sábado, 16 de março de 2019

Estão sempre a mudar as regras neste país, e os próprios funcionários do Estado muitas das vezes não as sabem

Comecemos pelo princípio, porque é surreal. Tinha marcado há cerca de 4 meses a renovação do meu passaporte, que entretanto tinha caducado. Chegou o dia, lá fui à Conservatória e eis que me informam que estavam sem sistema. Eu tinha outros compromissos, e a verdade é que estava com aquilo marcado há meses, logo tinham que arranjar uma solução - obviamente que sabemos que os sistemas falham, mas não me podia sujeitar a ter que ir outro dia e estar horas à espera, por isso tinha feito marcação.

Bom, a falha no sistema lá abriu uma brecha, voltaram a chamar-me e lá fizemos aquilo em contra-relógio não fosse ir abaixo outra vez.

Apenas por curiosidade perguntei se a validade continuavam a ser os 10 anos e a senhora em questão disse que sim; apenas no caso das crianças é que são 5 anos, o que é compreensível.

Tratada a parte burocrática e o largar 65€ do bolso perguntou-me se tinha urgência e eu disse que não. Por urgência num passaporte entendo que sejam tipo 2/3 dias. Depois disso diz-me que tenho que fazer no portal um pedido de agendamento para o levantar e como também tenho que tratar do passaporte da minha filha, podia agendar para o mesmo dia. Óptimo, pensei eu, a senhora até é porreira. O que eu não esperava é que apenas conseguiria agendamento para o levantar na 2ª semana de Junho. Entre o não ser urgente e ter que esperar 3 meses para o levantar vai uma grande distância. Pelo sim pelo não, aproveitei e agendei já o posterior levantamento do documento da miúda, senão lá iam as nossas férias intercontinentais ao ar.

Mas isto ainda não acabou. Pois que há uns dias, em conversa com uns amigos acerca de viagens e afins, me dizem que a validade do passaporte são 5 anos e de facto fomos confirmar à net e bate certo. Mas porque raio os funcionários não sabem dar as informações correctamente? Não muda nada, não deixaria de o fazer por isso, embora ache que para um adulto não se justifica apenas ser válido por 5 anos ou, custar o que custa, mas tudo bem.

Sem comentários: