terça-feira, 17 de maio de 2011

Há um ano atrás

por volta desta hora, ou, mais hora menos hora...recebia um telefonema que me mudou a vida.

Já tinha sido sondada com uma mensagens daqui, uns comentários dali, mas eu longe de imaginar que o desfecho seria aquele; aliás, recordando-me hoje do que foi aquele telefonema, parecia uma conversa de surdos, eu acho que levitei e estava dentro de uma filme de terror.

Grávida de 33 semanas, a 2 dias de entrar na 34ª e uma pessoa externa a tudo, acima de tudo externa ao meu círculo íntimo informa-me: Mas tu não sabes querida? Então o ***** anda com uma mulher casada, está a tratar do divórcio dela e andam a ver de casa para irem viver juntos.

Coméqueé?????? Está a dizer-me que o meu "marido", pai da minha filha que nasce daqui a 6 semanas, estes dias que andámos amuados porque ele me andava a chegar persistentemente a casa depois da meia noite, não estava a comparticipar nas despesas da casa nem no enxoval da bebé e pouco me estava a acarinhar nesta fase que foi planeada pelos dois, afinal utilizou este estratagema todo para justificar que me andava a trair???????

Bem, eu fiquei estonteada, eu enlouqueci naquele momento, como é que ele foi capaz, como é que me fez mais uma safadeza, depois de tantas que perdoei.
Confrontei a Besta de seguida....e não é que a Besta tem coragem de negar a evidência, quando até já tinha perfis públicos no facebook com fotografias do par em clima de grande intimidade???

Hoje penso, como aguentei levar a gravidez até às 40 semanas, como não me deu uma coisa incontornável (obviamente fui de urgência para o médico e tive que ser de imediato medicada) e agradeço ao que de mais divino existe o facto de ter uma filha perfeita.

Logo descobri que o quão inqualificáveis são aqueles seres, ambos casados, um com uma filha a caminho e a outra a meter-se no meio de uma coisa destas.
Cedo descobri o seu paradeiro e a sua figura; uma tal de Remudas Dias (à qual carinhosamente trato por Galmudas, do vulgar Galdéria), que deixou cair o Dias quando atraiçoou o marido e enfim...tudo isto se passou há um ano.

Agradeço que de facto aquele homem me tenha sido retirado do caminho...não presta, é lixo humano apenas, mas teria que ter sofrido tanto?

Por vezes falo com o meu honey acerca disto, porque ele é homem e porque não quero que se repitam certas coisas e, acima de tudo, porque gostava de compreender do ponto de vista masculino, como se analisa uma coisa destas...

...e ele, com a sua ternura e paciência apenas me diz, que todos temos que agradecer o facto daquele ser vivo, mas que nem considero humano ter saído dos nossos caminhos.
Por vezes os olhos são-nos abertos da forma mais feroz possível, mas quando isso acontece, por norma acabamos por ficar sempre com a melhor parte.

O tempo passou, sofri, sofri muito, doeu e dói de cada vez que me lembro...mas apenas por isso, por me lembrar do que eu e a Bébécas passámos...e por isso não há dia que passe que não faça por compensá-la de tudo e mais alguma coisa, por ouvir as suas gargalhadas e ver o seu ar de satisfação com a festa que faço de cada vez que olho para ela.

Se gostaria um dia de ter mais filhos? Sim...gostaria, sem dúvida.
O honey então adoraria, está em pulgas para reunirmos condições para aumentar a família, quiçá um dia.
Mas que a lady Bébécas Tinkerbell é um Ser muito especial e sempre o será...isso eu não posso negar.
Porque nos une não só um amor incondicional, como muito sofrimento; e o sofrimento aliado ao amor, dá ainda mais amor.

1 comentário:

A Menina dos Louboutin disse...

Mas que tipo de pessoa é que é capaz de fazer uma coisa deste género?? A conduta dela provoca-me urticária, a dele para lá de extremamente reprovável é desumana!
É verdadeiramente admirável que tenhas superado tudo isso de uma forma tão extraordinária. Os meus sinceros parabéns pela família que conseguiram formar, apesar das adversidades e as maiores felicidades é o que vos desejo!