quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Sweat...

Aquela sensação que temos quando o ben-u-ron começa a fazer efeito...é isso!

Diz ela

“Amanhã é o feriado do Deus”

Portanto um misto de feriado mais pão por Deus, só pode. Mas nem questionei, para não ter que falar em mortos, algo que não me está mesmo a apetecer.

O carro é como a dona

Atrai o que não deve. Hoje ao sair do escritório de manhã, grande aparato no parque de estacionamento, honestamente nem dei muita atenção a não ser quando começo com o olhar a procurar o sítio onde tinha deixado o carro e vejo que estava precisamente no meio da confusão. O carro estacionado ao lado do meu bateu noutro que estava  (mal) estacionado em segunda fila, ainda galgou para cima do meu lugar e ficou assim a 5 milimetros do meu. Não sei a que velocidade aquilo foi, mas ficaram bem partidos por sinal. O meu carro, literalmente preso no meio daquela balbúrdia.

Lá dei uma voltinha para ver se tinha sobrado para mim, tive sorte por uma unha negra. Tinha um colega a fumar cá fora que lá viu a cena e conseguiu com perícia tirar-me o carro dali, porque à espera da polícia, seria complicado.

Refeita do episódio, nem 5 minutos depois vou nas calmas a circular na Marginal e percebo que o senhor da faixa da direita se aproximava em movimento uniformemente acelerado da minha, meio desgovernado. Para a esquerda eu não podia ir mais, porque embatia no separador de pedra, portanto esperei com alguma presença de espírito que ele tivesse ouvido a buzina e desviasse ainda mais rapidamente a sua trajectória. Acontece certamente quando se vai a enviar sms's à "pobre" da amante, porque à mulher não era de certeza, tal não era a cara de satisfação com que estava o dito senhor.

Bom, não veio para cima de mim por uma questão de milímetros também. Como não há duas sem três, espero sinceramente chegar a casa com o carro inteiro. Eu sei que atraio merda, mas com o Bob II não, por favor. Não se metam com a máquina, já basta meterem-se comigo.

PS: Ah e tal a tua linguagem! Será que quem possa eventualmente sentir-se ofendido por ler o que escrevi, ou seja, que atraio merda materializada em gente, já parou para pensar que tem que lavar a boca e a alma antes de me criticar, seja no que for!? Porque quem bem me conhece sabe que para eu perder as estribeiras, é preciso estar mesmo perante uma grande dose de porcaria. Tenho dito.

Personagens sem (bom) senso

Hoje, ao sair de casa, ia à minha frente uma criatura pequena, com os olhos e a boca parecidos com os meus, acho até que curiosamente partilhamos apelidos, mas trata-se apenas de uma casualidade, nada mais.

Pois que essa criatura fazia lembrar uma pequena bruxinha ou feiticeira, sei lá eu. Um chapéu pontiagudo enorme com uma tarantula no topo, uma abóbora na mão...tudo muito estranho. Resumindo, para mim, no seio da educação judaico-cristã que tive, a criatura era pagã, disso não tenho dúvidas.

O curioso é que do alto de todo o seu paganismo a pequena bruxinha diz o seguinte:

"Estamos quase no Natal!" - portanto esta gente é pagã para o que interessa, e cristã quando também lhes convém.

Que falta de consistência!

Adoro uma quinta-feira em mood sexta

Que é como quem diz, ir para o escritório mais casual, é impossível.


quarta-feira, 30 de outubro de 2019

Esta letra...esta música...sou eu

Another day in paradise

Que é como quem diz, a escola recomeçou há menos de 2 meses e acho que já vão na 3ª greve. Miúdos recambiados para outra freguesia.

Embora a minha até goste da escola e ainda esteja na fase em que estuda sem ser preciso eu me chatear, hoje de manhã deitou o isco para ver se eu a levava para o escritório. Quem não gosta de ser mimada pelos colegas da mãe, vem um e dá um chocolate, vem outra e dá uma bolacha, depois outros dão dois dedos de conversa e no meio uns "és muito bonita"...quando assim é, até incha, qual perú da ceia do Dia de Acção de Graças.

Mas como a mãe é uma megera, depositou-a no centro de estudos com a advertência para estudar matemática. É o que temos.

Tão bonito...


terça-feira, 29 de outubro de 2019


A dúvida

Wilson ou Dunlop?....vou retomar uma paixão antiga.



...or who!


Quando a imagem até pesa a nosso favor

Confesso que me deu vontade de rir a primeira vez que vi a Deputada pelo Livre e o seu assessor a entrar na Assembleia no primeiro dia de plenário, ainda não se tinham levantado sequer as vozes de contestação/defesa - sou sempre muito atenta a estas coisas.

Também confesso que me causou, face a uma primeira análise alguma estranheza, mas talvez pela fotografia que circulou que era no mínimo cómica - a outra de vestido comprido vermelho a lembrar uma qualquer bruxinha dos cavaleiros da távola redonda e das Brumas de Avalon e o outro de saia comprida com soquetes verdes. Cómico, no mínimo. Mas depois, honestamente, é para o lado que eu durmo melhor se uma pessoa veste isto, ou aquilo, e desde que não choque com o meu quadro de valores, não me incomoda. Existem coisas bem piores e as quais infelizmente niguém trata de dissecar.

A verdade é que se não fosse a bela da pernoca ao léu, ninguém sabia quem era este senhor, na verdade, o senhor do momento. E que belo exemplar sim senhor. Para além de culto, o jovem é giro, tem pinta. Também não quero saber se é gay, ou não. Não são contas do meu rosário. O que de facto me interessa é que o rapazito é bem apessoado, e fica bem de qualquer maneira. Tenho dito.

"Ah, e tal, e não me digas que eras capaz de sair com um homem vestido de saia!?" A quem questionou...afirmo com toda a honestidade, que já saí com homens que não estavam vestidos de saia e que em termos de cultura, coitadinhos, e no resto até me atrevo a dizer que possivelmente terão muito a aprender com este jovem, que pelo que ouvi, é um fofo, um tipo com educação e valores, que é o que não abunda por aí.


E eu que não fosse a Senhora dos Anéis

Lindo!


segunda-feira, 28 de outubro de 2019

Coisas que só mulheres de bom gosto percebem

Primeiro era o Querubim, o giraço, o charme em pessoa. Veio com pose de “messias”, salvador da pátria. Carisma...tem, transborda sex appeal. É daqueles indivíduos que tem qualquer coisa sem ser uma beleza estonteante. Nem sequer gosto do nariz dele confesso. A prova de que um homem não precisa ser demasiado bonito para nos deixar de queixo caído.

Depois veio a surpresa com a Operação Marquês, as revelações. Ok, ainda não foi julgado, ainda não transitou em julgado qualquer sentença, mas ali não há gato, há raposa mesmo. E fiquei desiludida. Oh Sócrates, um tipo tão giro e alegadamente fez coisinhas tão feias. Pronto, já não gosto de si como gostava...mas, mesmo que eu não queira, o senhor continua a ser um charme. E essa gravata champanhe assenta-lhe que nem uma luva.

Mesmo sem o porte atlético de outrora, o fato continua a assentar-lhe muito bem. Não precisava ter-se portado mal. É tão giro....aiai


O novo spot do meu escritório está qualquer coisa

Até dá gosto trabalhar assim...



Skype Box in the Office

Dai-me inspiração e muita paciência


domingo, 27 de outubro de 2019

“A Queda dum Anjo”

E sem qualquer tentativa de evocar a obra de Camilo Castelo Branco, mas deve ter sido o que sentiu a minha filha, hoje, ao ver-me lavar....a retrete! Para os filhos a mãe é sempre a mais perfeita, a melhor cozinheira, a mais gira, mesmo que seja feia que nem uma matilha de Pugs, mas daí a ver a mãe, essa grande badalhoca, com a mão dentro da retrete e de esfregão na mão.....arghhhhh, que nojo.

Lá lhe expliquei que não obstante o facto de provavelmente nestes 9 anos e picos de convivência nunca tivesse reparado que a mãe quando lava a casa de banho, o interior da retrete está incluído, faz parte, necessita de ser higienizada porque sim, porque é um local que inclusivamente pode ser um foco de infeções, etc etc etc.

“Mas mãe, pôr lá a mão onde se faz cocó!?”

Pois é bebé, somos duquesas sem trono e como alguém tem de o fazer, aqui em casa tem que ser a mãe. Qualquer dia, também serás tu. Convém deixar tudo esclarecido para que não haja dúvidas.

Virou costas com um ar visivelmente incomodado. Esta maltinha deve pensar que as coisas aparecem feitas por artes mágicas.

Quando o incumprimento de um dever, nos leva ao cumprimento de outro

Facto: não devia beber Coca-Cola em prol da minha saúde, mas já que o fiz ela insta-me a reciclar-lhe a garrafa. Prejudico a minha saúde mas serei amiga do ambiente. Well done!


sábado, 26 de outubro de 2019

sexta-feira, 25 de outubro de 2019

E é tão bom...


Brutal...Pixies...Campo Pequeno

Grata pelo mimo my Friend!


Até fico uma boneca cómica!


Já estive mais longe

Nunca tive umas Dr Martens. Na idade em que era bem ter umas a minha mãe marcou a sua posição dizendo que eram botas de Punk e matou- me logo ao dizer que se eu deixei de usar as botas ortopédicas antes de tempo e contra a sua vontade, jamais me compraria umas que, no seu entender, eram “ainda mais feias”.

Vê-se mesmo que a minha mãe não percebe nada disto, e a verdade é que ainda tenho este devaneio atravessado. E então se lhes somarmos o padrão da Union Jack...são lindas. Eu, na ternura dos 40 com umas destas nos pés...de arrasar.


Porque os fracos, não sabem sequer o que isso é


Tudo mudou há 10 anos atrás

Era Domingo. Lembro-me como se fosse hoje, lembro-me do jantar da véspera, onde fui, o que comi e até dos pré-cuidados do pai que embirrou que eu não podia beber sangria, porque na cabeça dele, eu estava grávida. Eu sou lá mulher para ser proibida por um homem de fazer seja o que for...lá negociámos e bebi 3 partes de Sprite para meia de sangria. Eu achava que não tinha sintomas nenhuns. Apenas um atraso de 3 para 4 dias, mas aquele homem, que conhecia os contornos do meu corpo melhor do que eu própria confesso, um dia antes olhou para mim e disse: “tu estás grávida”.

Tínhamo-nos lançado na aventura do milagre da vida há um mês e pouco, eu vejo sempre o copo meio vazio, as minhas amigas mais próximas tinham tardado meses e meses a engravidar, portanto já tinha a minha cabeça formatada para esperar muito tempo até acontecer. E como é que ele só de olhar para mim me vem com uma conclusão daquelas? Doido, pensei, embora tivesse ficado graciosamente nervosa. Ficou combinado que no dia seguinte, o tal 25 de Outubro de 2009 iríamos tirar as dúvidas. Acordou cedo, foi à farmácia, deu-me instruções para eu não ir à casa de banho e a minha intervenção no episódio limitou-se a fazer o que tinha que fazer para aquela tirinha e a pensar que mesmo que houvesse a ínfima hipótese de estar grávida, aquilo não iria acusar, dado o pouquíssimo tempo de possível gestação. Como eu estava enganada....

Sim, comecei a sentir uma certa ansiedade nos momentos de espera e ele, bom, foi literalmente a mulher da relação. Leu as instruções e esperou....e depois de teste na mão disse: “Parva, estás com essa cara para quê? Eu disse-te que vamos ser pais. Estás grávida. Caraças.....eu vou ser pai, que cena!”

Perante a surpresa, desatei a chorar, ri, abraçámo-nos, ainda me chateou por causa da pseudo-sangria deslavada da noite anterior e saímos, fomos tomar o pequeno almoço a uma esplanada e tentar digerir a boa nova. E foi a partir daí que eu senti que acontecesse o que acontecesse, existia outra vida em mim e nada iria ser como antes. Longe de imaginar o que ainda me esperava de bom e de menos bom.

Depois vieram aqueles momentos dos devaneios. Uma mulher que naquela altura amava perdidamente o pai do seu bebé a dizer coisas do género que viria aí um rapaz bonito como o pai. O pai dizia que vinha uma rapariga igual à mãe, mas não podia ter os olhos azuis. Acertámos os dois. Não veio o rapaz, mas veio uma rapariga com a cara quase chapada do pai, e não é por me ser uma pessoa indiferente hoje em dia que vou negar que era um espécime masculino muito interessante visualmente falando.

A minha vida mudou e foi há exactamente 10 anos atrás que se começaram a escrever novas linhas e que começou a crescer dentro de mim e no meu coração o grande amor da minha vida. Foi um dos dias mais estranhos da minha vida, em que tudo me passou pela cabeça, em que a par da alegria vieram os medos e o peso da responsabilidade, mas também foi um dia muito feliz e muito desejado. Assim se teve a certeza de que se estava a gerar um filho, assim teve início o processo de formação de uma mãe. Uma aprendizagem para toda a vida.




quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Curiosamente, há coisas que nunca mudam

Quando fui para o 5º ano, tinha 9 anitos, a idade que a minha filha tem agora e claro está que pediram uma flauta de bisel para Educação Musical. E o que eu gostava de tocar flauta e como tenho bom ouvido, conseguia com alguma facilidade descobrir as notas das músicas de que gostava, ok, lá me falhavam os sustenidos e os bemóis, mas fazia um brilharete e ainda me dava ao luxo de escrever a minha própria partitura.

Ora, já se passaram mais de 30 anos, 32 para ser mais precisa. Houston, os anos passaram por mim. Bom, a verdade é que a minha filha veio no outro dia com um recado da professora a pedir para comprar uma flauta. E o curioso é que as flautas continuam iguais, da mesma marca, com o estojo igual, a esponja de limpeza...que dejà vú.


A filha é dondoca...mas a mãe também acha piada!

E fazer pendant ou um like mother like daughter com umas destas, fica-nos sempre tão bem!


Vale mais tarde, que nunca


quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Será que este homem não vê que este cabelo não lhe assenta bem!?


A minha filha é tipo "Watanka"

Começando pelo Watanka, este era um pastor alemão da minha avó, que só conheci por fotografia, mas do qual ouvi muitas peripécias, entre as quais que por mais que a minha avó e o tratador o tivessem instado a não marcar território nas jantes dos carros da família, o dito não resistia. Pudera, é instinto de macho!

A minha filha tem instinto de chica-esperta. Deve ter ali um alter-ego "watankiano". Por mais que eu já a tenha avisado que seja em sessões de estudo, seja nos testes, que não tem que dar as respostas aos colegas, tendo-lhe explicado que é errado e porque é que é errado, ainda ontem quando a fui buscar ao Centro de Estudos apanho-a com a boca na botija, ou seja, estava uma colega a estudar Inglês e pelo que percebi com algumas dificuldades, a professora virou costas e apanhei-a a soletrar para a outra a palavra yellow. Nisto vem a professora e claro, foi chamada à atenção e com muita razão.

Ainda responde: "Mas eu estava só a ajudá-la, ela estava com dúvidas e eu sabia. Temos que ajudar os outros mamã!" E onde entra o Watanka nisto, perguntam vocês!?

Pois que o cão tem como instinto marcar o seu território, a minha filha tem como instinto não conseguir estar com a boca fechada, o que na maior parte das vezes resulta em asneira.

Ora aí está

Pode ser que sabendo isto:
1. A minha mãe perceba que afinal eu sou normal, já que sempre lhe pareceu demasiado estranho eu conseguir ler mais do que um livro na mesma altura
2. Se perceba uma das razões para eu ter boa memória


terça-feira, 22 de outubro de 2019

Acerca do "bebé sem rosto"

Sou mulher e mãe, uma mãe que sempre desejou ter filhos, uma mãe que teve o cuidado de planear juntamente com o pai da criança a gravidez, consultas antes de engravidar para saber se estava tudo bem com os dois, suplementos pré-concepção e todas as consultas e momentos clínicos que uma grávida deve fazer nas suas mais ou menos 40 semanas de gestação.

Não sou optimista por natureza, tenho amigas/amigos que já passaram por um ou outro contratempo nessa fase que deveria ser sempre maravilhosa, pelo que levei sempre o tempo de gravidez com a devida cautela, apreensão e confesso que nas primeiras ecografias colocava sempre questões se a criança tinha o nariz formado, se tinha os dedinhos todos, se a fenda palatina tinha fechado, se o percentil era normal - tinha um medo tremendo que me fosse dito algo que me fosse abanar o periodo mágico, mas sempre me foi dito que tinha ali uma rapariga perfeita e valente. Curiosamente o meu obstetra, para além de me fazer Ecografias no consultório, pedia sempre para fazer as específicas fora, e também tive a sorte apanhar outro médico fantástico. Mas com este caso dou comigo a pensar? E se fosse comigo?

A verdade é que cheguei a falar com o pai da minha filha, na altura da gravidez que, caso houvesse alguma má-formação, dependendo do que fosser, não saberia que decisão tomar, nem estava muito preparada para pensar nisso. Acho que criar vida dentro de nós é um dom e tudo o que possa colocar isso em causa tem que advir de argumentos muito fortes. O pai era mais frio e confesso que muitas vezes racional. Tivemos a sorte de ter uma filha maravilhosa e ainda me lembro o que me "doeu" vê-la nas primeiras horas de vida com algumas nódoas negras na carinha e nos braços, por causa dos fórceps. Tinha 32 anos quando ela nasceu, o pai 28. Não quero imaginar uma coisa semelhante a acontecer-me, com que forças iria eu suportar tamanha dor de olhar para um filho que vivesse quanto tempo vivesse, não iria ter uma vida normal. Os pais deste bebé têm ambos 20 e poucos anos. Desejo-lhes do fundo do coração muita paz de espírito, porque não consigo imaginar o sofrimento por que estarão a passar e o choque de olharem para o filho após o nascimento....eu dei-me ao luxo de contar 10 dedinhos nas mãos e 10 dedinhos nos pés e apreciar a perfeição das orelhas, mínimas como as minhas, mas lindas. Estes pais depararam-se com um filho.... "sem rosto". A vida tem destas ironias.

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Ou, fazendo a analogia com a vida no campo, se tivermos um monte de estrume e não lhe tocarmos, aquilo ganha crosta, seca e não bule com ninguém. Remexendo, fede. 


O sonho comanda a vida

A minha filha disse-me ontem que vai ser a primeira mulher portuguesa a ir ao Espaço. Longe de mim querer assentar-lhe os pés na terra. Se a visita ao Planetário já estava na calha, parece-me que será algo a acontecer mesmo muito em breve. A mãe deixa-a ser astronauta...nem que seja em sonho.

Ah e tal, mas o meu até tem luz nos pés, diz ele


Mas haverá algo mais inspirador do que uma Torá em miniatura e escrita em hebraico para nos oferecer paz e tranquilidade!?


Ou é um sinal de que estamos juntos nisto...a luz que nos alumia e a paz que uma qualquer oração nos possa transmitir e oferecer.

Vá....alguém ficou com ciúmes e mandou para a troca


Vê-se mesmo que é porta-chaves de menino! A minha Torá é muito mais distinta.

Só mesmo eu para andar com a Torá em miniatura no porta-chaves


domingo, 20 de outubro de 2019

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

O Príncipe...e não é o do Maquiavel

É o que escolheu o jardim de uma amiga minha para viver, e está à espera que eu lhe vá dar um grande beijo.


“Deus veio ao Afeganistão, e chorou”...mas não só

Li este livro da Siba Shakib há quase 20 anos e fiquei comovida com a história daquela mulher que viveu num campo de refugiados, fiquei siderada com os meandros e as politiquices que se passaram no Afeganistão, a presença dos russos, violações, destruição, mujahedins e talibãns. Aliás, lembro-me do que me arrepiei quando esses tipos destruíram as estátuas de Buda, Património da Humanidade. Não só destroem vidas, como destroem História. Um livro muito interessante que nos faz ter uma percepção de uma realidade que muitos desconhecem.

Hoje, dei comigo a pensar que há tanto motivo por que chorar por esse mundo fora e ao ver as últimas imagens de Barcelona, sinto-me assim...triste. Instalou-se o caos, a batalha campal, uma verdadeira intifada, a destruição. Não tem que existir em lugar algum...mas Barcelona!? Assim uma cidade de encantar, uma cidade que há uns bons anos fui visitar e curar uma paixonite que acabou mal e que, em meia dúzia de horas já nem disso me lembrava, tal não foi o peso daquela atmosfera mágica a entranhar-se na minha pele. Como é que num mundo tão bonito, existem pessoas tão feias que só estão bem a estragar. A estragar lugares, a estragar memórias e recordações, corações, sonhos.

Creio que se Deus viesse aqui agora, teria mesmo muitos motivos para chorar...

Também já não serão assim tantos anos...vá....mais de metade da vida já passou


O meu esbelto bracinho já levou a picadela

Veremos como me porto este Inverno. Já estou a imaginar os meus anti-corpos a debaterem-se neste momento contra os invasores que acabaram de entrar...deve ser divertido. Venham as armaduras, os discos, as setas, vamos a eles, zás, trás, pimba, vocês não vão atacar a nossa hospedeira porque nós somos mais fortes...

Muito bonita...


quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Já se esteve mais longe...

E ele comenta: “isso é um pedido formal?”


Não minto por natureza, e cada vez mais acho que esse comportamento é pernicioso

Mas a última....bom, quando digo que vou começar a ir, estou mesmo convencida que sim. De qualquer forma, apenas me prejudico a mim própria. Ainda tenho salvação!


Mais um para a próxima passagem pela Bertrand


I really hope so...


De quando em vez também me dão tiques de mulher irritante

Ontem ao final do dia ao entrar no carro, ainda nem sei bem como o fiz, ao colocar o computador no lugar do pendura, dei um pancadão com um dedo não sei onde, mas o facto é que, por um lado ficou a doer-me e por outro, estalei literalmente o verniz. Destruí quase metade de uma unha.

Ainda lá andei com os dentes, ainda pensei que chegava a casa e tinha que cortar a unha bem rente, limar...mas ia ficar uma aldrabice.

Vá, armei-me em quem não tem que fazer, liguei para o sítio onde as fui arranjar a pedir se por acaso tinham uma vaga para compor 1 unha. Até pareço uma mulher fútil, nossa Senhora.

Mas a senhora foi uma querida, lá me disse para passar lá, cheguei e lá me arranjou novamente a unha de raiz e quando lhe perguntei quanto devia disse-me que não era nada! Que são coisas que acontecem e o importante era estar com a unha bonita outra vez.

Até fiquei sensibilizada.

quarta-feira, 16 de outubro de 2019


Gostos não se discutem

Tirando aqueles que "chutam para a veia" e que honestamente mereciam vários pares de estalos e abanões por atentarem contra as próprias vidas, destruírem famílias, etc., eu devo ser das poucas pessoas que vai atrás da bela da injecção.

Se me perguntarem se gosto da sensação, digo já que não, tirando o facto de que quando a minha rica avozinha era viva, era ela quem me tratava da saúde e eu não sentia nada - mas, de resto, não gosto. Dizer que dói horrores, não digo, porque de facto não dói, a não ser do que já experimentei, a Penicilina e as primeiras gotas de soro, quando temos que o levar, porque também passa logo. O soro porque é salgado, a penicilina porque se trata de um liquido muito grosso e claro que a entrar no músculo, é dose. Mas vai muito de quem dá. A minha avó não fazia doer quase nada, e já tive a sorte de apanhar mais um ou outro enfermeiro, que foram verdadeiros artistas na arte de dar a pica - o pior é mesmo depois.

Mas eu, como até já tive uma criança com mais de 4 quilos e parto normal, acho que depois disso, aguento quase tudo e então, dou-me ao luxo de ir atrás da picadela. Já me estou a começar a sentir frágil com este tempo e sei que os meus estados gripais, pneumológicos e afins começam a aparecer em meados de Outubro e cessam na Primavera. Não me posso dar ao luxo de estar de baixa, não tenho quem trate de mim em casa, pelo contrário tenho que tratar de um gato e de um Unicórnio Fêmea de cor magenta, portanto já fui "knockar at the pharmacy door" de receitinha de Influvac Tetra na mão para despachar o assunto. Mas a dita cuja ainda não chegou à farmácia e eu mais dia menos dias apanho uma, que nem me endireito. Bom, depois posso sempre "knockar at the hospital door" e levar uma dose de Penadur - o que eu não faço por uma pica.

Portanto a modos que um dos homens mais sexy do mundo vem cá dar um concerto para o ano

Sim, eu sou de paixões antigas e duradouras e impossíveis. Não que me possa queixar no que toca a ídolos que pensamos sempre serem inatingíveis, e que afinal vá-se lá saber tropeçamos neles e acontece o impensável, mas isso é uma vez na vida e de facto não me posso queixar :)

Mas o Lenny, esse fica assim ali no imaginário como algo impossível, e demasiado perfeito para ser real.

Eu quero ir ver!!!

https://nit.pt/coolt/musica/lenny-kravitz-vai-dar-concerto-em-portugal-em-2020?fbclid=IwAR3WDOwLkKXhEyotrvj3mXsMiTiPCpTxA512UvBjjGzgF8lWRJUcWfRzCzY

Onde se almoça tão bem no “meio” de Lisboa

Empório do Chá 

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Disse-me hoje a professora do Centro de Estudos

Que ela é uma conversadora nata. Não me deu qualquer novidade. Cá em casa, dialoga sozinha. Chego a um ponto em que suplico por silêncio. Claro que quando a tenho longe sinto falta do estrilho que faz, mas isso já são outros quinhentos.

Disse-me também que a capacidade e dedicação ao trabalho estão ao mesmo nível da conversa. E sim, esta é a minha miúda e desejo que nunca perca este brio e vontade de ser melhor. Sinto um orgulho enorme pelas conquistas dela, ao mesmo tempo que sinto um peso enorme também. Se algo falha, fui eu a falhar. A vida é assim, raras vezes é justa.

Também não será a melhor opção, mas só quando batemos com a cabeça na parede é que aprendemos umas coisas


Mais um dia em que alvitraram

Que tenho 30 e poucos anos, com a ressalva de que nem aos 35 chego, depois de eu própria dramatizar que os 30, só se forem mesmo em cada perna, a medo e sempre com os pergaminhos de que não se pergunta a idade a uma senhora eu lá disse que vou nos 41, omitindo que daqui a 2 meses estarei nos 42, ainda tive direito ao seguinte conselho:

“Faça-me um favor. Mantenha-se assim. Não é por simpatia, mas não parece mesmo nada ter essa idade”

Vá lá, pelo menos neste campo os genes foram generosos comigo.

Quando o ego é grande e os sentimentos pequeninos...


Aquele filme que me derrete e em que ela lhe diz:

"She's just a girl, standing in front of a boy, asking him to love her"

Notting Hill

Tão, mas tão verdadeiro


segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Recebi um "I miss you" logo pela manhã

Nada que não me tenha sido referido ontem, e há 2 dias e há 3...mas a verdade é que "I miss that person too" e embora comuniquemos todos os dias e a vida não nos permita ter muito tempo e oportunidade para estarmos mais juntos, é bom sentir que nos fazemos falta. É sinal que há amizade, ternura, carinho, afecto, preocupação, necessidade de cuidado mútuo...reciprocidade.

Esperam-se as cenas dos próximos episódios

Não, ainda não estou internada compulsivamente na Casa de Saúde do Telhal (com o devido respeito por quem lá está, ou por quem lá passou), mas pelo menos por hoje o tecto da sala estava seco. O pré-sofrimento de hoje já está em crédito para o próximo dissabor.
"Ages de tal maneira que uses a humanidade, tanto na tua pessoa como na pessoa de qualquer outro, sempre e simultaneamente como fim e nunca simplesmente como meio."

Kant

Em pleno século XVIII já o Kant (um dos meus filósofos preferidos) dizia algo que, 300 anos depois continua a ser tão pouco aplicado. Dizia-me uma pessoa que respeito profundamente que de facto hoje em dia e cada vez mais se vai pelo mais fácil, pela busca incessante pelo seu prazer e realização, não se olhando em redor e aos danos que isso provoca aos que estão à volta.

Uns usam drogas, alcool, outros usam pessoas - é a realidade em que vivemos. O ser humano na sua natureza de facto não evoluiu.

Já sentia uma certa falta de chegar à porta da escola da miúda e estar instalado o caos

Por momentos gelei. Não sabia que era suposto haver uma greve, não tinha almoço preparado caso tivesse que a deixar noutro sítio, tinha reuniões em Lisboa o que me impossibilitava ou causaria enormes transtornos caso tivesse que lhe levar o almoço. Obviamente que estas preocupações não deveriam assolar apenas o espírito da mãe, que já leva com tudo em cima e legalmente é "apenas" co-responsável pela criança, mas....é mesmo só legalmente, porque na prática, é o que se sabe.

Até acho que à Santa Rita de Cássia pedi baixinho para que a professora fosse das que fura greves, para eu ter menos um transtorno no dia de hoje...e as minhas preces foram ouvidas. A miúda foi das que teve aulas e eu dei graças à Santa!

Se todas as minhas preces fossem ouvidas...eu seria a mulher mais feliz do mundo, mas como temos que nos contentar com o que temos, olha, já não foi mau.

Sim, confesso, já tive que me "dopar"

Porque vejo esta chuvinha lá fora e já estou uma pilha de nervos a imaginar que muito provavelmente o tecto da minha sala já recomeçou a meter água e que a minha paciência já esgotou e hoje à noite quando chegar a casa a probabilidade de armar banzé com os vizinhos é grande.

Portanto se virem logo à noite no Correio da Manhã que uma mulher enlouqueceu e foi levada para a unidade de psiquiatria mais próxima amarrada num colete de forças...é muito provável que tenha sido eu.

Pelos próximos dias....estou de "red"



domingo, 13 de outubro de 2019

Seus abutres sedentos de sangue...que vergonha :)


Mal lhes pus a vista em cima disse logo que iam ser meus


Aldo

Quando se acorda com umas olheiras aterradoras

Mas parece que se ficou com um aspecto aceitável!


Eu devo andar a dormir

Então vai abrir um Corte Inglês em Carcavelos e só hoje é que fiquei a saber disso? O sítio onde a concentração de bom gosto impera, mesmo na minha zona e eu não sabia!?

O corno é mesmo o último a saber.

sábado, 12 de outubro de 2019

Um exemplo de como a minha vida familiar passa do céu ao inferno e novamente ao céu em minutos

A minha filha tem um dom! Nunca pensei que do meu ventre brotasse um ser tão peculiar e diabolicamente encantador. Hoje foi um dia em que tive direito a tudo: más respostas, birra, beijos, abraços, “amo-te mãe” e afins. Mas o episódio ao qual achei mais piada, foi estarmos resolvidas, eu ter lavado a casa de banho, o meu telefone que toca com uma chamada demorada e ela....bom, por sua livre vontade foi buscar a vassoura e varreu o chão.

É ou não é uma riqueza da sua mãe!?