terça-feira, 4 de novembro de 2014

O que dizer e não dizer aos outros - sobretudo aos adultos

Estava eu a ler a minha revista muito tranquila da vida, no dia da aula de Inglês e oiço-a a chorar lá para dentro.

Enfim, lá seriam as teimosias do costume, nem me cheguei à janelita estratégica que eles lá têm; às tantas o choro continuava com uns sonoros "quélo a minha mamã".

A porta abriu-se e veio a professora, que ainda tem aqueles pergaminhos de não estar totalmente à vontade, por ser nova na escola e nova de idade.

Lá me veio explicar porque é que a Bébécas chorava e mais uma vez lhe dei carta branca para a colocar no seu devido lugar na sala de aula, pois os ensinamentos da professora são para seguir - mas desta vez tive que lá ir pôr a cria em ordem...estava embaraçada com o que fez.

E o que é que ela fez que levou a toda esta cena deplorável!?

Bem, a professora estava a fazer um exercício, dizia palavras erradas propositadamente para eles corrigirem; e a minha filha, que por acaso é a mais nova da sala, com uma diferença de no mínimo 6 meses de idade dos restantes e nalguns casos até mesmo de 1 ano, diz assim:

"Sally, és uma tonta! Estás a dizêle isso mal. Tonta!"

Enfim, todos os dias reservo um bocadinho do meu tempo para lhe dizer que eu posso dizer que ela é tonta, se o for - porque eu sou a mãe e mais do que isso, a mãe dela.
Ela não pode dizer seja a quem for que é tonto, muito menos às pessoas mais velhas do que ela.

Pergunta assim:

"E à avó mamã!?"

Bem, experimenta a dizer uma coisa dessas à avó que vais vê-la zangada contigo; a avó é mais velha filha.

"E à tia!?"

Bem, a tia é uma excepção; ahahahahah. Com o que ela me fez "sofrer" pelo facto de ser quase 11 anos mais nova do que eu, agora merece ter a sua paga. Ahahahahah....

Não, à tia também não e a ninguém...eu que saiba!

Sem comentários: