segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

O efeito "fazer cerimónia"

É lixado; se há coisa que eu sei que custa é ter o cabelo da minha filha, e ser penteada.

Custa e a pessoa que o faz tem que ter muita paciência; para além de cada um tem as suas partes do corpo mais sensíveis do que outras e no nosso caso, a cabeça é mesmo muito sensível.

Mas eu tenho todos os cuidados, demoro mais de uma hora se preciso for, mas ela mesmo antes de estarmos dedicadas à cabeleira, começa aos gritos.

I know that, eu era igual; a paciência que a minha avó tinha comigo...jamais me esquecerei; mas eu confesso que às vezes, nem se trata de paciência, mas de (falta) tempo - sair de manhã com ela impecável implica uma grande logística.

Pois que fiquei parva, pois na semana passada levou umas belas tesouradas (3 deditos) de comprimento que estava mesmo a precisar na cabeleireira dela (Tesourinhas) que recomendo vivamente para gente pequena e portou-se que nem uma princesa, fez um beicinho envergonhado, mas nada de gritos, de fugir com a cabeça, de stress...nada.

Pois, a isto chama-se vergonha na cara :); com a mãe não se fazem cerimónias e toca de rodar a baiana!

2 comentários:

humming disse...

haha
E não nos dói mais quando os pequenitos fazem o beicinho envergonhado? Oooh...Fofinha!

Brown Eyes disse...

Sim, de facto tens razão, aquele beicinho faz-me doer a alma :)

Isto de se ser mãe é tramado!