domingo, 30 de outubro de 2011

Oh Não!

Estou constipada!

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Será que ainda alguém duvidava

...que o Duarte Lima estava metido até à ponta dos dedos no homicídio da velhota que era amante do outro senhor!?

É triste é que nem o facto de se ter visto a braços com um cancro o tenha feito ser uma pessoa "melhor" e não se meter neste tipo de situação.

A senhora...coitada...lá foi amante do ricalhaço, também não era um poço de virtudes...


Sem mais comentários!

Acerca do "viram-se livres do Kadhafi"

Estava fora na semana passada quando recebi uma sms de cá a informar que o Kadhafi tinha sido capturado e blá blá blá.

Como o acesso às notícias estava escasso, só quando regressei no fim de semana me dediquei a ler, ver e ouvir o que supostamente se terá passado.

Confesso que a imagem daquela criatura era de gritos, de tão surreal que foi ficando, chegava a ser cómico até...mas, para quem sofreu às suas mãos, nada de cómico teve ou teria tal figura.

Fazendo a analogia para o tema Sumidade Maneta, é exactamente igual - a figura é cómica, parece que não parte um prato, mas coitado de quem cai nas mãos de pessoas com estas características.

Portanto, e no meio islâmico é muito usual a táctica do "olho por olho, dente por dente". Aquilo que tu fizeste, levas em dobro e as dívidas ficam saldadas.

Era ideal que assim fosse; mas não é! O sujeito (Kadhafi) cometeu uma série de atrocidades ao longo da sua "monarquia inconstitucional" de 40 anos, matou, fez desaparecer, torturou, ninguém me convence que não há o dedito dele no atentado de Lockerbie e tal...às tantas há uns anos atrás mataram-lhe um filho, ou um neto, enfim, o sujeito lá acalmou, mas foi sol de pouca dura.

Conseguiu construir um regime terrível, tal como outros tantos que houve e continuam a persistir por aí; e acabou por ter um fim tão ou mais pomposo que o de Mussolini, Saddam Hussein (que ainda teve o privilégio de ir a tribunal), Ceausescu, entre outros.

Mas bastará uma execução sumária para banir todo o sofrimento causado aos inocentes?
Bateram no homem, sodomizaram o homem, balearam o homem, chamaram-lhe "cão" e ainda permitiram que ele clamasse por clemência antes da bala fatal...mas isto resumiu-se a quê...uma horita!?
E assim parte a criatura do mundo dos vivos com uma torturita pouca como esta?

Não sei se o povo em causa se sentirá vingado com esta sentença, mas creio que não terão ganho muito com isto, a não ser o deixarem de aturar os devaneios de um louco.

(Pouca) "Paz" à sua alma, se é que existe a reencarnação que volte uma pessoa melhor e que para a comunidade má que anda por aí, ponham os olhos nestes casos, porque de uma maneira ou de outra "Cá se fazem, cá se pagam" e é bem certo!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Um típico dia de temporal

Depois de ter demorado mais de uma hora a chegar ao escritório de manhã, eis que ao final da tarde se ouve a bomba: A Av. Marginal estava parcialmente encerrada.

Rumei à A5 mas os acessos estavam caóticos, arrisquei fazer batota, entrar na Marginal noutro troço...my lucky day! Tinham acabado de tirar as barreiras e lá fomos nós circulando com precaução, "escoltados" pela polícia.

Câmaras e carros da televisão, grandes aparatos, enfim, os barcos tinham voado para o asfalto e instalou-se o caos, ele mesmo!

Roer as unhas...argh!

Agora deu-me para isto.

Lima, verniz, venham daí ajudar a recuperar os estragos, pleaseeeee!

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Kid's Fashion

Entre a Metro Kids, a Lanidor Kids e a Zippy, perdi-me em coisas para a Bébécas.

Ela precisava, e mais do que precisar, merece tudo e muito mais.

Coisas lindas e que lhe ficam a matar...e eu babada a olhar e a dizer "that's my baby".

...lá se foi o budget, mas com a Bébécas é sempre, mas sempre por uma boa causa!

sábado, 22 de outubro de 2011

De regresso


Depois de uma semana atípica e longe de casa, estou de volta!

Cansada, a precisar de recuperar horas de sono...mas bem!

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Menos um

Nao se pode dizer que se tenha pena, pois ha muito que se ansiava por uma coisa destas.

Ate nunca mais General Kadhafi e que nao descanse em paz.

PS - A falta de acentos e cedilhas tem uma justificacao plausivel!

terça-feira, 18 de outubro de 2011

E como dizia Confúcio

"O homem de palavra fácil e personalidade agradável, raras vezes é homem de bem"

E dizia isto o Confúcio em 500 e qualquer coisa ac. Se o senhor vivesse na nossa era...sem comentários.

O serão difícil

Ontem foi daqueles dias em que tinha imensas coisas para fazer e deixar organizadas; mas quando a fui buscar, antevi logo que não ia ser fácil, pois demonstrou claramente que necessitava de mais atenção do que é habitual.

Cheguei a casa e cumpri a rotina do dia-a-dia em que a primeira coisa que faço é pô-la momentaneamente na cama dela com os brinquedos, para que eu possa trocar a farda do dia de trabalho, para a farda de mãe e respirar fundo durante 5 minutos, como forma de "descansar" um pouco da jornada diária e do cansaço que trago em cima dos ombros depois de subir o lance de escadas com a Lady Bébécas, os apetrechos dela e muitas vezes as compras do dia.

Acreditem ou não, faço tanto ou mais exercício do que os concorrentes na herdade do Peso Pesado.

Entretanto fui para a cozinha, cortar legumes, temperar a carne e ela começa num crescendo de gritaria a chamar-me, que eu, por mais que me tentasse abstrair, não conseguia e pensava: oh inclemência, mas será que a minha criança não entende que a mamã é só uma, tem tudo para fazer e não se consegue dividir em 3/4/5 pessoas??

Mas enfim, ela não tem culpa que o mundo dos adultos seja tão complexo, que a nossa família se reduza a nós as duas e que eu tenha aos ombros uma infinidade de responsabilidades que por vezes me deixam pouco tempo livre para a brincadeira pura.

Por isso, respirei fundo, fui buscá-la para perto de mim, desliguei o fogão e dediquei-me pura e simplesmente a ela, até à hora de ir dormir.

Claro está que o meu jantar é uma rotina rara, a minha leitura vai rareando também e as lides domésticas arrastam-se madrugada dentro. E eis que o corrector de olheiras passou a ser o meu melhor amigo!

Em Letra Miúda

Em Letra Miúda

Sempre gostei muito de gente miúda e, sinceramente, cada vez gosto mais. De gente miúda e de animais, ditos irracionais.

Mas voltando à gente miúda, a minha aprendizagem agora tem sido centrada na "primeiríssima" pessoa, focada na relação simbiótica que tenho com a minha filhota a Lady Bébécas Tinkerbell.

Temo-nos sobretudo uma à outra e vivo sobretudo em função dela e do bem estar que lhe quero e posso proporcionar. Vou perscrutando os seus sinais, os seus gostos e a sua personalidade, tentando moldar nalgumas vertentes o pedaço de argila em bruto para o transformar na obra de arte que me fôr possível.

E de facto há traços que já nascem connosco muito vincados e se, de tenra idade lhes devemos transmitir o certo e o errado, assim como o "assim assim", por outro também reitero que, de facto, desde os meses de vida mais precoces, eles sabem perfeitamente distinguir o certo do errado e quais são os limites que devem ou não transpôr e quando.
E tudo isto de uma forma tão genuína, apenas possível na idade da inocência.

Por isso acredito também e defendo essa corrente que, apesar das tenras idades, não devemos poupar os nossos filhos aos sofrimentos que fazem parte da vida, às perdas e à verdade. A verdade àcerca da sua existência, do mundo que os rodeia e do peso que poderão carregar ou não, a par obviamente com o máximo de amor que lhes possamos dar e de todas as conquistas que os vamos ajudar a alcançar.

Tudo na dose certa, de acordo com as idades e com as fases por que eles vão passando, a ver se formamos os futuros adultos acima de tudo com muito carácter e dignidade.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

OE - 2012

NÃO GOSTO!

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

1=1027

Pois que 1 soldado israelita vai ser devolvido à liberdade em troca da libertação de 1027 prisioneiros palestinianos.

Os judeus têm destas coisas; um homem da terra (apenas), vale milhares dos "inimigos".

É uma lição numa época em que amor e amizade são totalmente descartáveis.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Senti-lhe o odor

E decorridos tantos anos do seu desaparecimento, hoje senti o seu cheiro, tal como se estivesse a caminhar por detrás de mim, ou se já lá estivesse à minha espera.

Não sei, foi estranho, mas senti nitidamente a sua presença ao meu lado.

Reconfortou-me, estava a precisar de uma sensação destas e percebi claramente que me "dizia" para continuar.

Sinto que algo "em grande" está para breve, posso estar enganada ou a baralhar os sinais, mas apesar de tudo, se for o que penso, apenas um factor perturba a minha tranquilidade...mas está tudo encaminhado e alinhavado para que não fiquem pontas soltas e tudo fique no seu devido lugar.

Experiências da juventude

Estava eu a dar uma volta pelo centro comercial à hora de almoço e sou abordada por um jovem rapaz com idade para ser meu filho (sim, eu já digo isto, oh céus!) com uma nota de 5 euros amarfanhada nas suas mãos de recém adolescente, a falar baixinho, com uma certa dose de "vergonha" e decoro e eis que me pede para lhe ir comprar um maço de cigarros.

Obviamente que não acedi, não gostaria que a minha filha tivesse que fazer o mesmo daqui a uns anos; se tiver que pedir a alguém para lhe comprar tabaco, quero e anseio para que tenha a abertura suficiente para o pedir a mim.

A questão é que há coisas que de facto são prejudiciais, que não trazem nada de novo à nossa existência, mas mesmo assim há quem teime em experimentar.

No meu caso já foi muito tarde, sem dúvida que na altura, às escondidas da minha mãe, embora ela hoje o saiba, mas em boa hora o vício não tomou conta de mim. Menos uns pregos para o caixão e a poupança de uns quantos euros.

Mas entristeceu-me a atitude daquele garoto. Tantas coisas giras que ele podia fazer com os 5 euros de hoje, de amanhã e de depois e gastá-los em algo tão inútil, sobretudo numa idade em que ainda não é suposto se ter aqueles devaneios e/ou problemas que se colmatam e/ou abafam com uma dose de nicotina.

E na Madeira

Mais do mesmo...o sufrágio foi soberano, vá lá saber-se o porquê!

O "senhor" em questão não tem pinta de Al Capone, mas lá que tem estranhos poderes, tem! Ou votas, ou VOTAS e o povo, VOTOU!

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Dia de Vacinas

Hoje lá foi dia de mais uma "pequena" tortura; uma picadela em cada bracinho. Custa-me sempre imenso, mas hoje creio que a ela lhe custou menos.
Estava ao meu colo, dei-lhe beijinhos na testa e segurei-a com todo o carinho, o choro resumiu-se a breves fracções de segundo e foi colmatado com muitos beijinhos da mamã...e passou.

Não sem antes ter feito umas certas necessidades fisiológicas monumentais, que até para o meu vestido passaram.

Estávamos tão giras e tão sujinhas!!!

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Tinham "cérebro"

Fez hoje mais um ano que faleceu a minha avó (13), a pessoa mais extraordinária que conheci até hoje e que recordo com cada vez mais saudade.

E soube hoje que faleceu Steve Jobs, também precocemente; em comum tinham um majestoso cérebro e o facto de terem lutado com muita dignidade contra o cancro...que os venceu.

Dentro do seu género, foram ambos mentes brilhantes e que descansem em paz!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Amadeus



Não fosse ter uma bebé pequenina e não querer abdicar da companhia dela, em meu benefício, não perderia esta peça nem por nada.

Fica para a próxima :)

Descobertas

Agora que já adoptou quase na perfeição a função bípede, descobriu um mundo de aventuras, a meu ver, algumas delas um tanto perigosas.

Senão vejamos: a casa tem portas, que se abrem e fecham, gavetas, com as mesmas funcionalidades, leitor de DVD, vídeo, aparelhagem, telemóveis, laptop, uma retrete com tampa que também abre e fecha, torneiras na banheira e no bidé, cadeiras, peças de decoração (Vista Alegre e afins, sendo que algumas já foram à vida), pacotes de toalhitas, sapatos da mãe, fotografias para rasgar, livros e revistas, a porta da arca, a luz do forno, uma panóplia de brinquedos para atirar ao chão e não só...é uma alegria!

Por vezes penso que entraram aqui os Talibã, ou que a casa virou uma tenda de circo, tal não é a algazarra!

Será normal

a esta hora e com este calor ouvir mais próximo do que é costume o piar da coruja?

Não é suposto, mas que é ela...é!

terça-feira, 4 de outubro de 2011

15 Meses


Passam a correr os meses em que conto com a presença dela na minha vida.
Com os dentes a quererem romper todos ao mesmo tempo e as maleitas inerentes a esse estado, pode-se dizer que a Bébécas continua uma fofura.

Esta foi das últimas coisinhas que lhe comprei para a nova estação que tarda em vir.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Estava difícil

O Honey faz anos amanhã e só hoje, na véspera e à típica maneira portuguesa é que he fui comprar os presentes. Fui não, fomos, porque a Bébécas tem participação activa no processo.

Os presentes foram escolhidos carinhoe espero que amanhã o façam sorrir, não só porque celebra mais um ano de vida, como também porque nos temos aos 3 e falando pela minha parte e pela Bébécas, gostamos muito dele e agradecemos-lhe o facto de existir e de estar presente nas nossas vidas.