quarta-feira, 8 de abril de 2015

Uns são filhos e outros são enteados....sempre assim foi e a tendência é para continuar

Como qualquer ser humano normal, abomino qualquer manifestação terrorista, violência gratuita, ódios, etc.

E cada vez mais a humanidade está a ser fustigada com estes actos que não começara, de todo, na II Grande Guerra, mas a partir daí, com o avanço dos media os factos passaram a ser muito mais partilhados.

Incomoda-me, como a tantas pessoas que conheço, que aquando do massacre na redacção do Charlie Hebdo se falasse dias e dias sobre o assunto, se tenham feito vigílias, marchas silenciosas com os mais altos dignitários desse mundo fora - foram brutalmente assassinadas cerca de dezena e meia de pessoas, não mais.

Curiosamente acerca do massacre no Quénia ocorrido há dias, não vi tamanha onda de comoção, nem de homenagem às vítimas, estudantes, que ainda por cima, ao que se sabe, não andavam a satirizar ninguém, apenas a aprender. E são estas diferenças que incomodam, que fazem crer que vivemos numa onda de cinismo e falta de amor ao próximo.


Sem comentários: