terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Fim...

E chegámos ao último dia. Para mim, não foi um ano fácil, de todo, como não têm sido os últimos, por uns ou outros motivos. Mas mais uma vez enfrentei as dificuldades de frente, chorei quando tive que chorar, aceitei as perdas com serenidade e a classe que me caracterizam, deixei ir o menos bom, retive o melhor, ri muito também, diverti-me o mais que pude, usufruí dos que mais gosto, partilhei experiências para a vida com a minha filha, proporcionei-nos momentos inesquecíveis...enfim...vivi.

O que peço para o próximo irei guardar para mim, mas fazendo a retrospectiva, na verdade consegui alcançar metas e concretizei aspirações que pensei não ser possível. A minha bebé fará 10 anos e quero muito continuar a vê-la sorrir. Parece simples...

sábado, 28 de dezembro de 2019

sexta-feira, 27 de dezembro de 2019

About last lunch

Palavras para quê?

Yakuza First Floor 

Nem mais!


quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

Ela é mesmo perfeita, com as suas pequenas imperfeições

Talvez seja condição das pessoas que são concebidas e geradas com muito amor. A meu ver tem ali um dente ligeiramente desnivelado em relação ao dente do lado. Como sou uma mãe que, embora não seja demasiado ansiosa, faço por cumprir os planos de rotina no que toca a questões de saúde, não podia terminar o ano sem ter a sua consulta na dentista.

Claro que fico com o coração cheio quando a médica mais uma vez lhe elogia a higiene oral impecável, zero cáries, uma boca de princesa. Sim, sou muito exigente nesse aspecto, mas ela também aprendeu bem a lição, pois limito-me a inspeccionar de quando em vez como está a correr a lavagem dos dentes que é seguida criteriosamente várias vezes ao dia.

Quando chegámos à fase da consulta em que se fazem medições, se analisa a mordida, se chega à conclusão que já lhe caíram os dentes todos de leite, se tira a panorâmica, se vê que mesmo os que ainda não saíram, sisos incluídos já lá estão posicionados para sair a seu tempo e a médica me diz que não vê necessidade para colocar aparelho...até dei graças a Deus. Ia preparada para o pior, gastar milhares de euros num pedaço de metal, andar meses e meses de volta daquilo e saber que, embora os miúdos achem piada, aquilo deve ser uma grande seca e pensar que sempre que olhasse para aquela boquinha iria pensar que valeria o peso dela em ouro.

Mas afinal a miúda tem a quem sair, e parece que no que toca a dentes, vai ficar com um sorriso lindo, sem direito a grandes intervenções.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

Em época de Festas....Smiling



Percebemos que os anos passaram por nós

Quando na mesma semana chegámos a casa por 2 vezes depois das 2 da manhã, e passamos o domingo completamente de molho.

sábado, 21 de dezembro de 2019

Nada como iguarias deliciosas

Camarão e risotto é sempre qualquer coisa, mas a apresentação da sobremesa foi das mais interessantes que vi até hoje. O mapa de Portugal e as iguarias distribuídas pela respectiva zona. Brilhante!



Lisboa à Noite, Bairro Alto

sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Daqueles momentos que nunca devemos apagar da memória

O meu padrasto é meu, ponto! Foi literalmente uma escolha, escolher a minha mãe como companheira, com uma filha crescidinha (8 anos na altura de arrasto). E que bem que me fez, após aqueles anos todos sem ter um pai a sério, ter alguém que foi bem mais do que isso, foi um grande amigo, um grande companheiro, um defensor....tudo.

Tive sorte, não posso dizer o contrário. O que o meu pai não fez por motivos que me são alheios, tive nesta pessoa de quem gosto tanto em dobro. Mas houve uma separação, o meu padrasto e a minha mãe separaram-se há quase 20 anos e...o meu padrasto não se separou de mim. Não é notável!?

Somos família, continuamos a ser e assim será para sempre.

Encanta-me a profundidade do amor destes dois...


quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

Ainda vão ter que me explicar como se eu tivesse 3 anos

Como é que uma criatura que se porta mal todos os dias do ano, me dá cabo da paciência a todas as horas, ressona, que ainda se baba a dormir, que me dá os melhores abraços e beijinhos do mundo e que me faz querer voltar para casa todos os dias...sabendo que me vou chatear outra vez, que ontem colou autocolantes ao tecto do quarto sabe Deus como e levou à letra o facto de eu lhe ter dito que os ia tirar, e arrancou metade da tinta com eles....enfim, como é que um demóniozinho, consegue mesmo assim enganar o Pai Natal desta maneira!? Há pessoas muito sonsas...


Não há palavras que descrevam tamanha perfeição

Uma amiga da minha irmã foi mãe em dose dupla e eu...perco-me a olhar para esta perfeição:


Se me tivessem calhado gémeos teria em primeira instância enlouquecido...mas é qualquer coisa de maravilhoso!

Aquela altura do ano em que começam a chegar estes mimos


Talvez tenha feito a boa acção do dia, mas não creio que vá dar em grande coisa

Quando nos movimentamos há vários anos pelo mesmo ambiente, começamos a conhecer alguns locais e as suas rotinas. Pois que existe dado indivíduo que para além de andar sempre a pedir cigarros a quem fuma, pede uns trocos para café e sabemos de antemão que também consome substâncias ilícitas.

Pois que hoje estava eu a fazer companhia a um colega que fuma e vem ele, o dito, cravar um cigarro.

Virou-se para mim, que sou a que não dá cigarros porque não fumo e diz:

"É o último cigarro que vou fumar, é a despedida. Não me vai ver mais a pedir cigarros nem trocos!"

O meu olhar deve ter dito tudo, mas mesmo assim disse-lhe:

"Tem que olhar acima de tudo pela sua saúde e evitar fazer coisas que o prejudiquem. É tão novo...cuide de si."

Ao que ele responde:

"Sim, e também vou acabar com as ganzas. Eu prometo-lhe!"

Disse-lhe para ele se lembrar bem do que me estava a dizer, porque da próxima vez que eu o visse a pedir cigarros e não só, teríamos uma conversa. Sei que isto não vai dar em nada, mas que pelo menos lhe fique na cabeça que as pessoas, mesmo só o conhecendo de vista, se preocupam.

All of them!!!


Acerca da descartabilidade nas relações humanas

https://visao.sapo.pt/opiniao/bolsa-de-especialistas/2019-03-09-afaste-quem-o-faz-sentir-descartavel/?fbclid=IwAR0uS-ZMT6IQrT-AxTXVoL1y7RnlXjuLLdOCqTCEqRxcRvbn4JZ5X3lhsK8

terça-feira, 17 de dezembro de 2019


Ode à loucura...ou tive finalmente coragem para...

Há mais de 20 anos que dizia para mim que um dia haveria de ler o Mein Kampf. A verdade é que é preciso ter estofo e presença de espirito para gastar dinheiro nisto e lê-lo, mas não só nunca gostei de coisas fáceis como também tenho uma sede de conhecimento ávida. Não podemos conhecer apenas o belo, já que o horrível também faz parte da História. Acredito piamente no muito que se tem escrito sobre esta “obra” mas uma das coisas que há décadas conservava na minha to do list nesta vida era lê-lo. Absorver trecho sobre trecho onde chegou a loucura daquela criatura, que quer queiramos quer não, mudou o rumo das nossas vidas.
Tenho a noção que me vai revolver as entranhas, incomodar, enervar, bradar aos céus várias vezes, querer atirá-lo para a lareira e vê-lo a arder, como se visse o próprio a arder no inferno figurado, mas também sei que esperei muitos anos por isto e finalmente me sinto com maturidade suficiente para me fazer acompanhar por ele pelos próximos dias.
Terei posteriormente a minha opinião acerca de tão nefasta escritura.


A vida a pregar mais partidas

Esta semana prometia...para além dos jantares mais corporativos, iamos juntar uma série de amigos para celebrar o aniversário de uma das nossas que se lembrou vá-se lá saber porquê de ir viver para Londres e agora só raramente fazemos estes serões que há uns anos atrás eram algo quase corriqueiro.

A notícia caiu-nos a todos, sem excepção que nem uma bomba. Temos a Mãe da nossa amiga, que é uma pessoa extraordinária, que acabou por nos adoptar a todos ao longo destes quase 20 anos de amizade, uma pessoa incrível, querida e bem disposta, a atravessar uma fase complicada a nível de saúde.

A preocupação é grande, mas a esperança que tudo corra pelo melhor é ainda maior. Que a Força esteja com todos nós e nos nossos corações para conseguirmos enviar toda a nossa energia para esta família, que também é um bocadinho minha.


segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

...it might be true...

Uma vez sábio, para sempre sábio


Sistema imunitário dos bons

Já vou na terceira constipação ou gripe sei lá, desde que levei a vacina há 2 meses. Vá, pelo menos ainda não foi necessário recorrer à penicilina do costume....ainda. Numa semana que se avizinha atribulada, estou aqui que nem posso!

domingo, 15 de dezembro de 2019

Erdogan o pseudo-absolutista

Erdogan ameaça encerrar ″se necessário″ bases militares estratégicas para os EUA - JN

Que venha a época dos brilhos

Hoje, no sítio do costume onde arranjo as mãos a senhora veio com a inovação de me querer dar brilhos. Torci logo o nariz, soa-me a tremenda falta de gosto a unhinha do anelar diferente das outras. Ah, mas vai gostar, tem umas mãos tão lindas, é Natal, depois vem o fim de ano, sou eu que ofereço, experimente só, se não gostar eu tiro....

A senhora estava tão entusiasmada que eu lá a deixei experimentar e agora estou tipo boneca de capelista a desfilar brilho...vá, é discreto e é uma vez na vida. Não quero ficar gaiteira depois dos 40.

E a verdade é que até fazem pendant com o meu MacBook Air Gold....shine bright like a diamond


Motivações

Quando em pleno mês de Dezembro e entre amigos já começamos a equacionar tirar uma semana de férias de resort de papo para o ar....uns pendem mais para Ibiza, eu pendo mais para destinos mais paradisíacos, mas a verdade é que mesmo que seja na Baixa da Banheira eventualmente, papo para o ar, será sempre papo para o ar!

sábado, 14 de dezembro de 2019

sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

E é tão bom...


Há que conceptualizar para que não haja dúvidas

“Mamã, há lá dois meninos na escola, um do segundo ano e outro do quarto que gostam de mim, mas é por amor!”

A verdade é que fiquei sem qualquer dúvida. Não há como esclarecer as coisas logo na base da sinceridade!

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Como o estado actual da sociedade nos faz desconfiar...e quando o nosso coração nos impele a ajudar

De passeio por uma avenida como tantas da nossa cidade, ia com uma amiga distraída na conversa ao que um indivíduo nos trava, cada uma acelerou o passo, ele ia dizendo para não termos medo e eu com aquele instinto de ir andando mas a olhar para ele e saiu-me um:

“Desculpe, estamos com pressa, o que pretende?”

Lá disse que tinha vindo do Alentejo há uns dias para trabalhar, que foi enganado, que lhe tinham roubado 300€, que andava a dormir na rua, e se lhe podíamos dar alguma coisa para comer. Ficámos estáticas. A verdade é que olhei para ele a tentar perceber se alguma daquela narrativa era real, não estava com ar de quem tivesse consumido substâncias...mas...é tudo tão estranho. Ok, tem fome, estávamos em frente a uma pastelaria entreolhámo-nos e em perfeita sintonia dissemos que se ele quisesse comer, lhe pagaríamos a despesa. Os olhos dele sorriram, o homem até cresceu, fez-me tanta pena. Disse que lhe apetecia um croissant com creme de ovo e um leite com chocolate. Lá pedimos, mesmo assim no meio daquele episódio lembrei-me de lhe perguntar se ele gostava de queijo, disse que sim, como se a ouro me referisse. Pedi para lhe prepararem uma sandes de queijo, que embrulhassem para ele comer mais tarde, pagámos as duas a conta. Veio atrás de nós dizendo que não tinha dinheiro para nos pagar, mas que nos podia carregar as compras ou fazer o que fosse preciso.

Desejámos-lhe que conseguisse resolver minimamente a vida, voltámos ao nosso caminho e durante uns momentos não conseguimos falar. Depois, respirámos ambas fundo e sentimos que tínhamos com  tão pouco a cada uma, melhorar o dia de alguém.

Não deixou de me fazer impressão o senhor da pastelaria ter sido incapaz de dar alguma coisa ao homem, mas a vida assim. As acções ficam mesmo para quem as pratica.

O que é que eu comprei para mim!?

Umas coisitas aqui e ali, mas para uma amante das letras, perdi-me por este Moleskine que me irá acompanhar pelos próximos meses.


Crash! Boom! Bang!....

Os elogios mais queridos de hoje, cada um no seu género:

"Quarentona jeitosa"
"(...) continuas sempre uma princesa"

Quem pode, pode!

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Lindas....

É de encher o coração receber um ramo destes, lindo no dia de hoje. Há pessoas assim, que são maravilhosas.


Mommy turned 42

O cartão de cidadão assim o diz, a minha mãe também, ela estava lá, ela sabe.

42 anos de mim. Já são alguns. Uns passaram a correr, outros nem tanto. Os bons momentos foram como um sopro, os maus são mais teimosos e perseguem-me. Mas cá estou a viver e a aprender. Não, não vou viver outros tantos, nem nada que se pareça. Mas que o que me falte viver seja melhor do que o que já passou, ou tenha mais bons momentos.

Parabéns a mim!!!

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

And so on...


De mim para mim

Já não é de hoje que digo que sou a melhor pessoa para comprar prendas para mim própria. Não falho, acerto sempre. E este, bom, este é daqueles para fugir às convenções. Para usar no indicador...acho que é capaz de ficar giro.



E a saga continua....

....prendas verdadeiras é que nem vê-las!


Conflito geracional ou...se isto é assim aos 9....

Sair de casa de manhã com a minha filha é um tormento, ao ponto de eu ficar à beira de um ataque de nervos. Não que acorde tarde, mas faça-o a que horas for, saímos sempre à tabela, muito à conta dos dramas existenciais da miúda, coisas de mulheres....roupa!

Hoje embirrou que queria vestir uma dada camisola que não estava passada a ferro. Ela tem dezenas de camisolas, mas tinha de ser aquela - e depois pára, chora com lágrimas, ranho e tudo aquilo a que uma cena dessas obriga. My little Drama Queen ao seu melhor. Mas irrita-me. Eu tenho as minhas obrigações e ela tem as dela, que são entrar na sala de aulas às 09:00h. Eram 08:58h e nós ainda em casa.

Sim, a escola está a um atravessar de rua de distância, mas não pode ser assim.

Dou um berro:

"São 09:00horas, vais chegar tarde! Vais sair de casa já, conforme estiveres!" - ainda tinha a parte de cima do pijama vestida.

Responde:

"Não quero saber!"

Peguei nas minhas coisas, abri a porta e saí, ao que ela apareceu rapidamente. Àquela hora optei por ignorar o "não quero saber", mas quer-me cá parecer que teremos que voltar a ele em breve. Há por aqui resquícios de desafio à autoridade e até mesmo falta de educação.

Ok, são 9 anos e meio, pelo que a adolescência desta criatura promete!

domingo, 8 de dezembro de 2019

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

Quando se estão a borrifar para nós mas colocam nos píncaros os nossos filhos

Aproveito sempre (ou tento) os períodos de férias para fazer o tour pelos médicos, e hoje lá liguei para o dentista para marcar higienista oral para mim (sim, porque isto de se ter a pancada com os dentes também requer dedicação) e uma consulta de revisão para a miúda que quer-me cá parecer vai precisar de corrigir a posição de uns dentitos de cima. Veremos!

Primeiro fiz a minha marcação e so far so good, perfeito anonimato. Quando chega a vez dela e me pede o nome da miúda, eu lá digo os 2 primeiros e antes mesmo de pronunciar o apelido, diz-me a senhora assim:

“Ah, é a Ritinha!”

Bom, perdi de facto completa e totalmente a minha identidade. Passei a ser quanto muito a mãe da RITINHA.

Isto até poderia parecer normal se eu andasse a caminhar com ela regularmente para o dentista, mas a verdade é que não vou lá há cerca de um ano e meio.


Falharam-me algumas matérias de Geometria, mas entretanto já tive explicações particulares

Saíram caras, não pude descontar no IRS, mas serviram para recuperar matérias que me tinham escapado nos tempos de liceu, em que andava mais preocupada com as Letras.


Bom, se virar a página implica continuar com o mesmo livro enfadonho...que também os há

Vale mais fechá-lo e encomendar outro na Wook, ou na Bertrand, Fnac, ou até mesmo no Continente, porque a Feira do Livro do Parque Eduardo VII é só em Maio.


A Lei de Murphy à saída de casa

A minha filha nasceu para me dar cabo da paciência, enervar-me, e faz-me desejar, volvidos estes 9 anos que ainda pudesse devolvê-la à procedência, mas o tempo de garantia já expirou.

É a rainha dos calores, desde que nasceu. Com dias de vida destapava-se, gosta de tomar banho de água quase fria, o leite dos cereais frio...é uma rapariga dos trópicos, literalmente.

Como qualquer jovem, é uma guerra para sair de casa com um casaco quente quando tal é necessário, conseguir que feche o casaco é uma odisseia, gorros, cachecóis, luvas!? - tá quieta óh mosca!

Pois que quando me vê sair de casa de gorro na cabeça e luvas nas mãos faz este tipo de cena ridicula:

"Buáááááááááááááá, eu quero um gorro igual ao teu. E tu tens luvas, eu também quero!"

Juro que não percebo esta gente!

A aproveitar a maré de ter o "bom" colesterol altíssimo, que segundo o meu cardiologista, dada a vida pouco dada a práticas desportivas que faço, é um fenómeno

Não resisti a comer uma rabanadita ao pequeno almoço. Soube-me pela vida :) Não fosse o facto de ter que fazer dieta urgentemente por questões de peso a mais, até teria comido duas!


Com tanta derrota este "xôtor" qualquer dia muda de profissão

Ainda estou para ver o resultado da instrução ao "marquês" da Braancamp.

https://observador.pt/2019/12/05/ivo-rosa-novamente-derrotado-na-relacao-desta-vez-por-nao-querer-considerar-declaracoes-de-salgado/?fbclid=IwAR0U-z7-b8v7sXQgXrfpSQ4mWCsLm3kLt0lARPsjyzX57LUvHCy49P2B2Ek

quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Tenho um amigo, uma pessoa daquele tipo com que só nos cruzamos uma vez na vida que hoje decidiu profetizar que vai morrer em finais de 2020.

É uma anta, ou não é!? Mesmo que não seja, foi o que lhe chamei. Parece que é parvo. E depois com quem é que eu me iria chatear, irritar, bloquear o whatsapp...anta!

Eu não digo....!?


terça-feira, 3 de dezembro de 2019

Começo a ser alvo de coacção psicológica

Multiplicam-se as mensagens de "gente" que me quer oferecer....descontos. Não se limitam a dar presentes que é o que eu mereço...não, o máximo que conseguem são descontos. Amigos da onça!


Coisas que me fazem confusão

...mas aquela criança Greta não vai à escola!?

Constatação do dia

"Mamã, quero dizer-te uma coisa. Eu vou ser mais alta do que tu!"

Assim, a frio, que nem uma seta embebida em cicuta. Toma lá que é para aprenderes!

....isto dito assim quando ainda estamos com a neura da manhã e caminhamos a passos largos para a idade em que começamos a encolher...é animador.

66...

segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

A disputa de um canídeo no Tribunal de Família e Menores

Uns, quando vamos lutar pelos direitos dos nossos filhos humanos, ainda nos atiram à cara que estão fartos deste tipo de processo em que os pais não se entendem e que, mesmo que um dos progenitores não cumpra, o outro tem que se aguentar - outros então até chegam ao ponto de chamar cães à sala de audiência. Se fosse nos States eu até entendia, aquele povo vai ao tribunal discutir as coisas mais surreais, agora aqui, ao ponto em que a nossa justiça está, em que temos processos ditos urgentes que se arrastam por longos e penosos anos honestamente acho um perfeito disparate.

Por acaso gostava de ver se o Ilustre Magistrado com a sua Beca vestida, também tinha lá um osso para dar ao cão, não fosse o bicho ficar stressado num ambiente que lhe era estranho.

https://www.publico.pt/2019/12/02/sociedade/noticia/kiara-cadela-disputada-excasal-tribunal-fica-dona-1895871?fbclid=IwAR1prFUBhXmZd0F8FaCYzbfM1y2qxhNZIon8_krQftXOfSsYwAiKbsxcUKg

Que saudades do Verão passado...

Lago Salgado - Tunísia 

domingo, 1 de dezembro de 2019

Restauração da Independência e não só

É um dia histórico para nós portugueses e também é o Dia Mundial da Luta contra a Sida. E no meio das minhas leituras, descobri (ou a minha memória afinal começa a atraiçoar-me) que um dos meus mestres, Michel Foucault também sucumbiu a esta doença. Ninguém está livre.

As tardes de Domingo sem a maravilhosa vista de Lisboa, já não são a mesma coisa

O tempo até pode estar farrusco, mas Lisboa e boa companhia são o suficiente para recuperar energias. I really love this!


Pessoas queridas

Quando recebemos uma mensagem de manhã de uma pessoa que nos diz que se lembrou de nós porque começou o mês do nosso aniversário....são estes pequenos gestos de afecto que me aquecem a alma. Obrigada my friend.