quinta-feira, 6 de junho de 2013

A esta hora

Está uma mãe a passar pela maior dor que creio se possa passar na vida - despedir-se para sempre do corpo do seu bebé Rodrigo de 3 anos.

Uma mãe jovem, com 2 pequenos rapazes, o marido faleceu bruscamente a 15 dias do nascimento do Rodrigo, e agora, depois da luta inglória contra uma leucemia, partiu o Rodrigo tão precocemente.

Admiro a grandeza desta Mãe, desta Mulher...nada daquilo que eu sofri, se compara ao sofrimento por que está a passar; bolas, é arrepiante.

Não teve o marido ao lado no momento do nascimento do filho, não porque ele tenha sido um canalha, mas porque a vida para ele chegou ao fim; e de facto entre um canalha e uma situação destas, não existe qualquer comparação; mesmo assim, com toda a sua valentia tocou o barco, criou os seus meninos, e mesmo há 3 dias atrás com o pequeno Rodrigo tão frágil ao colo, tinha um olhar luminoso e esperançado.

E agora mais esta dor e concluo que a vida não é justa para muitos de nós, sendo que apesar de tudo enquanto há vida há de facto esperança e quando a chama de apaga é difícil prosseguir.


1 comentário:

eu disse...

É mesmo uma situaão do mais duro que se pode imaginar. Muita força para ela.