sexta-feira, 31 de maio de 2013

Good Luck

Uma pessoa amiga hoje pediu-me para lhe desejar boa sorte...e eu desejei e reforço!

Foi o meu lanche :)


Ontem à hora de almoço fui ao hipermercado fazer umas compras, deixei-as na bagageira do carro (as não perecíveis) e assim foi.

Cheguei ao final do dia a casa, Bébécas ao colo (já percebi que o querer colo à chegada a casa faz parte do mimo e das saudades), entrei no prédio, já tinha ultrapassado a primeira escadaria e lá me lembrei das compras.

Voltar atrás, chegar ao carro, colocá-la no chão, abrir a bagageira e dizer-lhe que agora não a poderia levar ao colo porque estava muito carregada e não tinha mais forças.

Pergunta com ar de afirmação a olhar para os sacos:

 - "Foste ao côquinête mamã!?"

 - Sim, fui.

 - "Tôxeste fádas!?"

 - Sim meu amor, a mamã trouxe fraldas (esta miúda deixa-me boquiaberta; lá devo ter comentado uns dias antes que tinha que lhe comprar fraldas porque as dela já estavam a acabar, daí à pergunta retórica foi apenas um pequeno passo)

Mas continuou...

 - E floquis, e queijinhos e futa?

Oh céus, o meu avô fez anos outra vez

No espaço de um mês lá tenho que dar os parabéns ao meu avô por 2 vezes; teimoso como só ele, embora tenha nascido a 30 de Abril, só foi registado a 30 de Maio e entende, porque sim, que é mais giro ser oficial que faz anos em Maio.

E por mais que eu argumente que:


  • Nasceu no dia 30 de Abril, logo tem que celebrar a vida nesse dia
  • É do signo Touro que é muito melhor que o signo Gémeos
  • Os nativos de Gémeos, ao que dizem têm dupla personalidade e são traiçoeiros
Ele insiste que prefere ser Gémeos, e ele lá sabe; traiçoeiro foi o nome dele do meio durante muitos anos, mas em memória da minha avó, hoje não o vou xingar.

E como sou uma pessoa que respeita a família e o meu avô, apesar dos milhões de defeitos, tem uma certa piada, lá lhe liguei a dar novamente os parabéns.

Lá ficou todo emocionado, ahhhh, a minha netinha mais velha, e como é que está a minha bisneta, tens que vir cá visitar o avô para eu vos ver, blá blá blá.

....e de facto tenho mesmo que lá ir, porque já tenho saudades dos meus primos pequenos.


Durou apenas 2 dias

E voltou a morrer; o meu telemóvel associado à TMN, aquele XPTO com câmara com bastante qualidade e etc, foi mesmo ao ar, e não lhe auguro rápidas melhoras.

Ontem à noite voltou a morrer, dei-lhe voltas e mais voltas até que ele me disse assim:

"Erro no arranque. Contacte o retalhista"

Resumindo, parece que se foi. Lá andei a dar voltas, porque há um contacto ou outro que só tenho ali, comecei a remexer nas gavetas para tentar encontrar o antigo que já não tem algumas teclas mas que para recurso estaria muito bom...até porque as pessoas que na realidade importam têm o meu número mais privado e o número associado ao TMN, que evaporou é o número do povinho ostracizado e que no fundo, não interessa mesmo a ninguém...

Mas lá me lembrei que estes 35 anos e meio já devem começar a fazer mossa e não raciocinei logo que o meu outro telemóvel, que até foi dado, porque tinha outro que avariou em pleno período de garantia e eu escolhi este, na altura até a pensar que era uma solução que me poderia ser útil...então o bicho tem Dual SIM.....ahahahahah, lá pus o cartão, e agora tenho um dois em um; até é divertido.

Ai IPhone, come to mummy :)

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Não sei onde foi buscar isto

Mas perguntou-me/afirmando há uns dias atrás que eu era chefe lá no meu trabalho.

Não sei o que para ela é ser chefe, nem tão pouco onde foi buscar essa ideia; expliquei-lhe que sou apenas chefe das minhas acções e já tenho muito que chefiar.

Quando ela crescer, tenho tantas coisas para lhe contar.

Fartámo-nos de "legar"

Eu entretenho-me a fazer-lhe casinhas, animais, varandinhas floridas...e ela a construir torres e a desmanchar.

Assim nos divertimos, mãe e filha!

Disse Frank Sinatra que

"A melhor vingança é um sucesso estrondoso."

Acrescento que nesse caso já não se tratará propriamente de vingança, mas sim de justiça, que dizem que tarda, mas não falha.

Será!?

Perder o...

Autocarro, o comboio, o metro, o eléctrico, a boleia...e até um avião eu já quase que perdi...agora perderem-me um camião com 14.000kg é digno de registo.

Só me dá vontade de rir.

A nossa estrutura

A Bébécas nasceu bem gordinha, tal como eu que ainda lhe fiquei a ganhar 10 gramas.

Nos primeiros meses, parecia uma bolinha de carne, redondinha, cheia de refegos que mais apetecia dar dentadinhas naquelas coxas. Agora, quase com 3 aninhos de vida, parece um espargo; a carinha continua em formato bolacha, com umas bochechas bem salientes, mas de resto tem uma altura bem acima da média para a idade dela, e o peso não está a acompanhar a evolução...está magrita.

Curioso é compará-la comigo e as semelhanças do corpo dela com o meu são mais do que evidentes; ainda hoje saímos ambas de corsários e túnica, ela de ténis, eu de sapatinhos que o casual day no escritório é apenas à sexta-feira, ela estava uns passos à minha frente e eu a admirar a minha obra: a miúda parece a mãe em ponto pequeno, as pernas muito bem feitas, muito torneadas, compridas como tudo, de uma elegância no porte que até fico parva.

Podia estar mais gordinha, facto que na idade dela até lhe fazia bem, tem tempo para ser magra, mas pronto, não posso engordar a criança à força.

Vamos lá ver se no futuro não lhe dá para seguir as pisadas da nossa prima J. Schonberg.

Vem aí mais uma Dia da Criança

E a minha vai pela primeira vez ao parque de diversões, para a idade dela entenda-se; insufláveis gigantes, piscinas cheias de bolas e muita brincadeira.

Vai ser lindo vai!

Eu sei quem vai ficar cheia de inveja - aqui a mamã que adora estas coisas mas já não tem idade nem tamanho para sorrateiramente se enfiar também nos insufláveis gigantes e curtir até mais não.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

O cancro é uma #$%&/

Uma pessoa segue grupos de solidariedade criados para pessoas que sofrem de cancro, que necessitam de transplantes de medula, de plaquetas, de todos os apoios e mais algum, cuidados paliativos, apoios psicológicos aos próprios e às famílias, apoios monetários...emfim, enquanto há vida há esperança e há casos que parece que vão resultar.

O tratamento com as células dendríticas parece inovador, resulta, custa um dinheirão, as pessoas vendem o que têm e o que não têm....acreditam e no fim esta porcaria. O caso que soube hoje foi o do Paulo que partiu, mas decerto muitos Paulos e Marias partiram também hoje com ele, e partirão amanhã...e depois, tenham que idade tiverem, tenham sido boas ou más pessoas.

Concentro-me nas boas almas que sofrem horrores com esta maldita doença e fica o sentimento de impotência e que, por mais que se tente apoiar e intensificar esforços, parece sempre que se morre na praia.

Mas também, a luta destes doentes é tão dura...que no final, o que desejamos é que descansem mesmo em paz.

Até sempre Paulo.

Oh meu Deus

Então ando a fazer zapping e deparo-me com o Tino Covilhão no Big Brother!?

ohhhhhh meu Deus!

A minha menina do tempo

A miúda sabe umas coisas, eu é que não lhe dei ouvidos.

Hoje de manhã vesti-a normalmente, pelo sim pelo não está de calças e uma camisolinha de algodão de manga comprida, os ténis e um casaco muito giro de meia estação da Mayoral, por acaso tem capuz, mas podia não ter - está ali apenas para lhe dar um ar fashion.

Eu de manga curta, sandálias, blaser de manga 3/4, óculos de sol....um filme.

A Bébécas avisou-me que eu devia levar o casaco fofinho, para não ter frio e eu não lhe fiz caso, embora lhe tenha posto também na bagagem o casaco dela dos dias mais quentes, não fosse o tempo virar.

E virou....e ela está quentinha como se pretende e eu, a avaliar pelo que vejo lá fora, vou chegar a casa com os pés molhados, e os braços e as pernas e tudo o que está a arejar; eu não acho normal; não me lembro de nesta altura estar um tempo assim.

Não que eu ande propriamente de mãos dadas com a Santa Sé

...mas o feriado de amanhã calhava muito bem; desde segunda-feira que chego a casa com uma canseira que nem me aguento; entre tratar da minha menina e garantir os serviços mínimos, parece que levei com um bulldozer em cima.

Ontem tratei do jantar dela, para mim mandei vir uma pizza e foi o que jantei. A Bébécas ontem quis ainda mais miminho do que é habitual, ainda estive a fazer-lhe festinhas e carinhos para ela ficar tranquila, lá adormeceu, eu tentei ver alguma coisa na televisão que não sei bem o que era, apenas sei que acordei toda torcida no sofá já passava das 4 da manhã, a televisão embora com o som baixo, parecia estar em altos berros, desliguei-a, virei-me para o outro lado, e ali pernoitei até de manhã.

Escusado será dizer que com estas noites em que não me dou ao trabalho de dormir de uma forma decente, acordo ainda mais cansada e com vontade de me deitar ainda antes de sair da toca.

terça-feira, 28 de maio de 2013

Pior, pior

é a dificuldade em comer nas refeições principais; dou comigo a perder a paciência, a dar-lhe um grito e ela parece que ainda faz pior; se for preciso hoje come com um apetite voraz e amanhã para comer 5 gramas de alimentos demora 3 horas e meia.

e também o problema cócó...continuamos na mesma, sem qualquer avanço positivo.

Estes 2 items esgotam-me um pouco, confesso!

A pessoa mais doce do mundo

A aventura da maternidade, é isso mesmo, uma grande aventura; não a considero longa, por todo o  tempo que passa é pouco para desfrutar em plenitude dos nossos filhos e a loucura do dia-a-dia por vezes rouba-nos o melhor sorriso, a gracinha com mais piada, as palavras mais cómicas - a vida é assim mesmo, foi assim que tudo foi planeado.

De facto a cada dia que passa, descobre-se algo novo, sempre factos dignos de todos os registos, para mais tarde recordarmos.

Mas há um pormenor que me arrepia pela positiva; antes da minha filha nascer, naquelas 2/3 semanas do final de tempo, alguns dos mais próximos recearam que dado o meu estado de saúde, pudesse desenvolver um tipo de depressão pós-parto que me fizesse por alguns momentos rejeitar a bebé.

Graças a tudo o que é mais sagrado, esse problema não tive, até porque já estava apaixonada por ela, mesmo antes de a ter sentido nos meus braços pela primeira vez.

E as primeiras imagens que tenho, os flashes, são deveras positivos e enternecedores - lembro-me que ela cheirava tão bem quando nasceu...enfim, coisas de mãe.

Mas, e dada a minha letargia daquele nosso início, sempre pensei que ela pudesse desenvolver algumas defesas que lhe amenizassem a afectuosidade, mas não...prezo-me por de tudo o que mais lhe dei e dou até hoje, seja muito carinho e muita atenção e ela retribui com uma generosidade fora de série.

Há pessoas meiguinhas sim, queridas, ternas...mas a Bébécas é tudo isso e muito mais. Nunca devo ter recebido tantos beijinhos em toda a vida, como recebo apenas num dia normal dados pela minha filha e a única coisa que ele me pede/pergunta em troca é:

 - "Gostas de mim mamã?"

Se estou na cozinha passa por mim e lá levo beijinhos na perna, festinhas onde o seu tamanho consegue alcançar, se estamos sentadas na sala beijinhos na cara, no pescoço, festinhas na cabeça, pega-me nas mãos e dá mais beijinhos, depois abraça-me, agarra-se ao meu pescoço; se a deixo a brincar por instantes no quarto dela para fazer algo em casa, aguenta 2 minutos e começa a dizer:

 - "Mamã, anda cá, anda para o pé de mim!"

Chega a acordar a meio da noite levanta a cabeça, pede-me um beijinho e volta a cair para o lado, e eu lá vou, sejam 2/3 da manhã e não posso deixar de ficar com um sorriso e sentir um arrepio, uma sensação brutal de que a nossa ligação de mãe e filha é algo que não se consegue explicar.

Sei que a nossa vida ainda vai passar por muitas provações, também já passámos por muito desde há 3 anos a esta parte, a educação e a formação de um ser humano requerem muita determinação por parte de quem está com eles, muita luta e por vezes algumas contrariedades, mas concluo que de facto os afectos são a chave para muita coisa. Nunca poderia ter imaginado que apesar de tudo ainda ia receber mais este presente, uma filha tão meiga e terna como ela o é.


Vamos lá ver até quando dura a ressurreição

Um dos meus telemóveis de uso diário, decidiu morrer; e morreu exactamente após eu ter recebido uma chamada de uma jovem a tentar vender a banha da cobra do Barclaycard - pelo amor da Santa, eu sou a pior pessoa do mundo para quem as operadores de call center podem ligar; é triste pagarem uns pelos outros, mas o que querem, se eu fosse perfeita era Deus, e não sou.

Até os senhores do Totta foram solidários comigo e para evitar mais chatices só o meu gestor de conta está autorizado a ligar-me, portanto a alergia, vem do Totta.

Bem, pois que após desligar a chamada da banha da cobra do tal cartão de crédito que dispenso, o bicho morreu sem aviso prévio; dei-lhe pancadinhas de amor e desamor, falei com ele, ah e tal, tu sabes que eu te vou trair com o IPhone blá blá blá, mas estarás sempre no meu coração, mas também sou honesta, ainda nem sequer te traí e tu foste o primeiro a saber, mas fica lá comigo, não te vás agora porque o IPhone também ainda não chegou....enfim, desmontei-o e nada.

Já estava a desistir e uma amiga minha disse-me que nestes casos ou vai ou racha, e para desmontar tudo o que fosse desmontável e voltasse a montar; dito e feito e o bicho voltou à vida - veremos por quanto tempo.
Está frio!
...a semana passada em termos de trabalho foi bastante "animada", stressante até...mas trabalhar na minha área pauta-se por momentos assim; foram dias de perfeita luta e no fim da semana já nem sabia o que faltava fazer, o que tinha que ter seguimento...foi um verdadeiro teamwork e resultou muito bem.

Isso deixa-me orgulhosa, foi um esforço enorme, mas as coisas até nem correram mal; esta semana parece que temos o mesmo, a luta continua, the show must go on.

segunda-feira, 27 de maio de 2013

O Reynaldo Gianecchini na TVI...um exemplo de coragem...e continua lindo.

A mesma doença que vitimou a minha avó...coragem!

domingo, 26 de maio de 2013

Projectos Educativos de Excelência

Gostaria muito e estou a fazer todos os esforços e sacrifícios pessoais necessários para proporcionar à minha filha uma educação com boas bases e sobretudo com uma ligação profunda à arte em geral.

Tem a vantagem genética de, por um lado o sangue negro lhe dar uma boa ajuda, o meu pai tem ouvido absoluto e consegue tocar piano por exemplo sem ler uma partitura, sem ter aprendido uma nota que seja, e do lado da minha mãe, para além dela própria ter o Curso de Piano do Conservatório, tenho tios-avôs pintores, um deles figura nos anuários de pintura (A. F.) e tem obras de facto extraordinárias e dignas das melhores galerias.

Não sei se ela irá preferir o bailado, a música, pintura, escultura...mas se ela demonstrar interesse vou incentivá-la até não poder mais e nem que tenha que acumular empregos e por aí, não quero que lhe faltem oportunidades - esta é a minha crença e a minha vontade.

Ao saber que o Conservatório tem neste momento um jardim de infância para crianças a partir dos 3 anos com um projecto educativo tão rico, emocionou-me, não pelo projecto em si, mas pelo facto de, dadas as circunstâncias não poder apostar nele desde já; tem um horário um pouco restrito, as actividades terminam às 16:30h em Lisboa o que para mim seria impossível de conciliar com a minha actividade profissional.

Mas tenho muita pena de não poder colocá-la deste já nesta escola, o projecto é de facto aliciante.
Nunca tinha reparado que o Ricardo Guedes é tão giro...belo salto sim senhor!
Este Castelo Branco é realmente cómico, sui generis, surreal...é algo que não consigo perceber bem o que é...mas faz-me por exemplo confusão vê-lo de fato de banho...e não se notar nada, onde é que ele esconde "as coisas"?

Acerca do novo programa da SIC

É interessante o facto de em breve ir fazer um salto de pára-quedas e estar a olhar para estes famosos a saltarem 10 metros e pensar:

 - Eu nunca faria aquilo, que medo!
Viva o D. Afonso Henriques! Guimarães!!!!! Guimarães!!!!!!!!!!
Ai que eu ainda me arrisco a ir jantar a Guimarães.

Guimarães! Guimarães!
Tenho um colega cuja filha a entrar na adolescência vai hoje ao seu primeiro concerto - One Direction é como se chama a banda cujas músicas desconheço.

Estou a imaginá-lo lá escondido no meio das miúdas a ver como é que a dele se comporta;-)

...bem, mas é melhor não me rir muito, porque daqui a uns anos estou eu a fazer esse papel; sim, porque isto de ser mãe e pai tem destas vicissitudes - tenho a parte do brilho e do glamour, mas também tenho a caçadeira de canos cerrados atrás da porta.

E os tesouros que se encontram...

Pois que ao arredar o sofá para aspirar e lavar por baixo, apareceu de tudo, até 1,14€ que foram directos para o mealheiro da Bébécas :)

Continuo em mudanças...

Hoje o dia começou cedo, again, não fosse o meu despertador Bébécas Tinkerbell tocar a horas certas e cada vez mais cedo; pese o facto de ironicamente só o fazer ao fim de semana, porque aos dias de semana tenho que ser eu a acordá-la, demora longos minutos e faz sempre birras tremendas para se vestir.

Eu não digo!? Murphy's law.

Bem, lá tive que deitar mãos à obra porque a nossa D. Celeste esta semana não pôde vir pôr a nossa casinha a brilhar, peguei no aspirador, pano do pó, pincel para os livros e para as frinchas, enfim, até os cortinados aspirei, os coxins das cadeiras da sala para lavar e dei uma volta ao quarto da Bébécas, já a antever a quantidade de brinquedos novos que vão chegar a 4 de Julho.

Antes dela nascer, para além do roupeiro, comprei uma cómoda baratinha mesmo de recurso para arrumar as coisinhas mais básicas, mas sempre soube que não era um móvel para ficar definitivamente ali; para isso tinha o roupeiro que está muito giro com os stencil's que lhe coloquei.

Resolvi então transferir a cómoda para a casa de banho, dá-me imenso jeito; mantenho duas gavetas para as coisas dela e o restante fica para toalhas; o tampo...esse já estou aqui a engendrar comprar uma cestinha forrada a tecido mimoso e pôr para lá as minhas centenas de cremes, bases, sombras, máscaras e demais utensílios de beleza.

O cesto da roupa por lavar também mudou de sítio e a Bébécas está eufórica com toda esta agitação.

A Mãe que adora lides domésticas já me disse que entretanto se eu quiser vem cá um dia forrar as prateleiras da despensa com papel mimoso...organização doméstica é a praia dela.

E cada vez penso mais na ideia de aproveitar a minha arrecadação para fazer a tão desejada Mezzanine e ia ficar com uma alegre casinha ainda mais gira; amigos arquitectos que me ajudem com o projecto até tenho, pessoas que conhecem alguém que me fizesse a obra também...falta orçamentos e capital....resumindo, não falta tudo :)

Glossário

Daqui a dacabadinho = Daqui a bocadinho

sábado, 25 de maio de 2013

A primeira ida ao teatro - Quinta da Regaleira

E eis que a minha criança começa a ter a sua agenda cultural cada vez mais preenchida e com acesso às artes e à cultura que, a tenra idade dela vai permitindo.

Foi pela primeira vez ao teatro a sério, nada de teatro para bebés, mas teatro para todos e portou-se à altura dos mais crescidos, divertida, interessada e atenta. O próprio espaço exterior da Quinta da Regaleira é propício a bons momentos e pelo que percebo, aqueles jardins vão fazer parte do nosso roteiro estival, porque ela adorou.

Quanto ao Pinóquio, ela ainda não conhecia as suas traquinices e o jeito para a mentira, e eu aproveitei para lhe ir ensinando que é dos piores defeitos que um ser humano pode desenvolver; é feio, prejudica os outros, e a médio/longo prazo acaba por prejudicar os próprios mentirosos e quando chegam a essa fase, já pode ser tarde demais.

Resposta dela:

 - "O Pinóquio é mau!"

Respondi-lhe apenas que o facto de mentir não faz dele um bom menino, mas um dia ele vai aprender :)

T-Shirt mimosa para ela


Os homens são sempre a mesma coisa; então não é que a mulher de um colega meu faz estes mimos com tão bom gosto e ele não partilhava isto com as ladies.

Lá descobri o segredo dele e fiquei tão apaixonada pelas camisolinhas, que difícil foi escolher apenas uma; foi mesmo pensar na carteira e conter-me.

É tão linda e fica tão bem à Bébécas e com aquele toque exclusivo que lhe dá um ar especial.

Nunca os palhaços foram tão falados...

...e confesso que gosto imenso do Miguel Sousa Tavares, mas esteve mal...acima de tudo pelos palhaços que são tão engraçados e nos fazem rir.

Os palhaços não merecem tal comparação, de todo.

Temos um péssimo Presidente da República, tal como foi um péssimo Primeiro Ministro...mas de facto não vale a pena insultar o Sr., pois o facto dele ser tão mau profissional no cargo que ocupa já é mais do que suficiente.

Os exageros da Mãe

A minha relação com a (minha) Mãe é pautada por uma ligação muito forte e isso é inquestionável, mas também conflituosa, por vezes.

Na minha adolescência e entrada na idade adulta foi muito complicado, neste momento, embora por vezes conteste a maneira de ser da Mãe, já sei lidar com o seu feitio, com a sua possessividade e afins...por vezes para evitar dilemas, relevo, faço de conta que não oiço e passamos à frente.

Confesso que há momentos em que fico bastante irritada com a certeza das verdades absolutas da Mãe, conto até 1000 e no outro dia começamos de novo; e tem sido assim, chega a ser cómico.

A saída de ontem da Mãe:

 - "Sabes, continua a estar provado que a Coca-Cola faz mal, intensifica o aparecimento de pedras nos rins, e beber leite em demasia também, portanto não podes beber o refrigerante em causa e tens que reduzir a quantidade de leite que bebes por dia!"

E foi assim, a Mãe chegou e disse, tirou o chapéu e foi-se.

Respondi-lhe:

 - "A Mãe sabe que não é por isso que vou deixar de beber Coca-Cola nem tão pouco abdico do meu litro de leite por dia...aliás, tenho que morrer de qualquer coisa, portanto, prefiro que seja destas bebidas em demasia, do que de coisas piores."

 - "Lá estás tu, não se te pode dizer nada! É que tu exageras logo no refrigetante e no leite, não podes; vais ter pedra nos rins!"

Podia ter-lhe dito que fuma desde antes de eu própria me conhecer como gente, que tem um caroço no braço há uns tempos e que não vai ver de que se trata, etc, etc, etc...mas lá iamos ter mais um choque de opiniões, porque a Mãe acha que uma coisa não tem nada a haver com a outra, mas eu continuo a achar que o caso dela é bem pior.

São cómicas estas nossas picardias.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

My nails

Hoje dizia-me a R. ao arranjar-me as unhas:

 - Conheço estas unhas como ninguém, nunca tratei de umas mãos tão bonitas como estas.

Fico assim meio sem jeito, mas é verdade, não há dia em que lá vá arranjar as unhas que ela não perca uns minutos para apreciar as minhas mãos.

Da última vez pintei em branquinho leitoso, hoje voltei ao vermelho com um toque alaranjado que já tinha usado há uns tempos...escusado será dizer que a Bébécas reparou logo e adorou.

Ahhhh, era hoje

Que eu devia ter jogado no Euromilhões e não joguei...afinal ganhei juízo!

Grappa

Hoje tivemos um jantar fabuloso, assim a atirar para o picante, caril, banana, carninha, arroz aromatizado...um grupo fantástico, enfim, foi só rir.

A Bébécas comeu o jantarinho dela que aqui a mamã levou just in case, mas ainda quis comer arroz com...arroz. Estes miúdos!

Para ajudar à digestão um amigo nosso levou para o repasto uma garrafinha de Grappa, algo que eu nunca tinha provado e que fiquei fã. Tem um sabor suave, gostei imenso...com a devida contenção, como é óbvio.

A Bébécas ia bebendo água e fez o brinde connosco, a pensar porventura que também tinha direito a Grappa.



quarta-feira, 22 de maio de 2013

Em mudanças

Com as alterações que teve a minha vida de há 3 anos a esta parte, de quando em vez lá ando a fazer mudanças de um lado para o outro.

Quando a Bébécas nasceu tinha tudo preparado para ela e a casa ficou mais uma casa com um bebé e suas inerências, do que uma casa de gente crescida.

O berço no meu quarto, as roupinhas, a bancada onde lhe mudava as fraldas e respectiva banheira encaixada no quarto dela, as alcofas...o baloiço e esprigaceira na sala, o ovo onde calhava, até ter desistido de o trazer diariamente para cima e passar a deixá-lo no carro e trazê-la ao colo; era mais leve e mais portátil do que os 2 em 1.

Não foram fáceis esses primeiros meses. Depois quando veio o primeiro inverno da vida dela, optei por mudar a bancada/banheira para o meu quarto, pois era mais fácil levantar-me a meio da noite e ter tudo ali à mão, depois foi desmantelar o primeiro berço e montar a caminha de grades, que é uma graça e que ainda se mantém no meu quarto.

Se a nossa família tivesse o terceiro elemento provavelmente já teria ido de vez há muito tempo para o quarto dela, mas dadas as circunstâncias fui adiando, embora ela já esteja quase quase a ir para a sua caminha grande e para o mundo dela; vai fazer 3 anos, tem o espaço dela, o mundo dela, e o nosso cordão umbilical tem se preparar para mais este pequeno corte; vai-me custar, provavelmente mais a mim do que a ela.

Já andava a preparar-me para isto há meses, mas a coragem não vinha; hoje, cheguei a casa, arregacei (ámos) mangas e a bancada/banheira com os seus folhinhos e cestinhos cor-de-rosa foi para a arrecadação, o Quattro da Chicco idem, a Maxi-Cosi do carro onde se sentava desde os 6 meses também e mais uma série de coisas das quais tive que me desprender, porque o tempo não volta para trás e a minha filha está a crescer, essa é a verdade.

Estou com a lágrima no olho cheia de saudades desses primeiros tempos que jamais esquecerei e ela achou imensa piada ao facto destas peças terem ido para outra "casinha" e de agora ter mais espaço para dar largas à desarrumação, perdão, imaginação.

E isto é a vida, o tempo urge.

Agora anda sempre aos trambolhões

...encontrões, tropeções, safanões e por aí fora.

A visão está óptima até à data, dito pela oftalmologista pediátrica dela que é um amor; os pés, embora não estejam 100% direitos, estão dentro dos parâmetros normais, dito pelo ortopedista em quem também confio plenamente; mas a miúda anda numa fase tão desastrada, que não há dia que passe, sem que se magoe uma dúzia de vezes.

E então com a mania herdada da mãe de andar descalça em casa, aqueles dedinhos dos pés são postos à prova todos os dias; as canelas com nódoas negras, uma ferida aqui e ali...oh meu Deus, têm sido coisas sem grande importância, mas cada marca a mais que lhe vejo no corpo faz-me sentir um frio na barriga e uma dor, como se aquilo fosse um grande trauma.

Não lho demonstro, para ela sou uma fortaleza, nada tem importância, tudo passa com um beijinho e uma festinha, mas cá por dentro, dói-me - é uma sensação que não sei explicar. Aquele corpinho, aquela pele, aquele cheirinho, é uma parte de mim, a parte mais importante e qualquer mácula é quase uma pequena ferida no meu coração.

Mas (e ainda bem), a mim continua a doer muito mais do que a ela, e espero que assim seja sempre, porque será bom sinal.
Um grande berreiro, o querer o colinho da mamã, uma festinha ali, não ali ali, não é aí é mais ali....um beijinho ali e acolá também, e logo lhe passa, e sai a correr e está pronta para outra.

terça-feira, 21 de maio de 2013

Euromilhões

Perdi 2€, terei ganho mais juízo?
...chamou-me, chamou-me, deixei-a a reflectir um pouco e lá fui; disse ela:

"A mota na rua tá a fazer baiuiu, mamã!"

Uma pessoa mesmo que não queira, tem que se rir.~

Perguntei-lhe:

"Já lhe passou a birra Sra. D. Bébécas?"

"Siiiiiiimmmmmmmmmmm"

E lá me deu imensos beijinhos, abraçou-se a mim com toda a força que tem e (não) quero crer que está pronta para outra; mas eu não, sinceramente, com o dia de trabalho tão intenso que tive, só vejo algarismos à frente, tenho a vista cansada e preciso mesmo de relaxar.

Oh não!

Acabadas de chegar a casa e uma birra monumental e uns repentes de má criação; agora está a gritar em cima da cama e eu vou contando até 1000 em alemão para demorar mais tempo e não ter que me aborrecer a sério, que, nesta situação, só piorará as coisas.
Ouvi dizer que a temperatura vai recomeçar a subir gradualmente...será!?

We will see!

Facto inédito

Aqui a je acordar às 4.13h da madrugada, com a garganta completamente seca (muito por culpa das alergias e da minha resistência à cortisona), sentir um apetite voraz, ir comer 2 fatias de bolo, 4 quadradinhos de chocolate Milka e um copo com leite fresco.

Virar para o lado, voltar a dormir e só acordar com o toque do despertador e a pensar, já!?

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Agora temos a novidade de que o Papa já fez um exorcismo...so what? É o primeiro, será o último!?

É pecado? Não é suposto um sacerdote praticar o exorcismo?
Aqui come-se arrozinho de pato!

Viva o verão colorido

Ainda não tinha umas desta cor; agora já cá cantam!

A confusão do dia

Como é que uma criatura me pode oferecer algo que não tem!?

Tive que ser bruta e pedir à criatura para não me fazer perder o meu bendito tempo. Arre!


:)

domingo, 19 de maio de 2013

"Mamã, dá láte"

Ouvi-a dizer há pouco; e lá fui eu com o miminho do leitinho e peguei nela, enchi-a de beijinhos, aquele cheirinho a bebé, quentinha, ai meu Deus, este é o amor da minha vida.

Quando me preparava para a deixar no quartinho pediu-me mais beijinhos e disse-me:

"Mamã, anda pópé de mim"

World Baking Day

Pois é, deveria estar na cozinha a fazer bolos e bolinhos, na verdade apetece-me mesmo é a parte da degustação.

Desde ontem que ando com uns apetites de coisas doces que até fico doente; só me apetecem chocolates, bolos, biscoitos, refrigerantes...é mesmo o meu corpo que está a pedir.

O que vale é que a genética continua a ser minha amiga, caso contrário já não cabia nas portas.

A morte para uma criança de quase 3 anos

Ontem falámos por qualquer motivo na morte de alguém, nem me recordo bem, mas pelos vistos ouviu a palavra e estranhou.

E hoje perguntou o que é "morreu".

Pois é, entrámos na fase das perguntas de resposta complexa; explicar a morte. A ideia da estrelinha no céu e de que todos vão para o céu é bonita mas parece-me romântica demais para o tema em questão; a verdade é que tão pouco encontro explicação melhor para se dar nesta idade.

Sem fazer grande alarido lá lhe disse que por vezes as pessoas têm um dói-dói muito grande, mas mesmo muiiiito grande e têm que ir embora e depois continuamos a vê-las nas fotografias, nas filmagens, como foram para muito longe, não podem estar ali a brincar connosco.

Tal como a avó Isabel; tu sabes quem é a avó Isabel, é a avó da mamã e da tia, mas nunca a viste, mas sabes quem ela é, porque a vês nas fotografias em casa da mamã e da avó e porventura do bivô - disse-lhe eu, e ela escutou com muita atenção.

E é isso filha...por momentos creio que ficou esclarecida.

Gostava um dia de a levar ao jazigo da minha avó, mas não porque ache que seja cedo fazermos essa visita, o cemitério, tipicamente português, embora seja pequenino e tranquilo, até chegarmos à zona dos jazigos tem aquele peso das lápides com muitas cruzes e rócócós e não me parece adequado que para já fique com essa imagem.

Veremos quando voltar novamente à carga.

Fantástica esta Aurea!

sexta-feira, 17 de maio de 2013

A minha mummy ofereceu-me

Uma tábua de engomar própria para o meu novo ferro com caldeira; de facto a tábua que tinha, sendo daquelas xpto não era a indicada para o novo ferro e andava aqui numa solução de recurso, a colocar o ferro numa mesinha, com um paninho, mas com a condensação todo o cuidado era pouco para não estragar nada.

Uma amiga minha andava a espicaçar-me para eu comprar aquela tábua, eu bem que andava a fazer as continhas à vida e em meses com muitos extras chegamos a um ponto em que temos que refrear um pouco...e eis que a minha mummy me fez esta surpresa. Obrigada mamã, a mãe é uma "chata", mas tem destas coisas que me deixam sem palavras.



Habemus Sandalium

E depois de muito procurar, percorrer as lojas que faltavam, lá encontrei umas na Knot, do género que eu queria...Houston, não havia o número da Bébécas, iam mandar vir, optei por reservar.

Mesmo assim dei mais uma volta e a simpática menina da Metro Kids lá me indicou uma sapataria na avenida da frente, e eu lá fui, não muito convencida.

E encontrei!!! Era mesmo aquilo. Clássicas, com os dedinhos protegidos à frente para não haver acidentes de unhas levantadas e afins, sola de couro, azuis escuras, bingo!

Fui cancelar a outra reserva e já tenho as sandalocas da minha pequenina; já devia estar vacinada, mas fico sempre com um amargo de boca ao pagar o calçado dela; tão pequeninas e custam o mesmo que um bom par de sapatos para adulto, com a agravante que para eles são de desgaste rápido e para nós duram vários anos.


Uma ideia para as caras-metade que merecem

Adoro a cor azul e gosto muito de os ver de azul; quando compro roupa para alguém especial, a cor predominante é sempre o azul. Fiquei encantada com estas sugestões da Giovanni Galli.
Por mim, comprava tudo para um He.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Arghhhhhhh...que stress

Calcorreei a maioria das sapatarias do costume para comprar umas sandalinhas para a Bébécas...e nada; já estou a ficar enervada.

Vi dezenas, mas quase todas do mesmo género que, por um lado não é o meu, e por outro não têm o modelo que eu pretendo.

Muito plásticas (gostando eu de a ter mais clássica), muitos rosas e roxos e flores e afins...e sobretudo o que eu quero é que a minha menina mantenha o ar de menina enquanto pode. Não me estou ver a conjugar vestidos clássicos da Laranjinha, da Knot e por aí, com sandálias de plástico e com cores eléctricas.

Tenho em mente o estilo clássio com a típica sola fininha de couro, enfim, sandália tipo inglês, fechadas à frente, porque para o dia-a-dia tenho receio que ela ande com sandálias muito descapotáveis; ainda me levantam uma unha à criança e havia de ser o bom e o bonito.

Portou-se que nem uma princesa, cheia de paciência a entrar em sapatarias sem fim e quando terminámos a jornada, olhou para mim muito triste e perguntou se já não ia comprar os sapatos novos. Claro que vamos; amanhã vou tentar a Hera e a Knot e se não chegar a bom porto, lá terei que ir até à Baixa e em último caso mandar vir umas não sei bem de onde.


Malditas alergias

Se não estou com uma valente gripe, ando às voltas com a sinusite, rinite e o raio que as partam; ando cansada desta porcaria. De há não sei quantos meses a esta parte a minha rotina é pautada por espirros, febre, dores no corpo, nariz entupido, dores e comichão na garganta, etc.

A Bébécas vai pelo mesmo caminho, o que vem dar força ao ditado de que "quem sai aos seus não degenera".

Acordo sem conseguir respirar pelo nariz, a garganta com uma secura indescritível, a Bébécas tosse a noite toda coitadinha, até me dói o coração de a ouvir.

Hoje lá fui à farmácia comprar mais um xarope, porque agora está com tosse seca, ao que parece tosse alérgica. Vamos lá ver se resolve e evitamos uma toma desnecessária de antibiótico, facto de que eu fujo a sete pés.

Veremos.

A minha filha e o asseio #2

Outra das coisas que eu abomino é ver unhas sujas...mete-me imenso nojo mesmo e não me lembrava que teria que lidar com isso diariamente até ser mãe e a criança começar a ter vontade própria.

Tem uma capacidade para ficar com aquele espacinho por debaixo das unhas sujo, que me arrepia; e lá ando eu a cortá-las quando é preciso e a limpar com a escovinha todos os dias e por vezes mais do que uma vez. Como o diálogo é uma das bases da nossa relação, quando me ponho nestas lides vou sempre vociferando e dando o ar da minha graça.

Pois que a minha cria também já percebeu que ter as unhas sujas não é bonito e é a própria que, mesmo antes de eu me dedicar ao tema me alerta:

 - "Mamã, limpa as unhas de mim. Estão uma vegonha!"

Para não me desmanchar a rir, viro-me para ela e pergunto-lhe o que vem a seguir a dar uma ordem à mãe, e ela:

 - "Se fáxavôr mamã!"

Este tempo...surreal

Saí de casa em mangas de camisa, bem como a minha Lady Bébécas; óculos de sol, calcinha fininha eu, calças de ganga ela, keds sem meias; mas como sempre apetrechadas com os respectivos casacos debaixo do braço, just in case.

Até senti calor no trajecto para o escritório; estava um sol radioso.

De repente, numa fracção de segundos escureceu e vi-me no meio do Cabo das Tormentas, abateu-se uma tempestade e uma ventania que só visto. Será que estou a viver um pesadelo??

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Mais sensibilizada fiquei eu

Fiz há uns dias uma pequena doação a uma instituição pela qual nutro especial carinho e cujos valores partilho; foi de facto uma doação muito pequena, mas faço questão de o fazer sempre que posso e, acredito que se todos nós fizermos a nossa parte melhoramos nem que seja por instantes a vida dos nossos semelhantes e que necessitam mais do que nós.

Não esperava receber uma carta de agradecimento, em que se dizem sensibilizados pelo meu acto - acreditem que me sensibilizaram muito mais, pois não fiz mais do que a minha obrigação enquanto cidadã e ser humano.

E a vida podia ser sempre assim, simples. E é irónico, recebermos de onde menos esperamos gestos destes que nos afagam o coração, e muitas das vezes sermos confrontados com muito mais do que simples traições da parte dos que mais, a seu tempo, amámos.

Prémio Príncipe das Astúrias

Para Saskia Sassen - Socióloga :)

Glossário

Tuga-Tuga = Tartaruga

Bébécas dixit

Dia da Família

E como todos os dias são sempre dia de qualquer coisa, hoje é o Dia da Família.

Olá Família! Beijinhos.

terça-feira, 14 de maio de 2013

O Furby

Vai ser lindo quando a Bébécas perceber que pode ter um amigo destes; a tia ainda tem o dela dos anos 90, o tipo se lhe  dão corda não se cala, mas é um brinquedo bem engraçado.

A minha pequena interage com ele, ao princípio olhava com um ar muito desconfiado, mas agora deve estar convencida que aquele bicho é assim mesmo; veremos, se também terá o dela ou não, embora eu goste sempre de lhe oferecer brinquedos com uma função didáctica mais manifesta.


Queixou-se que lhe doía a barriga

Ao mesmo tempo que pegava na minha mão dizia:

"Mamã, dá matagem".

A minha filha e o asseio #1

A Bébécas interioriza as regras com muita facilidade, depois põe-nas em prática com mais ou menos tenacidade, conforme lhe convém.

Mas quanto aos hábitos de higiene e asseio, posso estar descansada, porque até ver parece que os meus ensinamentos e mania das limpezas (pessoais e comunitárias) estão a ter frutos muito positivos, muito superiores ao que eu pensaria que uma criança com a idade dela poderia interiorizar.

Pois bem, ela sabe que após cada utilização, o bacio é despejado pela mamã na retrete, lavado/desinfectado com CIF, seco e colocado no devido lugar até à próxima utilização e assim sucessivamente.

Pois que assim que termina de fazer as suas necessidades liquidas (porque com os sólidos persiste o problema e não me parece fácil de colmatar, pelo menos para já) chama-me para verificar se está bem limpa, que por norma não está e diz que eu já posso ir lavar o bacio.
Contudo, não vá o diabo tecê-las, imediatamente antes da utilização seguinte, já de cuecas para baixo pergunta?

 - Mamã, lavaste o bacio?

 - Sim filhota, a mamã lavou, podes utilizar!

Fazemos uma dupla engraçada lá em casa.

Acerca da dupla mastectomia da Angelina Jolie

Acho a Angelina uma mulher incrível, linda e muito solidária; tenho apenas uma reserva com ela pelo facto de se ter metido no meio do casamento do Brad com a ex-mulher, não lhe ficou bonito, nada mesmo...mas adiante, não vou falar agora dessa conduta.

Hoje é notícia que se submeteu a uma dupla mastectomia para reduzir os riscos de cancro da mama, uma vez que tinha clara predisposição para desenvolver a doença; cada vez mais se sabe destas decisões, cá em Portugal alguma mulheres também já começaram a optar por esta prática, mas não deixa de ser um acto de coragem proceder-se a uma mutilação de livre e espontânea vontade; considero um acto de coragem.

Estamos a falar inclusivamente de uma mulher que para além de ser lindíssima, também vive um pouco da sua imagem e tomar uma decisão destas não deve ter sido fácil; pesou sem dúvida os prós e os contras e é incontestável que tomou uma decisão que lhe pode ser de grande proveito para o resto da vida.

Dá que pensar...

segunda-feira, 13 de maio de 2013

"Estás mais magra filha"

É incrível, mas de cada vez que a minha mãe me vê, diz-me isto.

E respondi-lhe eu:

Oh mãe, mas que coisa, se isso fosse real, eu já era um esqueleto; não há dia que a mãe me veja, que não diga que estou mais magra do que na vez anterior. Isso é impossível."

E a minha mãe insiste que sim, que está a ver bem, que qualquer dia desapareço, etc. etc. etc.

Mas as mães devem ser todas assim, para elas (nós) as filhas estão sempre magras, com ar cansado, não se alimentam em condições, têm que ir lá a casa jantar mais vezes porque assim têm a certeza que jantam bem, idem aspas aspas.
Franguinho recheado com farinheira e de sobremesa aquela tarte de lima divinal...começo a habituar-me a estes excelentes almoços my friend!

domingo, 12 de maio de 2013

Deus castiga

Ontem andei a gozar com os benfiquistas e hoje tive a minha paga; a minha tensão arterial perdeu o piu; já me fui abaixo hoje 3 vezes...veremos se fico por aqui.

Ai eu!

sábado, 11 de maio de 2013

E o pintinho-piu!!!!

Oups!

Aritmética e Anatomia

"Mamã, eu tenho 2 braços e 2 pernas"

Bébécas dixit (2 anos e 10 meses)

Vamos à "páia" mamã!?

Inaugurámos hoje pela manhã a nossa época balnear; a Bébécas estava animadíssima e o solinho entrou-nos no coração.



sexta-feira, 10 de maio de 2013

Ahahahahah, afinal o sonho era premonitório...saiu de lá convite para dar uma voltinha no Ferrari do John Lennon;-)

Isto é o máximo!

Dad Draws Masterful Cartoons on Kids' Sandwich Bags

http://www.youtube.com/watch?v=gzGQqQ_JeZc&feature=player_embedded

A felicidade de muitas crianças; a ideia é genial!
E hoje à hora de almoço, matar saudades da Cidade Universitária, ali para os lados dos c's da Faculdade de  Ciências :)

2Knight

Já não me lembro se foi na primeira fase do sono, se na segunda, entenda-se, antes ou depois da minha filha me surpreender às 3.30am para eu lhe ir pegar ao colo.

Mas foi um sonho no mínimo interessante, com uns toques de romantismo e ao mesmo tempo algo surreal; estava eu em cima de um belo cavalo, a andar a passo, sem sela e sem estribos, e lá ia eu toda contente a dar um belo passeio.

Mas não estava sozinha; ao meu lado e sem cavalo ia uma pessoa que me é totalmente desconhecida, mas que ao mesmo tempo me faz lembrar alguém...mas não sei quem :(

No sonho era alguém que estava comigo, mas também não percebi que tipo de relação tínhamos, mas havia uma grande cumplicidade.

Chegámos ao nosso destino, o cavalo encolheu as patas de trás para eu descer...enfim, tudo muito tranquilo, sem stress. Se for assim o outro lado, posso ir já para lá!

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Touros resistem ao "charme" dos 500 quilos de Galega - Portugal - DN

Touros resistem ao "charme" dos 500 quilos de Galega - Portugal - DN

Esta situação é hilariante, tenho ido às lágrimas com isto; curioso é que estes dois bicharocos já fizeram correr tanta tinta, e há por aí tantos espécimes piores e bípedes à solta!

Já sou avó!

Embora tenha os bebés dela já há bastante tempo, pois pelo facto de ser menina desde o início que as prendas que foi recebendo iam de encontro às responsabilidades de mamã e dona de casa.

Mas agora, de há poucas semanas a esta parte é que ela deve ter interiorizado a ideia, e está toda uma mamã atenta aos seus rebentos e actividades.

Ela passa a ferro, dá papinha e leitinho aos bebés, dá-lhes banho, muda fraldas e põe creme, prende-os no ovo, depois no carrinho, deita-os nas respectivas caminhas e alcofas...e na hora de deitar a sério aqui a avó, trata da Bébécas e dos netos.

Ou seja, tenho que gerir não só a parte dela e dos seus próprios apetrechos, como também das miniaturas e a minha casa virou isso mesmo, uma casinha dentro da própria casa.

A pior coisa que lhe posso dizer

"A mamã está triste contigo"

Começa a fazer beicinho, as lágrimas brotam dos olhos e a seguir vem a choraminguice de mimo.

Mas atenção, para eu lhe dizer isso, é preciso ela ter feito muitas travessuras e eu ter chegado ao meu limite, com muitos avisos prévios.
"Le pido que todos los días, sean de fiesta"

O "exame" de Português do 4º ano

Não vou tecer grandes considerações à questão dos exames no 4º ano, a não ser que por acaso até concordo que os façam, não faz mal nenhum às crianças, muito pelo contrário.

Se eu tivesse feito, na minha altura exames mais cedo do que aos 17 anos, com o peso adjacente de ali se decidir se entrava para a Faculdade ou não, teria ido muito mais tranquila do que fui, com receio do bicho-papão e de por um ou dois lapsos perder uma oportunidade na minha vida. Mas confesso que custou a primeira prova, depois de ver o que era aquilo e que não passava de uma simples avaliação do que eu deveria ter aprendido, foi tudo muito tranquilo.

Acerca do exame de Português da passada terça-feira, já ouvi de tudo, desde que foi muito fácil, até dizerem que saíram perguntas obscuras e absurdas e como me prezo por gostar do meu idioma e de ter sido uma das minhas disciplinas de eleição desde sempre, resolvi coscuvilhar; não estava em crer que pusessem
na mesma rede determinados conceitos de tamanha dificuldade para crianças de 9/10 anos. Enfim, quer-se gerar a histeria colectiva.

O exame quanto a mim nem chega a ser de Português propriamente dito, mas de interpretação do idioma que constitui a nossa língua materna e espero sinceramente que quando chegar a altura da minha Bébécas para meu orgulho ela me responda a um exame destes "com uma perna às costas", pois o grau de dificuldade ao nível de uma criança que vai para o 5º ano, é quase nulo.

Prova de Português Caderno I e Caderno II.

Eu não acredito

Um certo amigo que disse que não falava comigo até ao fim do campeonato, decidiu partilhar no meu mural do FB uma fotografia da Águia Vitória!

Isto vai ter direito a uma pequena vingança, um sequestro de uma mota ou algo assim...não penses que te livras!
Quanto ao desejo da fruta em calda, pois que continuei a olhar para aquilo e continuei a sentir-me enjoadita...lá continuam no frigorífico...mas ataquei uma bela taça de morangos e a Bébécas uma saborosa gelatina.

The Great Gatsby - Remake

Salvo muito raras excepções, não sou de longe muito adepta de remakes. Se por um lado se pode equacionar que as novas versões possam ter um ou outro ponto forte, alguns aspectos melhorados, concluo sempre que o original primou por isso mesmo, pela sua originalidade e atrevimento em transpor para o grande ecrã por norma um grande argumento e/ou uma grande obra.

O Grande Gatsby é daquelas obras fantásticas que temos vontade de ler e seguir até ao fim e a primeira vez que vi o filme, com uns tão jovens Robert Redford e Mia Farrow fiquei deliciada com a simplicidade de algumas cenas, apenas de alguma obscuridade na trama.

Gostei dessa versão e não tendo sido a primeira, quanto a mim foi bem conseguida; talvez o novo Gatsby nos traga novidades, mas por favor, o Di Caprio...é que não simpatizo muito com esse actor e raramente me espanto pela positiva com algum papel que ela tenha interpretado. É um menino bonito, dizem que tem muito talento, sinceramente não faz parte do meu leque de preferidos.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

"Olha as unhas da mina mamã, são bonitas, estão de pintas"

Que é como quem diz, que a mamã tem as unhas pintadas, apenas isso. Não aderi ao nail art, nem me estou a ver com bonequinhos e florinhas e caracteres chineses na bela da unha, não combinaria comigo, de todo.

Mas quem a ouve falar, era capaz de jurar que sim.

terça-feira, 7 de maio de 2013

Estou com um desejo enorme de comer fruta em calda, porque será!?

Aquelas metades de pessego sobretudo; lá vou eu atacar a despensa.


O telefonema dramático de Amanda para o 112 - Globo - DN

O telefonema dramático de Amanda para o 112 - Globo - DN

Se, sem aviso prévio se fizessem umas rusgas numas quantas casas, talvez se encontrasse o rasto de muitos desaparecidos...arrepiantes estas histórias!

...o Pensador

Não tivesse eu responsabilidades de mummy, amanhã estava lá "vendo o Gábriéu o Pensádô".


...as imagens do funeral do jovem finalista do Porto são muito tocantes e é muito interessante testemunhar que ainda proliferam bons sentimentos por aí; as capas negras no chão, a ovação...no meio de tudo, foi bonito.

Confesso é que o Padre pisar as capas, não lhe ficou muito bem, podia ter passado ao lado e era um acto de humildade perante o "infeliz" protagonista do acto fúnebre. É por estas e outras demagogias que os padres por vezes me conseguem irritar!

Então e o KO que a minha filha me deu hoje

Eu nem queria acreditar, mas era verdade; estava eu ontem muito descansada a "arrumar as botas" depois das lides domésticas e oiço o início do choro; pensei que seria um sonho, uma dorzita nos últimos dentes, uma cólica, sei lá, não quis acreditar que estávamos a começar outra semana igual à anterior - e logo ela que praticamente desde o início me dava noites santas.

Qual quê!? Quando "acorda" assim, o mau feitio é tanto que eu aproximo-me e ela diz-me para ir embora, mas se eu não me aproximo berra por mim, e andamos naquilo meia hora e eu super preocupada que ela acorde os vizinhos do lado. Acreditem, não é fácil.

Sei que eram 5 da madrugada ainda eu olhava para o relógio sem ter pregado olho, ela mais espevitada do que eu, eu bem que tentava embalá-la e ela a pedir em simultâneo para comer flocos de cereais e para ver o Max...e eu a dizer mal da minha vida, mas a acariciá-la ao mesmo tempo.

Enfim, nestes momentos em que já merecia o meu descanso, vem-me sempre uma lágrima de profunda exaustão ao olho, mas depois passa; ser mãe é isto mesmo, nem tudo é um mar de rosas.

Será mesmo verdadeiro o paradigma de "estar no sítio errado à hora errada"?

Eu acredito que sim, cada vez mais; e também acredito que se uma vez ou outra tivesse acordado mais tarde ou não tivesse atendido o telefone ou não tivesse dado sequer o meu tempo, muitas coisas teriam ocorrido de uma forma completamente distinta; ok, o voltar totalmente atrás também não me daria a Bébécas, mas analisado de outro ponto de vista, até daria na mesma, mas noutro contexto, com outra genética, etc, porque estava destinada a ser minha filhota.

Analisando o que aconteceu na Queima das Fitas do Porto, fico arrepiada com a frieza da situação e com o facto de no nosso país à beira-mar plantado serem cada vez mais frequentes estes crimes a que não estávamos de todo habituados.

E assim sucumbe um jovem, que estava ali não só a colaborar com uma causa, como também a festejar os seus sucessos académicos, feliz na sua condição e com tão só 24 aninhos de vida.

É triste, como mãe dói só de tentar imaginar e olho para a minha irmã exactamente com a mesma idade e não imagino se uma tragédia destas nos batesse à porta, porque não acontece apenas aos outros, e por vezes nós, torna-mo-nos nos "outros".

Neste momento resta-me pensar que o jovem descanse em paz e que brilhe algures por aí e que o coração daqueles pais fique o mais tranquilo dadas as circunstâncias...enfim, faça-se justiça.
A minha filhota anda numa fase tão bruta, tão bruta, que nas nossas brincadeiras a cabeça dela aterra sempre em velocidade vertiginosa no meu peito, aquele que a alimentou. Até vejo estrelas e...não quero pensar mais nisso.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

domingo, 5 de maio de 2013

Nem disso me lembro...

Dizia-me agora uma pessoa que me ligou a dar um beijinho pelo Dia da Mãe:

 - Não acredito que o outro monstro não entregou uma lembrança para dar à mãe.

Ahahahahah, então mas o monstro depois do que fez ia lá fazer isso!? Então quando a criança estava na barriga fez o que fez e agora tinha esses pergaminhos para a menina ter esse gosto com a mãe? Ahahahahah

Mas a minha filha nunca me faltou com esses mimos, é uma querida.

Os miminhos dela


A minha filha acerta sempre, eu não digo? É lindo. Obrigada filha, mummy love's you!
Também há o miminho feito por ela, mas esse é demasiado especial.

sábado, 4 de maio de 2013

1 ano de saudade Benjamim

Reza o calendário que amanhã é o Dia da Mãe, porque é o primeiro domingo de Maio e assim ficou; eu por acaso achava bem mais lógico que fosse comemorado a 8 de Dezembro como era há alguns anos atrás, mas enfim, que seja o primeiro domingo de Maio que nunca calha ao mesmo dia.

Dei sempre valor a estes dias, e mesmo quando andava mais afastada da minha mãe jamais me esquecia do dia em si e do seu significado. Amanhã celebro mais um dia, desta vez como mãe, o 4º como mãe e o 3º já com a Bébécas nos meus braços.

Está doentita, irritadiça, mas o nosso dia ninguém o vai tirar...lamento profundamente que calhe no dia em que perfaz 1 ano da morte do meu pequeno afilhado Benjamim...jamais o esquecerei.

Keira Knighley casa em França diante de 11 convidados - dn - DN

Keira Knighley casa em França diante de 11 convidados - dn - DN

Isto é que é um casamento :)

sexta-feira, 3 de maio de 2013

O jantareco

Ficou bonita a minha quiche :)


Então não é que a minha pequenina está outra vez com uma tosse medonha e com o nariz a pingar!?

Caramba, dói-me imenso vê-la assim, porque não respira bem, a tosse é extremamente forte e seca...vamos lá ver como passa hoje a noite :(

O "Messias" do Benfica

Aquele Sr. Jesus pode ser uma divindade para os lampiões, mas fala tão mal, tão mal, tão mal português, que se fosse comigo, teria vergonha!

Com os milhares que ganha, bem podia inscrever-se num curso da sua lingua mãe caramba.

World Press Photo

Gosto imenso de fotografia e gostava de dominar os segredos da arte, que não domino, de todo...e perco-me sempre com as fotografias da World Press Photo; não deixa de ser irónico que por norma as fotografias vencedoras e sem dúvida as melhores, retratam sempre situações bastante duras, chocantes, cruéis e que dificilmente nos saem da memória.

É surreal o belo ser ao mesmo tempo tão cruel e doloroso.
...no outro dia foi uma tablete de chocolate, hoje uma flor virtual...humm, não é que eu não goste de mimos, mas quando a esmola é demais, o pobre desconfia.

Lá estou eu a ser mázinha, o jovem só está a tentar ser simpático!

Anthony Giddens diz que nunca viu o mundo "tão opaco" - Globo - DN

Anthony Giddens diz que nunca viu o mundo "tão opaco" - Globo - DN

A escolinha de Inglês da Bébécas mandou um postalinho tão querido


Recebo tantos miminhos...mas não posso dizer que seja só nestes dias. A verdade é que desde que fui mamã, apesar de tudo sou muito mimada e faz-me sentir muito bem.

Atenção que não sou nenhuma coitadinha por aquilo que aconteceu, muito pelo contrário, se alguém é coitado é o dueto MudasMan e coitados dos pobres de espírito e afins...mas pronto, quando se vivem situações complicadas é humano que quem está à nossa volta nos tente compensar pelos maus momentos, nos mostre que o erro não está em nós, que ressalve as nossas qualidades e a nossa coragem, e de facto desde que fui mãe sinto na pele o orgulho e o respeito que quem de facto interessa tem por mim, enquanto mulher e mãe e pela Bébécas.

E isso enche-me o coração.

Update do meu "rowentazinho"

É o que eu digo, pareço uma criança com um brinquedo novo.

Só hoje o experimentei e confesso que foi literalmente: "primeiro estranha-se, depois entranha-se".

É bonito (a sério, um ferro de engomar pode ser bonito), leve, a água dura imenso (no ferro normal a pessoa está sempre a encher o depósito) e passa que é uma maravilha, rápido, eficaz, parece o Concorde!

A minha filha acerta sempre nos presentes que oferece à mamã ;-)

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Nilton liga para Câmara de Oeiras e faz-se passar por agente da PJ - Vida - Sol

Nilton liga para Câmara de Oeiras e faz-se passar por agente da PJ - Vida - Sol

Ouvi de manhã a caminho do escritório e ia-me partindo a rir; esta teve piada!

...esperemos que a senhora não se suicide coitada.
Só sei que o pessoal está a delirar com o Benfica, os hereges entenda-se, e eu a deliciar-me com uma postinha de bacalhau!

BCE baixa taxa diretora para mínimo histórico de 0,50% - Economia - DN

BCE baixa taxa diretora para mínimo histórico de 0,50% - Economia - DN

Uma notícia simpática para quem tem crédito à habitação; vá, baixem lá mais um bocadinho a Euribor que eu vou ter revisão de acordo com a média do mês de Maio.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

O meu brinquedo novo

O Dia da Mãe é só daqui a 4 dias e tal, mas eu nestas coisas sou pior do que as crianças. Sei que a Bébécas tem um presente para aí guardado, mas hoje resolvi que ela havia de me dar outro e lá fomos as duas buscar esta prenda que no fundo é para "nós".

Vai substituir o que tinha aqui e que já devia ter ido borda fora há bem mais tempo e se a pessoa que o comprou o tivesse colocado num sítio que eu cá sei, tinha feito melhor figura - é que é preciso ter lata, pôr um ferro de engomar em casa, para a grávida ainda lhe passar a roupa para ir engomadinho para a outra (isto só visto, contado ninguém acredita).

Pois bem, este DG8520 é um espectáculo, eu já andava há que tempos a querer um ferro com caldeira, ao que sei a Rowenta é barra nestas coisas e aqui temos este novo brinquedo :) Agora é que vai ser passar a ferro com um sorriso!