quarta-feira, 19 de abril de 2017

Fundamentalismos vs Vacinas

http://expresso.sapo.pt/sociedade/2017-04-19-Mae-da-jovem-que-morreu-com-sarampo-e-antivacinas

As opiniões dos outros devem ser respeitadas, mas confesso que fundamentalismos que atentam contra a vida não me causam bons julgamentos.

Confio na Ciência e espero honestamente que cada vez nos dê mais respostas. Sempre considerei as vacinas um mal necessário. Não as podes vencer, junta-te a elas. Não é de facto animador pensar que mos estão a injectar doses de agentes infecciosos para nos tornar mais resistentes a certas doenças que nos podem matar, mas o que é certo é que vacinados, uma vez expostos a esses agentes, podemos estar-lhes imunes ou, não estando, levamos com a doença de uma forma bem mais leve.

Muitos avanços foram feitos; ainda sou do tempo em que as vacinas contra a Hepatite B eram feitas à base de plasma humano, o que, com os HIV's descontrolados era um risco. Apareceu a Engerix B e em 94, mesmo não fazendo ainda parte do PNV a minha mãe investiu um dinheirão para me proteger.

Faço o mesmo comn a minha filha, é o meu dever. Se preferia que não fosse necessário!? Preferia, mas isso era o paraíso cor-de-rosa, e nós estamos na esfera do real.

Também investi algumas centenas de euros na Prevenar e levará a Bexsero e tudo farei para a proteger, por isso não gostaria de estar na pele desta mãe que viu hoje partir uma filha com Sarampo, porque é contra a vacinação.


Sem comentários: