domingo, 1 de dezembro de 2013

Oh não!

A minha filha chegou à fase de proferir a palavra "cócó" e rir-se que nem uma parvinha.

E eu a dizer-lhe que não acho graça, porque o sítio do cócó é na retrete e ela a continuar a rir e a dizer que assim não gosta de mim.

Estes ritos de passagem parvos podiam não bater aqui à nossa porta - a estas coisas não consigo mesmo passar a mão pelo pêlo.