. C. Barros olhou para mim com todo o carinho e disse apenas: não chore minha querida, de facto não consegue mas nós estamos aqui para dar uma ajuda.
Aí o meu batimento cardíaco reduziu um pouco, tive desmaios, puseram-me oxigénio, enfim, dei comigo a ser encaminhada para o bloco cirúrgico, houve um atraso de escassos minutos por parte do anestesista (que também foi um médico excepcional) e lembro-me daqueles últimos momentos, de sentir frio, medo, de me sentir só e de pensar que não ia ver a minha bebé....entretanto vieram os fórceps, o bloco cirúrgico cheio de médicos, correram com as enfermeiras....não sei quanto tempo passou, mas quando dei por mim estava a ser mimada e acarinhada e todos eles me davam os parabéns, que estava a ser uma heroína e que a minha Bébécas era linda.

O Dr. C. Barros e todos os outros a acariciarem-me, e eu a agarrar nas mãos dele e a agradecer tudo o que tinham feito por mim e pela minha filha; foi um momento muito doce, muito terno que jamais esquecerei.

No fim diz-me o Dr. assim: foi de facto uma heroína, foi um parto muito complicado, mas acabou em bem e dê também um beijinhos àquelas duas minhas colegas que fizeram tanta força como a minha querida para que tudo corresse bem.

Tenho os rostos deles todos gravados na minha memória e no dia de hoje, ligar a televisão e vê-lo assim, inesperadamente fez-me sentir que há de facto qualquer coisa de muito grandioso por detrás da nossa existência.
Depois do dia maravilhoso que tive hoje ver uma das pessoas que contribuiu para o nascimento da minha filha, foi dos maiores presentes que eu poderia receber.

Bem hajam!

sábado, 5 de maio de 2012

Hoje é noite de Lua Cheia e das grandes. Se fosse verão e estivesse calor acho que ia dormir na praia e olhar para o céu, pedir um desejo ou dois...

Juras para que vos quero

Já tinha prometido a mim mesma que ir às compras de supermercado com a Bébécas era algo a evitar, senão mesmo proibido.

Pois que hoje não me estavam a apetecer as soluções de recurso, também só precisava de coisas básicas portanto lá fomos nós; a primeira má ideia começou ao não a ter posto no carrinho dela; estar a tirá-lo da bagageira, abrir, colocar os cintos, não estive para isso, até porque só iria trazer meia dúzia de coisas.

Mal nos afastámos do parque do estacionamento começa ela de braços esticados: "Có.....có....", que é como quem diz "colo".

Lá lhe peguei, mas quando cheguei ao supermercado, a ter que escolher as coisas de cada vez que eu fazia o gesto de a pôr no chão, ela agarrava-se a mim tipo koala e nada de chão. As minhas costas já estavam a acusar que estávamos a chegar ao limite e ela, nada de querer chão; e depois pedia beijinhos e tal, para amolecer ainda mais o meu coração de mãe.

Lá fomos para a fila, lá nos cederam passagem e o que posso dizer é que cheguei a casa mais morta do que viva.

E penso assim, daqui a 3/4 anos, já ela não quer o meu colinho, portanto eu mesma é que tenho que aproveitar!

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Então e os carros partidos?

Hoje de manhã em cerca de meia hora passei por 3 acidentes horrorosos; de louvar o facto de que havia indícios de que foi "só" chapa e ao que parece a haver feridos foram apenas ligeiros.

O primeiro no sentido Lisboa-Sintra um carro galgou o separador e foi ter a um monte de terras, já nem me lembro se estava capotado ou não; só sei que percebi que era um Seat pelo logotipo, de resto irreconhecível.

O segundo, no mesmo sentido mas um pouco mais à frente.

E o terceiro já na auto-estrada, até fazia dó; um Insignia lindo novo e transformado em sucata.

Os carros começaram a abrandar, às tantas começamos a ver bombeiros a encaminharam-nos para a faixa mais à esquerda e o "belo" do carro lá estava em pedaços.

De salientar que em todos estes acidentes só estava envolvido o próprio sinistrado, portanto devem ter sido resultado de despites a velocidades "mais do que simpáticas".

Bolas, uma pessoa vê estas coisas e dá que pensar.
Na noite passada paragem de digestão, um inferno. Estava a ver que já não "acordava" hoje.

Vamos lá ver se esta noite tenho direito ao belo descanso: a idade não perdoa!

Bébécas - 22 month's

Vivas e urras para a minha Bébécas; faz hoje 22 mesinhos e eu em contagem decrescente para deixar de fazer a contagem em meses.

Crescem depressa demais!

quinta-feira, 3 de maio de 2012

É lindo :)

She love's Miami Beach

E não é que a Bébécas ontem ganhou uma destas, para andar aí toda dondoca no verão a publicitar a maravilhosa cidade de Miami??

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Hala Madrid!!!!!!!

Hoje, se lá estivesse, até eu ia para a Cibeles.

Nem que seja numa coisa totalmente pagã e acerca da qual eu percebo quase nada, fiquei contente pelo facto do "meu" Real Madrid ter ganho o campeonato.

Tenho lá amigos, de vez em quando vou lá "vivendo", é uma cidade que faz parte do meu quotidiano...e fiquei bem impressionada, sim senhor.
Hoje foi uma agitação que até me canso só de relembrar.

A minha criança tem muita energia, muita vida, e desde que chegámos a casa até à hora do João Pestana foi demais. Eu já não sabia para onde me virar, pois ela estava a exigir bastante atenção.

Culminou com o facto de, depois de a ter deitado ter ido ao caixote do lixo despejar qualquer coisa e ver algo a brilhar lá dentro....quelque chose não batia certo.
Era "apenas" o gel de banho J'Adore que ela achou dever ser pindérico demais para a mamã com ele se banhar e então, lixo com ele!

Fiquei cá a pensar:

Olha que esta bebé tem cada uma!...e depois rio-me; começa a ser um lugar comum.

Hummm, que cheirinho

Comprar um perfume para um homem para mim é sempre complicado. Porque o perfume é algo inerente à própria pessoa, tem e impõe personalidade e na realidade há um perfume para homem que me atrai acima de tudo. É daqueles mesmo bons e só podia ser Hugo Boss.

Há outros, o Allure da Chanel e tal, mas nada que se compare àquele Hugo Boss; já disse em tempos a uma pessoa que me tinha apaixonado pelo perfume, mas não é verdade, a pessoa foi e continua a ser especial e o perfume foi apenas um acessório que deu um ar da sua graça à coisa.

Este é para uma pessoa especial por outros motivos, um amigo, um companheirão, que, apesar dos seus defeitos e virtudes me proporcionou muitos momentos bons, me ensinou muitas coisas e por quem tenho acima de tudo algum (muito) respeito.

terça-feira, 1 de maio de 2012

Santa Rita de Cássia, Santa Isabel e Santiago

Não sou nada dada a liturgias e ritos cristãos, mas respeito e acredito em muita coisa, mas "à minha maneira".

Vou à missa se me apetece, já me confessei, vou baptizar a Bébécas, mas também já fui a cultos religiosos em mesquitas muçulmanas, sinagogas, enfim, tenho uma mente aberta e respeito todas as outras religiões que não a minha, que apesar de tudo considero judaico-cristã.

E nessa sequência tenho um profundo respeito por três figuras: Santa Rita de Cássia, Santiago e Santa Isabel.

Há quem critique o facto de se adorar uma imagem; não adoro imagens nem tão pouco tenho um terço, apenas me lembro de ter comprado em Santiago de Compostela uma medalha que  ofereci numa altura em que me fez sentido oferecê-la à pessoa em questão.

Portanto não é uma questão de imagens ou de adoração; apenas respeito pelas pessoas que estes Santos foram, por aquilo que fizeram em vida e pelas lições que deixaram escritas.

De uma maneira ou de outra fazem parte da minha vida, pois há várias formas de os evocar!
Ai valha-me Deus; houve pancadaria no Pingo Doce!

Mas como é que o povo todo soube da promoção e eu completamente a leste?

Mais engraçado ainda foi ter passado de carro por um supermercado da rede e ter visto uma multidão à porta, a Polícia e pensar:

"Bem, deve ser Manif pelo 1º de Maio"

Pelo amor da Santa!!!


Bébéca's new sandals

Já estavam cá na cabeça, já tinha andado a namorar umas quantas semelhantes e hoje peguei nela de manhã e lá fomos experimentar sapatinhos para os dias quentes.

Vieram estas, com o tom de pele dela moreno ficam a matar e saí de lá uma mãe babada com a senhora (jovem) da loja encantada com a fofura que é a Bébécas.

Ai a sua filha parece uma boneca, ah é tão linda, é tão querida...e eu, sorria de orgulho!