terça-feira, 31 de julho de 2007

Haverá Justiça?

Acabei agora de ter conhecimento de que o indivíduo que assassinou friamente três jovens lá para os lados de Santa Comba Dão, arrecadou 25 anos de pena de prisão pelos crimes cometidos.
Se por um lado podemos falar em ter-se feito justiça, já que lhe foi aplicada a mais dura das penas tipificada no Código Penal português, por outro dou comigo a pensar se a execução bárbara de 3 seres humanos poderá ser vingada por uma pena de apenas 25 anos de prisão.
Como Socióloga, penso que estamos perante um caso bastante complexo de desordem emocional e social, estamos não só perante um psico e sociópata, como também nos deparamos com uma personalidade doentia, fria e calculista.
Confesso que sendo mulher e tendo uma irmã em idade jovem me sinto impotente e revoltada face a esta situação. Se por um lado os paradoxos da minha ciência me levam a tentar uma visão mais distanciada a nível micro e a analisar esta situação no contexto de um estudo de caso, por outro não deixo de ser humana, de pensar que poderia ter-me acontecido ou a alguém que me seja próximo.
E face a isto, distúrbios à parte, contextos sócio-económicos e vivências deste Cabo da GNR à parte....questiono se de facto uma pena de 25 anos de prisão será o indicado para um homicida que para além de ter ceifado neste caso 3 vidas com requintes de malvadez, destruiu outras tantas famílias, sonhos e aspirações.
A prisão, como o é entendida e percepcionada por todos nós hoje em dia, será para este Cabo um instrumento de punição, uma forma de o manter sob controlo e vigiado, ou...uma forma de o proteger também da ira da vizinhança?
Uma coisa é certa, durante os próximos 25 anos este indivíduo não sodomizará nem assassinará mais ninguém....mas....e depois??
Ficam os meus pontos de interrogação para reflexão.

sexta-feira, 13 de julho de 2007

O Significado dos Sonhos

Estou cada vez mais "cábula". Têm sido raros os meus comentários aqui expostos, mas acho que vale mais escrever o que me vai na alma com alguma profundidade, do que ter um "diário" apenas por ter.
E sinto que esta situação tem mesmo que ficar para a prosperidade, e se alguém souber interpretar sonhos, já sabem, dêem-me alguma dica, pois sozinha não estou a conseguir atingir o cerne da questão.
Nunca dei muita atenção aos sonhos, ou ao que é que eles possam significar, se é que de facto significam alguma coisa.
Mas aconteceu-me há dias atrás ter um sonho que me tem feito pensar e que me pareceu algo estranho. Estava eu num descampado, rodeada de monges franciscanos encapuzados e...um Papa no meio deles. Tenho a certeza que era um Papa, mas não consigo saber qual deles. Talvez fosse o Pedro Hispano (João XXI), foi a sugestão de um amigo - não sei se era nem se não.
A minha mãe também lá estava, acerca-se de um monge. O monge coloca o capuz para trás, e afinal era uma mulher, desgrenhada, com ar de bruxa, com uns dentes estranhos. Mas não era assustadora (será que fui buscar esta ideia às wicas, alguma lenda do Paulo Coelho?). A dita senhora agarra nas mãos da minha mãe em jeito de prece, olha para mim e diz:
"-No frasco dos tremoços da terra...procura uma pedra"
E foi assim, acordei, lembrei-me de tudo e com a certeza de que me tentaram passar uma mensagem qualquer. Mas qual?
O que é que eu terei que procurar, onde e com quem? E qual a finalidade dessa procura?
Terão os sonhos um significado, passarão mesmo mensagens?
Confesso que sou leiga nesta matéria, mas vou tentar aprofundar os meus conhecimentos e pode ser que num destes dias...encontre a "gota no meio do oceano". Aliás, a pedra entrelaçada no frasco dos tremoços.

terça-feira, 3 de julho de 2007

Ganhos e Perdas

Já estamos em pleno mês de Julho, lá saí eu de casa de vestidinho e de sandalinha...e...estava a chover.
Passa-se algo de muito estranho com o nosso planeta, disso não tenho dúvidas, nem tão pouco preciso das acções de sensibilização de Mr. Al Gore. Seja pelo tema do aquecimento global, seja porque a Humanidade não tem sido muito amiga de si própria, o planeta está doente.
Mas não é acerca da Biosfera que me apetece escrever hoje. Apetece-me sobretudo um desabafo.
Hoje foi um dia triste para mim, mais um. Comecei a manhã com uma má notícia, daquelas que nos deixam literalmente de "boca aberta" algo que eu não estava de todo à espera que acontecesse.
Perdi uma pessoa que fazia parte do meu quotidiano, mas sei que a amiga está e estará sempre lá. E dou por mim a pensar nas injustiças do dia-a-dia, na forma como os seres humanos se dão uns com os outros, nas verdadeiras barbaridades que fazem uns aos outros...e pergunto-me...qual será o fim?
Há quem se dedique, há quem encaixe na perfeição o seu papel, há quem cumpra os objectivos que foram para si traçados e no fim a contrapartida é quase nula ou inexistente. Onde é que isto vai parar?
Será que de facto Deus fecha uma porta e abre uma janela?? Será que estou a sentir alguma brisa?
Ou será que, tal como em seu dia disse W. Shakespeare "a vida é um palco onde homens e mulheres são meros actores"? Atrevo-me a acrescentar que neste palco há sempre quem fuja ao guião e assuma a tal tendência humana para a asneira.
Aqueles que seguem uma linha minimamente escorreita, merecem a minha admiração. Coerência acima de tudo.
Um abraço e um beijo especial para quem iniciou hoje uma nova etapa; para ela, continuas sempre no meu coração, para ele, apesar das divergências e mal entendidos tenho a noção de que tens qualidades muito positivas e a etapa seguinte será bem melhor.
Trust me