sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Temos mau génio logo pela manhã

Já em movimento uniformemente acelerado para sair de casa, preparo-me para sair da sala e faço-lhe a seguinte referência, dado o facto de que o ritual dela da manhã é tomar o pequeno almoço na companhia dos desenhos animados:

"Quando saíres da sala, não te esqueças de desligar a televisão por favor; estou à tua espera à porta de casa!"

Levo com a seguinte resposta:

"Só por casusa disso já não desligo. Toma lá que é para aprenderes!"

Perante uma notória tentativa de inversão de papéis, o dia tinha começado para mim a escassos minutos, não era hora para começar um litígio, limitei-me a seguir o meu percurso e dizer, como que a reforçar a minha primeira frase:

"Obrigada filha"

Saiu da sala a rir, deu-me um abraço, uns beijos no braço esquerdo, televisão desligada e lá saímos de casa muito amigas, sem quaisquer referências ao que de menos correcto se tinha passado há uns segundos atrás.

Com o (mau) feitio da minha filha, o fazer de conta que não se percebe, na maioria das vezes, até resulta. Mas também já percebi que da forma como o mau génio estava de manhã, o final do dia deve prometer.

Sem comentários: