segunda-feira, 12 de março de 2012

Tonterias de mãe de primeira viagem

Há coisas que por tão surreais, acabam por ter a sua piada.

Há uns meses atrás, duas pessoas completamente diferentes, que não se conheciam de parte alguma disseram-me em ocasiões distintas que a Bébécas tinha os olhos tortos, mais precisamento o olho esquerdo.

A primeira pessoa, que por acaso foi o Honey, levou uma daquelas respostas, do género, olho torto tens tu mas é no rabiosque.

A outra pessoa, uns dias depois vem com a mesma conversa, também com a especificação de que era o olho esquerdo e eu comecei a pensar se seria eu que estaria a ver mal. E então perguntava a toda a gente se achavam que a Bébécas tinha o olho tortito...mas ninguém partilhava daquela opinião, a não ser aqueles dois!

Eu sou a mãe, tudo bem, para nós os nossos filhos são sempre maravilhosos...mas não sou nada aquela mãe cega que acha que a filha é a mais linda do mundo; é, de facto,a mais linda do meu mundo, mas no meu mundo também há outras crianças muito bonitas e cativantes, não partilham é partes do meu código genético.

Eu não andava descansada. Enchi-me de coragem e lá chateei um amigo que é Oftalmologista em Santa Maria que lá me indicou uma amiga que é Oftalmologista Pediátrica no Hospital da Luz.

Lá fui eu de Bébécas, a médica mal me viu começou-se logo a rir (pois já sabia do meu dilema) e disse logo: tortos os olhos dela não são de certeza, mas vamos fazer todos os testes.
Eu já respirava de alívio. Lá fiquei a aprender o truque de ver se uma criança sofre ou não de estrabismo de uma forma rápida e sem gastar dinheiro no médico mas a Bébécas não se safou de fazer a dilatação das pupilas...foi surreal. A criança ficou durante umas horas com a visão turva, o que é normal, mas ela não conseguia perceber porque é que andava aos trambolhões e de encontro às coisas!

Isto só eu. Tratei logo a seguir de torrar a paciência do Honey, mas uma coisa é certa, a Bébécas tem os olhos direitíssimos.

1 comentário:

A Menina dos Louboutin disse...

Disseram-me o mesmo da minha filha MB. Claro que reportei a minha preocupação ao pediatra que embora a tenha entendido, se riu e me afiançou que a cria não tinha estrabismo algum. Melhor assim. =)