domingo, 29 de dezembro de 2013

Acidente/LAM: Vítimas ainda por identificar - Internacional - Sol

Acidente/LAM: Vítimas ainda por identificar - Internacional - Sol

Todos os acidentes aéreos acabam por ser devastadores dada a brutalidade dos acontecimentos que dão origem a que uma aeronave caia no solo.

Com premissas factuais, senso comum e até o facto de ter alguma familiaridade com as lides dos pilotos, salvo raras excepções o avião é uma máquina tão perfeita que a sua queda se deve a maior parte das vezes (não todas), como é óbvio, a uma sucessão de más decisões, pois mesmo o facto de se ficar sem motores não é uma condição sine qua non para um avião vir cá parar abaixo numa queda vertiginosa.

Eu tinha um respeito imenso para com este aparelho até ter experimentado a primeira vez num monomotor e confesso que é das coisas mais giras que se pode apreciar; uma descolagem num aparelho daqueles, a definição da rota, a manutenção de altitude, apreciar a paisagem...foi-se o medo. Ok, o meu pai tem brevet, a minha avó ainda se aventurou a aprender a pilotar helis e eu própria ainda quero fazer o meu baptismo de voo num helicóptero - acho o máximo, portanto, está-me no sangue.

Quando viajo, entro num avião como não entro por vezes em carros conduzidos por certas pessoas e procuro não pensar que aquilo pode cair...e sobretudo que aquilo pode cair porque um louco tomou o comando do aparelho.

Não sou contra o suicídio, eutanásia e afins; quem os pratica terá as suas razões, mas façam-no sozinhos e não levem os outros atrás For God Sake!

É que este piloto depois de morto ainda merecia uns bons chapadões na cara. Poupem-nos de nos cruzarmos com gente desta, ninguém está livre!

Sem comentários: