quinta-feira, 7 de agosto de 2014

O arquivo

Infelizmente as pessoas não têm a mínima noção das coisas, nem de quão irresponsáveis poderão ser e os danos que tal pode causar.

Tento não faltar com nada à minha filha e trato de lhe provir as necessidades do dia-a-dia; não faço mais do que posso, não caio em exageros, mas há gastos que acabam por ser inalienáveis e essenciais.

Tenho um arquivo com tudo o que a ela diz respeito, desde que nasceu, apenas e só por questões judiciais e jamais pela minha relação com ela. E por vezes pergunto-me como é que enquanto mãe estico euros, porque tem sempre que existir alimentação, medicamentos e consultas médicas sem pré-aviso, gastos com educação (e por vezes ter que dizer que não pode ir ao passeio X ou à semana da praia porque tive um gasto de 400€ com o carro e não tenho mais onde ir buscar, ou apareceu o IMI, ou a máquina de lavar se avariou, etc.) e ter que se lidar com criaturas que de humano têm o código genético, porque de resto...acharem que dando o que podem, os seus descendentes que se governem.

É irónico este sistema de coisas, porque essas mesmas pessoas após os seus choradinhos, aparecem com mais um, e depois outro e outro descendente e têm a coragem de achar que fazem o seu melhor, nem sequer questionando por um lado se o seu melhor é suficiente, por outro se é necessário um nível acima do que o seu melhor e, ainda mais, trabalhar, dar o corpinho ao manifesto para evitar que um filho passe alguma provação.

Os gastos da minha filha num mês particularmente difícil como o foi o mês de Maio - rondaram os 625€, não estando incluída a quota parte de água, luz, gás, transporte, etc, mas estando incluída a cadeira auto que tive que lhe comprar para o grupo 2 + 3; se tirarmos esse valor seria um mês de cerca de 435€ a acrescerem as tais despesas.

Ora, se a diferença de ordenados entre mim e o progenitor se quadra em pouco mais de 3 centenas de euros, o meu agregado é composto por ambas e tenho um empréstimo à habitação a cargo, como é que uma criatura destas, com 2 ordenados, já que não vive sozinho, as despesas que apresenta do dia-a-dia serem repartidas por 2 pessoas, apenas paga, e neste momento à força 100€ de pensão de alimentos, saúde, educação, extras, assim a modos que um regime de tudo incluído. É interessante; fora os dias em que uma mãe tem que faltar ao trabalho porque tem a criança doente, e deixa de receber ordenado, etc, etc, etc.

Acho que o que está a dar é ir para a televisão, porque de facto isto é um escândalo. Ahhh, atenção que a miséria é tanta que estas pessoas podem ser avistadas ao volante de carros de marcas reles como Mercedes e por aí....confesso que em dia de acertar a papelada e fazer as contas, a vontade é mesmo ir à televisão e fazer com que alguém lá de cima veja muito bem estas situações!

Paz às suas almas...

Sem comentários: