quarta-feira, 10 de outubro de 2018

A guerra ao açúcar

Até há uns tempos atrás, nem sequer sei porquê, mas tinha por hábito despejar os 2 pacotes de açúcar que me colocam no pires da meia de leite que bebo todos os dias de manhã.

Um dia pus-me a pensar; sim, pode não parecer, mas eu faço jus à máxima do Descartes. Mas por que raio é que eu ponho tanto açúcar nisto?

Resumindo e não baralhando - nos dias em que só bebo a meia de leite, por norma coloco apenas um pacotinho, mas já houve dias em que não pus nenhum; nos dias em que como qualquer coisa, aí, aboli mesmo o açúcar.

Mas como no poupar é que está o ganho, fico com os pacotes e levo para casa. Já tenho uma caixinha bem recheada. Por um lado aproveito-o para casa, já que conquistei o direito àquele açúcar ao beber a meia de leite e, por outro, com o aumento dos pacotinhos de dia para dia, percebo a quantidade que deixei de ingerir, de uma forma tão simples e sem qualquer sacrifício.

Sem comentários: