sábado, 16 de fevereiro de 2019

Eu até diria que, antes do preservativo ser uma prova de amor entre o casal, como vem descrito na reportagem

É acima de tudo um acto de respeito para com o outro e por inerência para consigo próprio. Se eu fico incomodada perante a possibilidade de transmitir uma simples gripe a outra pessoa, não quero imaginar o peso na consciência com que ficaria se tivesse uma DST e a passasse a alguém. Infelizmente, em pleno século XXI ainda há quem não pense desta forma, e apenas pense em si e no seu bem-estar.

https://life.dn.pt/comportamento/preservativo-nao-ha-desculpa-possivel-para-nao-usar/

Sem comentários: