quinta-feira, 25 de julho de 2013

A propósito do Dia dos Avós que amanhã se celebra

É enternecedor continuar a testemunhar a proximidade, acima de tudo o amor que a minha mãe tem pela neta.

Confesso que nunca imaginei a minha mãe a fazer vontades, a interceder, a mimar desmesuradamente como se não houvesse amanhã, mas o facto é que faz isso e muito mais.

Diz que a Bébécas é a menina dos olhos dela, mas nem era necessário dizê-lo, basta olhar para ela sempre que estão juntas.

Apraz-me dizer que o sentimento é mais do que mútuo; a avó é a única felizarda por quem ela já trocou o meu colinho naqueles momentos em que se quer a mamã - a minha mãe fica babada, e eu também. Quiçá tenham uma relação bem mais próxima e descontraída do que a nossa própria de mãe e filha.

1 comentário:

Xica Maria disse...

Os avós ficam sempre diferentes com os netos do que eram com os filhos. A minha mãe morre de amores pelo meno, nem o pode ouvir chorar que fica aflita... Um dia seremos nós as avós.