segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Afinal não estou assim tão errada ao dar conselhos de vida à miúda

Os gurus da motivação aconselham o mesmo. Smart Mommy!


domingo, 16 de fevereiro de 2020

Medos

Falemos de animais. Tenho medo, receio, pavor de alguns, repulsa de outros. Chego até a nutrir respeito por tantos outros, e de alguns espécimes do bicho Homem, em todos os seus géneros, sinto nojo até...mas do que eu venho aqui falar é de algo quase visceral. Jacarés, osgas, ratazanas, baratas, centopeias, morcegos...estaria aqui a noite toda e todos juntos não conseguem que o meu corpo reaja face ao simples acto de lhes pronunciar o nome, como aos animaizinhos que adoptam como hospedeiras as cabeças das pessoas, e dos miúdos em particular.

Sim, tenho medo, muito medo mesmo de piolhos. Medo, nojo, repulsa, e só de pronunciar essa palavra fico com comichão sobretudo na cabeça. A minha filha pode estar a coçar o corpo com uma espécie de urticária que eu, vou tranquilamente buscar o Fenistil à caixa dos medicamentos....mas se ela coça por um escasso segundo que seja a cabeça...eu começo a hiperventilar. Isto em primeira instância, porque depois começa uma colónia imaginária de parasitas a sugar-me o sangue e eu...bom, eu vou para a casa de banho, ponho a cabeça para dentro da banheira e começo a chocalhar os cabelos freneticamente para ver se cai algum objecto estranho e daí começar o extermínio. Após controlar as minhas comichões imaginárias pego na cabeça dela e começo a vasculhar. Por norma, é falso alarme, mas eu não me aguento sem fazer uma dupla desinfestação, just in case. E ela chora, ela diz que não tem piolhos, ela diz que “apenas coçou a cabeça no sítio em que tinha uma borbulha”.

E eu, mesmo assim, esfrego vigorosamente com a loção, o cabelo dela e o meu, penteio com aquele pente abominável, ponho óleos especiais, depois vou buscar a lupa, volto a sacudir a cabeça para a banheira, mas como destes bichos maléficos nunca se sabe o que esperar....ainda lhe ponho elásticos repelentes. É o vale tudo contra estes tipos. Bolas, que animal mais assustador.


sábado, 15 de fevereiro de 2020

Sou daquelas pessoas que lida pior com os problemas de saúde dos seus, do que com os próprios

E o cancro bateu-nos outra vez à porta, e o cancro está a querer tirar a dignidade e a paz a um dos meus, e eu que continuo apesar de tudo a confiar no nosso SNS, hoje dei comigo a pensar em chamar a CMTV caso não o internassem e lhe proporcionassem algum conforto acima de tudo físico. Lá está neste momento, sabe Deus o que o (nos) espera. Não estive presente fisicamente, mas estive à distância a sofrer com a incerteza. Estou mais aliviada, pelo menos está no local em que neste momento lhe podem aliviar o desconforto e sofrimento.

Agora passámos para o âmbito do “um dia de cada vez” e a confiança na ciência.

Não que seja consensual o meu gosto por sapatos brancos

Mas estas sandálias têm a sua piada.



sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Nós, os solteiros...

.....recebemos destas coisas no escritório, e fica tudo a conjecturar quem será o Conquistador. Vá, um ramo de flores e uma caixa de chocolates no Dia dos Namorados não implicam uma declaração de amor, I guess 🤔



Aquela fase da ingratidão em que já não querem o beijinho da mãe em público...

Bom, ainda não chegámos a esse ponto, porque quando assim for vou ao cartório notarial alterar os beneficiários do testamento mas, já me pediu para a deixar ir de manhã para a escola com os colegas do centro de estudos, ao invés de a deixar directamente na escola.

A isto se chama "estar a cagar-se borrifar-se para a mãe"...perdão, emancipação!