segunda-feira, 24 de junho de 2019

A minha filha está uma crescida

Medida hoje e já tem 1,36m de altura, foi fazer o primeiro passaporte, assinou ali toda pomposa num pedestal e eu toda orgulhosa pela minha cria.

Mas os nossos serviços são complexos. Ora mandam sair o pai da sala depois de o identificarem, ora depois voltam a ler a regulação das responsabilidades parentais e voltam a chamar o pai da criança porque o SEF agora anda a chatear muito e depois podiam ligar-lhe a perguntar não sei o quê. What, pergunto eu, mas ligam para quê se estamos ambos aqui já para evitar chatices!?

Bem, o funcionário lá atestou o que tinha para atestar, mas a verdade é que para se tratar de qualquer coisa neste país é um bocado à base do "cada um diz o seu".

Mas já está, não sei antes o funcionário me perguntar quando é que eu ia viajar e perante a brevidade da data me dizer que não iria ter o passaporte a tempo, porque só estão a agendar para entrega lá para Outubro/Novembro.

Dá gozo de quando em vez sermos metódicos - lá lhe disse que tive o cuidado de fazer o agendamento assim que fiz o pedido, portanto para daqui a 15 dias. Resposta do homem: "Ah, a senhora é um espectáculo, assim é que é!"

Experiência meu caro Watson, já que estive à espera do meu exactamente 3 meses e como é óbvio não volto a cair na mesma armadilha.

Depois, notário para tratar da autorização de saída da miúda do país, qual família maravilha e pais que até "parece" que têm uma relação cordial. Vitória vitória acabou-se a história e já tratámos de mais uma burocracia.

Sem comentários: