segunda-feira, 16 de junho de 2014

Acontece, a bola é redonda, quando abordei o tema ontem não foi em tom de profecia, mas algo me dizia que o dia de hoje não ia ser fácil para os nossos meninos lá em Salvador.

Há coisas na vida tão mais importantes do que isto, mas ver um país em suspenso por causa de um mero jogo de futebol não deixa de ser caricato.

Apercebo-me do resultado por algumas colegas estarem a ouvir o relato, os homens daqui já debandaram, à excepção de um que tem mais com que se preocupar...

É pena, sigamos ou não os jogos, percebamos ou não de futebol, o facto de ganhar produz em nós sensações muito boas, mas cada vez mais me prendo às pequenas vitórias da minha vida, porque cada vez mais acredito que somos de facto meros peões neste verdadeiro jogo que é acordar todos os dias e encarar os novos desafios.

Se perderem, paciência; outros ganharão; há batalhas bem piores e guerreiros que jamais baixam os braços. Vergonha!? Não...as regras do jogo estão ditadas e a vergonha deve ser tida por quem por si só, não as cumpre.


Sem comentários: