terça-feira, 19 de junho de 2018

Eu vou ser igual ao Cristiano Ronaldo no futebol, para tu seres a Dona Dolores II

Isto virou uma monarquia. A minha filha só quer o meu bem.

Ninguém está livre!

É bom que leve uma pena exemplar. Que tristeza. Quando é tão simples evitar o contágio, ainda há quem em pleno século XXI, por pura maldade exponha os outros a algo que deveria deixar apenas para si.

Mentes com muita maldade.

https://www.jn.pt/justica/interior/acusado-de-ofensa-a-integridade-fisica-por-infetar-namorada-com-vih-9481910.html

segunda-feira, 18 de junho de 2018

José Saramago - Coincidências

Foi-lhe atribuído o Prémio Nobel da Literatura em 1998, ano em que perdi a minha avó.
Faleceu exactamente há 8 anos, estava eu gravidíssima da minha filha, com uma amiga a tratar das matrículas da filha dela, olho para a televisão que estava ligada na secretaria a dar esta notícia.

Há coisas que por muito banais que possam parecer, para nós têm sempre correlações brutais. Ou seja, se algum dia for a um qualquer concurso que ponha à prova conhecimentos gerais, estas datas estarão sempre presentes na minha memória.

Todos nós temos uma veia de Slumdog Millionaire!

sábado, 16 de junho de 2018

A 6 dias do fim das aulas

Com uma prova de aferição na próxima segunda-feira, uma semana que testou a minha paciência ao limite e isto passa mesmo a correr, não é da boca para fora.

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Prognósticos Portugal - La Roja

Sim, começo a acreditar que tenho uma costela espanhola, nem que seja das flutuantes. São muitos anos a lidar com eles, muitas amizades, muitas idas e vindas e estão no meu coração.

Obviamente que torço inicialmente pela minha nação, mas fica sempre aquilo amargo na boca quando se encotram estas duas selecções, e o mesmo acontece com o Brasil.

Não estou certa que a vitória seja nossa, mas bora lá mandar boas energias!

terça-feira, 12 de junho de 2018

Espelho, espelho meu, haverá mamã mais querida do que eu!?

Ontem tivemos possessão demoníaca. O trajecto que medeia o colégio da piscina, que dista em minutos, cerca de 20, foi totalmente feito comigo a ouvi-la numa intensa birra.

Primeiro era um canino a abanar, mas depois já era um molar. Filha, isso passa. Depois doeu-lhe a ponta do nariz. Filha, quando pararmos a mamã dá um beijinho. Passámos para um dos 10 dedos do pé - nem me atrevi a perguntar qual deles era, mas voltei a prometer beijo.

Depois porque ia devagar, mas depois já ia depressa, depois porque deixei o carro ultrapassar - foram os 20 minutos mais longos da minha vida a seguir ao trabalho de parto, àquela parte que supostamente é rápida e que a cabeça mais puxão menos puxão sai, e que no caso dela demorou "só" 2 horas.

Eu já estava em desespero.

Já sem birra mas a reclamar, seguimos para as meias, depois para a touca que puxou o cabelo, etc. etc. etc. Ela foi para o tanque e quem ficou possuída por vários demónios fui eu; não descomprimi nem consegui ir ver com calma a exposição do Moniz Pereira, tal não era a minha irritação.

Acaba a aula, vem de lá a cantar e rir, chegamos ao banho, novo transtorno obsessivo-compulsivo - porque a água estava quente, porque não gosta do cheiro do gel de banho, porque também quer pintar as unhas dos pés....eu calada, a contar até 1000 em grego.

Hora de pentear - o Clímax: começa a fazer berreiro, desce sobre mim a personagem mãe megera, semi-cerro os dentes e mesmo assim continuo a falar-lhe a sorrir e digo apenas: "Mais um pseudo ataque histérico e acaba-se a festa de anos que eventualmente terias daqui a 3 semanas, mesmo sem ainda ter começado"

O olhar irado mudou, a face trombuda deu lugar à mais linda Princesa Vaiana da Disney, mas eu estava tão lixada com "F" maiúsculo que aproveitei os minutos de silêncio para apenas....descomprimir.

Chegamos a casa, estaciono o carro, abro-lhe a porta, ela sai de braços abertos e diz: "Mamã, és linda, fazemos as pazes, fazemos!?"

Há 8 anos atrás estava com as zonas abdominal e pélvica bastante avantajadas

Hoje vá lá saber-se o porquê deu-me para vestir umas calças que não vestia desde antes da gravidez, assim a pensar que estavam ali a ocupar espaço e que mais valia colocá-las de lado e dá-las a um corpinho Danone....e não é que as maganas me servem!?

A mãe aos 40 está a recuperar a forma dos 30!? Isto é um fenómeno.

E para a (minha) Mãe: não, não estou a tomar chás, nem a beber batidos de proteína nem a fazer dieta, nem detox, nem nada.

Mistério!