domingo, 29 de abril de 2018

Mas o que me "chateou"

É que ia com as calças pretas com as franjolas de lado na cabeça, chego à Uterque e dizem que já foi tudo devolvido a Espanha! Mas como é que foi tudo devolvido a Espanha se elas estão no site??

Ahhh, as coisas estão algum tempo, depois vêm novas e devolvemos, só se quiser que eu mande vir....hum, mas eu tenho que levar qualquer coisa hoje, sou como as crianças. Não vieram franjas, vieram estrelas!


São o máximo!

E porque o Dia da Mãe se aproxima

A uma semana do Dia da Mãe, fomos cumprir o ritual de todos os anos desde que ela me fez ser mãe; compras os meus presentes para o Dia da Mãe, escolhidas com ela, e nunca falha - nem cores, nem tamanhos, sou uma sortuda. É sempre em grande, acho que mereço.

E termina dizendo-me assim: eu depois vou ao meu mealheiro pagar-te o que gastaste com o teu cartão multibanco, tá bem?

Os recadinhos dela, os desenhos, as flores que colhe, uma simples ervinha apanhada no canteiro valem muito mais do que qualquer coisa material, não resta qualquer dúvida. Mas sou humana, nunca houve a sensibilidade de quem o deveria fazer pegar nela e ir tratar de um miminho para a mãe (à excepção de uma pessoa com quem mantive uma relação durante alguns anos que o chegou a fazer com ela, e se ainda me lês acredita que não me esqueço desses teus mimos NG) e assim sendo habituei-me a fazê-lo desta forma. Vamos as duas, escolhemos, e não obstante as prendas feiras por ela e que vão decorando a minha casa e a minha secretária no escritório, vamos ser um bocado terrenas, porque ainda por cima eu adoro receber uma bela prenda, desembrulhar um belo embrulho, e portanto, tenho três :)




sábado, 28 de abril de 2018

As saídas da minha filha deixam-me ao rubro, e o pior é que evito que ela o perceba

Hoje, loja de roupa e acessórios, corro as prateleiras e escaparates dos sapatos, às tantas detém-se nuns, faz-me parar, e sem lhe ser solicitada sequer opinião, sai-se com esta, do alto do seu metro e picos:

"Olha, aqueles ali com o lacinho azul-lavanda ficavam-te bem!"

Mas onde é que ela  vai desencantar estes comentários? Fica-se depois com ar seráfico, olha para mim de lado à espera do meu comentário, tive que me virar de lado e sorrir. Não há condições.

E depois fica-me a dúvida, será que o besnico ainda por cima tem razão, e este tom é mesmo azul-lavanda!?


Acabei de receber uma Declaração de Amor - das Honestas e que nunca serão desditas


Shopping

Ir ao Centro Comercial e não trazer nada, é comum, mas hoje precisava de lavar a vista. Escolhi mal o local, pois não tem as minhas lojas de eleição, mas veio uma coisinha simples que me vai complementar muitos outfits nos próximos tempos, ou não tivesse ele algumas das minhas cores.

Agora se o vou usar ao pescoço, no pulso, como bandolete para a praia, ou pendurado na carteira, tudo vai depender da disposição desse dia.


Good Choices

Aqui a mãe hoje decidiu que era dia de fazer alisamento no cabelo; ok, não decidiu hoje, porque implica uma marcação, mas quer dizer não havia necessidade de estar a sair do cabeleireiro toda vaporosa e estar a cair literalmente uma tromba de água.

Lá fui escoltada até ao carro com um guarda-chuva emprestado, queria ter ido fazer umas compras giras e nada, com este tempo não dá vontade de soltar os cabelos ao vento e a brincar a brincar já me dá pelo meio das costas - ainda digo eu que o cabelo não me cresce.

Também digo sempre que vou cumprir os 3 meses entre alisamentos, e excedo sempre o limite, o que não é necessariamente mau, pois menos quimicos absorvo pelos capilares, porque estar entre 2 horas e meia a 3 a fazer isto, é dose.

Por isso é que a Tyra Banks que é gira que se farta, usa peruca. Aqui por enquanto nem retoques, nem peruca, mas também não sou, nem nunca serei tão gira quanto ela. Faz-se o que se pode :)

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Perdi algum peso nas últimas semanas

Facto que está associado a uma série de contingências. A verdade é que tinha um pneuzito que precisava eclipsar-se para outra dimensão, vem aí o Verão, praia....já começava a pensar que são 40 e tal, se calhar é melhor deixar de parte o bikini e apostar no fato de banho...mas a verdade é que isso é uma grande treta.

O pneu eclipsou, a força da gravidade ainda não fez das suas e acho que ainda me posso dar a esses luxos.

Mas toda a gente pergunta, desde o simples vizinho, até à Educadora: está mais magrinha, está doente, o que se passa, está a fazer dieta, já se nota muito, blá blá blá.

Foram só 5kgs numa altura de 1.70m, logo não é nada de especial, mas a verdade é que a gordura se concentra em sítios chave e saindo dali, dá nas vistas.

Estou óptima, na verdade queria perder outros 5kg, ou se não perder, ganhar massa muscular, o que seja.

Ontem, com a crise de sinusite não consegui jantar. A minha filha antes de se deitar abre muito os olhos e diz-me assim:

"Mamã, tu não papaste, toda a gente diz que estás mais magra....e estás mesmo que eu vi nas tuas calças, se não papas, tu morres e eu não quero!"

Ainda restam dúvidas de que eu tenho uma Little Drama Queen lá em casa!?

Livros e Analogias

Estamos a ler um livro a 4 mãos, ou 2, sei lá, depende do ponto de vista, eu pego no livro com ambas as mãos, pelo que será a 4 mãos.

Ainda vamos no prefácio, cada um lê a sua parte e faz a sua interpretação. Existem livros maiores que outros, e ainda só vamos no prefácio da obra, mas está a ser uma leitura tão interessante e intensa que, por um lado estamos a sorver cada letra, cada parágrafo, por outro temos curiosidade em virar a página seguinte e por diante.

O livro parece interessante, e atenção, não nos detivemos pelas capas, embora sejam aprazíveis.

Parece que nos vai acompanhar durante algum tempo esta leitura que mais parece uma valsa lenta, uma dança sem pressas em concluir a execução com mestria, mas antes o desvendar do que cada capítulo terá para nos surpreender.

Vamos avançando na leitura conforme esta Primavera louca assim o permitir e não tendo saído ainda do prefácio, o quanto já sinto que este é o "meu livro", ou antes, "o nosso livro".

Nada acontece por acaso, e de facto a escolha de bom um livro é algo que nos pode mudar a vida. Há livros que acabam por ficar por lá, a meio, no início, num final mal lido...outros são como uma caminhada.


IRS - Reembolso - 30 Dias

Foi a minha experiência este ano. Colocado a dia 28/03, declaração considerada certa a 03/04, liquidada a 20/04 e reembolso na conta bancária hoje.

Não foram os 22 dias expectáveis, mas considero que correu bastante bem até, tratando-se de uma declaração não-automática.

O meu objectivo é sempre pagar o IMI utilizando parte do reembolso, já que não gosto de lhes pagar algo, quando sinto que estão em dívida para comigo, portanto, prova superada. Até dia 30/04 ainda faltam 3 dias.

Para o ano haverá mais. Desta estou despachada!

quinta-feira, 26 de abril de 2018

quarta-feira, 25 de abril de 2018

Trabalho de Pesquisa - Animal à Escolha


Com a minha herdeira é sempre uma animação e de facto ao passar 24 horas com ela temos direito ao pacote completo, e acima de tudo, a muita teimosia.

Trouxe da escola um papelinho para elaborar um trabalho de pesquisa acerca de um animal à escolha dela; obviamente que se conta com a ajuda dos pais. Como ponto de partida lá lhe pergunto que animal quer trabalhar, rezando para que não seja o "Rei Juliano".

Não, tinha que ser pior. A Pantera cor-de-rosa mamã. A Pantera não é cor-de-rosa, isso é um personagem de banda desenhada, as panteras não são cor de rosa, são pretas. Lindas, mas pretas. Mas eu quero fazer a cor de rosa, mas eu quero, buááááááááá, tás a mentir, porque eu sei que é cor-de-rosa eu vejo, eu sei, é mentira, buááááááááá.

Mostrei-lhe mil imagens de panteras reais que não a cor-de-rosa, mas a teimosia continuou. Desisti.

Passada meia hora, outra solução: "Afinal quero fazer sobre a chita, pode ser?"

Aleluia, que seja a chita e nem falo mais no assunto, antes que se lembre do Rato Mickey!

"Só sei que nada sei"

Teimosinha como a outra parte responsável pelo ADN dela.

"Não é um Lemur mãe, é o Rei Juliano. Eu é que sei!"


terça-feira, 24 de abril de 2018

Hoje está outra vez em dia não

Birra e com tiques de má educação. Eu ainda atordoada com tanta coisa que tive para tratar. Pedi-lhe 10 minutos de paz, deita-se no chão e faz de conta que chora.

Amanhã vou ter que a segurar um dia inteiro fehada em casa, pois vou ter que trabalhar. A continuar assim vai ser épico.

Quando chegamos a uma certa faixa etária, de facto os papéis entre pais e filhos sofrem uma inversão

Nunca tinha pensado muito nisso, caramba, ainda sou uma pessoa nova, é óbvio que se estou com a minha mãe, tendo ela 64 anos e estando carregada, tento retirar-lhe os maiores pesos, etc., mas creio que foi sempre assim, é a mãe pronto, não é uma questão de idade ou incapacidade.

No que eu nunca tinha pensado é que este tipo de preocupação nos pode ser inata, senão vejamos; eu ter feito um furo novo na minha orelha foi motivo de êxtase na classe infantil de lá de casa. E então tal como eu fiz com ela, quando ela furou as orelhas, qie foi desinfectar diariamente, rodar os brincos, etc., faz-me ela agora a mim.

Com todo o cuidado e meiguice, as suas mãos pequenas e delicadas, muito receio de me magoar e lá vem ela tratar da mãe. Acho delicioso.

Se me vê doente é o drama de "não quero que tu morras mamã" e os meus aniversários também já se começaram a transformar numa dualidade de emoções - por um lado quer uma boa festa, por outro percebeu que a cada ano que faço envelheço, e consequentemente a morte estará mais perto, portanto, já me foi dizendo que não quer que eu faça mais anos, porque assim, não morro nunca.

Não me lembro se tive estes medos com a idade dela, aliás, para mim, por exemplo a minha avó não iria morrer nunca, e mesmo aos 20 anos, quando ela partiu, a minha crença era a mesma. A avó, não morre, vai-se safar uma e outra vez, não por mais nada, apenas porque era a minha querida avó.

Atenção que atendendo à média dos últimos dias, devo estar possuída

Comi meio pequeno almoço; guardei metade, que por norma ou não como, ou como quando acordo de madrugada, isto porque ao jantar tenho comido fruta, não me apetece muito mais.

Hoje almocei sozinha, o que é raríssimo, portanto, estando sozinha ALMOCEI, e vou comer agora a metade sobrante do meu pequeno almoço.

É a loucura, o meu estômago vai dilatar a comer desta maneira. O PT que se cuide, porque se começo a comer desta maneira, já não vai achar piada quando me vir de leggings.

Ahahah.

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Pára tudo, que do nada o mistério da Mona Lisa foi desvendado

Isto saiu assim completamente a despropósito, estava eu a vesti-la em pleno balneário da natação.

"Mamã, o Leonardo na Vinci já foi para o céu?"

Já filha, há muitos anos. Mas sabes quem foi esse senhor?

"Sei sei, era um cantor, ai desculpa, era um pintor e foi ele que pintou a Mona Lisa. Sabes que a Mona Lisa era avó dele mamã?"

Mas como é que nunca ninguém se lembrou desta pérola? Era avó dele!!! Duhhhhhh!

Eu e a minha mania de ser certinha e cumprir prazos etc. e tal

Acabei de marcar a revisão dos 30.000 kms do meu carro, faltando ainda cerca de 800 para os alcançar, mas atenção que marquei para 01 de Junho, altura em que já devo ter ultrapassado ligeiramente a fasquia.

Acho que herdei esta vertente de tratar das coisas nos prazos, pagar as contas quando têm que ser pagas, não dever nada a ninguém, porque se devo, nem que seja por umas horas, apodera-se de mim uma urticária aguda, da minha avó e consequentemente da minha mãe.

Acho que no meu obituário, caso eu não enlouqueça atá lá, deve existir qualquer coisa do género "foi uma pessoa muito honesta com as suas contas e cumpridora com as suas obrigações legais". Não sei ainda em qual dos Infernos de Dante ficarei, mas essa escalada está ganha.

domingo, 22 de abril de 2018

Aquele sentimento de que uma semana que prometia ser mais curta, não vai sê-lo :(

Cabe-me a mim trabalhar este feriado, tem que ser e estou cá com uma vontadinha....

A pequena chega, vê o 2º furo na orelha da mãe e....

chora. "Mamã, também quero fazer como tu, buááááááááááááá!"

Lá lhe expliquei que a mamã é crescida, tem muito mais anos do que ela e que só agora é que o fez e que um dia, quando for crescida e puder decidir por ela, que o poderá fazer se assim o entender.

Parece que ficou percebido.

Um artigo muito interessante - Viciados em Crítica, Culpa e Conflito

http://visao.sapo.pt/opiniao/bolsa-de-especialistas/2018-04-22-Viciados-em-C.C.C.--Critica-Culpa-Conflito-

Ou como a capacidade de manipulação quase pode destruir as crenças de um ser humano normal.

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Xiiiii, que birra que me esperava hoje

E continua.....Deus me dê paciência.

Criar e educar um filho absolutamente sozinha, é dose. Rio-me quando os meus amigos casais se queixam. Que direi eu e a infinidade de famílias monoparentais por esse mundo fora, sendo que nem nas piores noites de recém-nascida, peito dorido, costuras no períneo que faziam com que demorasse meia hora para me levantar durante 1 semana, cólicas dela, fome de hora em hora e afins, pude partilhar o desassossego, ou ter direito a descansar por umas horas e apreciar de uma outra forma as primeiras experiências da maternidade.

É a melhor obra da minha vida, mas não têm sido apenas rosas e alegrias. Têm sido 8 anos com alguma dureza, dúvidas, cansaço, esforço...espero do fundo do coração que ela pelo menos assimile as bases que lhe tento transmitir e se transforme numa grande mulher, porque aqui para a mãe isto nem sempre é fácil e ainda não chegámos à adolescência.

Bom, depois de uma noite de sono, isto vai-me passar.

Piada de Médicos....não sobre médicos

Isto de se ter amigos na área da Medicina, tem que se lhe diga, pois ficamos a saber de histórias do arco da velha, umas de chorar a rir, outras de morrer, ressuscitar e continuar a rir.

A última é uma piada sobre os homens, que circula mais no antro dos profissionais da Psiquiatria e é assim:

"Os homens a partir de uma certa idade, precisam de um Porsche!"

O Porsche aqui pode ser lido no seu sentido lato, ou como metáfora...não é preciso pensar muito para lá chegar. Fui às lágrimas! E não é piada, é que de facto olhando bem para os espécimes....

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Falei mal dos senhores e já me liquidaram a declaração

Well Done Centeno's Team!


Agora esperemos pelos parcos tostões na conta bancária, de preferência até ao final do mês. A minha boa disposição também depende disso.

quarta-feira, 18 de abril de 2018

E a Uterque continua a dar-lhe; isto é uma desgraça!

Venha tudo.







A colecção da Uterque está assim qualquer coisa; isto é a loja do Demo!





Comunicado | Reportagem SIC - Ordem dos Advogados

Não que o povinho não se pele por estas coisas, mas de facto estou plenamente de acordo com a Ordem; aliás, já não é a primeira vez que a Ordem e eu chegamos a quase consenso.

Aguardem-me que um dia destes ainda me inscrevo :)

Comunicado | Reportagem SIC - Ordem dos Advogados

...e quando as pessoas, com ou sem esforço adicional, mudam mesmo!?

Confesso que deve ser tão raro, como fazer com um ser humano dito normal, perceber as premissas da teoria do caos, mas a verdade é que "a coisa se dá".

Não é segredo para ninguém que o nascimento da minha filha resultou de uma bela história de amor que terminou de uma forma abrupta, dolorosa, desrespeituosa e muitas outras coisas de gravidade extrema, que para este contexto não vêm agora ao caso.

O facto é que sensivelmente até aos primeiros 5 anos de vida da minha filha foi um inferno pegado; desde os contactos entre progenitores serem apenas possíveis com o intermédio dos respectivos advogados, processos de regulação de responsabilidades parentais, incumprimentos e situações piores que também não aportam agora qualquer valor, mas sobretudo o que impera é que tinha/tenho todos os motivos do mundo e arredores para não suportar aquela pessoa que em tempos....foi um grande amor e com quem quis ter um filho.

A minha postura manteve-se trancada, pois quando não suporto uma pessoa, não consigo escondê-lo e, não obstante existir uma criança que partilha código genético de ambos, foram anos sem lhe olhar para a cara, isto para não dizer outra coisa, diálogo = 0. Tudo o que estava relacionado com a criança era por mim transmitido através de sms e assim foi, com algumas situações mesmo assim tensas pelo meio.

Mas dizia eu no início que as coisas andaram neste pé até cerca dos 5 anos da criança; a partir daí e ainda não acreditando eu em estórias da carochinha, um certo dia recebo uma chamada telefónica da pessoa em questão, foi uma longa conversa, algo que tentei ao início evitar, mas dados os estímulos positivos e aparentemente honestos que fui recebendo do outro lado, a conversa estendeu-se, retornou-se ao passado, não importa também o cerne da questão, mas naquele dia ouvi entre outras coisas uma palavra que me fez aterrar: Perdão.

Quando uma pessoa pede perdão e tem essa capacidade, quero acreditar que a ficha caiu algures e que a pessoa percebeu exactamente que fez merda e onde é que essa merda residiu. E foi aí que, como se de um golpe de magia a minha raiva e sentimentos maus face àquela pessoa, se tenham desconectado, tal como quando lhe caiu a ficha. E disse-lhe exactamente isso, que podia estar a ser tão crápula como havia sido antes, podia estar a ser desonesto, mas o meu ser humano necessitava daquele pedido de Perdão não que naquela altura lho tenha concedido - quem sou eu para conceder perdão seja a quem for, mas a mágoa não passa assim; lamento mas também eu sou imperfeita.

Daí para a frente a verdade é que as atitudes do senhor em causa salvo rarissimas excepções que também advêm da minha falta de abertura, é certo, têm sido consonantes com algumas "promessas" que me fez e às quais não dei grande crédito. Pensei, eu conheço-o, já sei o que a casa gasta.

Mas não. Tem feito os possíveis por estar com a miúda quando lhe é possível, não é perfeito, falta muita coisa, mas tem sido de uma humildade perante a minha pessoa que não lha reconhecia e não acreditaria que assim seria se me dissessem isto há algum tempo atrás.

A última: reunião de pais e encarregados de educação da criança, como sempre informei, e quando lá chego lá estava ele, isto quando ainda teve o cuidado de me mandar uma sms que confesso não vi, a informar que tinha chegado e esperava por mim para entrarmos juntos. Como eu não respondi, entrou, obviamente, mas mal cheguei desculpou-se pelo facto. WTF!

Muito embevecido com os trabalhos da sua filha, muito orgulhoso com as notas e avaliações qualitativas, muito inchado com as redacções e com o brio com que ela faz os trabalhos; mais embevecido ainda quando a professora, ignorando os restantes pais, se aproxima de nós e diz "A nossa Rita é o máximo, mas tem uma veia de atriz que nem vos conto!"
Logicamente que saberia melhor o nível em que ela está, se o acompanhamento fosse mais estreito, mas não se constrói um arranha-céus em 2 dias. Adiante.

Quis ir buscá-la ao colégio, depois quis acompanhar-nos à natação, e eu cá para mim - "olha-me isto, parece a família feliz do Chinês".

Lá foi, mais uma vez todo orgulhoso das aptidões para a natação da filha, do carinho que a professora tem por ela, das condições do espaço, quanto é que pago, etc.

Mas a pérola, veio antes: deixo a criança no recinto da piscina, vou buscá-lo para o encaminhar às bancadas e o senhor em causa vem com um embrulho na mão e diz:

"Isto é para ti.!"

Com a minha antipatia generalizada nestas situações, pego no embrulho, chego às bancadas, sento-me e nisto:

"Come, se não comeres já perde a graça e eu sei que tu gostas. São panquecas regadas a chocolate; eu sei que tu gostas do chocolate!" - tomo isto como um gesto de humildade, simpatia com a mãe da filha, tentativa de enterrar o machado de guerra e acima de tudo respeito.

Se fosse outra altura tinha deitado aquilo fora à frente dele, mas não, comi as belas das panquecas e claro que o senhor tem razão, ou não me conhecesse os gostos peculiares por chocolate e coisas doces.

Não sei o dia de amanhã, nem tão pouco como acabarei o dia de hoje, mas nunca esperei depois de tudo o que se passou, que estas duas pessoas (eu e ele) chegássemos a um nível cordial afins.

Terminámos a noite com um "vai com cuidado" que também me caiu bem.

Há momentos em que não se podem evitar guerras, há momentos em que as pessoas fazem mesmo muita merda, mas afinal também há quem demonstre que cresceu e que vai fazendo lentamente um esforço por mudar e "reparar" erros passados, que, mesmo não dando para os reparar, fazer de tudo para apaziguar a dor causada nos outros.

Tem tido atitudes nobres e isso é de louvar.

Disse-me assim a minha pequena pulga

"Mamã, adoro-te.....mas de paixão!"

Haverá alguma coisa mais bonita de ouvir do que isto? No fim, é o que nos resta, estes consolos das nossas obras de arte.

Já era altura de mexerem na minha declaração de IRS, não!?

Faço parte do grupo dos não automáticos, dado o facto da criança receber pensão de alimentos, submeti aquela treta no dia 28/03, validam a 03/04 - quero saber onde é que fica a perspectiva de receber o reembolso em 22/23 dias, dado que já lá vão 21!

Dar prioridade aos  automáticos tudo bem, que os outros atrasem mais 10/15 dias relativamente aos anteriores, tudo bem na mesma, o facto é que no ano passado a 19/04 já tinha tudo resolvido e pelo andar da carruagem vejo tudo muito negro.

Não é por nada, sou  mãe solteira, tenho uma série de despesas para fazer face, não tenho um rendimento mensal que comporte extras e mais extras e realmente em mês de revisão do carro, IMI, pagamento da Colónia de Praia para a minha filha, prendas de anos para, mãe, irmã e avô e mais umas quantas coisas que me estou a esquecer, de facto o dinheiro de impostos que me é devido faz falta!

Que treta, uma pessoa fica logo com a neura pela manhã!

terça-feira, 17 de abril de 2018

Não, não é clichè, de facto as pessoas fundamentais na nossa vida estão lá quando mais precisamos

Podem ser pessoas que conhecemos há décadas, com relações de consaguinidade, pessoas que conhecemos há meses ou até há dias, a verdade é que quem é importante vai estar sempre lá, pronto a suportar as nossas dores, retirar-nos pesos que não devemos nem temos que carregar, fazer-nos rir, sorrir, sentirmo-nos amados em várias esferas, sejam elas no campo puramente banal, ou até mais transcendente do que isso.

Sempre tive presente que devemos estar sempre presentes para os nossos, e mesmo para os que não são; dar de nós, não custa  assim tanto e pode fazer toda a diferença.

Nos últimos dias tem sido assim, tantos mimos, tantos mimos, que até fico embevecida e grata por ter reunido ao longo da vida pessoas tão especiais.

Há que enfatizar o bom, senão uma pessoa começa a vacilar e nós não queremos isso, de todo.


Ontem estava tão "cutchi-cutchi" que até me disseram que parecia uma francesa

Cabelinho apanhado em rabo de cavalo, lencinho ao pescoço e camisolinha fina às riscas azuis.

Só me faltava a boina de facto, e quiçá a bicicleta e a baguete.

domingo, 15 de abril de 2018

Até a miúda percebeu

"Mamã, o filho do Cristiano Ronaldo é igual a ele!"

Não há dúvidas; a  mãe pode ser quem for, mas que o pai é ele, lá isso é!

Pára tudo que é desta que eu vou ficar top!

Então recebo um elogio ao meu "corpazo" do género, como é que consigo estar assim, sem exercício??

Tudo bem que nos últimos dias perdi algum peso, nada de extraordinário, mas fez-me desaparecer aquele pneusito de estimação, e as pernas também estão ligeiramente mais afuniladas, mas tenho a alcunha de "as pernas" por onde passo, também não é nada de novo.

Mas ouvir isto de alguém ligado ao desporto....sem manobras de sedução pelo meio, deixou-me tão babadinha.

E mais, nada de leggings no treino, caso contrário o PT perde a concentração. Ahahahahah

Era este o mote de que eu precisava para me pôr a treinar que nem uma louca.

Faz tão bem um elogio desinteressado de vez em quando.

sábado, 14 de abril de 2018

Hoje foi um dia inspirado - Parte II

 - Mãe, já sei porque é que vais à depilação.

 - Ai sim, então e porquê? - perguntei eu.

 - Para quando vamos à praia, estares mais descansada.

Está percebido - mulher com pêlo na praia, no way!

Hoje foi um dia inspirado - Parte I

Mãe, afinal até é bom ser filho único.

Perante a minha estranheza, dado que desde que fala decentemente me "pede" para ter um bebé na barriga e embora eu lhe diga que não será possivel, ela insiste, hoje saiu-se com esta. Ainda pensei que estivesse a crescer, feito umas contitas e pensado que de facto isto de ser mãe aos 40 não devia ser fácil....mas não.

Muito mais elaborado.

"É que se tivesses mais filhos tinhas que pagar também para eles a Natação, o Inglês, o Colégio, os brinquedos.....e o teu dinheiro depois não ia chegar para tudo e para as tuas coisas!"

Com uma conclusão destas, nem fiz mais comentários.

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Devo ter ficado almareada da cabeça com a queda no pirex no peito do pé

Que ainda me dói para caraças e dificultou-me imenso o simples acto de me calçar, andar, conduzir, etc que...me deixei literalmente dormir, como se de um fim de semana se tratasse.

Portanto, acordei com a campainha da escola a tocar. Nunca na vida me tinha despachado tão depressa, bem como à minha filha.

Que vergonha :(

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Cair-me um pirex em cima do pé é que não estava no programa

Dói-me, está inchado, tem um hematoma....enfim....a minha filha perante o estrondo aproxima-se da porta da cozinha a questionar o que se tinha passado, eu com uma vontade imensa de largar da boca para fora o repertório conhecido e desconhecido de palavrões e insultos ao pirex e digo com ar de Santa:

 - Não foi nada filha, foi só o pirex que caiu em cima do pé da mamã, mas agora sai daqui por favor, e baixinho, assim para mim, saiu-me o que não é costume: F*****!

Nada como um almoço informal em que se põem as fofocas todas em dia

Convenhamos que hoje as dores de estômago derivam certamente de tanto me ter rido. OMG

terça-feira, 10 de abril de 2018

E a má disposição persiste

Almoço de ontem - meia torrada e um sumo de laranja.
Jantar - Rodízio mas dei claro prejuízo a quem pagou a conta. limitei-me a picar meia dúzia de coisas, sendo que a minha filha me bateu aos pontos.

Pelo menos foi possível ingerir qualquer coisa sem o consequente movimento uniformemente acelerado para fora. Será que o meu organismo se está a compor e a habituar à guerra química que lhe foi imposta!?

Uma coisa é certa, já não tenho que me preocupar em demasia com a operação bikini - em 6 dias as mazelas foram ao lugar :)

Abril de águas mil não está em causa

Mas podia estar uma temperatura mais apetecível. É que as memórias do Facebook relembram-me que em fins de Março de há uns 2/3 anos eu estava na praia com a minha miúda, de pernocas ao léu.

Entenda-se que até nem estou contra a chuva que é bem necessária, mas o frio está a dar-me cabo do sistema nervoso.

Certas coisas, nunca mudam

E lá foi ela tov«da contente a catita a correr para a escola, a transbordar alegria porque...ia brincar.

O filho de uma amiga minha, com a mesma idade da Milady Bébécas, nascido apenas um dia depois, com a mãe de férias na semana passada tal como eu, quis ir à mesma para o colégio para....ir brincar.

Eles querem ir para a escola, literalmente para a brincadeira. É de gritos.

And Mom turned 64

09/04/1954 foi o seu dia, e cá estivemos nós para celebrá-lo. Diferenças e tretas do costume à parte, há que celebrar o facto de estarmos vivos e termos os nossos pais connosco, mesmo que por vezes, muitas coisas nos afastem, o amor está lá.

Não fosse o facto de eu própria andar doente e meia encostada às paredes sem forças para grande coisa, tinha sido um jantar ainda melhor, mas o balanço é positivo, ela gostou, esteve rodeada da sua "gente" e acima de tudo sem stress.

Venha o próximo aniversário de uma grande riqueza da sua mãe, daqui a aproximadamente 3 meses.

sexta-feira, 6 de abril de 2018

O meu 1º grande amor fez hoje 30 anos

Fez de mim a "mana velha", testou a minha paciência ao limite quando era mais pequena. Foi uma miúda cheia de vida, não parava um segundo a fazer disparates, a falar pelos cotovelos; era uma miúda feliz.

Nalguns parâmetros acho a minha filha tremendamente parecida com ela; revela jeito para as artes, tal como a tia e é, apesar das vicissitudes que lhe pautam a existência, até à data, uma miúda bem feliz. Sensível sim, se algo ocorre que lhe foge ao controlo reage, o que não deixa de ser positivo, mas depois, é "bola pr'a frente" porque tristezas não pagam dívidas. Tal como a tia, que foi uma miúda bastante interessante.

Os 10 anos e meio que nos separam e as tais vicissitudes da vida fizeram com que assumisse um lugar especial na vida dela, acompanhei-a bastante nos primeiros tempos, pois os primeiros 10 anos de vida dela acompanharam os anos de doença oncológica da nossa avó, o que nos uniu, muito.

Somos muito diferentes, eu mais emocional, ela mais racional. Ela explode assim que se acende o primeiro rastilho, eu expludo ao 3º. Confio nas pessoas de que gosto, ela tem sempre um pé atrás, e raramente dá segundas oportunidades. Diz que a vida é curta demais para sofrermos gratuitamente.

Por outro lado é de uma generosidade extrema, sempre preocupada com quem mais precisa, chegando a esquecer-se dela própria, para ajudar os outros.

Nem parece já terem passado 30 anos desde que a segurei no colo pela primeira vez, e que bonito bebé, com uns olhos enormes azuis me saiu na rifa.

É e será sempre a minha primeira bebé e hoje, é o seu dia. Parabéns Sis!


quinta-feira, 5 de abril de 2018

Kurt Cobain - 24 Anos Depois

Já lá vão 24 anos e uma vida, mas parece que foi ontem que, estando eu já a dormir, me entra a minha mãe pelo quarto dentro a dizer qualquer coisa como "Olha, morreu aquele de quem tu gostas, que canta com um olho fechado; parece que se suicidou!"

Quem?

E lá ao longe o meu padrasto disse qualquer coisa mas eu apenas retive "Nirvana".

Foi uma pena, mas os espíritos inquietos fazem destas coisas.

http://blitz.sapo.pt/principal/update/2018-04-05-Kurt-Cobain-partiu-ha-24-anos.-E-esta-e-a-historia-dos-seus-ultimos-dias

quarta-feira, 4 de abril de 2018

Efeitos Secundários da medicação

Hoje foi dia de, entre outras coisas ir a uma consulta médica e iniciar medicação nova. Venha a velha máxima de "mulher doente, mulher para sempre".

O que vale é que não quero viver para sempre; em certos aspectos confesso que estes 40 já me chegaram e bem. Mas tenho uma criança que precisa de uma mãe com garra, força e coragem e já agora gira e com bom aspecto, ahahah.

Mas não esperava que estes químicos, me fossem fazer sentir tanta náusea, dor de cabeça a roçar a enxaqueca, vómitos e tonturas. Só me faltava esta, raios.

terça-feira, 3 de abril de 2018

"Porque é que as boas pessoas têm “mau feitio”?"

Deixo aqui estas linhas do Eduardo de Sá...é isto, não sou a boazinha, que diz que sim a tudo, tenho o coração ao pé da boca, e quando não gosto, mostro que não gosto, e muitas vezes caio em mim logo a seguir...mas sou assim...não tenho sangue de barata, sou assim, tal como a descrição do Eduardo:

"Talvez se deva ao “coração grande” e à “cabeça quente”
Porque as boas pessoas têm o “coração grande” e a “cabeça quente” e, por isso mesmo, vivem tudo aquilo que sentem com “alma” e em “tons quentes”. Porque as boas pessoas não guardam aquilo que pensam nem engolem as palavras e, porque são verdadeiras, parecem ter “o coração ao pé da boca”. Porque as boas pessoas - porque são bondosas e calorosas - são tão seguras daquilo que têm (de bom) para dar, que “desconfiam” que o “mau feitio” é uma espécie de “charme” que lhes dá um je ne sais quoi com que ficam tão singulares e inimitáveis que é, sobretudo, por isso que gostamos delas. Porque as boas pessoas são tão transparentes e espontâneas a dizer “amo-te” ou “adoro-te” como a ter uma fúria passageira, a ter “mau perder” ou a mostrar arrependimento e a pedir desculpa. Porque o “mau feitio” não é, de todo, “mau carácter”, que é uma forma de se dar um outro nome às más pessoas. Nem “mau humor”, que é uma espécie de dia cinzento, de manhã, à tarde e à noite. Nem “um feitio complicado”, que varia entre o caprichoso, o vitimizado, o amuado e a fúria desmedida. “Mau feitio” não é nem “defeito”, nem “vício de forma”: é qualidade. E é ser-se premium naquilo que se dá e em tudo o que se sente! Porque, já agora, o “bom feitio” não é grande coisa. É, muitas vezes, uma forma de reconhecermos que uma pessoa é “fixe”, “boazinha” ou “compreensiva” quando tudo isso acaba por se resumir a uma dificuldade enorme dela dizer “não!” (mesmo que, para dentro, se sinta mais “totó” com isso do que aquilo que pareça). Porque, por mais que ser “boa pessoa” e ter-se “mau feitio” pareça digno duma montanha russa, estamos a falar de pessoas mimadas (o que é uma qualidade!) e, às vezes, (pois…) um bocadinho “mimalhas” (o que já é assim-assim). Mas que, por mais que reajam duma forma quase digna dum filme a coisas-pateta, não deixam nunca de dizer “sim” ao seu amor por nós com um olhar solarengo que nos enche de luz. "

A famosa malinha Ark, da Cult Gaia

Vá lá saber-se o porquê, de há meia dúzia de anos a esta parte, este modelo começou a ver-se em todo o lado, e as chamadas It Girls vieram dar-lhe ainda mais projecção.

E embora se possa pensar que é um modelo novo, estou cá eu para dizer que não. Tenho a minha há pelo menos 20 anos, oferecida por uma amiga que infelizmente já partiu e que a trouxe de um país nórdico na altura, não me recordo se Suécia ou Dinamarca. E o facto é que, não sendo das malas mais funcionais de todo o sempre, nunca fui capaz de a dar ou deixá-la para trás, porque de facto é mesmo muito gira.

Ver este sururu à conta de uma simples mala de bambu, não deixa de ter piada. Quase que sinto que tenho uma espécie de Birkin da Hermès.


Vai ser a loucura

4% vai ser a loucura!

https://economiafinancas.com/2018/municipios-que-vao-devolver-irs-em-2019/

70...

Olha, alguém que entende o amor como eu

Quando em conversas com maior profundidade digo que amar alguém, que não um filho, os pais, irmãos....amar a outro/a, na sua verdadeira dimensão é algo que só nos acontece 1/2 vezes na vida...há quem se ria, porque acha que ama muito, que já amou montes de vezes, mas que depois o sentimento acabou e ressurgiu com outra pessoa.

É errado, não, isso não é amor. Podem até pensar que sim, no calor do momento, da vivência, podem querer que sim, podem crer que sim...mas não.

A última pessoa que me confessou o seu amor por mim, confessava-mo diariamente e confessou-mo muito facilmente. Podia até ser, de facto. Por momentos acreditei que sim, estaria em fase de catarse, de se redescobrir e podia de facto estar a amar. Mas não, porque o amor, em primeiro lugar não precisa de ser dito aos 4 ventos, torna-se banal e fraco, aliado ao embuste. Depois vêm os actos e atitudes de falta de cuidado com o outro, de respeito, de solidariedade, de pensar no outro como fazendo parte da equação e não fazer da vivência uma inequação, em que só o seu prazer e a sua decisão, contam. Depois, claro, as inverdades vêm ao de cima e começam a desvendar-se dúvidas que surgem com o passar dos dias.

Infelizmente muitas pessoas vivem isto e chamam-lhe amor....mas não é.

O tal amor, não está ao alcance de todos, e também acredito que existem pessoas, que jamais conseguirão saber o que é esse tal amor.

Estar apaixonado é fácil - oh meu Deus, quantas paixões mais ou menos fortes eu já não tive ao longo desta vidinha plena de emoções, e o que sofri quando elas acabaram, parecia ficar sem chão. Mas o luto, a verdadeira dor, o vazio, não os fiz nem os senti com essas meras paixões, algumas delas bem importantes, e que até poderiam ter dado num grande amor.

Já amei, muito, e desses 2 amores resultaram coisas que mudaram a minha vida e a forma de a encarar para sempre, tanto para o lado bom, como para o lado menos bom.

Acho honestamente que esgotei as fichas. Amor....não creio. As paixões vêm sem menos esperarmos, outras vezes com um ou outro empurrão, mas aquele sentimento forte...acho que já o vivi e tão pouco acredito muito na veracidade com que ele eventualmente me poderá querer atormentar mais alguma vez.

https://sol.sapo.pt/artigo/606570/aldina-duarte-nao-se-ama-mais-do-que-uma-ou-duas-vezes-na-vida-

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Só faltava esta

Portanto o gato agora ressona. Quer-me parecer que tem que levar um toque nos adenóides!

"Mãe, também existe Casa Branca em Portugal!"

Bom, casas brancas em Portugal existem muitas, sim, mas a Casa Branca não, essa fica nos Estados Unidos da América, mais especificamente numa cidade chamada Washington.

E é lá que vive o Presidente dos Estados Unidos. Quando ouvires falar em "Casa Branca" já sabes que é dessa que se trata :)

Mais uma partilha de informação útil.

14 Anos de Jézebel no Sábado?

É de ir...já me diverti bastante em tempos idos nesta casa.

domingo, 1 de abril de 2018

Pelas boas notas quis qualquer coisa como "Enchantimals"

Não que eu ache piada, mas ela escolheu, gosta, não colide com os meus princípios, portanto está tudo feliz!

"Pensamento de Domingo de Páscoa"

"Oh Mamã sabes? Eu quero ir para a Faculdade. Eu sei que não somos obrigados, mas quanto mais soubermos melhor, por isso eu quero ir para a Faculdade!"

Mas tens que estudar muito, tens que gostar de aprender, superar-te a ti própria, mesmo naquelas alturas em que não te apetece tanto - disse-lhe.

Lembras-te agora no final do 2º Periodo que a mamã insistiu tanto contigo para te dedicares mais à Matemática, trabalhámos juntas, mesmo contigo a fazer birras e trouxeste o 85% que tanto te alegrou? Sem esforço e dedicação por vezes não se alcançam essas metas.

"Sim mamã, eu vou esforçar-me porque quero mesmo, e quero ir para a mesma Faculdade onde tu e a tia andaram!"

Aqui há uns meses queria ir para Coimbra, agora já limitou o raio. Veremos se daqui a uns 10/11 anos temos a minha menina a encantar e a encantar-se ali para os lados do Campus da Universidade de Lisboa.