quinta-feira, 6 de novembro de 2014

É isto...

Ser progenitor está ao acesso de qualquer um do ponto de vista biológico. Ser pai é uma tarefa mais complexa que exige competências específicas do ponto de vista emocional, do ponto de vista da psicologia e não está ao alcance de todas as pessoas. Falamos do amor, da dedicação, do afecto."
Dr. Mauro Paulino.

Eu acrescentaria, para além do amor, dedicação, afecto....respeito, preocupação, verdade, seriedade...enfim...

Finalmente alguém que como eu trata as coisas pelos nomes; um progenitor(a) não é necessariamente um pai(mãe) e vice versa; 

O pai é aquele que respeita, que cria, que ama, que se dedica, que tira da sua boca para dar aos filhos, que está ao seu lado nas vitórias e nos fracassos, na primeira papa, ou na primeira queda, no banho, no dói-dói...quem não está porque não pode, terá a sua rendição, os outros estão na categoria de dador de ADN. Todas as criaturas acabam por ter a sua função nesta cadeia que é a desHumanidade.

Sem comentários: