quinta-feira, 11 de maio de 2017

E como as chatices vêm sempre com companhia....a saga televisiva não terminou


E o meu descontentamento, idem.

Pois que ainda de manhã, quando o dito cujo indivíduo que contratei para transportar a dita, a começa a colocar dentro da carrinha, eu olho para o "espaço" e penso literalmente como é que ele ia conseguir colocar "o Rossio na rua da Betesga" - mais uma vez eu tinha avisado quantas polegadas tinha a TV, qual a medida em centímetros em comprimento e profundidade. Pois que aquilo entrou à pressão e às tantas ouvi um "Crack". A besta a dizer-me que não tinha sido nada e eu a sentir na alma que me tinha partido qualquer coisa.

Lá encontrei um bocado de plástico perdido no chão da carrinha e disse-lhe: "Está a ver, o senhor não vê que isto é da minha televisão? Já partiu!"

Lá foi dizendo que aquilo devia ser um encaixe da base, que não se via, etc. Pois que após a ter vindo deixar cá em casa, aquilo que na óptica dele não se ia notar, é esta brincadeira, que de facto numa televisão que há 12 anos me custou 1200€ é bastante doloroso e dá vontade de lhe partir a cara. Estou desgostosa, a televisão em termos de reparação está óptima, mas de facto, parece que andou às três pancadas em casa de gente doida, sem cuidado e sem saber o valor do dinheiro. Estou naquele estado em que já nem é preciso acender o rastilho, resumindo, completamente lixada, irritada e revoltada com F dos grandes.


Sem comentários: