quinta-feira, 14 de junho de 2012

E porque a vida para nós continua

Estamos de regresso à labuta e à loucura do dia-a-dia.

Com todas estas confusões dos últimos dias o Santo António passou-me completamente despercebido, não deitei o olho ao jogo de Portugal de ontem, apenas vi os golos em diferido (que é a única parte que me agrada), continuo muito patriota, mas continuo  também a achar que não passamos à fase seguinte.

Se passarmos eu vou roer a ponta de um chrifre, conforme tinha prometido e vou partilhar com uns quantos milhões de portugueses uma "alegria" momentânea; sim, porque estas coisas dos futebóis não me põem pelo menos a mim os alimentos na mesa nem pagam as minhas contas.

Mas, como parte integrante de cá do burgo, e uma vez que a crise já está tão assimilada no nosso quotidiano, haja algo, nem que seja por escassos segundos que não nos faça pensar em desgraças e cenas tristes.

Tenho dito!

Sem comentários: