quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Gerir frustrações/poupar ou não as crianças ao sofrimento

Não existem fórmulas perfeitas, mas não concordo que se deva poupar sistematicamente as crianças ao sofrimento e à verdade; não obstante, os miúdos sofrem, e neste momento posso dizer que sinto que ela vai mais cedo ou mais tarde ultrapassar, mas dói-me horrores vê-la tão triste.

Como lidar com o desaparecimento de um ente querido? Bom, não é fácil, mas não havia como adiar dizer-lhe que dadas uma série de circunstâncias, aquela pessoa tinha partido e nunca mais a iria ver.

Chorou parte da noite, acordou a chorar incrédula com tamanha perda.

Da minha parte estou a dar-lhe todo o carinho possível, quando eu própria lamento profundamente esta perda, não só para ela, como para mim, e acredito que a seu tempo superará mais esta partida que a vida lhe (nos) pregou.

Para a frente é que é caminho, e a vida há-de continuar.

Sem comentários: