quinta-feira, 28 de março de 2019

Alexander

Vá-se lá saber porquê comecei a ser acometida por uma ligação especial a este nome. Não encontro uma razão óbvia a não ser ter-me ficado no subconsciente há muitos e bons anos atrás ao ter visto o clássico de Ingmar Bergman, Fanny e Alexander (filme que recomendo para quem gosta de bom cinema).

A minha fase de procriação já está definitivamente encerrada, mas se ainda fosse menina e moça e acreditasse que a vida era linda e cor de rosa e tivesse condições para ter mais uns quantos filhos, a seguir a um Santiago, podia muito bem vir um Alexander. Mas tinha que ser Alexander, porque Alexandre não me convence rigorosamente nada e teria que se pronunciar exactamente assim. Ai de quem ousasse chamar "Alechander" ao meu Alexander.

Pode sempre ficar em crédito para os filhos da próxima encarnação.


Sem comentários: