quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Quase 40 anos depois, a bebé nesta fotografia encontrou finalmente a enfermeira que cuidou dela - Globo - DN

São episódios destes que me fazem sentir ainda alguma esperança pela espécie humana; por um lado a enfermeira com um amor para dar indiscutível e por outro aquela criança que se tornou mulher ter um sentimento de gratidão tão grande por quem lhe fez o bem, mas que...podia passar por ela na rua e não se dar conta....



Uma lição para muita gente...

Quase 40 anos depois, a bebé nesta fotografia encontrou finalmente a enfermeira que cuidou dela - Globo - DN

A minha Flautista de Hamelin


terça-feira, 29 de setembro de 2015

E lá veio mais um miminho para a minha Bébécas

Desta vez from Croatia!


Quando saí de casa pela manha, estava a chover. Ao regresso sinto um calor incomodativo. Não percebo nada disto.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Há 20 anos atrás

Enfim, a semana passada foi tão complicada que me passou literalmente ao lado a efeméride. Cumpriram-se na semana passada exactamente 20 anos desde o dia em que perante listas infindáveis de nomes, lá estava à frente do meu a tão desejada palavra "colocado" - tinha ingressado no ensino superior.

17 aninhos de vida e o cumprir de um objectivo que tinha traçado há uns tempos atrás.

Tenho saudades daqueles tempos, do ISCTE de há 20 anos atrás, de algumas pessoas que conheci, do que aprendi, de experiências que vivi, e sobretudo de para aí no 3º ano de curso estar a desejar chegar ao final do 5º rapidamente e hoje, ao olhar para trás, perceber que passou tudo demasiado rápido.

Saudades das praxes e da caloiragem confesso que não tenho - se havia algo que detestava eram essas festividades; do traje académico também não. É daquelas coisas que é bom usar naquele dia, sem a capa cortada, que a minha está intacta porque assim o quis, mas depois já não tem aquele significado.

...e com isto tudo, passaram 20 anos...é uma sensação um bocado forte.

Dúvidas existenciais

A minha filha ultimamente anda afrontada; anda com dúvidas face não só à sua existência, como à existência dos restantes seres à sua volta.

Primeiro questiona quem nasceu primeiro; depois, se lhe digo que fui eu, chora e insiste que foi ela. Depois vamos consultar os álbuns fotográficos e vê fotografias minhas grávida - ora, pergunto-lhe eu, se ela estava dentro da minha barriga, como é que pode ter nascido antes de mim!?

Quer dizer, poder até podia, mas para falarmos sobre isso teríamos que abordar os pressupostos da Filosofia Espírita e seria demais para aquela cabeça pequena.

Depois pergunta se eu e a minha irmã estivemos na barriga da minha mãe, e em que barriga é que a minha mãe esteve; mas o fim da picada foi mesmo perguntar quem esteve na barriga do meu pai!

Lá lhe expliquei que os bebés, sejam meninos ou meninas só estão na barriga das mamãs, porque a barriga das mamãs é que cresce.

A seguir:

"E como é que o dôtôle me tilou da tua barriga mamã?"

Lá lhe expliquei que demorou um bocadinho, porque ela estava a dormir sossegadinha; mas a pergunta não era essa, a pergunta era mesmo como é que tinha saído e por onde! Olha, a culpa é toda do umbigo. Mas um dia a mamã explica melhor, está bem!?

Não sei por mais quantos dias é que consegui adiar para uma explicação mais plausível. Ela anda a rondar-me, é só o que eu digo!

Ora bem, uma coisa leva à outra

Ontem, estávamos em casa depois do almoço, na ronha no sofá, e ao fazer zapping parei na TVI - estava a dar um daquelas programas que demoram a tarde toda em que vão os cantores popularuchos de Portugal e arredores.

Preparava-me para mudar de canal e deparo-me com uma dupla "sertaneja".

Pergunta assim a minha filha:

"Mamã, aqueles são cowboys não são?"

domingo, 27 de setembro de 2015

Talvez esteja mais brilhante agora...
...ainda não vislumbro diferenças na tonalidade da Lua.

sábado, 26 de setembro de 2015

Serviço pós-venda top!

Há umas semanas atrás deparei-me com o meu relógio Michael Kors parado. Fiquei chateada, fiquei mesmo; aquele relógio é a "menina" dos meus olhos.

Estranhei porque normalmente as pilhas de origem duram imenso tempo e o relógio tem pouco mais de um ano mas, em boa hora fiz o que me aconselharam na altura em que foi comprado. Mesmo que suspeitasse que fosse para mudar pilha, levá-lo à loja onde foi comprado.

E assim foi - nunca pensei é que me dissessem que o relógio tinha que lá ficar, podia demorar até um mês porque tinham que o mandar para a marca, pois a mesma não permite que mesmo eles, sendo representantes, manipulem os relógios.

Pensei - gente fina é outra coisa!

Bem, hoje lá me ligaram para ir buscar o bicharoco, demorou menos de 1 mês, era de facto pilha e...oferta da marca, não tenho que pagar nada.

Assim uma pessoa até tem vontade de ir lá comprar outro ;)
Hoje andei a explorar o telhado do meu prédio - meto-me em cada uma...

Mais uma constatação da minha filha

"Mamã, eu gosto do Espaços Coelho, mas não gosto do Paulo Pótas!

Então e porque é que não gostas do Paulo Portas, retorqui eu.

Polque não gosto do nome dele!"

Está feito e é tão simples - mas os tipos estão coligados, como é que a criança vota??

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

E como este vestido não é nada o meu estilo ;)

Lá me desgracei! Uma pessoa sai à rua e é isto...


Os livrinhos escolares da minha filhota

Neste que será o último ano do pré-escolar e que por isso o preço dos livros/material escolar ainda é acessível, lá fui à Fnac e trouxe estas maravilhas: Matemática e Linguagem Oral e Abordagem à Escrita - está toda entusiasmada e por sorte é com o Alfa, um velho conhecido de anos anteriores!


quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Para a minha filha...completamente irresistível!

by Mayoral

Mar azul

Isto sim, é um ritmo como deve ser; esta música é qualquer coisa! Não me ponham a dançar Kizomba que já sabem que eu não gosto, agora este ritmo sim, isto já posso dizer que me está no sangue!

Praxes na praia de Faro. Caloira hospitalizada em coma alcoólico - Portugal - DN

Depois de tudo o que já se passou com praxes e que culminou na tragédia do Meco, não têm mesmo vergonha na cara, bolas!

Praxes na praia de Faro. Caloira hospitalizada em coma alcoólico - Portugal - DN

Estou com mau feitio

Demorar exactamente duas horas para percorrer de carro cerca de 30 quilómetros, sobretudo sendo esse trajecto ao final do dia, do trabalho para casa é de destruir a paciência de um Santo.

Mas que raio se passou hoje caramba!

Ao almoço...como não faltava mais nada

Estava eu na esplanada a almoçar com umas colegas e senta-se ao meu lado uma senhora de etnia cigana; todos os que me conhecem sabem que o meu Santo não bate com o Santo das senhoras ciganas que andam na rua a atormentar quem passa.

Já tive experiências muito positivas, por exemplo a altas horas da madrugada sozinha com a minha filha na Estefânia e quem me valeu foi um casal super prestável. Mas o meu problema é com as senhoras que atormentam os outros que estão sossegados na sua vida.

Pois que a senhora de hoje queria vender perfumes de "marca", marca essa que eu nunca ouvi falar na vida. Virei-me estrategicamente para o lado oposto, e a senhora não me abordou; mas abordou as minhas colegas....e acompanhou-nos a hora de almoço toda. Eu já não estava a aguentar com a ladainha, e as minhas colegas repetiram mais de 100 vezes que não queriam e ela insistia.

Os "perfumes" começaram numa base de licitação de 35€, no fim já os despachava por 10€ para ter dinheiro para o "almoço". Bem, o meu almoço custou 3,95€.

Quando por fim saímos dali, às minhas colegas perante o meu desconforto lá lhes expliquei que eu não gosto destas coisas porque quando ficam chateadas as ciganas rogam pragas...e elas riam.

Pois, o facto é que ao atravessar a rua a cigana passou por nós e entre dentes disse assim "vais ver o que te vai acontecer, vais!"

Tenho que me ir benzer! Porque de facto não gosto mesmo nada disto.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Despedi-me do corpo da minha Madrinha, daquela matéria que já nem sequer era ela...um corpo macerado, sem cabelo, inchado, desfigurado, uma cicatriz ao longo da cabeça, sem expressão...e ver-nos nas fotografias do meu baptizado em 1982, ela tão airosa, tão bonita.

Nunca pensei numa coisa destas, nunca se pensa - mas ver a minha Madrinha como ficou é algo inexplicável. A minha avó morreu com um cancro, mas não perdeu as feições dela - a minha Madrinha até isso perdeu.

Despedi-me, perante aquela urna disse-lhe que nos voltaremos a encontrar; toquei-lhe na esperança de não passar tudo de um pesadelo, mas era real, ela estava gelada. Alguém achou por bem trazer a peruca (do que as pessoas desocupadas se lembram nestas alturas), mas o facto é que dou a mão à palmatória e ela ficou melhor....ao longe, muito de longe e pelo canto do olho, via-se a pontita do nariz e parecia estar a dormir.

Não pude ficar mais tempo, não quis ficar mais tempo; chegam as pessoas do costume com perguntas parvas, a quererem saber da vida dos outros e eu fui apenas despedir-me dela. Tal como quando perdi a minha avó, invade-me o mesmo sentimento - não lhe disse em vida as vezes suficientes o quanto gostava dela, o quanto lhe estava grata, mas eu sei que ela sabe. É das poucas pessoas com quem tenho uma relação umbilical; tinha com a minha avó, tenho com a minha mãe, com a minha filha e com a minha irmã, por razões óbvias e com a minha Madrinha, por principalmente 3 motivos. Em 2007 salvou-me a vida pela primeira vez, quando eu estava prestes a morrer com uma pneumonia aguda, em 2010, algumas semanas antes salvou-me a vida pela segunda vez, não importa as circunstâncias, importa que eu estava em muito sofrimento e ela apercebeu-se na altura certa; e esteve comigo quando estava a dar vida à minha filha. O meu trabalho de parto foi passado com ela, foi ela que fumou os cigarros que o progenitor da minha filha devia ter fumado, foi ela que me humedeceu os lábios quando as forças já me abandonavam, foi ela que me fez festinhas nos momentos em que eu achava que não ia aguentar mais, foi ela que se apercebeu na altura certa que algo não estava bem comigo e que nessa sequência me puseram com oxigénio e uma monitorização que a impediu de assistir às últimas 2 horas de trabalho de parto. Foi ela que veio cá fora vezes infindáveis, e falava com os pais nervosos que assistiam ao nascimento dos seus bebés, ia fazendo os updates aos amigos e familiares...e hoje sinto que o nó se desfez.


O Outono é tramado

Confesso que é uma época do ano de que gosto, gosto das tonalidades das árvores, dos dias meio sombrios, mas que por vezes nos reservam surpresas, das castanhas, das lareiras a começar a fumegar, de me apetecer comer coisas mais doces mas, como dizia a minha avó, é a época da queda das folhas por excelência e de facto as pessoas de que mais gosto partem invariavelmente nesta época.

A minha madrinha agora, a minha avó foi a 06/10 e uma ou outra pessoa que faz parte do meu percurso - enfim, começo a associar o Outono a uma época de muitas mudanças, sendo a maioria delas definitiva demais.

A minha Madrinha partiu

Partiu desta vida aos 22 dias de Setembro de 2015; jamais a esquecerei.

Os momentos que passámos, as férias em Castelo de Vide quando eu era miúda, os mimos, o apoio que me deu nas piores fases da minha vida, o conforto nas longas horas de trabalho de parto em que tudo me faltou, mas ela esteve sempre ao meu lado, enquanto a deixaram e embora estivesse mais nervosa do que eu.

A forma sorridente com que sempre me aturava, mesmo nos meus momentos mais dramáticos e aquelas coisas meio loucas que dizia para me dispor bem - humedeceu-me os lábios, acariciou-me, foi a primeira pessoa a seguir a mim a ver a minha princesa, foi ela que lhe deu o primeiro banho em casa...enfim...tantas e tantas coisas nossas e que passámos juntas que jamais esquecerei.

Aquele corpo que ali jazia estava em grande sofrimento, eu sei - hoje, que até vim trabalhar para o escritório de Lisboa ia estar um bocadinho com ela; estranhei que ao ligar para o Hospital, como faço/fazia todos os dias ninguém me atendia - ontem o estado dela agravou-se em termos respiratórios e já lhe tinham dado a Extrema-Unção, mas mesmo assim, sabendo que o inevitável aí vem e que o estado era irreversível, dói, dói saber que já não está entre nós, que agora é a sério, que nunca mais a irei ver.

Estou bastante triste e espero do fundo do coração que, seja lá que caminho a minha Madrinha Guida tenha que percorrer, que alcance a paz e a serenidade que lhe foi tantas vezes roubada.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Pretty in pink


A miúda é engraçada

E de facto sempre elogiaram muito a forma como eu a tenho arranjadinha. Gosto de a ter assim, ainda por cima as meninas têm um leque de opções admirável.

Hoje foi de vestidinho rosa e amarelo, com sapatinhos de verniz rosa; de qualquer modo as Menorquinas foram no saquinho dela, porque sapatos de verniz no recreio do colégio é um crime.

A educadora quando a viu agarrou-se a ela e disse logo que tinha chegado a princesinha.

E ela a fazer charme, com a trança que lhe fiz a dizer que é igual à da Elsa! Vamos lá ver se ainda lhe consigo tirar a fotografia da praxe mais logo, para mais tarde recordar ;)

domingo, 20 de setembro de 2015

Uma pessoa sacrifica-se por um filho...e de boa vontade

Ando bastante aflita da coluna há já algumas semanas mas, a situação começou a piorar na passda quinta-feira.

Ao ponto de estar a tomar Voltaren 50mg, emplastro nas costas, mas a situação está grave; a minha filha pede-me colo, não sei com que forças o fiz, como é que me consegui endireitar e levá-la da sala ao quarto, mas consegui...agora estou aqui no estado acima do "que nem posso", mas, valeu a pena. Este prazer já ninguém nos tira!

A minha filha acabou de se levantar para ir à casa-de-banho

No caminho, o beijinho da praxe, eu, a ver televisão e pergunta ela assim:

"Mamã, isto ainda é os gôdos?"

Ok, já não é de hoje que eu gosto de ver os "Gorditos" - Peso Pesado, o que hei-de eu fazer!?


No refugo dos saldos, e cheia de saudades dela que tardava em chegar da casa do progenitor

Trouxe-lhe estes miminhos:


by Lanidor Kids



by H&M, para crescer ainda mais a paixão pelo Frozen!

Resultado, criança toda babada!

sábado, 19 de setembro de 2015

Lá estava a minha Madrinha, apesar de tudo serena. Confesso que da última vez que a vi, na passada quarta-feira, não achei possível vê-la hoje com vida...mas vi. Apesar de estar a fazer o seu trajecto, em coma, é forte, e aquele coração vai aguentando.

É muito triste vê-la assim...

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Explicar o funcionamento do aparelho digestivo a uma criança de 5 anos

A minha filha faz-me cada pergunta - excluí os movimentos peristálticos, o quimo e essas coisas. Limitei-me a dizer que depois de mastigado o jantar vai para a barriguinha que depois demora umas horas a envolver tudo, e que a isso se chama digestão - uma parte é para ajudar a crescer para não ficar doente e a outra é para fazer cócó!

Não consegui fazer a coisa mais bonita!

E por aqui

Constipada...para variar!

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Memórias.....a Vida....


...Madrinha...

Com o meu barrigão e a Ritokas tranquila e a minha madrinha Guida; que saudades que já sinto de tudo o que passámos, sentimento de gratidão e com a certeza de que não se vai operar um milagre. Mas anseio que nestes últimos momentos de vida percorras o teu caminho em paz e com a maior das serenidades. O meu coração está contigo Madrinha.


quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Acabei de receber uma das piores notícias da minha vida

A minha Madrinha está a acabar e eu não estou a lidar com isto muito bem; está a ser um choque profundo.

Peço desculpa aos que me lêem, mas isto é uma merda!

Deparei-me com esta maravilha hoje

Longe de imaginar que ao me dirigir a uma empresa de joalharia e relojoaria lá tinham esta obra - e...não estava à venda :(

Mas deliciei-me!

200AC

...e que dificuldades, e que dores, e que desilusões, e que problemas....

Mas pela minha filha, tudo tem valido a pena!

terça-feira, 15 de setembro de 2015

O meu outfit de hoje era composto por

Umas calças largas, uma sweat-shirt, umas sandálias....e o chapéu de chuva!

Amanhã, devo acrescentar um corta-vento e substituir as sandálias por uns sapatos fechados ou botins.

Já estamos no Outono!

Sem nunca esquecer a minha Avó

Hoje, "celebra-se" o Dia Mundial do Linfoma, e, tendo perdido a minha avó para um LNH, seria impossível deixar de a mencionar neste dia.

Saudades suas, muitas....


NBU – Novos Bimbos Urbanos uma versão Miguel Esteves Cardoso séc XXI

"> NBU – Novos Bimbos Urbanos
> São urbanos. São entre os 30 e os 55 anos. Têm cursos superiores. São já tendencialmente dependentes dos smartphones e i-phones e das Redes Sociais.
> Vivendo num constante vazio, para se sentirem integrados nesta sociedade que se quer global, aderem a modas fáceis, em busca de felicidade efémera que se desfaz como o fumo.

>  São conhecidos como os NBU ou os Novos Bimbos Urbanos.
> 10 modas: Gin, Sushi, SWAG, Selfie sticks, etc.
> Vivemos num mundo de modas e de gostos influenciados pelos media. Sempre assim foi, agora é ainda mais devido à velocidade e visibilidade que a Internet veio dar a todas as novas tendências. Vamos lá então falar das modas  que andam por aí
> Gin

> Sim, aquela bebida que era a dos nossos pais e que era servida com água tónica e, nos sítios mais finos, com uma rodela de limão. Essa bebida que ninguém gostava e que era azeda, está na moda. Nas prateleiras dos hipermercados, onde outrora havia apenas uma marca, a mais rasca, estão agora uma enormidade de diferentes marcas e estilos. A moda do Gin apareceu do nada, mas planeada, e encostou as caipirinhas e os mojitos a um canto. Sim, é bom, eu bebo e já dei uma vez 14€ por um gin. Sou estúpido. Um palerma, mesmo. Não há bebida que valha esse dinheiro a não ser pelo marketing, branding e impinging que nos fazem. Fazer um gin não é arte, meus amigos. É misturar cenas lá para dentro e logo se vê. "Ai, o copo tem que estar gelado, tem que se passar as folhinhas de menta nas bordas para aromatizar, meter a tónica numa colher em espiral para não quebrar as bolhinhas frágeis da menina.". Menos, se faz favor. Não estou para estar cinco minutos à espera de um gin, para no fim saber igual aos outros todos, especialmente se for o quinto da noite. Tomem juízo. Assim ainda me fazem perder o engate. O gin conseguiu vencer a barreira da mariquice que muitos homens não se sentem confortáveis em ultrapassar. Antigamente, qualquer bebida doce com fruta lá dentro era para gaja ou designers de interiores. Hoje, uma bebida com bagas e folhinhas é de homem.

> Kizomba

> A Kizomba sempre esteve na moda onde eu vivo, Buraca. Sempre ouvi Kizomba, à força, nas festas das escola e atráves dos carros que passam na minha rua ao som da sua batida característica. Não tenho nada contra, confesso que não é o meu estilo de música, mas até sou capaz de não trocar de estação e até, na loucura, de ouvir com gosto num carro cheio de amigos a caminho da praia. Mas há limites, caraças! A rubrica da RFM "10 músicas seguidas sem parar", deveria chamar-se "5 músicas seguidas intercaladas por 5 Kizombas". Não há paciência, especialmente, porque a Kizomba que nos chega é, na sua maioria, má. É a comercial, que de africana tem muito pouco e é feita só para vender. É engraçado é que não se pode dizer mal da Kizomba sem se ser acusado de racismo. Eu também digo mal do Pimba e isso não faz de mim xenófobo contra os portugueses. Não gosto, acho que as pessoas papam porque dá na rádio e porque não têm paciência para letras que as façam pensar. Não tenho problemas que um Anselmo Ralph encha um MEO Arena, só tenho é pena que não haja tanto público a querer ouvir um Jorge Palma ou um Sérgio Godinho. Se calhar têm que se adaptar e fazer novas versões: Jorge Palma ao piano, com batida Kizomba por trás, a cantar "Agora não mete mais a mão no queixo...". Ou o Sr. Godinho a cantar "Bo tem um brilhozinho nos olhos...".

> Selfie Sticks

> Os famosos paus de selfie. Pau de selfie faz lembrar uma espécie de condimento para comida ou um brinquedo sexual para auxiliar a masturbação, mas não! É aquele cabo para as pessoas tirarem fotos a elas próprias. No meu tempo, pedia-se a alguém que fosse a passar para tirar uma fotografia e dizia-se "Carregue aqui neste botão". Aquele botão igual em todas as máquinas, mas que nós sentimos sempre necessidade de dizer, não vá a pessoa carregar no flash ou no botão que ejecta a bateria. Devo dizer que reconheço a utilidade dos paus de selfie, acho que até criam um efeito giro e são práticos de utilizar em várias situações. Isso não quer dizer que não sejam ridículos. São. Andar com o telemóvel preso na ponta de uma moleta é só estúpido. Mas o pior não é isso, o pior é que as pessoas andam muito obcecadas com elas próprias. Eu, quando vou a algum lado, estou mais interessado em tirar fotografias às paisagens, aos monumentos, às pessoas na rua e a momentos únicos, do que a mim. Parecem a Cristina Ferreira que tem que aparecer sempre na capa da sua revista. Se querem tirar uma foto do pôr do sol em Belém, para que é que a vão estragar com o vosso focinho?

> Sushi

> Não gosto. Sim, já experimentei mais que uma vez. Sim, já experimentei diferentes restaurantes. Sim, já me disseram que é uma questão de hábito. Não gosto e não quero experimentar mais, pode ser? Há sempre um amigo que nos tenta convencer que sushi é a melhor comida do mundo! Que nós só não gostamos porque ainda não experimentámos com os planetas alinhados e vestidos todos de ganga. Metam na cabeça que há pessoas que não gostam de peixe cru! Não devia ser assim algo tão estranho, o estranho é gostar. Antes, a norma era não se gostar, mas agora anda tudo maluquinho com o sushi. É uma falta de respeito para com os nossos antepassados que inventaram o fogo. Não percebo como é que se insiste em comer algo que não se gosta. Se não estivesse na moda, ninguém experimentava dez vezes até gostar. Experimentavam uma, ou duas, como eu, e pronto, não gostam, nunca mais lá vão. Mas, como é fixe comer sushi e dá boas fotos para o Instagram, o pessoal obriga-se a comer até gostar. Dêem lá 50€ por um sushi que eu, com isso, janto a semana toda no Zé Manel, na minha praceta, onde gostei logo à primeira.

> Fast-food gourmet

> Se a moda do gourmet já é parva que chegue, como já aqui escrevi, então o Fast food gourmet é o pináculo do disparate. No fundo, adicionar a palavra gourmet, não é mais do que dizer que é um hambúrguer na mesma, só que no prato e mais caro. Ele é cachorros gourmet, francesinhas gourmet, alheira com ovo gourmet, é tudo gourmet! Um bitoque é um bitoque e nunca pode ser gourmet! O mesmo com tantas outras comidas que são boas porque não são sofisticadas. Tasca gourmet?  Não faz sentido, são conceitos que não ligam. Aliás, a palavra gourmet está tão na moda que eu aposto que já alguma rapariga disse a um namorado o seguinte: "Oh amor, não é nada pequeno, é gourmet. Se fosses Adão até podias tapar isso só com uma folhinha de rúcula.".

> Fotografar comida

> O gourmet e o sushi deram origem a outro flagelo, o de fotografar a comida. O Instagram e o Facebook foram invadidos por fotografias daquele prato decorado na perfeição. Tenho a certeza que esta moda levou a que muitos restaurantes dessem mais importância à aparência do prato do que ao seu sabor. As pessoas, por seu lado, passaram a dar mais importância ao filtro que aplicam na foto do que ao tempero. Esta comida está insonsa mas eu compenso com um Nashville. Está uma pessoa a tentar fazer dieta e tem o mural que parece um catálogo de receitas para gordos que querem manter as curvas. As únicas pessoas que deviam tirar fotos à comida são as crianças subnutridas de África, porque seria uma recordação de algo que elas não sabem quando, e se, vão voltar a ver.
> Twerking

> Abanar o rabo de forma sexual e com os calções mais curtos do mercado, dois números abaixo, com a desculpa que é uma dança. Por mim, venham mais modas destas! O twerk está para os homens, como abanar o saco dos biscoitos está para os cães salivarem. A moda ainda não está muito disseminada por Portugal, que já se sabe que as portuguesas são todas meninas de respeito. Por isso e porque, talvez, não tenham jeito para abanar o pacote, já que o nosso sangue latino anda muito arrefecido pela austeridade. Quando é bem feito, o twerk e as meninas que o fazem, é sem dúvida hipnotizante. Nós, homens, conseguimos estar horas a ver um rabo jeitoso a rebolar-se todo. É genético e diz que faz bem à circulação. No entanto, é uma moda parva, especialmente quando é feito em nome da não objectificação do corpo da mulher. Ridículo, mas continuem a fazê-lo, se faz favor.

> SWAG

> O SWAG é o que a malta jovem chama ao estilo. Implica ter bonés com autocolantes de origem, camisolas de alças, calções curtos a mostrar a esquina do cu, óculos escuros e fumar para a foto. Cores berrantes, gorros com pompons no pico do Verão e leggins com padrões à Joana Vasconcelos. O que mais me irrita no SWAG é quem adere a esse estilo dizer que tem SWAG. É a palavra em si que me irrita. O estilo, em si, não me faz grande confusão, sempre houve modas parvas e cada um veste o que quer, mesmo que pareça que foi vestido por um estilista autista e daltónico. É lá com eles. Metam a calça no fundo do cu a mostrar os boxers e vistam roupa artística à vontade. Vocês vestem o que quiserem e eu digo o que me apetecer. Digo, por exemplo, que esse cenário que vocês pensam que bate bué, é pausa que vos faz parecer pintassilgos vestidos de palhaços.

> Running

> Toda a gente corre, mas já ninguém diz que corre. É muito mais fino dizer "Hoje não vou poder ir ao teu jantar, porque tenho que ir fazer running". Aliás, aqui na Buraca, efectuam-se manobras de fuga em running! Muito mais fino que dizer que se fugiu a correr dos bandidos. "Ontem fiz mais cinco quilómetros em 53 minutos", partilha-se amiúde no Facebook. Mas quem é que quer saber? O que é que a mim me interessa qual a distância que vocês percorreram a pé, enquanto eu estava sentado ao computador a comer donuts?! Correram? Efectuaram um running gostoso? Epá, que bom para vocês! Levaram o iPhone no braço e foram vestidos com roupa de marca que vos custou cem euros? Epá, bom para vocês! Não, não me interessa a marca dos vossos ténis. Eu não vos chateio com os meus feitos, pois não? Aliás, no outro dia também fiz 6km. De carro. Para ir buscar três pizzas. Não me viram a vangloriar-me disso, pois não?

> Sumos detox

> Nunca experimentei nenhum, mas até sou gajo para o fazer um dia destes. Um sumo detox no fundo é uma sopa fria. Uma espécie de gaspacho mas com "super-alimentos", que são também eles, por si só, uma moda parva. As mulheres acham que beber sumo detox as vai fazer expelir pelo ânus toda a porcaria que comem durante o dia. "Bem, vou comer dois Big Macs, que mais logo bebo um sumo com chia, brócolos e sementes de girassol tresmalhado do Zimbabwe, mando isto tudo cá para fora". Os homens bebem às escondidas, tendo medo de ser rotulados como quem tem um piquinho a azedo, como tem a maioria desses sumos. Mais uma vez, nada contra, bebem à vontade, até fazem bem à saúde. O que mais me irrita é o orgulho com que gritam aos sete ventos que acabaram de beber um sumo.



> Quais destas modas pratica"


domingo, 13 de setembro de 2015

Ao jantar

Estavamos a comer comida mexicana; a refeição dela mais leve.
Queixou-se porque não estava a comer o mesmo que eu, ao que lhe disse que o meu prato era picante.

"Mas deixa-me pová-le mamã"

Lá lhe dei um bocadinho e disse que gostou :), mas que mesmo assim preferia o dela.

Ela é lá pessoa para dar o braço a torcer ;)

Não resisti em partilhar


sábado, 12 de setembro de 2015

Ainda consegui apanhá-las em azul escuro, e são lindas :)

Não sei é se ainda as calço este ano!

Estou a ler uma notícia no jornal

A minha filha olha para a fotografia que a acompanha, aponta para um dos comensais e diz:

"Tócas!"

E ainda me pergunta:

"Mamã, quando é que vamos à casa dele?"

O Sócrates, seja culpado ou inocente, ganhou mais uma fã!

O Diogo Infante no telejornal da TVI a falar acerca da Eunice Muñoz

....é talvez um dos 3 homens mais interessantes do mundo! É brilhante!

Nada como uma pausa antes do almoço com as amigas do peito...


Sim, antes de ser mãe a esta hora num sábado eu estava a dormir :)


Hoje já acordei ainda não eram 8 da manhã, já brinquei, já a levei à aula de Inglês, já voltámos, já fiz 1001 coisas, a maior parte delas porque.....sou MÃE!

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Não fosse a pediatra da minha filha a excelente profissional que é

Tinha no outro prato da balança o Dr. Mário Cordeiro, quando, ainda grávida marquei a primeira consulta de pediatria para ela.

Excelente artigo: http://www.sabado.pt/vida/familia/detalhe/sabe_como_sao_os_miudos_de_2015.html

A 3 meses de completar os meus 38 anos

Ando completamente "descadeirada". Só eu é que sei o que me custa dar banho à miúda, pegar nela para a tirar da banheira e tudo o que daí advém.

As dores na coluna estão cada vez mais intensas e os quase 22 quilos de peso da criatura não ajudam. Era tão bom quando ela era mais pequena e eu fazia tudo na bancada/banheira.

Realmente cada um "é para o que nasce"

Analisando muito sumariamente a minha herança genética, ninguém diria que não gosto e até me irrita ouvir ritmos do tipo Kizomba e Kuduro e demais ritmos começados com K e outras letras do alfabeto - no outro dia até me falaram em qualquer coisa que se assemelha a "atarrachar" e para mim tudo isso é medonho.

Pois bem, a seguir à Valsa, que para mim é a dança mais bonita de todas, gosto imenso de ritmos latinos e Samba - não o Samba de salão, o Samba puro e duro dos tempos do Pixinguinha.E, como não poderia deixar de ser, Tango e Ballet Clássico.

Agora Kizomba não me diz rigorosamente nada, já me chateia ouvir os senhores a tocar permanentemente na rádio, mudei de estação há cerca de um ano porque já não aguentava o Anselmo Ralph e companhia. Não vejo beleza naquela dança, chateia-me mesmo.

Mas não podemos gostar todos do mesmo.

Por outro lado, a minha irmã, alva como a cal, de olhos azuis e sem herança genética negra é feliz a ouvir e a dançar esses ritmos, e na realidade até os dança muito bem - bem, para mim, qualquer pessoa que não eu, os dança mesmo muito bem.

Dos filmes de que mais gostei

Quando li o livro, devorei-o ávidamente, e espero que a minha filha um dia também se deleite:


Calma

Porque a minha filha agora diz que é um cão!

Big Brother Sócrates - Opinião - DN

Estalou o ciúme!

Mas concordo perfeitamente com os argumentos da Fernanda Câncio!

Big Brother Sócrates - Opinião - DN

No supermercado da Lady Bébécas!

video

Gosto muito de lhe comprar roupas na Lion of Porches

E hoje vi lá estas botas e adorei; é que iam ficar a matar à minha miúda!


quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Aqui em casa os brinquedos da minha filha falam sozinhos

Desta vez cheira-me a que foi o estetoscópio da Dra. Brinquedos!

Ora bem

Então a famosa D. Branca também estava estabelecida na Abade Faria??? Eu que passo tanto tempo para aqueles lados e não sabia da permanência destas figuras notáveis!

Ah, a Rússia, pois

A Rússia aliar-se à Aliança Atlântica para arrasar o auto denominado Estado Islamico - sim, é isso mesmo. De onde vêm as armas mesmo!?

Sem comentários...

'A única forma de acabar com isto é destruir o Estado Islâmico' - Globo - DN

Chegou e disse!

Agora a pergunta inevitável - e como é que se acaba com eles???



'A única forma de acabar com isto é destruir o Estado Islâmico' - Globo - DN

Confesso que não me causou a reacção que causou à maioria das pessoas

Tudo bem, o meu sentido de humor, ou falta dele, tem as suas peculiaridades.

Não achei digno sequer de comentário...o jovem com um ar imberbe a tentar entregar uma pizza, depois de já terem encomendado comida italiana a sério, quando existe uma pizzaria por acaso simpática ali na rua...não sei, não encaixou...

Afinal tinha razão :)

http://visao.sapo.pt/afinal-ninguem-chamou-o-homem-da-pizza=f829948

...e no dia a seguir pediram uma pizza da Domino's, onde eu almoço algumas vezes e que, não fosse o gerente gritar estridentemente quando entramos "Bem vindo à Domino's" até era uma cadeia de fast food porreira!

Patrícia, uma 'rapariga normal' com 20 valores a tudo - Portugal - DN

Aqui está a "miúda"!

Patrícia, uma 'rapariga normal' com 20 valores a tudo - Portugal - DN
Acabei de ler agora no JN uma notícia acerca de uma "miúda" que entrou na Faculdade de Arquitectura do Porto com média de 20 valores.

Tenho 2 palavras:

Que maravilha!

E mais 3:

Que rica filha!
Pode parecer pura divagação, mas não o é, de todo.

Custa-me como ser humano testemunhar em primeira mão que as pessoas ou não têm sentimentos, moral, compaixão, respeito, e custa-me também que outras o adquiram após sofrerem alguns desaires na vida.

Tal como a Terra que é redonda, tal como as marés, que vão e vêm, Charles Chaplin já o dizia - "a vida é um palco de teatro que não admite ensaios."

É impossível ter-se uma vida plena e recheada de tudo de bom, tal como o contrário - há e haverão sempre momentos melhores e piores e se na nossa existência não aprendermos a ser pessoas melhores, estivemos cá em vão, apenas isso.

Acho que o sofrimento que algumas pessoas imputam a outras em vida, sofrimento esse desnecessário, não tem perdão. Fazer por vingar esse sofrimento, também não vale a pena, mas o sofrimento deixa marcas profundas e há factos inesquecíveis, até por serem ou terem sido praticados por quem menos esperávamos.

Se me perguntarem, ou me dessem a escolher qual a penalização para quem o fez, a minha resposta continua a não ser a politicamente correcta - o meu processo de aperfeiçoamento pessoal ainda anda devagarinho, mas uma coisa eu sinto - não merecia ter sofrido o que sofri.

A minha filha está neste momento a ver a "Ovelha Choné"


Desta vez foi com a tia e a avó!

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Agora aproxima-se de mim com esta cara

Levanta os braços e diz: "Mamã, xou um mochêgo!"


SCORPIONS - ALWAYS SOMEWHERE

...e  o PPC continua a dar-lhe com o Sócrates! Oh meu Deus, o outro já deve estar a rebolar na sua "cela" dourada!
Este debate está uma nódoa!

Suspeita de agredir e amputar dedos a companheiro detida em Valongo - Portugal - DN

Das duas uma, ou a mulher é louca ou ele, fez-lhe das boas - de qualquer modo, a mulher teve um acesso de loucura na mesma, só pode!

Suspeita de agredir e amputar dedos a companheiro detida em Valongo - Portugal - DN

Mãe gasta 400 euros em cocaína para oferecer à filha no 18º aniversário - Globo - DN

Perante uma notícia destas e enquanto mãe não há muito de bom para dizer.

Mãe gasta 400 euros em cocaína para oferecer à filha no 18º aniversário - Globo - DN

Pragas!

Detesto pragas!

terça-feira, 8 de setembro de 2015

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Bébécas

Vacinas dos 5 anos - Feito!

Preparei-a de que era só uma picada rápida, nada comparado com tirar sangue. Just in case ficou ao meu colo, assim numa posição a lembrar a de amamentação, mas a rapariga portou-se bem, quis ver e tudo!

O problema foi ao ver que ia levar uma 2ª vacina - dizia ela:

"Outa não, não quélo!" - aí já não me limitei a ampará-la, tive mesmo que a segurar com mais firmeza, mas nada de muito atemorizante.

Rematou assim:

"Mamã, nunca mais venho aqui!"

E já está, por esta vez - do plano de saúde só volta aos 10 anos; aguardo por parecer acerca da Bexsero.

domingo, 6 de setembro de 2015

E depois de uma série de dias com um surto alérgico daqueles feios, o nariz cortado de tanto me assoar e já nem me lembrar há quantos dias ando nisto, parece que finalmente está a querer acalmar...vejamos...

A propósito do Sócrates

"Óh mamã, quem é o Tócas? Eu conheço?"

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

José Sócrates libertado. Ex-primeiro-ministro deve sair da prisão ainda esta sexta-feira - Portugal - DN

Desculpem lá, mas o homem é charmoso...assim vem para casa, para Lisboa e está mais perto :)

Ressalvo que se cometeu crimes deverá pagar por eles, mas não concordo que para uns sejam aplicadas medidas de coacção mais suaves para a mesma tipificação de crime....Salgados e Cª...

José Sócrates libertado. Ex-primeiro-ministro deve sair da prisão ainda esta sexta-feira - Portugal - DN

Ainda existem pessoas decentes

Ontem, no regresso a casa antes de ir buscar a minha "bebé", estava eu num troço em modo pára-arranca quando me apercebo que um senhor numa carrinha do tipo Ford Transit me buzinou umas duas vezes e estava a querer interpelar-me.

Bem, atendendo ao facto que estavamos em faixas distintas, cada um na sua mão e sem stresses, a primeira coisa que pensei é que o homem estava a querer conversa - uma pessoa já anda tão farta de gente ordinária que sinceramente.

Mas perante a insistência, olhei assim pelo canto do olho, pelo aspecto do senhor até me pareceu uma pessoa pacata, abri ligeiramente o vidro e fiquei assim meio desconfiada para perceber o que se passava - como estas situações são todas muito rápidas, ainda olhei pelo retrovisor e aparentemente estava tudo tranquilo com o carro - não via fumo, nem portas abertas, bagageira, etc.

Enfim, o senhor então estava ali todo preocupado em alertar-me que estou sem 2 stop's. Só funciona pelo que percebi o do meio.

Ainda há gente boa pensei, e desfiz-me em agradecimentos ao senhor.

Acho que as coisas deviam ser assim mesmo; ainda me lembro que há uns meses atrás eu própria fiz o mesmo num IC, perante um carro cheio de malta jovem e confesso que até um bocado desaustinados que estavam a circular sem luzes - e até que eles percebessem que eu estava a buzinar-lhes e a fazer sinais de luzes por bem, demorou um bocado, mas também quando perceberam foram extremamente cordiais....mas como uma pessoa não está de facto habituada a que haja gente boa...reagimos na base da desconfiança. Infelizmente é a sociedade que temos.

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

"Óla mamã, o meu boneco de neve!"


Lá vou eu para o Aerius outra vez, isto está mesmo mau. Até já me dói a nuca :(
...está a invadir-me uma má disposição que já nem me endireito :(

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Molly Bair. 'Uma nova maneira de olhar a beleza' - dn - DN

Ora aqui está um caso em que um conjunto de atributos bonitos, podem não resultar tão bem num rosto...ou exactamente o oposto.

A miúda tem os olhos bonitos, as sobrancelhas bonitas, o nariz bonito e a boca também - no conjunto fica estranha, não a acho feia de todo, mas é uma beleza discutível.

O que de facto não gosto no rosto dela, são as orelhas. Mas...tenho a pancada das orelhas pequeninas e perfeitinhas como as minhas e as da minha filha :)

Molly Bair. 'Uma nova maneira de olhar a beleza' - dn - DN

E o coração da minha mãezinha ficou mais sossegado, pelo menos por agora

Uma pessoa não tem a vida nas mãos, e de facto a minha mãe lida de uma forma muito particular com as questões relacionadas com a saúde, ou falta dela. Sei o porquê, todo o processo oncológico da minha avó deixou em todos nós marcas profundas, e à mãe ainda mais, por ser a única filha, mas...cada vez mais lido com estas coisas de uma forma "inevitável".

É o que temos mais certo, ninguém cá fica, e sinto que já sofri na vida um bom bocado, sei que existem pessoas que sofrem e sofreram muito mais do que eu, mas tenho a noção que em termos de saúde, no meu caso, o pior ainda está para vir. São aquelas coisas que não se sabem, mas sentem-se.

Apenas rogo que todo o mal que tenha que acontecer seja para mim, e não para os meus; lido bem melhor com o meu sofrimento do que com o sofrimentos das pessoas de quem gosto.

Adiante, lá me ligaram do Hospital da Luz a informar que podia ir buscar o resultado da minha biópsia e que a médica me dispensava de lá ir, por este motivo, claro.

Lá abri a cartinha e entre uma série de explicações clínicas, entre as quais o bocado que retiraram de mim ser denominado primeiramente como um "retalho cutâneo elíptico  com 20 x 17 mm de maiores eixos, que inclui 10mm de tecidos moles adjacentes, em que se identifica uma cicatriz com 10mm de comprimento" concluíram que se tratava de um Quisto Triquilémico Calcificado.

Embrulha lá que ficaste com menos esse adereço, ganhaste uma costurinha de 5 pontos e deixaste a mamã mais descansada.

É o que eu digo, ainda perdi uns gramas de peso ;)....mas o bicho tinha má pinta...numa perninha tão jeitosa realmente ficava mal :)