domingo, 27 de julho de 2014

Aos 4 anos

O discurso flui e as ideias já estão praticamente no devido lugar.

Hoje, depois do regresso do dia passado com o progenitor, depois do banho e de a pentear, abraçou-se a mim, deu-me montes de beijinhos e eu a ela e perguntou-me assim:

 - Mamã, quando eu vou embóla, ficas peócupada comigo!?

Lá lhe disse que não, porque sei que ela está bem e que no dia em que não estiver, espero que me diga.

Lá continuou com a conversa e disse que não quer que eu fique preocupada porque vem logo ter comigo.

...e na verdade, preocupação não é o termo adequado. O termo poderá ser saudade, sentir falta dela; mas desde que ela esteja bem...

Sem comentários: