sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Aquela mãe que não tem mãos a medir

Ontem à noite, não fosse a dor de cabeça que me acompanhou por horas, teria dado pulos na cozinha, por já não ter que preparar a marmita para o almoço do dia seguinte da miúda. Eu sei que a maioria das pessoas facilita e dá aos miúdos as sobras do jantar anterior, mas honestamente é algo que nem para mim gosto. Esporadicamente sim, agora por sistema almoçar o mesmo que dei para jantar no dia anterior...não é de todo guloso.

Sou contra o desperdício e a vida não está para manias de rico, mas opto por alternar, para isso serve a arca frigorífica. Ok, o que sobrou do jantar de ontem pode servir de almoço para dali a 3 dias - descongela-se e está perfeito. Mas claro que em termos práticos, dá-me mais trabalho, não obstante ter dias em que acabo por não ter que cozinhar, por já ter algumas refeições acumuladas. A Bimby também é uma ajuda, ainda que haja coisas em que não abdico do meu fogão - dá às refeições o meu toque.

Mas saber que só tenho que me preocupar diariamente com o jantar e não com o almoço também, ainda por cima em marmita, já que nem tudo se adapta a fazer para levar!?

Yuppppiiii, a miúda hoje já recomeçou a almoçar no refeitório e eu ganhei mais uns minutos para mim - que vou perder em breve com idas e vindas da natação, Guias, festas de anos, etc. Já não tenho energia para isto, é o que é. Quem é que me mandou ter uma filha apenas aos 32 anos? Se tivesse nascido 10 anos antes, neste momento quem fazia o jantar já era ela :)

Sem comentários: