sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Manuel Forjaz | Life Message 2014

Meu Deus, que mensagem...se no início me caíram lágrimas, foram-se transformando num sorriso de gratidão por este ser humano, Manuel Forjaz me fazer pensar em poucos minutos no que realmente é importante.

Que força, que tenacidade, que ser humano inspirador. Brilhante.



AWESOME!

E até Junho

Mais 40 horinhas de Inglês do Oxford Institute para aperfeiçoar e desemperrar a lingua.

Correu bem a primeira aula, mas a gramática nunca foi o meu problema; por vezes por não se falar todo o dia, falta vocabulário e corrigir falhas aqui e ali.

Já disse à minha filha que agora a mamã também anda num curso de "Gulês".

Estava tão entusiasmada com o Mandarim e ficou em stand-by, pode ser que depois do Inglês me entusiasme novamente.

O quotidiano


Seja numa necessidade mais rápida ou mais demorada, naqueles dias em que até se leva um panfleto do supermercado, alturas em que até se impõe uma certa privacidade...qual quê; e curiosamente a pose é mesmo esta, just in front of me com as mãos atrás das costas e olhar mais seráfico de todos os tempos.

E se lhe peço licença que preciso utilizar o papel higiénico, o bidé e afins, a postura é a mesma; fica ali, umas vezes fala de coisas do dia-a-dia, outras limita-se a fazer "companhia".

É um quadro engraçado, de facto.

"Not available"

Hoje é daqueles dias em que quero e preciso de fazer transacções e o sistema simplesmente não responde.

Algo tão simples que deveria fazer em 15 segundos, está a tardar meia hora, se não mais; isto para o meu feitio dá-me cabo da paciência.

O ícone (zinho) do não responde só me dá vontade de lhe dar uma estampilha!

Esta miúda está com tiques de Marilyn Monroe

Depois de pôr camadas de batôn para o cieiro nos lábios, põe-se a deixar a marca  no meu smartphone.

E eu ali a dar cabo do ecrã a tirar a gordura que sua excelência lá deixa - o próximo tem que ser rapaz para balançar um bocado as coisas.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Pensava eu estar livre de "Pinturas Bébestres" em casa

Nunca tinha demonstrado interesse em pintar paredes, tem um quadro enorme, com ardósia de um lado e do outro o quadro branco para pintar com canetas ou colar os magnéticos, tem papel disponível para pintar, nunca tinha feito asneiras...até agora.

Deparo-me com pinturas a vermelho numa das paredes do quarto dela, oh céus!


Já sei o que me espera no fim de semana; esfregar paredes com lixivia :)

A desarrumação da cozinha da minha filha


Esta saia é qualquer coisa

É por isto que eu adoro Adolfo Dominguez :)


Esta noite houve inversão de papéis; a propósito dos meus ataques de tosse, acabei por acordar a minha princesa no quarto ao lado.

 - Mãe, mãe, estás com dói-dói, dizia ela.

Veio fazer-me festinhas e pediu-me para ir dormir com ela, na cama dela - talvez achasse que na cama dela eu ficaria mais protegida do dói-dói.

E lá fui, ali dormimos enroscadinhas no quarto da minha pequena Tinkerbell.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

...e eu continuo doente, com uma dor de garganta daquelas a sério, mais especificamente, desta vez, na amígdala esquerda.

Hoje tive consulta na minha médica, não desta especialidade mas que se espantou por me ver assim há tanto tempo; lá veio uma receita de lisados polibacterianos para ver se as minhas defesas vão ao lugar.

As pessoas mais próximas geograficamente indagam porque é que não fico em casa até me curar, os amigos de longe ao telefone ouvem esta voz e acredito que se benzam - uns dizem que a minha cura está no Norte, outros em Espanha, até na Roménia tenho cura - oxalá, porque a ser verdade compro já 2 bilhetes de ida.

Já estou cansada, são muitos meses em mau estado geral; reflecte-se na minha vida pessoal, profissional, já não me lembro da última ida ao ginásio e nem forças tenho para fazer o baloiço humano com a minha filha.

Vou escrever ao Papa, pode ser que faça uma oração por mim; nesta altura já procuro quase tudo.

Pelo Rui Pedro

Esta mãe é um exemplo, jamais desistiu...é um caso que me arrepia, como ser humano, e agora como mãe.



United Nations News Centre - On Holocaust Memorial Day, UN calls for unflagging vigilance to prevent new genocide

United Nations News Centre - On Holocaust Memorial Day, UN calls for unflagging vigilance to prevent new genocide



A reter...

No meio de tantos livros

Andei aqui uns bons minutos à procura dos meus dicionários de Sociologia e de Ciências Sociais - estava aqui a referenciar a doutrina do Humanismo e faltava-me qualquer coisa.

Ver as minhas notinhas e post its de há quase 20 anos atrás, olhar para livros que me foram tão úteis e que fazem parte de mim.

Uma pessoa por mais que dê voltas e voltas, quando gosta de saber, gosta sempre.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

I Was Here (United Nations World Humanitarian Day Perform...

Faço parte de um projecto em que o ponto de partida está todo aqui...estou feliz!



Mas ainda há pessoas que rejeitam e negam o Holocausto!? Meu Deus!

Auschwitz - 69 Anos

Meu Deus! Uma pessoa não tem palavras perante tamanhas atrocidades...horror...

Extraordinário

Achei este trabalho qualquer coisa de especial...tanto preconceito que por aí impera em tantas vertentes da sociedade, quando na realidade tudo se deveria centrar no amor, respeito, partilha, amizade, solidariedade...educação.

http://publico.pt/portugal/noticia/todas-as-familias-felizes-sao-iguais-esta-e-igual-a-sua-maneira-1620861

domingo, 26 de janeiro de 2014

Bruxismo

A minha mãe conta que passei por isso, bruxismo nocturno quando tinha a idade da minha pequenina; ela está a querer entrar nessa fase, mas quando está acordadinha da silva.

Quanto mais importância dou à situação, pior é...abusa...e aquele ranger até me arrepia. No caso dela parece-me que o faz por piada, e por isso veremos se não se transforma num hábito.

Ai esta cria que tanta "dor de cabeça" me dá :)

Acaba a minha filha de me comentar

 - Mãe, tu és a minha mummy!


sábado, 25 de janeiro de 2014

Hoje ao almoço degustei uma bela de uma omelete de gambas - divinal, soube-me pela vida.

Algo simples, mas era mesmo o que me estava a apetecer.

Igual para a Bébécas, mas meteu choro no meio porque não queria o "tubarão".

Não é tubarão, é camarão filha.

Mas teimosa como é, o que lá estava era tubarão. Seja...

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Oh valha-me Deus que me está a doer a garganta com intensidade outra vez.

Pois é

Chegámos a casa muito bem dispostas (entenda-se, a minha filha), muito cooperante, uma querida.

À hora de deitar embirrou que queria dormir com o meu smartphone, é assunto que à partida nem tem discussão, mas teve...e muita, não se contenta com um não, e grita, esperneia, começa com tiques de má educação e depois a birra não se resume ao smartphone, já passa para tudo o que mexe e não mexe.

E eu não cedo, e ela ainda berra mais, pego-lhe sem grandes delongas e coloco-a de castigo; contra-argumenta que quer o telefone e que não vai dormir e que não gosta de mim.

Recuso-me a discutir com um pigmeu de 3 anos que ainda por cima fui eu que pari!

Continua a querer conversa e apenas lhe digo que tenha ela que idade tiver, se há coisa que jamais lhe admitirei são faltas de educação e se tiver que levar uma palmada, leva mesmo; e há uma linha intrasponível, a do respeito e tanto lho exigo, como lhe confiro também esse direito.

O pico teve um retrocesso, as desculpas que se recusou a assumir, pede-as agora em exagero, diz que gosta de mim e pede baixinho o telefone - mas hoje jamais lhe farei essa vontade; as desculpas estão concedidas, mas o sorriso aberto do costume, com grande pena minha hoje não lho dou novamente.

Custa, raios, eu tenho um amor incondicional pela minha filha, estou cheia de vontade de a cobrir de beijos, que raiva....mas não, prefiro estar eu em sofrimento e sentir que estou a fazer tudo por tudo por criar uma filha com valores e carácter, e por muito que custe em casos como o de hoje, a firmeza e o não vergar perante o pigmeu são de facto a melhor das lições que lhe posso dar.

Mais uma resenha brilhante do MEC e que subscrevo cada vez mais

"O que Distingue um Amigo Verdadeiro

Não se pode ter muitos amigos. Mesmo que se queira, mesmo que se conheçam pessoas de quem apetece ser amiga, não se pode ter muitos amigos. Ou melhor: nunca se pode ser bom amigo de muitas pessoas. Ou melhor: amigo. A preocupação da alma e a ocupação do espaço, o tempo que se pode passar e a atenção que se pode dar — todas estas coisas são finitas e têm de ser partilhadas. Não chegam para mais de um, dois, três, quatro, cinco amigos. É preciso saber partilhar o que temos com eles e não se pode dividir uma coisa já de si pequena (nós) por muitas pessoas.

Os amigos, como acontece com os amantes, também têm de ser escolhidos. Pode custar-nos não ter tempo nem vida para se ser amigo de alguém de quem se gosta, mas esse é um dos custos da amizade. O que é bom sai caro. A tendência automática é para ter um máximo de amigos ou mesmo ser amigo de toda a gente. Trata-se de uma espécie de promiscuidade, para não dizer a pior. Não se pode ser amigo de todas as pessoas de que se gosta. Às vezes, para se ser amigo de alguém, chega a ser preciso ser-se inimigo de quem se gosta. 

Em Portugal, a amizade leva-se a sério e pratica-se bem. É uma coisa à qual se dedica tempo, nervosismo, exaltação. A amizade é vista, e é verdade, como o único sentimento indispensável. No entanto, existe uma mentalidade Speedy González, toda «Hey gringo, my friend», que vê em cada ser humano um «amigo». Todos conhecemos o género — é o «gajo porreiro», que se «dá bem com toda a gente». E o «amigalhaço». E tem, naturalmente, dezenas de amigos e de amigas, centenas de amiguinhos, camaradas, compinchas, cúmplices, correligionários, colegas e outras coisas começadas por c. 

Os amigalhaços são mais detestáveis que os piores inimigos. Os nossos inimigos, ao menos, não nos traem. Odeiam-nos lealmente. Mas um amigalhaço, que é amigo de muitos pares de inimigos e passa o tempo a tentar conciliar posições e personalidades irreconciliáveis, é sempre um traidor. Para mais, pífio e arrependido. Para se ser um bom amigo, têm de herdar-se, de coração inteiro, os amigos e os inimigos da outra pessoa. E fácil estar sempre do lado de quem se julga ter razão. O que distingue um amigo verdadeiro é ser capaz de estar ao nosso lado quando nós não temos razão. O amigalhaço, em contrapartida, é o modelo mais mole e vira-casacas da moderação. Diz: «Eu sou muito amigo dele, mas tenho de reconhecer que ele é um sacana.» Como se pode ser amigo de um sacana? Os amigos são, por definição, as melhores pessoas do mundo, as mais interessantes e as mais geniais. Os amigos não podem ser maus. A lealdade é a qualidade mais importante de uma amizade. E claro que é difícil ser inteiramente leal, mas tem de se ser." 


Miguel Esteves Cardoso, in 'Os Meus Problemas'

Fiquei tão babada

Por participar na escolha do anel de noivado para a namorada de um amigo meu :)

Vítimas do Meco vistas a rastejar com pedras nos tornozelos - Portugal - DN

Vítimas do Meco vistas a rastejar com pedras nos tornozelos - Portugal - DN



Eu não digo? Pessoas perturbadas...experiência de vida, sim senhor, e olhem que experiência!

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Elie Saab...who else!?


A propósito do restauro do Salão Nobre do Palácio da Pena

Apraz-me referir, que tanto dentro, como fora de portas, foi dos monumentos que mais gostei de visitar.

Os jardins têm detalhes muito românticos, mas o que me fascinou foi mesmo o interior do próprio palácio, ainda que o seu exterior tenha sido inovador na época em que foi edificado.

Acho que as iniciativas para restaurar o nosso património são de facto louváveis e todas estas obras que fazem parte do nosso legado, merecem-no.

Mas do que me lembrei hoje, foi também de um dos quadros que admirei até hoje e que mais me impressionou; trata-se de uma pintura que está se não estou em erro ou no próprio Salão Nobre, ou na Sala Árabe, que tem entre outras coisas a imagem de uma criança (creio que de um infante) em que o pintor conseguiu transpor para a tela dois fenómenos:

1 - Ao percorrermos a dita sala de um ponta à outra aquele pequeno infante, parece ter vida e se mantivermos o nosso olhar no dele, ele segue-nos com um brilho de um vivo, por todo o percurso da sala

2 - Consequentemente, estejamos nós onde estivermos e se olharmos para ele, ele está ali, exactamente a olhar para nós

É uma experiência muito interessante e que me causou estranheza, admiração e ao mesmo tempo um arrepio. Acho que é daquelas obras que está para além da Arte.

Tenho que lá voltar...

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

E a última toma de antibiótico (desta vez) já cá canta e vamos lá ver quanto tempo aguento até à próxima...dizem que o pior ainda está para vir.

Até pode ser

E a nossa Constituição diz que qualquer pessoa é inocente até que se prove a sua culpa...mas este caso do bebé de 18 meses que desapareceu na Madeira e apareceu 3 dias depois no meio do capim, está muito mal contado.

David Guetta - Without You (Lyrics video) ft. Usher

Labrinth- Beneath Your Beautiful (Official music video)

A idade mais gira

Enquanto mãe estou a passar por essa experiência neste momento, mas com a diferença de 10 anos e meio que faço com a minha irmã, tenho bem presente esta fase dela.

Digamos que as crias, aí a partir dos 2 anos e creio que até aos 5/6 são do melhor que há.

A curiosidade aguçada, aquelas saídas que nos deixam de cara à banda, o toque de irreverência em que enquanto mãe/educadora tenho que a pôr em sentido e perguntar afinal quem é que manda na capoeira.

Está a desenvolver defeitos que eu abomino, nomeadamente o da desarrumação; é certo que tem mais coisas do que aquelas de que necessita, muitos brinquedos, jogos e afins e eu estupidamente ao início deixei-a ter acesso livre às coisas - errado, mesmo estando lá, as coisas têm que ser racionadas, porque se a fartura é muita, perde-se a noção de espaço e é tudo ao molho.

Não gosta de arrumar, pois, não gosta! É mais fácil e mamã ir e colocar tudo no lugar; nessas alturas dói-lhe sempre qualquer coisa, ou várias ao mesmo tempo, tem vontade de ir à retrete, pergunta-me se já não está na hora do banho, etc. A esta vertente, não acho piada, de todo. Portanto agora passámos à fase da mãe megera que não a deixa brincar com os brinquedos só porque sim, e as falhas saem caras - ficam lá a olhar para ela do alto da prateleira mais alta e quer-me parecer que vou ter um dejá vù e reportar-me à idade dela, há 33 anos atrás, em que os meus brinquedos desapareceram e vieram a aparecer meses depois no Rossio!?

Quer-me parecer que ela não vai engolir a tramóia, mas tem que ser, caso contrário virar escrava da minha própria filha não me parece que seja proveitoso para mim e muito menos para ela.

Mas abordando a parte gira, diariamente concluo que nunca fui tão beijada na minha vida e nunca tive tantas demonstrações de carinho e afecto até ter sido mãe desta criança, actos esses infligidos pela própria.

O que tem de tresloucada e espalha-brasas, tem de meiga e ternurenta; sai à mãe diz a avó; eu não era de todo tresloucada, mas era um "pote de mel".

Fala de quase tudo, percebe tudo o que se diz, e já me colocou questões daquelas em que se impõe uma resposta verdadeira mas...com conta, peso e medida, porque a cabecinha ainda tem muito que apreender.

Aqui há uns dias afirmou que eu não gosto de uma dada criatura, depois insistiu e acabou por perguntar; respondi-lhe com a verdade e disse que não.

Porquê!? - não valia a pena estar com demais rodeios e lá lhe levantei a ponta do véu; porque me fez um dói-dói e agora acabou-se a história porque falaremos dela mais tarde, tá bem?

Ficou esclarecida.

Agora está na fase dos nomes completos, e que o carro da mãe é o maior, e que a mãe é a mais linda e é só dela - comportamentos um pouco "edipianos", mas sendo o modelo dela, não estranho.

Parto-me a rir, quando estou zangada com ela e lhe digo algo do género, "ai que chata filha", ela responde:

 - Nana, não sou chata. Sou a ** Benádinha! (a forma tosca de dizer um dos apelidos dela).


A tragédia no Meco foi mesmo uma tragédia; não há palavra mais adequada para descrever aquele episódio.

Como mãe, nem quero pensar no sofrimento daqueles pais, família e amigos.

Como ser humano que também já passou pela Academia, tenho a dizer que as praxes são uma estupidez, não me venham com o estratagema de que servem para os caloiros se enquadrarem....BULLSHIT!

Servem sim para uns jovens de 20 anos prepotentes atirarem para cima dos semelhantes com 1/2 anos a menos as suas frustrações, sujeitando-os a parvoíces que só fazem rir de facto quem é parvo.

Não, não são uma lição de vida e não têm nada para nos ensinar; comecem a fazer praxes úteis; passem umas noites sem dormir com os sem-abrigo das nossas cidades a darem-lhes alento, ajudem animais abandonados a ter outra oportunidade, voluntariem-se para os IPO's e outras unidades hospitalares a darem conforto a quem mais precisa - isso sim, são verdadeiras lições de vida.

Agora inventar humilhações, seguir um dux alienado e acabar morto na flor da idade, por causa da preparação de uma PRAXE!?

Esclareçam o que tenham que esclarecer, ponham o dux a falar, os restantes jovens já não podem dizer a sua verdade, mas repensem esta porcaria - entramos para a faculdade para estudar e terminar com o maior dos sucessos o nosso currículo académico.

Que esta tragédia sirva para alguma coisa e que a morte daqueles jovens, não seja em vão. Quanto mais não seja, regulamentem.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

1984 no Fox Movies

Vale a pena...

Birth Update

Isto de se ter filhos grandes vai de vento em popa; embora a Bébécas ainda ganhe por pouco ao amiguinho que ontem nasceu, o piolho parece uma bola; 4.150kg e 52 cm.

Se por um lado os bebés quando nascem pequeninos, os temos assim por mais tempo, por outro, ter um filho acima dos 4kg é demais - é que eles nascem tão perfeitinhos, todos cobertinhos e compostos, com umas bochechas enormes, que parece já terem 1 mês e só dá vontade de os apertar - que saudades.

....e depois ficam franzinos, como a minha filha está agora; as perninhas mais parecem uns canivetes, ai eu.
E já perdi a conta aos dias, e esta tosse maldita não me larga seguida de períodos de falta de ar, perfeitamente normal tendo em conta o esforço que faço.

Ora me apetece comer, ora fico agoniada, sinto um cansaço nas pernas que me faz querer encostar à box.

Estou mesmo cansada e saturada de estar assim.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

...e nasceu :)
E o bebezão da minha grande amiga está prestes a nascer; tendo em conta que o trabalho de parto teve início às primeiras horas da manhã, espero que esteja quase quase.

A mamã, não sendo de primeira viagem, estava muito nervosa - mas com filhos com uma diferença de 14 anos, deve ser normal. E ao que parece vem aí um rapagão de peso...cá estamos à espera de novidades.

domingo, 19 de janeiro de 2014

A ver a Chefs Academy

E a salivar por um ensopado de borrego; acho que agora curava todas as minhas maleitas.

sábado, 18 de janeiro de 2014

Diz-me assim a minha filha

 - Tu estás constipada, tens que beber água mamã, um "cabadinho"; eu dou-te com uma seringa, tá bem!?

Haverá melhor enfermeira que esta....

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Pois bem

Aqui no meu quarteirão deve ter sido a única zona do país em que não "granizou".

Às 8:30h da manhã abri os estores, liguei-me à VPN para me pôr a trabalhar, dei o pequeno-almoço à criança e entretive-a com os desenhos animados e não tinha o chão branco, nada.

Chovia sim, mas gelo não.

A noite passada dormi melhor, graças às 4 almofadas que me fizeram dormir quase sentada e o belo do pulmão estabilizou. A febre baixou. Vamos ver se continuamos assim.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

E o querido do Jared Leto arrebatou uma nomeação para os Óscares...é um grande artista de facto.
Agora tem medo de dormir sozinha porque vem aí a "bruxa maldita".

Senhores dos desenhos animados, sejam mais meiguinhos, por favor.
...e a pneumonia voltou a bater à minha porta; não, não tinha saudades e está grave.


quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Ladrões tentaram roubar cinzas de Sigmund Freud - JN

Ladrões tentaram roubar cinzas de Sigmund Freud - JN

Há gente que realmente...

Como já não faltava acontecer mais nada

Hoje no auge dos 39º de febre, deu-me o badagaio....estava no sítio certo, the Hospital!

...tirando o Sr. Segurança que certamente tem pouca vocação para lidar com as pessoas, que achava que naquele estado eu ainda tinha que esperar até ser chamada; uma pessoa a pagar e prestes a ter uma convulsão; ai eu!

A atitude dos clínicos, irreprensível - está aqui uma mãe com uma bebé ao colo a arder em febre, vamos já tratar deste caso.

Enfim....cada um é para o que nasce.

That's it

Aqui a mamã que tem a mania de resolver as coisas sozinha e com o tempo, em menos de 1 mês já está de antibiótico outra vez...a médica saiu agora daqui de casa, teve que ser, porque hoje já tive uma crise de tosse/falta de ar que não me fez nada bem...e a febre, nem o paracetamol a trava :(

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Elton John - I Want Love

O que eu gosto desta junção....

Faz-me lembrar a minha avó

A minha avó foi das pessoas mais inteligentes, bonitas por dentro e por fora e divertidas que conheci até hoje; está no topo, sem dúvida.

Era uma pessoa austera, mas muito justa e acima de tudo a pessoa mais humana que conheci até hoje; daquelas que deixam a sua vida, os seus afazeres, até uma festa de passagem de ano (eu estava com ela e jamais me esquecerei) para ir tratar de pessoas doentes, pessoas com dores, no fim da linha.

Teve a profissão que mereceu e que era de facto a sua vocação e exerceu-a com todo o carinho ao próximo, com toda a arte e sabedoria e acima de tudo com muito carinho; não é toda a gente que tem vocação para as áreas da saúde, de todo.

Mas também era tão trocista a minha avó; tinha dias em que uma pessoa não parava de rir com as saídas dela.

Mas uma das pérolas de que jamais me esquecerei, o tão famoso "vias logo!".

Ela estar a pensar mais além, uma pessoa ainda estar duas estações atrás, indagar, ela esclarecer e terminar com o "vias logo".
Sim, se visse não tinha perguntado - mas acabávamos sempre a rir, porque por norma tratava-se de factos surreais.

A minha mãe está igual. Quem sai aos seus não degenera, ok, mas daí a falar-me na Carregueira quando queria dizer Regaleira, eu não estar a perceber nada e perguntar o que é que uma pessoa (que não eu, porque gosto do trabalho nas prisões) pode encontrar de interessante na Prisão da Carregueira e ela com o já antigo:

REGALEIRA - vias logo!!!!!

Sem palavras....
O miúdo, entenda-se, o Cristiano Ronaldo, aqui há uns anos atrás era muito irritante; dizerem a um miúdo de 20 anos que é o melhor, dá nisso; de facto é dos melhores e isso ninguém lhe tira.

Confesso que às vezes nos jogos da Selecção gostariamos de ver mais, mas quem não tem os seus dias, há que ser justo; se chegou onde chegou, é porque merece.

E ontem ver o orgulho espelhado no rosto da D. Dolores...emocionei-me; como portuguesa pelo facto de um compatriota ter um triunfo destes e como mãe, porque realmente o brilho dos nossos filhos é qualquer coisa que nos deixa assim.

Não faço ideia de como o será à dimensão de um Cristiano Ronaldo, mas já hoje, perante cada vitória da minha bebé, eu vibro.

Tanto que ela já percebeu, que quando faz uma gracinha, ou se apercebe que teve um sucesso diz assim:

 - Mãe, fica contente, ri mãe, ri :)

Deve ser uma mézinha do tipo "terçolho passa para aquele olho"

Que agora estou eu que não posso.

Febre alta, vómitos, dores imensas no corpo, dor de garganta....enfim, e menos de um mês depois da última, cá estou eu outra vez doente e on fire!

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Os 3 anos muito atentos da minha filha

Pelo facto da pequenita estar doente, tive que ficar em casa com ela, mas como toda a situação foi imprevisível e não estava preparada para tal, lá tive que ir num instante ao escritório buscar o laptop, para me poder ligar à rede da empresa a partir de casa.

Fomos num pé, viemos noutro; no caminho pergunta-me onde é que iamos, e respondi-lhe que iamos ao escritório.

Resposta dela:

 - Não vamos não, vamos à paia!

Ahahahahah, à praia com um tempo destes!? Mas registei que ela já sabe muito bem qual o caminho para as praias da linha.

Lá continuámos o nosso percurso e quando chego à rotunda que nos leva a um lado ou a outro, sai-se ela com esta:

 - Ahhhh, vamos para a esquêda, o esquitóio é à esquêda, a paia é à dieita!

Mas quem é que lhe ensina a ela estas coisas!? Miúda esperta esta!

Bollywood em Lisboa... não se descreve. Só visto

Bollywood em Lisboa... não se descreve. Só visto

Pelo amor da Santa!

Bollywood em Lisboa... não se descreve. Só visto

Bollywood em Lisboa... não se descreve. Só visto

Pelo amor da Santa!

Apenas uma palavra

RONALDO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
O smoking do homem é horrendo, meu Deus...mais uma vez, falhaste Messi.


domingo, 12 de janeiro de 2014

Primeiro estão os filhos, e é tão verdade

E são quase 8 da noite e eu ainda não comi nada e passei parte do dia na urgência do hospital pediátrico com ela...coitadinha da minha filhota :(

Mais um local a acrescentar aos que quero visitar

Eastern State Penitentiary...


sábado, 11 de janeiro de 2014

Quando as pessoas de quem mais gostamos estão longe

Dá nisto; skype, facebook, twitter, telefone, email....uma das pessoas de que mais gosto e que é uma grande amiga mora a 800 kms daqui e tenho tantas saudades dela...

Bem, o mais tardar daqui a 3 semanas vai ser mamã novamente e estou ansiosa :)

Curiosidade

A minha mãe excomunga-me se eu lho confessar e o meu pai talvez me convencesse que os meus conhecimentos políticos já tiveram melhores dias...numa sessão tardia de estudo fico a saber que Agostinho Neto morreu em Moscovo - não sabia, ou se sabia, não me lembrava.

São bons médicos os russos de facto...e tendo em conta a sua ideologia, faz todo o sentido.

Bem, agora vou estudar o PCUS - anda a apetecer-me calcorrear um pouco o percurso soviético trilhado pelo meu pai. Atenção que a minha concepção política é muito menos radical.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

A marca Mãe® - Life&Style

A marca Mãe® - Life&Style

Amei, é que é isto mesmo!

As imagens das cataratas do Niágara completamente congeladas, estão um assombro


A natureza é de facto perfeita...
Com uma ligeira dor de cabeça a apoderar-se de mim e uma má disposição que me está a deixar o estômago completamente embrulhado...quer dizer que o pouco que comi está lá às voltas e quer-me parecer que prestes a fazer o caminho inverso e em pior estado do que quando foi ingerido :(

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Gostas de mim mamã?

 - Gochas de mim mamã?

 - Sim, gosto muiiiito!

 - Mas gochas mesmo muito mamã?

 - Sim filhota, muito, muiiiiiiito, sem fim.

 - Até onde é que gochas de mim mamã?

 - Humm, até à Lua!?

 - É longe!?

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Estou cheia de frio, este tempo pede mesmo casinha, meias nos pés e lareira acesa...mas temos que trabalhar, não é!?

A roupa há 2 dias na corda e continua encharcada e não há previsão de melhorias, filhota tratada e deitadinha, bolo quentinho a sair do forno...

As forças da natureza

São tramadas; e as nossas águas andam a fazer estragos por este país fora.

No Verão os incêndios, no Inverno as cheias - não há sossego.

Carlos Sousa desclassificado do rali Dakar - JN

Carlos Sousa desclassificado do rali Dakar - JN

Ora bolas :(

Andre Sardet | Amor com amor se paga

Gosto desta música! Grande André Sardet!

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

A minha filha

Que já devia ter adormecido e ainda palra (isto hoje promete), chamou-me ao quarto dela, lá fui eu e pediu-me uma almofada da minha cama porque tem 3 amigos reais ali na cama a dormirem com ela.

Atenção, os amigos são reais, mas não estão cá, pelo menos que eu os veja :)

É sensivelmente isto


Vamos ter patinadora

E o Honey ofereceu todo o equipamento de segurança para a Bébécas se aventurar nos patins em linha que lhe ofereci; tal não foi o contentamento que a pequena até quis dormir com o capacete ao lado dela, anda lá a estudar como o vai decorar (teve direito a autocolantes especiais e tudo)...

O engraçado da questão é vê-la a comparar o capacete dela com o meu toque da equitação - para ela é tudo igual e o capacete dela é mais giro porque é "de cô de rosa"!


Coisas estranhas

No passado sábado aconteceu-me uma coisa estranha; bizarra mesmo; nada que não fosse previsível e que eu já não me tivesse dado conta, mas assim em termos pessoais nunca me tinha acontecido...e foi estranho, muito estranho mesmo.

E quanto mais conheço o ser humano, mais confio nos animais (mesmo nas coelhas da minha filha que agora decidiram andaram à luta por defesa de território).

domingo, 5 de janeiro de 2014

Podia ter sido por uma pessoa qualquer

Mas foi depois de conhecer a Inês, a história dela, que eu peguei nas minhas perninhas e fui fazer os exames preliminares para ser dadora de medula óssea; sou dadora e jamais me esqueço da Inês...






http://videos.sapo.pt/6LS9K6aSKRZslP6wLWIw

A propósito da morte de Eusébio

Uma coisa é certa; por norma as pessoas Grandes apenas são homenageadas e verdadeiramente respeitadas após a sua morte e não têm o prazer de lhes ver ser reconhecido o devido valor em vida.

No caso do Eusébio temos uma bonita excepção à regra; muito reconhecido pelo país e sobretudo pelo seu clube, e esse mérito não lhes pode ser retirado.

Foi um grande jogador no seu tempo e um português a ser recordado com respeito e carinho por todos nós.
E não é que as coelhas da minha filha, depois de estarem connosco há precisamente 6 meses, decidiram iniciar hoje lutas territoriais em plena gaiola!?

Já me zanguei, já lhes sacudi o pó, já as borrifei mas as tipinhas continuam com sede uma à outra; só me faltava esta agora!

Agora foi o Eusébio

...ninguém cá fica, é um facto, mas figuras de vulta a desaparecer, o nosso universo fica mais pobre.

Paz à sua alma.

sábado, 4 de janeiro de 2014

E porque o Natal é quando um homem quiser

Hoje já chegámos aos Reis aqui em casa e a árvore de Natal já retornou à arrecadação e tudo (mais ou menos) voltou ao devido lugar.

Um mês por ano com decorações natalícias e basta.

3 anos e meio de Bébécas

E celebrámo-los com um grande abraço e muitos beijinhos.

Ainda é tão pequenina, mas já mudou tanto...

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Rolling Stones- Sympathy for the Devil Lyrics

Quando a minha criança apronta

Vejo-me e desejo-me, é o que tenho a dizer.

Noite de passagem de ano - começa a esconder um dedo da mão e a dizer que tinha dói-dói - inspeccionei o membro e a Bébécas deve ter decidido arrancar peles e aquilo infectou, tinha já uma ponta de pus. Bem, vi logo que não me safava de uma pequena intervenção, mas seria melhor quando estivesse a dormir.

Nem uma hora depois, ainda antes dos momentos das 12 badaladas nova inspecção, e tinha o quadruplo do pus, o dedo completamente disforme - bonito, pensei!

O pessoal a começar a abanar-se, porque realmente o aspecto não era agradável; lá contei até 10 internamente e aquilo não podia esperar por ela ir dormir, lá me armei em enfermeira (falta cá a minha querida avó) e apenas com um leve apertão aquilo explodiu; era pus por todo o lado, verde e amarelo, o pessoal em stress, eu calada que nestes momentos não falem comigo e a criança chorava, como é óbvio, mas teve que ser.

Quando saiu a pontinha de sangue fiquei aliviada, lá limpei tudo, muito bem desinfectado e a cria a olhar-me de lado porque eu lhe tinha feito dói-dói - há-de perceber um dia que quando a mamã põe a mão, é para curar, e não o contrário.

No dia seguinte, algo que eu previa aconteceu e voltou a infectar um pouco, é normal, por muito asseio que haja, as crianças andam sempre com as mãos onde não devem; muito menos aparatoso, não justificava uma acção imediata, quando já tinha pegado bem no sono lá fui de agulha esterilizada na chama acabar o serviço - em teoria aquilo não dói porque tratava-se de pele morta, mas como a minha filha dorme "com um olho no burro e outro no cigano" topou-me e começou a querer chorar e fugir com a mão...mas consegui limpar tudo.

Está melhor; agora é esperar que aquela pele excedente seja reabsorvida e temos o dedo como novo; assim o espero.

É tão doce

Acabadas de chegar a casa e de descarregar o peso dos casacos e afins pede-me ela assim:

 - Mamã, posso comer uma bananinha?

Não sei se se trata de dumping, mas pouco me importa

O facto é que não sou aquela pessoa que ande sistematicamente à caça da bela da promoção e do desconto, simplesmente porque não tenho paciência nem tempo para isso.

Tenho a noção de que para quem faz disso a sua demanda, o índice de poupança deve ser substancial, mas lá está, para isso é necessário tempo, variável que eu não tenho.

Faço parte do grupo que por norma se enfia amiúde no Continente, tenho o cartão, fica perto do meu local de trabalho e de casa, as compras online e entregas em casa funcionam bem, e tenho a noção de que por estes motivos, não faço uma poupança tão eficaz como seria desejável nos dias de hoje.

Não vou estar aqui a fazer publicidade gratuita aos mais baratos, até porque esse estudo já foi feito e tão pouco me pagam para isso, mas ontem, assim do nada e por acaso uma amiga comentou-me que havia uma promoção fantástica no Pingo Doce com as pastilhas para a máquina de loiça e eu não resisti e fui lá.

Não é por nada, uma caixa da Finish que é uma das 2 marcas que uso com 100 pastilhas custou-me apenas 5,74€, contra os quase 23€ que cobrariam não fosse a promoção.

Agora confesso que a margem de desconto me faz imensa confusão, mas que compensou, compensou. Não compro mais porque à razão de 2 máquinas de loiça por semana e com as pastilhas que ainda lá tenho, sobra-me detergente para um ano de lavagens.

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Não se trata de uma questão de hormonas

Estávamos a falar (dizia eu) que tal como existem homens efeminados também existem mulheres com traços masculinos, e que nada tem a haver com orientação sexual; mas conheço de facto mulheres que tinham dado um homem irrepreensível, com barba rija e tudo.

Seja uma questão genética, hormonal, não faço ideia; a minha teoria é que foi um cromossoma Y que ganhou mais uma pernita, está explicado.

...o que por vezes é uma chatice na altura em que se decide ter filhos e têm que se fazer uma série de tratamentos hormonais e por aí fora.

E neste contexto quem é que me veio à memória pelas melhores das razões!?

Golda Meir - uma Mulher como não há homem nenhum. Polémica, tomou algumas decisões discutíveis...mas tinha o que tinha que ter no sítio, fumava 4 maços de tabaco por dia e lá está, tinha traços masculinos e foi uma grande mulher.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

E muito por "culpa" das festividades

A minha filhota hoje acordou precisely às 11:20h da manhã . Yupppiiiii!!!

Ou seja, eu também; tendo em conta a hora a que me deitei, nem dormi muito, mas soube-me bem ao psique saber que tinha acordado àquela hora...tudo calmo e tranquilo, só tenho a agradecer.

Certeza do ano: estou mais pesada, não sei quanto, mas estou. O facto é que as toxinas adquiridas nos últimos dias vão ter que sair deste corpinho, porque mesmo não tendo abusado propriamente a verdade é que...abusei; e os fritos e ovos a mais não fazem bem nenhum a uma pessoa com a minha respeitosa idade.

Balanço do transacto - podia ter sido pior

Projectos para o presente - a não ser melhor que seja semelhante, continuo a não me queixar. Se mudássemos de governo e o meu Sporting ganhasse aí era o pleno.