segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Para fugir à loucura do dia-a-dia

Andámos a ver o interior dos bicharocos…

Comparámos os centros nervosos de um elefante, face ao de um coelho, o cérebro de um gato, o fígado de um tubarão, tudo coisas giras.

Armámo-nos em destemidos e enfrentámos os alertas, jantámos à beira-rio, rimos, comemos um belo sushi e escapámos do furacão, tempestade, ou lá o que foi. Chegados a casa, a minha corda da roupa estava semi-destruída, mas isso agora não interessa nada.

Podia ter sido mais romântico!? Duvido. Existem olhares e manifestações que valem mais do que mil palavras.

Sem comentários: