terça-feira, 21 de agosto de 2018

A conversa anual acerca da mochila para a escola

Um dia destes questionou-me quando lhe iria comprar a nova mochila, e que tinha que ser assim e assado.

Deu direito a lição de humildade obviamente e da importância de estabelecer prioridades.

Lá fui buscar a mochila actual, diga-se de passagem que ainda está óptima ao fim de 2 anos de vida, daquelas prendas da avó que gosta que a neta tenha do bom e do melhor. Lá percebeu que de facto não fazia sentido o investimento, até porque, isto numa base de negociação lhe fui dizendo que a compra de uma nova mochila, implicava que não pudesse comprar outras banalidades.

Aceitou bem a explicação e até concluiu que gosta muito da mochila, mas...

Quando apanhou a avó a jeito foi dizer-lhe com ar de santa que não ia ter mochila nova porque a outra ainda está boa e tal...

E a avó:

"Pronto, a avó vai ao Corte Ingles comprar outra, ou pedes à mãe e a mãe escolhe contigo e a avó depois dá o dinheiro!"

Não reconheço a minha mãe nestas benevolências com a neta; com as filhas era de uma severidade extrema.

Mas mantenho a minha, este ano não estreia mochila nova, não há necessidade; guarda a que a avó der e para o ano caso seja necessário troca de pasta. Tenho dito!

Sem comentários: