segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Dizem que é próprio da idade

E eu sei que sim, mas custa-me tanto assistir aqueles rasgos de egoísmo da minha filha; é uma criança de extremos, ora dá tudo, até o que supostamente deveria ser impartilhável, como faz uma birra se vê alguém dar-me um presente e a ela não.

Tenho por hábito dar coisas dela a quem também precisa, faço questão que seja ela a dar as coisas, quando vai brincar com os amiguinhos fomento que partilhe os brinquedos, levo mimos para o colégio para ela partilhar com os colegas...e corre bem, corre mesmo.

Mas depois tem dias em que o sentimento de posse exacerba, agarra-se às coisas, repete "é meu, é meu" e a minha vontade é tirar-lhe as coisas de uma vez. Bolas, tanta coisa, tanto brinquedo, tanta atenção...enfim, deve ser o síndrome de filho único.

Sem comentários: